domingo, 23 de setembro de 2012

Sila Tarot: O Centro Espírita no Desenvolvimento da Mediunidade


 


A grande maioria das pessoas procura o Centro Espírita porque sente algum tipo de problema físico, de relacionamento humano ou espiritual.

Desta maneira, num primeiro momento, aqueles que chegam na Casa Espírita estão na situação de assistidos. Para elas deve se oferecer a orientação fraterna, baseada na Doutrina Espírita, o passe (energias espirituais), a água fluidificada (energias espirituais), a assistência espiritual (Sessão de Desobsessão), quando necessário e as orientações básicas do Espiritismo

É preciso que, também, o Centro Espírita ofereça a oportunidade do aprofundamento do estudo do Espiritismo. Para isso, é indispensável que o Centro Espírita ofereça o estudo sistematizado. O assistido passará, então, para uma nova fase: estudante da Doutrina Espírita.

No entanto, o próprio Espiritismo afirma que a evolução do espírito humano somente se faz através da ação no bem, ou seja, pelo trabalho a próprio benefício e beneficio do próximo. Devidamente reequilibrada, a pessoa, após a fase de recebimento da assistência e do estudo, está apta a ser uma cooperadora do Centro Espírita ou de qualquer instituição voltada para fazer o bem ao próximo e à sociedade.

Nesse estágio é que realmente, o frequentador do Centro Espírita começará a dinamizar o seu processo de evolução em direção à Sabedoria e ao Amor que lhe propiciarão a plena felicidade.








Por isso, analise em que fase se encontra e procure avançar às etapas mais adiantadas, embora por toda a vida física estejamos, com mais ou menos intensidade, submetidos às fases anteriores, pois o processo é dinâmico e não estático.

Alertou o Espírito Verdade, que coordenou a codificação do Espiritismo: "Espíritas: amai-vos, eis o primeiro ensinamento; instruí-vos, eis o segundo". Também afirmou: "Fora da Caridade não há salvação".

Assim sendo, é uma consequência natural falar de mediunidade vinculando o termo às práticas espíritas, como consequência da herança e do pioneirismo Kardecista. O que provocou uma crença coletiva, que a mediunidade somente poderá ser desenvolvida em casas espíritas.

Através da influência de preciosa literatura Kardecista, surgiram muitas obras importantes, que contribuíram em muito para o crescimento espiritual de tantos.







Com seus livros e ensinamentos, o ilustre mestre alertou, orientou e alinhou os estudos, na sua maioria, na direção do plano espiritual. Com intenso foco orientado para o socorro aos espíritos sofredores, que atrasados em sua evolução e ligados ao mundo da matéria, necessitam de amparo para aprenderem a libertar-se, Allan Kardec impregnou na comunidade ocidental, uma nova forma de pensar a espiritualidade.

Isto quer dizer, que da forma como o trabalho nas casas espíritas estão orientados, sempre haverá um maior estímulo no sentido de desenvolver a mediunidade voltada para a interação com espíritos.

Um outro modo que para muitos é polémico, é a incorporação. Prática na qual o espírito desencarnado acopla o seu corpo espiritual ao corpo espiritual do médium, e se utiliza do seu corpo físico e seus sentidos, para transmitir mensagens.

É que a mediunidade pode- se manifestar de muitas formas. Através da oração, da telepatia, da cura pelas mãos, da premonição, e até mesmo a comunicação com espíritos seja pela escrita, clarividência, vidência. São inúmeras formas.






O desenvolvimento da mediunidade, nas suas diversas formas, requer conhecimento de causa, sabedoria, maturidade e uma preparação intensa, não é recomendado o desenvolvimento individual, ou seja, sem a colaboração de um grupo preparado, como exemplos as casas espíritas.

Como desenvolver a mediunidade?Como a mediunidade é um sinal que essencialmente nos traz a mensagem que precisamos de evoluir e contribuir para a evolução da humanidade, nada mais sensato que aceitar o convite e aprofundar essa proposta Divina. Por isso tudo que fizermos nessa direção, não de maneira leviana ou desinteressada, mas com intenção e dedicação, será também um passo condizente ao fluxo do universo. O que é muito apropriado, já que não cria barreiras a essa corrente intensa de energia.

Altruísmo consciente é um belo estilo de vida. Ajudar as pessoas a se ajudarem, respeitar o tempo de cada um e não dar o peixe, mas sim, ensinar a pescar.




 


Essa forma de ajuda, foca-se na humanidade, no colectivo, mas sabendo dar limites, com equilíbrio e sabedoria. O mais interessante de tudo isto é que o universo não está a pedir muito de nós, apenas simples atitudes, sem exigências inconcebíveis, mas totalmente sensatas. Mesmo assim, somos negligentes!Em resumo: A mediunidade pede consciência espiritual, ou seja, o desenvolvimento da nossa espiritualidade.

Sem comentários:

Enviar um comentário

GOSTOU COMENTE!
NÃO GOSTOU, COMENTE NA MESMA!