quinta-feira, 21 de junho de 2012

Sila Tarot: O judaísmo

Sila Tarot: O judaísmo

É uma religião que tem como protagonista não um indivíduo mas um povo, o povo hebraico, o povo eleito, escolhido por Deus para iluminar todas as gentes. É uma religião formada por alguns milhões de pessoas (cerca de 18 milhões) que continuam na diáspora (ou exílio = espalhados pelo mundo sem pátria) à espera da vinda do Salvador, que estabelecerá no mundo o Reino de Deus. A maior parte está nos Estados Unidos, cerca de 8 milhões e em Israel, Estado constituído em 1948.


Jesus e os seus familiares pertenciam ao povo judeu. Também os seus Apóstolos. Sendo tão grande o património espiritual comum aos Cristãos e aos Judeus, deve existir um maior conhecimento entre ambos e uma estima mútua.


 
História



A história do Judaísmo começa com o chamado de Abraão, que por volta de 1850 a.C. deixou a Síria para se estabelecer na terra de Canaã, actual Israel. Com a morte de Abraão, Jacob e os seus 12 filhos emigraram para o Egipto à procura de melhores condições de vida e de pastagens para os animais. Com o passar do tempo, foram tratados como escravos e obrigados a construir cidades e silos para armazenagem do cereal.

A escravidão durou até 1300 ou 1200 a.C. quando, guiado por Moisés, o povo judeu conseguiu libertar-se e, passando através do Mar Vermelho, regressaram novamente a Canaã.

A história do povo Judeu é também uma história de diásporas, isto é, de exílios.

Entre 500 a.C. e 100 d.C., sucederam-se, em Israel, as dominações estrangeiras: primeiro os babilónicos, depois os persas, depois Alexandre Magno, os remos gregos, e por fim os Romanos. Nos séculos seguintes, a diáspora continuou cada vez mais intensa. Os livros da história recordam a expulsão dos Judeus de Espanha, em 1494 e o extermínio pelos nazis durante a Segunda Guerra Mundial.



Os símbolos do Judaísmo



Sila Tarot: O judaísmo




- O Muro das Lamentações – em Jerusalém, é o que resta do templo de Herodes, destruído pelos romanos no ano 70 d.C. Aqui os hebreus vêm rezar. É o único lugar sagrado de todo o Judaísmo.

- O Candelabro dos sete braços – A "Menorah" é o símbolo do Judaísmo. O 7 é para os Judeus o número da plenitude, da perfeição.

- A Sinagoga – É o lugar de oração, de estudo e de reunião.

- O Rabino – Os hebreus não têm sacerdotes. O Rabino é só um mestre, um guia espiritual para os fiéis na interpretação da Bíblia.

- O Sábado – É o dia semanal festivo dos judeus. Começa ao pôr-do-sol de Sexta-feira e vai até ao pôr-do-sol de Sábado. É um dia dedicado à oração e ao descanso.





A Estrela de Davi ou Magen David é o símbolo mais conhecido e divulgado do judaísmo. Em termos literais, a estrela de Davi significa o escudo de Davi, daí o uso da palavra hebraica magen.

Por volta do século XIV, a expressão Magen David foi associada aos trabalhos cabalísticos. Alguns praticantes da cabala utilizavam a estrela de Davi como amuleto para proteção contra espíritos malignos e demônios, e divulgado especificamente na Europa da Idade Média.o significado da estrela em cada uma de suas pontas: Criação, Redenção e Revelação, Humanidade, o Mundo e Deus. Em 1897, foi escolhida a Estrela de Davi como símbolo que, posteriormente, foi colocado em definitivo na bandeira de Israel.De acordo com Gershom Scholem, autor do livro Jewish Messianism, a santidade e a autenticidade de um símbolo vivo como a Estrela de Davi ficam claros em momentos como os do holocausto, na segregação e degradação, aniquilação, humilhação e horror vividos por milhões de pessoas, que foram levadas às câmaras de gás vestidas com a marca da Estrela de Davi em amarelo.

Com este símbolo, os judeus foram assassinados e este mesmo símbolo, tem representado o caminho da reunificação em Israel. E um símbolo, uma marca, uma referência perpétua.

Etapas importantes da vida de um Judeu

Sila Tarot: O judaísmo


- A Circuncisão – Aos oito dias depois do nascimento, todo o rapaz hebreu é circuncisado e nesta altura é-lhe dado o nome. A circuncisão simboliza a Aliança entre Yavhé e Abraão.

- Aos treze anos, o rapaz hebreu torna-se membro da comunidade e, por isso, está sujeito aos direitos e aos deveres que a Bíblia lhe indica.



Vida Religiosa




 
- O estudo da Torá é o principal dos deveres de um judeu. No livro da Lei estão contidas as 613 obrigações que todo o hebreu piedoso deve observar.

- Quando reza, o hebreu tem a cabeça coberta com o «Talith», um xaile com franjas brancas e pretas, e tem presos à testa e no braço direito as «filactérias», pequenas bolsas que contem orações da Torá escritos em pergaminho.



Livro Sagrado



- O livro sagrado é a Bíblia. Corresponde ao Antigo Testamento dos cristãos, com poucas diferenças. A Torá contém os cinco primeiros livros atribuídos a Moisés (Livro da Lei).

Credo



- «Escuta, Israel, o Eterno é Um só»

Esta oração resume a fé hebraica: acredita na existência de um só Deus. O Judaísmo é uma religião fortemente monoteísta.

- A visão que o Judaísmo tem da vida é optimista, porque o Deus criou o homem livre e responsável. O cumprimento sem reservas das suas obrigações duras e rigorosas da Torá exprime a submissão humana a Deus e simboliza o respeito pela Aliança.

- Os hebreus esperam a vinda do Messias. Virá um tempo – «os dias do Messias» – em que reinarão a paz, a justiça e a fraternidade. Terminarão todas as formas de idolatria e o Eterno será Um e o Seu Nome será Um».



As Festas (as festas principais)



Sila Tarot: O judaísmo


 
- O dia do perdão – «Yom Kippur» – festa de jejum e de expiação. Cada judeu deve estender ao seu inimigo a mão da reconciliação, esquecendo as ofensas e pedindo desculpas.

- A festa da Páscoa – «Pessah» – recorda a saída do povo hebraico do Egipto, guiado por Moisés. Prolonga-se por oito dias.

- A festa do Pentecostes – «Shavuot» – recorda a Dom da Torá (Dez Mandamentos), dada por Deus a Moisés, no monte Sinai.


Curiosidades:

Chanucá – Festa das Luzes


Chanucá ou Festival das Luzes é um ritual da cultura judaica, onde os judeus colocam o Chanukiya //Menorá (candelabro de oito braços) na janela de suas casas, de frente para rua. Essa celebração tem duração de oito dias e começa sempre após o pôr-do-sol do 24º dia do mês judaico de Kislev, ou seja, na noite do 25º dia.


Sila Tarot: O judaísmo - Chanukiya //Menorah


Segundo a tradição judaica, a primeira vela do candelabro (da extrema direita) é acesa na primeira noite do 25º dia do mês judaico e subsequentemente se acende as outras velas.
Nessa celebração, os judeus (adultos e crianças) tem por hábito jogar dreidel, jogo onde se usa um pião (sevivon).



Como prémio, os participantes ganham guloseimas como o Sufganiot (conhecido por nós como “sonhos”), o Levivot ou latkes (bolinhos ou panquecas de batata) e nozes.



O Chanucá ou Hanucá, é uma palavra de origem hebraica, significa “dedicação” ou “inauguração”.
O Festival de Chanucá foi instituído por Judas Macabeu e seus irmãos para celebrar a vitória do pequeno exército judeu contra os grego-sirios que nominavam a cidade de Jerusalém e praticavam rituais de sacrificios de animais imundos (kasher) no altar do Templo, dominado desde 167 a.C; além de terem erguido a imagem de Zeus no altar do Templo.
O primeiro dia do Chamucá, foi um dia de purificação do altar do Templo de Jerusalém, profanado pela cultura helênica, onde os judeus construíram novos objetos sagrados.
Quando todo o Templo foi purificado, o candelabro (Chanukiya) foi aceso com azeite puro de oliva pelos Macabeus. A quantidade de azeite existente no Templo era suficiente apenas para um dia, mas milagrosamente durou oito dias. Em comemoração a esse milagre, o Chanucá é uma festa comemorada por oito dias e onde o povo judeu, com orgulho, enaltece o triunfo de seus antepassados.

Sem comentários:

Enviar um comentário

GOSTOU COMENTE!
NÃO GOSTOU, COMENTE NA MESMA!