quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Sila Tarot: Wicca - O Círculo Mágico


Antes da perseguição aos Pagãos ocorrida na Inquisição, todos os rituais sagrados da Bruxaria eram realizados na Natureza, a morada sagrada dos Deuses, geralmente no interior de Círculos de pedras, semelhantes ao Stonehenge..., erigidas ao longo de linhas de poder existentes sobre a Terra, lugares estes de grande magnetismo e força.

Porém, quando começou a perseguição à Bruxaria, esses locais foram destruídos pela religião conquistadora, e os nossos ancestrais foram obrigados a praticar os seus rituais nas suas casas, longe de olhos estranhos. Foi a partir daí que o Círculo Mágico passou a ser utilizado nos rituais da Bruxaria.



Traçar um Círculo Mágico precede qualquer ritual Wiccano. É uma forma simples de sacralizar* o local que será utilizada de forma que esta se torne condigna aos Deuses e energias invocados no decorrer de um ritual. Ele é traçado no início de cada cerimonia e eliminado no final dela.

Traçar um Círculo Mágico significa estabelecer uma ponte entre o mundo físico e o mundo dos Deuses, ou espiritual, entre o visível e o invisível. No interior de um Círculo Mágico devidamente sacralizado, estamos além do tempo e do espaço. Ele é uma esfera de energia capaz de estabelecer uma conexão entre o nosso mundo e outros planos.



O Círculo Mágico marca o início de um ritual. Geralmente ele é traçado quando percorremos a área do ritual por três vezes consecutivas, com nosso Athame ou Bastão. Em seguida os elementos da Natureza são convidados a partilhar do ritual, bem como a Deusa e o Deus.

O Círculo é tido como o melhor meio de preservar e conter a energia criada durante um ritual, por isso é usado nestas práticas ritualísticas.


Se Gostou do que Leu, clique G+1

Sem comentários:

Enviar um comentário

GOSTOU COMENTE!
NÃO GOSTOU, COMENTE NA MESMA!