sexta-feira, 23 de março de 2012

Sila Tarot: As sete leis da sabedoria - Parte 2




II – O princípio de Correspondência
Esta semana continuamos com nossas reflexões sobre as Leis Herméticas, que podemos chamar de Leis da Sabedoria, já que nos ensinam muito sobre os mistérios do nosso universo. Aconselho aos estudantes de hermetismo que não parem na superfície, ou seja, na simples leitura do artigo, mas que procurem aprofundar- se no conhecimento para poderem beber da fonte desta grande sabedoria.

O princípio da Correspondência ensina-nos que:
É verdadeiro, completo, claro e certo.
O que está em cima é como o que está em baixo,
e o que está em baixo é como o que está em cima,
e por estas coisas fazem-se os milagres de uma coisa só.
E como todas as coisas são e provém de UM,
pela mediação do UM,
todas as coisas são nascidas dessa única coisa por adaptação.
O Sol é o seu Pai, a Lua é a sua Mãe, o Vento a trouxe no seu ventre e a Terra é a sua nutriz e receptáculo.


Esta é somente uma parte do princípio, sendo que na realidade é bastante mais complexo do que isto, e serve como base para o estudo do Hermetismo e da Alquimia. Mas aqui, queremos somente compreender, como fazer desta Lei Hermética uma ferramenta para o nosso dia-a-dia. Este Segundo Princípio explica a verdade de que existe na correlação e correspondência dos diferentes planos de Manifestação, Vida e Existência. Tudo o que está incluído no Universo emana de uma mesma fonte (SOMOS TODOS UM) e está sujeito às mesmas leis, princípios e características, que aplicadas a cada unidade, nos mostram a manifestação dos fenômenos que existem em cada plano.





A Filosofia Hermética considera o Universo dividido em três Grandes Planos de Manifestação: 1º - O Grande Plano Espiritual.
2º - O Grande Plano Mental.
3º - O Grande Plano Físico.


É claro que essas divisões são bastante arbitrárias, e os hermetistas consideram que existem, entre esses três Planos maiores, mais sete outros sub-planos entre cada um. Mas para o nosso estudo, basta compreender que para se manifestar na matéria, uma energia primordial primeiro precisa ser gerada no plano Espiritual, ser forjada no plano Mental e se materializar no plano Físico. Quando falamos de planos, também devemos compreender que não é uma dimensão ordinária de espaço, mas sim uma mudança de densidade no princípio de Vibração (Terceiro Princípio Hermético). Desde as manifestações mais elevadas até as mais baixas, todas as coisas vibram em diferentes coeficientes de movimento em diferentes direcções e de diferentes maneiras. Os graus de medição na Escala de Vibração constituem a Quarta Dimensão. Nós já ouvimos alguém dizer (a sabedoria popular nunca erra) aquela pessoa tem uma má vibração, ou já nos aconteceu dizer: Este lugar está carregado, sinto uma má vibração. Mau quer dizer ‘inferior’.
O mais elevado grau de vibração constitui a mais elevada manifestação da Vida que ocupa um determinado plano. O átomo da matéria, a unidade de força, a mente do homem e a existência do arcanjo são ‘graus’ de escala e fundamentalmente a mesma coisa em diferentes planos: a diferença está somente no grau e no coeficiente de vibração. Afinal, todas são manifestação da Mente no Todo.

No Grande Plano Físico temos sete manifestações menores de energia: o mais subtil têm analogia com os fenômenos mentais, os mais densos são aqueles físicos, visíveis a olho nu.

A Astrologia usa com sabedoria essa lei; de que forma?
Vamos imaginar que o seu astrólogo lhe diz que você está a passar por uma quadratura em Saturno. Isso mete medo, não é? Nada é mais hermético que a linguagem astrológica! Vamos ver: Saturno fecha um ciclo completo do Sol em cerca de 29,5 anos, formando a cada sete anos um aspecto consigo mesmo. Cada vez que ele fecha um ciclo completo, ele brinda-nos com uma fase de amadurecimento. Mas antes de ‘fechar’ completamente um ciclo ele brinda-nos com três pequenos períodos de crise: duas quadraturas e uma oposição (aos 7 – 14 – 21). Sabemos como essas idades são marcantes na nossa vida, não é? Bem, as quadraturas e oposições servem de escritos que nos ajudam a examinar os conhecimentos adquiridos nos últimos sete anos. No fechamento do ciclo (ou anel), aos 28,5 – 29,5 anos, acontece o encerramento de um momento crucial de crescimento na nossa vida. 29 anos, 59 anos, e 72 anos são momentos importantes na vida de cada um de nós. Os ciclos fecham-se, inexoravelmente, sob a ação do Deus do Tempo.

Bem, mas o que isto tem a ver com o Princípio da Correspondência? Bem, o Astrólogo (aquele que lhe falou da quadratura de Saturno) vai-lhe dizer também: Cuidado, a quadratura de Saturno provoca, dor nos joelhos ou dentes, sensação de empobrecimento, preocupações com o futuro, preocupações com a família, preocupações profissionais, etc. etc.. No plano físico, estas são todas manifestações da energia de Saturno (entre outras).

O que podemos fazer para ‘evitar’ ou ‘minimizar’ estas manifestações negativas no plano físico onde vivemos?

Primeiro: compreender a sua natureza e as suas correspondências nos vários planos
Segundo: mudar de vibração sempre na sua correspondência em cada um dos planos

Parece fácil, mas não é. Podemos aplicar o Princípio de que Tudo é Mente e usar a nossa mente para o fazer. Mas isso requer muito estudo, muita compreensão e muita força de vontade. Ao compreender qual a energia em que está inserido neste momento da sua vida, poderá mais facilmente fazer a analogia da Correspondência (sozinho ou com a ajuda de um bom astrólogo ou hermetista); depois disso aprenderá a aplicar o Princípio da Vibração, mudando esta energia – se negativa – de plano em plano, de estado em estado, do mais denso ao mais subtil. Pelo contrário, se ela for positiva, aprenderá a usá-la a seu favor, aproveitando tudo e por tudo, aquilo que o TODO está a proporcionar-lhe.

A correspondência, correlação e harmonia que existe entre os planos de manifestação da energia da Mente do Todo, manifesta-se através da Lei da Vibração que explicarei na próxima semana.

Já tentou mudar de vibração? Acalmar a sua mente muito agitada, para conseguir uma maior harmonia com o Universo? Pratica algum tipo de meditação, Yoga, Zen ou outra?
Escreva e envie-me a sua opinião.





Sem comentários:

Enviar um comentário

GOSTOU COMENTE!
NÃO GOSTOU, COMENTE NA MESMA!