terça-feira, 9 de outubro de 2012

Sila Tarot: Para todos os Homens: 30 motivos para ser fiel!


 
 
 
 
Agradeço antes de mais, a disponibilização da partilha de ideias, de alguém do sexo masculino. Aqui fica o raciocínio: Porque o Homem deve ser Fiel? De Homem para Homem!


Gostaria que me deixassem a vossa opinião!




Vê algum problema, quando 2 pessoas comprometidas sentem uma enorme atração, desejo um pelo outro, e combinam desde o inicio que tudo é só sexo, sem apego emocional e sem cobranças?

 
 
 
 
 
1) Entrar num relacionamento é uma coisa séria

A partir do momento que tomo uma decisão na minha vida, gosto de prosseguir com a decisão tomada, até as últimas consequências e se não a sigo é porque não me pareceu lógico, agradável, produtivo ou feliz. Portanto, no sentido de que me comprometo, torna-se sério, e faço os possíveis para que dure o máximo de tempo possível e com a máxima qualidade. Realmente dedico-me a uma relação, para além das minhas forças.



2) Acho desleal com a pessoa "amada"


Se me preocupo comigo isso é válido, também para a pessoa que escolho ter ao meu lado e como sou criterioso, não vou escolher qualquer pessoa ou simplesmente escolher alguém para ser desleal. Se não quero nada de sério eu aviso, para deixar a pessoa livre para seguir dessa forma, ou não.


3) Não gosto de mentir e de ser cínico


Acho desconfortável mentir porque dá muito trabalho e teria de possuir uma boa memória , e focar-se na história verdadeira. Além de que também não gosto de ser cínico e simular aquilo que sinto, seja algo positivo ou não.


4) Não gosto da ideia de obrigação, possuir e ser possuído


Se faço algo na vida, é manter um padrão de vida confortável e feliz e quero escolher cada dia aquilo que me faz bem. Não quero ser obrigado a fazer nada, pois já existem muitas obrigações, portanto não será o relacionamento um desses itens. Não sou dono de ninguém e não quero ninguém a ser meu dono, liberdade para amar acima de tudo.


5) Quero assumir o relacionamento por inteiro


Não quero ficar com algo pela metade, com meia-verdade, meia-atração, meia-felicidade. Se é é, se não é não é!
 





6) Trair dá muito trabalho


Eu fico impressionado como algumas pessoas tem a habilidade de manter duas mulheres simultaneamente. Uma já dá bastante trabalho.


7) Sou cobarde


Talvez esse seja mais um motivo válido, uma dose de medo, já que não gosto de riscos desnecessários. Acho que magoar-me e magoar alguém que eu ame é um risco altíssimo que costuma dar mau resultado.


8) Não quero ceder aos meus instintos como se fosse um animal


Alguns traidores inveterados (mulherengos) apelam para o argumento de seguir os instintos. Mas se eu for assim serei comparado a um macaco (nada contra os macacos) e deixarei que todos os meus instintos extravasem, imitando o comportamento dos animais. Seria como esganar uma pessoa num momento de raiva, se seguisse apenas os instintos. Por mais que eu saiba que a monogamia é algo que foi construído cultural e socialmente, nem por isso preciso de subverter tudo, pelo simples facto de corromper tudo o que a civilização criou, com o pretexto de ser rebelde.


9) Quero assumir as minhas escolhas de forma íntegra


Se fiz algo, quero seguir com aquilo até o fim e com todo o meu coração, sem ficar com a sensação póstuma de "acho que devia ter feito de forma diferente".


10) Gosto de ter a consciência tranquila


Não gosto de experimentar aquele gosto amargo de "fiz asneira com alguém que eu amo", seja quem for.







11) Acho que as pessoas são livres para fazerem o que quiserem


Duas pessoas que se unem fazem isso por uma escolha, ninguém está acorrentado a ninguém. É uma acordo gracioso onde cada pessoa “empresta” durante certo tempo o seu melhor ao outro, com o máximo das suas forças. Eu trago alguém para a minha vida que vai acrescentar e não diminuir algo. Aumentar a minha sensação de liberdade e não restringir. A mulher que eu escolher precisa de me fazer atingir o meu máximo e isso garantirá que eu queira estar sempre ao lado dela.


12) Não gosto de deixar que as minhas ações sejam levadas por circunstâncias de momento


Sei que cada decisão parte de uma comunhão de factores externos e internos. Mas dou prioridade aos internos para que dominem os factores os externos, não quero parecer determinado pelas "facilidades" do caminho. Fiz isso porque aquilo aconteceu, isso não é resposta, se fiz foi porque quis e preciso de assumir isso. E não vou deixar que um sentimento ou desejo momentâneo façam cair um castelo de realizações que construi a longo prazo.


13) Acho que se estabelece um ciclo vicioso de triangulação afectiva


De todas as vezes que algo acontecer na minha vida fico a "apelar" para um subterfúgio momentâneo. Se me zango com um amigo procuro o outro, se um emprego não funciona, fico em contacto com outra empresa, se na minha casa as coisas não andam bem, fico com inveja do vizinho. Encontro sempre um escape, não sabendo assumir o que me aconteceu. Pelo contrário, se tenho algo com alguém, quero resolver com a pessoa e pronto, sem que ninguém tenha nada a ver com isso.


14) A amante segura o lado "bom" e a namorada-esposa fica com o lado "mau"


Acho "fácil" ter uma amante com a qual canalize tudo o que há de bom na vida, enquanto reclamo da "patroa" e tudo o que há de menos bom na vida. Como se existissem só esses dois lados da moeda e eu fosse o melhor de todos.


15) Torna-se meio-homem em tudo o que faz, sente-se uma farsa e não íntegro consigo próprio


Como homem não gosto de me acostumar com a ideia de que tudo tem uma forma fácil e que posso sempre escapar pela tangente, sem encarar nada de frente. Quanto mais empurro um problema com a barriga, mais me acostumo a não confiar nas minhas palavras. Torno-me uma farsa diante de mim próprio e nunca sinto que cumpro nada que prometo. Isso gera auto-desconfiança e insegurança. Como vou confiar em mim se eu não sou confiável para os outros?


16) Acho que na verdade ninguém trai ninguém, porque afinal, ninguém está preso a ninguém.


Em essência não há traição, pois ninguém carimbou a alma de ninguém. acho que existem formas de traição (por exemplo quando se revolta contra uma lei injusta), que são altamente saudáveis e outras que casam danos (quando permanece num relacionamento naufragado, para manter as aparências, isso é uma traição contra a sua felicidade).


17) Fantasiar que a felicidade está sempre lá e não aqui


A coisa mais comum numa traição é acreditar que lá é melhor do que aqui, ou seja, fantasiar que com outra pessoa, vai ter algo que não tem aqui. A verdade é que lá, também estará como está aqui, caso não abandone os seus condicionamentos. Com a OUTRA vai ser igual a UMA por que vai ser o mesmo imbecil com a outra. Aliás, o problema não será a outra e sim você.


 




18) Não quero viver com a sensação ilusória de que posso manter todas as pessoas aos meus pés e viver de mordomias amorosas


Manter uma ou mais pessoas a girar em torno de mim, é uma forma de alimentar escravidão afetiva e mendigância emocional. Acabo sempre por oferecer migalhas de mim mesmo para os outros e acostumo-me a ser servido como um rei que não possui reino, apenas para auto-afirmar a minha "masculinidade".


19) Não gosto de ter pena de mim próprio ou de ter sentimentos de culpa porque estou a fazer algo "errado"


O homem que trai (quando não são psicopatas) costuma sentir-se mal ou culpado. Sente que fez algo que pode magoar alguém que ama. Coloca-se no lugar da pessoa traída e não gosta da sensação humilhadora de ser posto de lado. E fica com um misto de culpa "eu não presto" e pena de si próprio "porque não consigo parar com isto?". Acho isso mais um peso desnecessário que não gosto de carregar num relacionamento. Já basta as atribuições que um relacionamento demanda, afinal aprendi que amar dá trabalho.


20) Não gosto da falsa sensação de que sou "macho" por estar com duas mulheres ao mesmo tempo


Acho idiota um homem que se gaba do que faz. Para ser honesto tenho pena dele. Por mais que eu saiba que entre nós homens, é valorizado o que tem mais mulheres, acho um pouco deprimente ver alguém pensar que é mais homem que eu, porque saiu com duas mulheres na mesma noite.

Do mesmo modo não gosto de me sentir macho porque fico apenas uma vez com uma mulher. Porque isso não é digno de parabéns, mas é apenas resultado de uma escolha. O facto de um homem monogâmico parecer raro para as mulheres não faz disso algo especial ou louvável.


21) Não gosto da sensação de que meu egoísmo sexual vai causar problemas e sofrimento para todos os envolvidos directa e indirectamente


Será que um encontro sexual com outra mulher, valerá realmente a pena quando entro num relacionamento? Será que não acabamos todos por perder? Por ficar confuso, carente, perturbado e estranho dentro da história? Será que eu ofereço o meu melhor?


22) Não gosto de tentar controlar os outros para minha exclusiva felicidade


Acho que empatar a vida das pessoas é tão indigno, quanto empatar a minha, portanto, não empato a vida de ninguém.


23) Acho que a ideia de um relacionamento que vai trazer 100% de prazer e felicidade, é apenas uma breve ilusão


Acho que a traição surge de uma fantasia, de que há um relacionamento que me pode proporcionar toda a felicidade do mundo e se não proporciona eu devo procurar um complemento para me sentir preenchido. Acho que a vida fica a meio, maltratada e incompleta. É parte do jogo lidar com a felicidade dessa forma, como uma obra inacabada na qual posso sempre dar um retoque e que mesmo assim vai ficar incompleta. Um relacionamento oficial e extra-oficial, também não vai fazer isso por mim.
 
 


´

24) Gosto de manter uma vida pautada por princípios


Ainda que a fidelidade seja um valor secreto, afinal ninguém vai ganhar nenhum prémio publico obviamente, por ser fiel. Prefiro ser fiel. Sei que ninguém vai acreditar, nem me vai dar os Parabéns, recompensar (já que é fiel será promovido, terá mais dinheiro ou sexo), ou retribuir (posso ser enganado a qualquer momento, por mais fiel que eu seja). Portanto, a escolha é apenas sua.


25) Não gosto de me sentir como uma criança mimada que quer todos os brinquedos, e no fundo não brinco bem com nenhum


Acho que a criança tem todo o direito de se tentar satisfazer com doces e salgados ao mesmo tempo, mas com a maturidade isso muda. Acho um pouco patético (e até doentio, como se fosse um obeso que ataca o frigorífico à noite) quando alguém é solteiro ou num relacionamento estável e fica com Deus e o mundo, não sei explicar porquê. É como se tivesse acabado de almoçar e já quisesse jantar de seguida ou comer a sobremesa em conjunto com o prato principal. Parece um viciado.

A capacidade de uma pessoa se sentir saciada com a experiência que teve, não implica acomodação ou conformismo.







26) Apesar de saber da minha tendência de fantasiar a vida perfeita, não gosto de fantasiar uma vida perfeita em conjunto com a de outra pessoa


Acho que imaginar que uma pessoa me vai completar é a mais mentirosa das crenças românticas. ninguém completa ninguém, no máximo acrescenta, amplia, agrega, multiplica, mas completar não. Nem eu me completo quanto mais outra pessoa ser encarregada disso. Se ficou triste com a notícia pode chorar, mas ninguém te vai completar (não vale a pena usar esse discurso para justificar a sua vida de solteirona).


27) Acho que é possível trair a sua mulher com ela própria


Acho que qualquer mulher (como qualquer ser humano) é um oceano de possibilidades. Somos uma multidão habitando um corpo, e portanto, temos facetas totalmente inexploradas. Limitar uma mulher dentro daquilo que pensa conhecer sobre ela, e ir para outra mulher é um atestado da sua incompetência como homem. É tarefa sua fazê-la florescer nas suas diferentes manifestações emocionais e extrair dela o melhor que puder.


28) Acho que posso descobrir muitos homens que habitam dentro de mim e ser criativo no relacionamento com uma só pessoa


Da mesma maneira que se vai se sentir o garanhão vencedor e Don Juan com a amante, ao invés do "perdedor" e fracote com sua esposa, pode experimentar fazer isso com uma mulher só. É um desafio enorme, como homem, ser ao mesmo tempo o homem que erra no dia-a-dia, se esquece de compromissos e ao mesmo tempo o amante que ela precisa. Sustentar esse paradoxo é tarefa para poucos.


29) Não gosto de mulheres fáceis, apesar de desejáveis


Não é possível dizer que experimentar os prazeres da vida com outra mulher, que se mostra disponível e sem pudores não é bom. Não disse em momento nenhum, que trair não dá prazer do ponto de vista sexual ou sensual, pelo contrário, pode-se sentir o homem mais desejável do mundo. Contra isso não argumento. Mas provocar isso na companheira com quem está, é um desafio muito maior e muito mais prazeroso ainda. Conseguir um encontro fugaz com outra mulher que não sabe quem você é, até um imbecil consegue, mas fazer com que sua companheira o ame e o deseje por longos anos a fio, é tarefa para raros homens. Um dia quero estar nessa lista.
 





30) Quero ser feliz antes de tudo comigo


Enfim, quero encontrar a felicidade, ainda que humana e cheia de contratempos na minha própria experiência, e acima de tudo naquelas experiências que construí e vivi.


Provavelmente existem outros argumentos, mas por enquanto, apenas estes!


Gostaria que me deixassem a vossa opinião!
 
Se gostou do que leu, clicke G+1 no fim da Publicação! (no site)

Sem comentários:

Enviar um comentário

GOSTOU COMENTE!
NÃO GOSTOU, COMENTE NA MESMA!