domingo, 19 de fevereiro de 2012

Sila Tarot: Saindo do casulo...olhar em Frente!

Ontem à noite estava um pouco preocupada... e já ia a caminho, quando me dei conta que só me preocupava porque imaginava que os mesmos elementos da minha realidade hoje estariam presentes nos próximos dias... e nos próximos meses... e anos... Pensei que só contaria com os recursos do passado conhecido...
No mesmo momento, algo se ampliou dentro de mim e me lembrei que estamos num Universo de infinitas possibilidades...
Foi muito clara a forma como me senti antes... e depois de ter essa percepção... vi como somos mesmo responsáveis pela criação da nossa realidade, dia após dia, com os mesmos elementos do passado, quase não dando oportunidade ao novo.

Senti que esse momento de percepção foi uma grande libertação... Anteriormente sentia-me presa como se estivesse num casulo, que eu não queria abandonar... mas que me limitava só ao que eu reconhecia, e mesmo assim, parece que ficava cada vez mais limitada por medos e preocupações...
Logo de seguida senti-me livre e aberta a todas as possibilidades... num segundo de clareza, o casulo rompeu-se e eu voei...

É que as transformações tão necessárias, às vezes não são muito fáceis e podemos-nos apegar ao que deve ser deixado... prolongando o tempo do casulo, retardando o vôo da borboleta... o vôo da liberdade...

A nossa natureza é sábia... e quando estamos prontos para dar mais um passo adiante, onde podemos ter uma visão mais ampla da nossa realidade, isso acontece suavemente, quando não resistimos, e de acordo com o fluxo natural da vida... ou nem por isso... se tentamos resistir e segurar a todo custo o que já passou...
Nesses casos é quando o Universo nos costuma puxar o tapete... e alguma coisa inesperada e aparentemente má nos chama a atenção para as transformações tão necessárias...

Ficamos tão acostumados com determinados casulos que não nos servem mais, que mesmo apertados e desconfortáveis, preferimos ficar ali a arriscar um mergulho no desconhecido...
Mesmo sem perspectiva nenhuma, existem situações nas nossas vidas que nos prendem até ao ponto, em que algo acontece para nos mostrar que chegou realmente a hora de mudar e de alcançar novos vôos.

Saber fluir com os ciclos faz da nossa vida mais leve e sem esforço... mas quase sempre nos agarramos às beiradas tentando segurar o tempo... ás coisas... ás pessoas... e nem percebemos que a vida passa e nós ficamos estagnados e presos ao que passou.

Quando mudamos de ciclo é como se chegássemos a um patamar um pouco acima de onde estávamos... na subida da montanha... e dali a nossa vista alcança um pouco mais longe e podemos ver com mais clareza as coisas... que eram verdade, até então, agora... vista desse ponto, já não são...

Aprendemos que as verdades que nos alimentam em determinados momentos, não são as que nos alimentam em outros... nessa realidade de impermanência, tudo se vai transformando, na medida em que nos abrimos para essas transformações...
Podemos deixarmos-nos prender aos casulos que nos servem de morada e de caminho... durante a nossa jornada aqui... mas o casulo não é uma morada permanente e é pura perda de tempo e de energia acreditarmos que é...

Deixar ir o que passou, sem julgamentos e com Amor, por entender que era o aprendizagem que precisávamos naquele momento, mas que já cumpriu seu papel... nos deixa livres para mergulhar por inteiro nas infinitas possibilidades que se apresentam quando soltamos as amarras do passado e nos abrimos para o risco e para a maravilha que é viver sem garantias... no presente...tendo em vista um melhor futuro.




Sem comentários:

Enviar um comentário

GOSTOU COMENTE!
NÃO GOSTOU, COMENTE NA MESMA!