domingo, 4 de novembro de 2012

Sila Tarot: Santos o que representam?


 
Para o cristianismo católico, são santos todos aqueles que foram convertidos e salvos por jesus Cristo, ou ainda desempenharam uma obra admirável segundo os preceitos católicos, ou tendo uma especial proximidade com Deus. Em Igrejas como a Católica, Ortodoxa e a Angelicana, pessoas reconhecidas por virtudes especiais podem receber oficialmente o título de Santo. Esse título denota que além de grande caráter a pessoa está na graça de Deus (no céu), mas a falta desse reconhecimento formal não significa necessariamente que o indivíduo não seja um santo. Em muitas Igrejas Protestantes, onde não há qualquer processo de canonização, a palavra é muitas vezes usada mais genericamente para designar qualquer pessoa que é cristã.
 
Na doutrina católica, uma vez que Deus é o Deus da Vida, os santos estariam vivos no céu, podendo por isso interceder ou orar junto a Deus por aqueles que estão ainda na terra. A Igreja Católica baseia sua crença no dogma da comunhão dos Santos e na passagem bíblica "Antes de tudo, pois, exorto que se use a prática de, súplicas, orações e intercessões, ações de graça, em favor de todos os homens" (1 Tm. 2:1).
 

 
Um santo pode ser designado como um Santo Padroeiro de causas específicas ou profissões, ou invocado contra doenças específicas ou catástrofes, mas isso é somente pensamento popular, não sendo uma doutrina oficial da Igreja. Os santos não têm poderes próprios, mas apenas que os concedidos por Deus. Relíquias de santos são respeitados e muitas vezes preservadas nas igrejas.
 
Santo é algo sagrado, porque canonizado. Canonizar é o processo por via do qual se inscreve alguém nos cânones da igreja, ou seja, no rol de santos reconhecidos pela igreja. Canonizar significa por isso «tornar santo».
 
Pela canonização, a igreja estabelece o culto publico a uma pessoa já falecida, e cujos os feitos, ou o exemplo que vida, foi um motivo de inspiração crista. Para ser ser santo, são observados determinados critérios como: costuma ser necessário realizar 3 milagres autênticos, ou ser mártir em prol da fé, etc. Isto só pode ter lugar após a sua morte uma vez que, segundo os princípios do Catolicismo Romano, mesmo a mais santa pessoa viva pode cair em pecado mortal até o último momento.
 
 
Segundo Bento XVI a santidade é uma tarefa que não é exclusiva apenas dos cristãos, mas de todo o ser humano. Às vezes, costuma-se pensar que a santidade é uma condição de privilégio reservado a uns poucos escolhidos. Na realidade, ser santo é tarefa de todo cristão, de todo homem. Em última instância, a santidade consiste em viver como filhos de Deus, na "semelhança" com Ele, segundo a qual foram criados. Todos os seres humanos são filhos de Deus e todos devem chegar a ser aquilo que são, mediante o exigente caminho da liberdade.


Sem comentários:

Enviar um comentário

GOSTOU COMENTE!
NÃO GOSTOU, COMENTE NA MESMA!