terça-feira, 10 de abril de 2012

Sila Tarot: As sete leis da sabedoria - Parte 7


A Sétima Lei Hermética, a Lei do Gênero.
Diz o Caibalion: O Gênero está em tudo: tudo tem seus princípios Masculino e Feminino; o gênero se manifesta em todos os planos da criação.Este princípio lembra e complementa a Lei da Polaridade, a quarta Lei Hermética. Explica-nos que tudo o que é manifestado na natureza está sujeito ao seu gênero, no seu sentido hermético. A palavra Gênero é derivada da raiz latina generare que significa gerar, procriar, produzir. Assim podemos compreender que, se esta Lei nos explica algo sobre o sexo, ela nos explica também toda a vida orgânica da formna que a conhecemos, mas também nos explica toda a manifestação criativa, ou seja, relativa à criação. A base da matéria, como a ciência a conhece, também está sujeita a este princípio hermético: ao estudarmos as combinações entre os corpúsculos, íons e elétrons, compreendemos que para que uns girem em torno dos outros, precisam ser de alguma forma de dois gêneros: alguns negativos e outros positivos. Assim, o pólo negativo é identificado com o feminino e o positivo é identificado com o masculino. O primeiro atrai e o segundo repele. É assim com os pólos terrestres.

Os termos positivos e negativos não podem ser entendidos de maneira errada: numa bateria elétrica o pólo negativo é aquele que na realidade gera e produz as novas formas de energia. É importante salientar que não devemos, em princípio, considerar que o negativo tenha um sentido pejorativo. Os termos positivo e negativo nada têm de bom ou de mau, pois a sua manifestação é de igual necessidade para a criação. Por essa razão os cientistas usam a palavra catódico, para que não haja um subentendido de valor negativo nesta ação de gerar. O pólo catódico ou negativo é o Princípio Materno dos fenômenos elétricos e das formas subtis da matéria, assim como o pólo negativo do sexo, o feminino, é o princípio gerador da forma. O pólo negativo possui o impulso natural de buscar a união com o pólo positivo para poder criar novas formas. Nenhum dos dois pólos é capaz de criar sem o outro. É das suas uniões e combinações que se manifestam os diversos fenômenos da luz, do calor, da electricidade, do magnetismo, da atracção e repulsão, da afinidade ou inversão química, e outros fenômenos semelhantes. Esta é a Lei. E ela pode e deve ser aplicada ao sexo, ao gênero humano, mas não somente.

O Gênero está em ação constante e se manifesta através da matéria inorgânica e através da matéria orgânica. Através da Teoria Eléctrica do Universo, explicamos como as partículas se atraem e se repelem constantemente, criando novos fenômenos de electricidade. Da mesma forma que os princípios de atracção e de repulsão não existem por si só, mas somente um em relação ao outro, podemos concluir que o amor e o ódio também não podem existir um sem o outro. Várias são as formas de manifestação dessas energias, mas elas são sempre duplas e complementares.

Vamos examinar como esta Lei Hermética funciona no Plano Mental. A antiga filosofia hermética conhecia os fenômenos da mente dual. No princípio masculino da mente temos a mente consciente, a mente voluntária, a mente activa, ou seja, todas as manifestações mentais relacionadas com o lado Yin da nossa atividade mental. No princípio feminino temos a mente subjetiva, a mente subconsciente, a mente involuntária, a mente passiva, etc., ou seja, todas as manifestações relacionadas com o lado Yang de nossa atividade mental.





Se considerarmos este princípio no plano mental, podemos deduzir que os pensamentos também podem ser negativos ou positivos: sabemos que o cérebro possui dois lados, um mais positivo e activo e outro mais feminino e receptivo, e por esta razão precisamos mudar a polaridade dos nossos pensamentos para atrair as coisas das quais precisamos. Na realidade, podemos observar que a lei do gênero faz com que o gênero feminino atraia o masculino, mas todos nós sabemos que não existe feminino absoluto ou masculino absoluto. Dentro do feminino (Yin) existe uma pequena parcela de masculino (Yang) e vice-versa. Assim, aquela pequena parcela de masculino contida no feminino irá atrair o masculino por similaridade, ao mesmo tempo em que o feminino irá atrair o feminino pela mesma razão. Em muitas manifestações orgânicas o masculino e o feminino existem, coabitam e se manifestam ao mesmo tempo. No estudo da Cabala consideramos que cada Sefira possui ambas as energias em manifestação, a negativa e a positiva, ou seja: uma sefira é negativa para a sefira superior (ou anterior) e positiva para a sefira inferior (ou posterior), permitindo a atracção e o fluir da energia de uma para a outra. Sem este princípio não haveria manifestação em Malkuth, o Reino.

Vamos então considerar que no Plano Mental, (lembrem-se do Primeiro Princípio Hermético) podemos usar sempre essas duas forças: isto é, podemos aplicar a Lei do Gênero para encontrar dentro de nós aquela parcela que está em menor quantidade, e através dela, atrair uma energia similar. Este princípio é muito aplicado nas cerimônias mágicas e cabalísticas para neutralizar as energias indesejadas e atrair as desejadas.

Vamos então começar a controlar os nossos pensamentos, dirigindo-os conscientemente para as energias que desejamos atrair no nosso dia a dia. Por outro lado, controlemos também as palavras, que nada mais são que energia manifestada através do verbo e que exercem um poder de atracção enorme através da Lei do Gênero.

Se você já sentiu esta manifestação, não apenas na matéria, mas também na espiritualidade ou na energia mental, deixe-me a sua opinião.

Sem comentários:

Enviar um comentário

GOSTOU COMENTE!
NÃO GOSTOU, COMENTE NA MESMA!