sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Sila Tarot: Tai Chi Chuan - Meditação em Movimento



 
 

Ser Como O Rio que Flui!


" A verdade é como a água. Não pode ser impedida, não pode ser possuída, ela transforma-se e muda, fluindo por toda a parte." Este é o lugar por excelência da divulgação das Artes Marciais Chinesas dos seus princípios filosóficos e da sua prática.








Introdução



O
Tai Chi Chuan ou Tai ji Quan, é uma arte taoista, formada por sequências de movimentos lentos, suaves, delicados, contínuos, encadeados e circulares, baseados na observação de animais, por ex., e associados a uma respiração profunda, suave e ritmada, que propiciam ao praticante um estado de relaxamento e serenidade interior. Além de desenvolver o alongamento do corpo, activa a circulação do praticante, além de relaxar os músculos. Harmoniza, de um modo global, o equilíbrio físico, mental e emocional do homem, sendo assim um eficaz preventivo contra patologias provenientes do stress físico e mental.





 

Originário da China Antiga e criado como uma técnica de auto-defesa, pelos monges taoístas do século XII, tem como objectivo fundamental, harmonizar o homem com a natureza, mas a sua efetiva fonte de energia encontra-se totalmente no nosso interior. É muito indicado para os ocidentais. Ele pode dar aos que vivem no ritmo veloz das cidades urbanas, um factor de compensação para as suas vidas.

 
Muito além de ser uma Arte Marcial, é a arte de meditação em movimento, que propicia benefícios para a saúde e longevidade do corpo, da mente e proporciona clareza de espírito. Nasceu da necessidade do homem em se auto-conhecer e compreender os princípios que regem a natureza. É um sistema de filosofia e meditação que engloba os aspectos físicos e mentais do homem. O trabalho é realizado a nível energético e fundamentado nos conceitos e técnicas da alquimia interior taoísta.


Portanto o
Tai Chi Chuan é uma sequência de movimentos onde a mente, o corpo e o espírito se unem em perfeita harmonia. Busca a união da força com a suavidade.





 


Benefícios


Relaxa a mente, assim como o corpo. Auxilia a digestão, acalma o sistema nervoso, é benéfico para o coração e a circulação sanguínea, tornam flexíveis as articulações e rejuvenesce a pele.








Quem pode praticar Tai Chi?


O Tai Chi pode ser praticado por todas as pessoas, independentemente da sua idade ou condição física. Os movimentos que caracterizam o Tai Chi, são realizados de uma forma lenta e suave, no sentido de promover o relaxamento, ou de forma mais rápida e mais enérgica para manter se manter em forma, e para aplicações mais marciais. Como os seus movimentos flexíveis e circulares, não exigem esforço físico, pode ser praticado por pessoas de qualquer idade, inclusive, e principalmente, pessoas de terceira idade.

 




Os Princípios do Movimentos em Tai Chi Chuan


Os movimentos em Tai Chi Chuan, baseiam-se na coordenação da mente, do corpo interno e do corpo externo.


Mente


É essencial que a mente do praticante, esteja tranquila e concentrada. A atitude mental correcta para praticar é a quietude concentrada. Em Tai Chi o interior move o exterior.


Movimento Interior

  • Respiração: a respiração é a energia da vida. O praticante de Tai Chi regula a respiração em harmonia com o movimento do seu corpo para obter saúde.
  • Circulação do sangue: a respiração controla a circulação do sangue. O estudante de Tai Chi usa o movimento para ajudar o "chi", sua energia interior e a acelerar a circulação do sangue. A circulação e a energia impulsionam os membros de forma harmoniosa.  





    Movimento Exterior:

    • Suavidade: os movimentos devem ser suaves e regulares, executando-se as formas no mesmo ritmo.
    • Equilíbrio: cada forma exige equilíbrio. O praticante não se inclina nem para a frente, para trás, esquerda ou direita, a fim de sentir-se equilibrado, concentrado e confortável nas posturas.
    • Centralização: o tronco do corpo deve estar erecto e numa posição central. Nas costas, do cócix ao topo da cabeça, o topo do aluno deve manter-se em linha recta. O corpo está erecto, cada osso e órgão devem estar na sua posição correcta. O peso do corpo deve repousar no meio dos pés, nunca nos joelhos e nem nos calcanhares. Dessa maneira o praticamente pode apoiar todo o corpo sem se cansar.
    • Relaxamento: o relaxamento do corpo e da mente é crucial hoje em dia, devido ao ritmo de nossas cidades industriais. A capacidade de relaxar, quando desenvolvida, auxilia na prevenção de doenças.
    • Continuidade: no Tai Chi, cada forma é seguida, contínua e naturalmente, da forma anterior. A coordenação entre o corpo, mente e a respiração é essencial.


    História

    Quando procuramos as raízes to Tai Chi, como o conhecemos hoje, somos levados até á aldeia Chen, província de Henan, pois é aqui que existem registos escritos que provam que neste local nasceu a arte do Tai Chi. Até aos nossos dias, permanece a crença de que na origem do Tai Chi está Zhang San-Feng, um monge taoista que teria vivido na montanha de Wutang, durante a Dinastia Ming (1279-1644). Diz-se que da sua observação da luta entre a Cegonha e a Serpente, teria retirado alguns dos fundamentos do Tai Chi, ao verificar que os movimentos circulares, suaves e sinuosos da serpente impediam a ave de a apanhar e vencer. Chang enfatizou a harmonia do Yin/Yang como um meio de melhorar o desenvolvimento da mente e da habilidade física, a meditação natural, bem como, movimentos naturais do corpo propulsados por uma energia interna que deveria ser desenvolvida.






    Este sistema de práticas recebeu o nome de Tai Chi Chuan. Na época, o Tai Chi Chuan também foi criado com propósitos de combate, como uma arte marcial para o desenvolvimento externo e interno. Mas com o passar dos séculos esta função foi diminuindo, sendo colocada a ênfase nos propósitos relativos ao desenvolvimento da saúde. Tai Chi significa "o supremo". Isto significa melhorar e progredir em direcção ao ilimitado; significa a “existência imensa” e o “grande eterno”. Os mestres “verdadeiros” e dedicados permaneciam nas montanhas, e com os seus seguidores levavam uma vida monástica com o objectivo de manter a arte pura. Meditavam e praticavam diariamente para elevar o espírito, a condição da mente, disciplinar o corpo e elevar a essência. O sistema original foi preservado mais ou menos intacto, com as disciplinas da mente e do corpo sendo incluídas no treino. O esforço e a concentração, como firme propósito, eram requeridas para se atingir qualquer nível de evolução no Tai Chi.


    Os que atingiram os niveis mais elevados, tornaram-se líderes, formando com os seus seguidores um relacionamento de treino único entre mestre e discípulo. Esta tradição teve um importante papel na passagem do conhecimento e da sabedoria do Tai Chi para a sociedade, as suas características únicas permitiram uma divulgação que foi capaz de agradar a todas as classes sociais. Suportado pelas pessoas comuns e às vezes até pelos imperadores o “Templo” do estilo Tai Chi, adquiriu uma imagem forte e digna, traçando o caminho para que o Tai Chi se transformasse na Suprema Arte da Vida. Os Mestres de Tai Chi eram observados como símbolo da sabedoria.


    Os conhecimentos dos mestres na Arte da Vida e na Arte da Guerra, criaram figuras de respeito, eram vistos como pessoas que praticavam a justiça, a caridade e dedicavam-se à educação e às artes da medicina. Os seguidores do Tai Chi eram também conhecidos pela exigência moral a que pautava a sua prática e filosofia. Acreditavam que o povo deveria disciplinar-se para ser espiritual, saudável, bom e inteligente; ser responsável e auxiliar os outros para atingir graus maiores de desenvolvimento; amar a verdade; lutar ferozmente contra a imoralidade e a injustiça e proteger os necessitados e os fracos. Foi com estes objectivos em mente que o aspecto da arte marcial do Tai Chi se desenvolveu e foi enfatizado durante 800 anos, permanecendo intemporal até aos dias de hoje.

    Sem comentários:

    Enviar um comentário

    GOSTOU COMENTE!
    NÃO GOSTOU, COMENTE NA MESMA!