sábado, 17 de março de 2012

Sila Tarot: As sete leis da sabedoria ou os Princípios Herméticos - Parte 1


Add caption
Em março de 2004 a revista feminina CLAUDIA publicou um artigo sobre as Sete Leis da Sabedoria, com o intuito de fornecer aos leitores alguns conselhos que podem ajudar as pessoas a melhor enfrentar os percalços que permeiam os caminhos da vida. A jornalista o escreveu e creio que, apesar da abrangência do assunto não poder ser resumida em tão poucas linhas, tenho a certeza que muitas pessoas puderam-se beneficiar dos conselhos ali contidos.

Neste artigo, e nos que serão publicados nas próximas semanas, tentarei explicar melhor o que eles significam e como podemos utilizá-los no nosso dia-a-dia.

Hermes Trismegisto, o Três Vezes Grande, era considerado pelos Egípcios o Mensageiro dos Deuses, por ter transmitido os ensinamentos a este grande povo da antigüidade e ter implantado a tradição sagrada, os rituais sagrados, e os ensinamentos das artes e ciências nas suas Escolas da Sabedoria. A medicina, a astronomia, a astrologia, a botânica, a agricultura, a geologia, a matemática, a música, a arquitectura, a ciência política, tudo isso era ensinado nessas Escolas e nos seus livros, que segundo os gregos somavam 42. Entre eles se encontra O Livro dos Mortos que é também chamado de O Livro da Saída da Luz. A Ciência Hermética é baseada nos seus ensinamentos e comprova com os seus preceitos, que o Grande Hermes veio transmitir para a humanidade uma Sabedoria Divina, até hoje mal compreendida apesar de amplamente comprovada.

A Filosofia Hermética baseia-se nos Princípios Herméticos incluídos no livro O Caibalion, (Três Iniciados – Livraria Pensamento) e parece destinada a plantar uma semente de Verdade no coração dos sábios, que perpetuam e transmitem os seus ensinamentos. Em todas as civilizações sempre existiram ouvidos atentos a estes preceitos. Como diz o próprio Caibalion:
Em qualquer lugar que se achem os vestígios do Mestre,
Os ouvidos daqueles que estiverem preparados para receber
O seu Ensinamento, se abrirão completamente.
Quando os ouvidos do discípulo estão preparados para ouvir,
Então vêm os lábios para enchê-los de sabedoria.


Porém o Caibalion ensina-nos também que:
Os lábios da Sabedoria estão fechados, excepto aos ouvidos do Entendimento.

O Caibalion foi-nos transmitido pela Tradição Hermética e reúne os ensinamentos básicos da Lei que rege todas as coisas manifestadas. A palavra Caibalion, na língua hebraica significa tradição ou preceito manifestado por um ente de cima. Esta palavra tem a mesma raiz da palavra Qabala (Cabala), ou Qibul, ou Qibal, que em hebraico, significa tradição.

A maior das Lojas dos Místicos (Templos de Iniciação) foi estabelecida no antigo Egipto e foi por suas portas que entraram os Neófitos que, mais tarde, como Hierofantes, (O Papa, no Tarot) Adeptos e Mestres, se espalharam por todas as partes da terra, levando consigo o precioso conhecimento que possuíam, a fim de ensiná-lo àqueles que estivessem preparados para compreendê-lo. È dessa mesma fonte que os Essênios beberam, e portanto Jesus também.

Nos nossos dias o termo ‘hermético’ significa secreto, fechado de tal maneira que nada escapa, significando que os discípulos de Hermes sempre observavam o princípio do segredo nos seus preceitos. Os antigos instrutores pediam este segredo, mas nunca desejaram que os ensinamentos não fossem transmitidos. Não instituíram uma religião, de forma que estes princípios pudessem ser aproveitados por todos mas não pertencessem a nenhum credo. De facto, os ‘Princípios Herméticos’ são baseados nas Leis da Natureza, e como tais pertencem somente à Ordem Divina.

As doutrinas sempre foram transmitidas de ‘Mestre à Discípulo’, de Iniciado a Hierofante, dos lábios aos ouvidos. Ainda que esteja escrita em toda parte, a sua verdade foi propositadamente velada com os termos da alquimia e da astrologia, de modo que só os que possuem a chave a podem ler bem. (O Caibálion).





Os Sete Princípios (ou Sete Leis) em que se baseia a Filosofia Hermética são os seguintes:

I – O princípio de Mentalismo
II – O princípio de Correspondência
III – O princípio de Vibração
IV – O princípio de Polaridade
V – O princípio de Ritmo
VI – O princípio de Causa e Efeito
VII – O princípio de Gênero

A Primeira Lei revela o Principio do Mentalismo:

O TODO é MENTE; o Universo é Mental

Este é sem dúvida o mais importante de todos os princípios, já que nele estão contidos todos os outros. O TODO (ou seja a realidade que se oculta em todas as manifestações de nosso universo material) é Espírito, Incognoscível e Indefinível em si mesmo, mas pode ser considerado como uma Mente Vivente Infinita Universal. Compreendendo a verdade da Natureza Mental do nosso Universo, o discípulo estará bem avançado no Caminho do Domínio, escreveu um velho mestre do Hermetismo. Estas palavras continuam actuais e verdadeiras e são a chave para a nossa compreensão das regras e Leis que regem nosso universo material.

Observaremos que se o Universo é Mental e nós existimos na Mente do Todo, como tais, nós somos seres mentais e criamos com a nossa mente, à imagem e semelhança do Todo, conforme explica o Segundo Princípio. A mente nada mais é que um complexo aglomerado de impulsos energéticos, capazes de enviar mensagens, não somente ao nosso próprio corpo, mas também fora dele. Todos já experimentamos aquela sensação de ‘sermos observados’ mesmo se nada podemos ver com nossos olhos físicos. É bem possível que essa sensação seja a conseqüência de um olhar mental (de impulsos energéticos) enviado por outra pessoa que naquele momento desconhecemos.
Por outro lado, a sabedoria popular ensina-nos que ‘a inveja mata’. Como é possível? O que pode fazer um olhar invejoso? A energia negativa gerada pela mente de uma pessoa maldosa pode interferir na nossa própria energia mental e física. Quem já não experimentou isso?

Podemos então compreender que nossa mente, feita à imagem e semelhança do TODO, pode também criar, coisas positivas e coisas negativas. A criação de uma imagem gerada pela nossa mente, é captada pelo cérebro físico como sendo “REAL”. È dessa forma que funcionam as imagens mentais que são elaboradas para auxiliar as pessoas que desejam superar alguma dificuldade num sistema de auto-ajuda. A imagem positiva criada precisa de uma repetição até que ela seja ‘fixada’ pelo cérebro que afinal precisa reconhecê-la como real. A partir daí (normalmente os exercícios são feitos em 21 dias) o cérebro já reconhecendo a imagem mental como real, começa a modificar a estrutura energética ao redor da pessoa “atraindo o similar” ou seja, atraindo aquilo que foi criado por nossa mente. O similar atrai o similar, assim como o amor atrai o amor, o ódio atrai o ódio, o dinheiro atrai o dinheiro, etc... É claro que entre a criação da imagem e a materialização existe um lapso de tempo (tempo esse que existe somente na matéria) e muitas vezes é justamente esse lapso de tempo que faz as pessoas desistirem de sua criação.

Todos os terapeutas são unânimes em aconselhar pensamentos positivos aos seus pacientes! Então porque não começamos a controlar as imagens mentais que criamos? Projectarmos em nossa mente imagens de paz, harmonia, amor, abundância, felicidade e alegria, é a solução. Mas lembrem-se, nada é conseguido sem o duro trabalho da perseverança!

Nas próximas semanas continuaremos com os outros princípios herméticos. Não percam!



2 comentários:

  1. Muito Bom! Gostei mesmo muito...Obrigado por todas as dicas! Aguardo ansiosa a próxima publicação, Sofia Neves

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa Tarde Sofia! Em breve publicarei a 2ª parte: II – O princípio de Correspondência. Que Deus a abençoe, Sila

      Eliminar

GOSTOU COMENTE!
NÃO GOSTOU, COMENTE NA MESMA!