domingo, 24 de fevereiro de 2013

Sila Tarot: Conhecer a Wicca - Parte 2



A religião wiccaniana é formada por várias tradições e vertentes (espécie de seitas) como a Gardneriana, Alexandrina, Diânica, Tânica, Georgiana, Tradicionalista ética e outras. Várias dessas tradições foram formadas e introduzidas nos anos 60, e, embora seus rituais, costumes, ciclos místicos e simbolismos possam ser diferentes um dos outros, todas se apoiam nos princípios comuns da lei da Arte Wicca.

O dogma principal da Arte Wicca é o Conselho Wiccaniano, um código moral simples e benevolente: SEM PREJUDICAR NINGUÉM, REALIZE A SUA VONTADE. Ou, em outras palavras, é livre para fazer o que quiser, desde que, não prejudique alguém - nem mesmo a si próprio. (O Conselho Wiccaniano é extremamente importante e não deve ser esquecido na realização de qualquer encantamento ou ritual mágico, especialmente naqueles que podem ser considerados como não-éticos ou de natureza manipuladora.)

A Lei Tripla ( ou Lei de Três ) é uma lei kármica de retribuição tripla que se aplica sempre que faz alguma coisa , seja ela boa ou má. Não que seja "castigado" por um ato mau, porém, quando envia uma energia, o curso natural dela é voltar si. Assim, caso envie algo de negativo, essa força fará o seu caminho, fortifica-se (X3) e retorna a si.

Os seguidores da Religião Wicca são chamados de Wiccanianos, Wiccanos, Wiccans ou Bruxos. A palavra Bruxo (a) aplica-se (ou ao menos deveria ser (aplicada APENAS) aos representantes da Arte. A palavra WARLOCK que significa "aquele que rompe o juramento" é usada para apontar traidores da Grande Mãe.

Como a Arte Wicca é uma religião orientada para a Natureza, a maioria dos seus membros está envolvida de uma maneira ou de outra com movimentos ecológicos e com reivindicações ambientais atuais.

Muitos Wiccans usam um ou mais nomes secretos (também conhecidos como nomes mágicos, ou nomes de iniciação) para significar o renascimento espiritual e uma nova vida dentro da Arte.

Os wiccanianos não aceitam o conceito arbitrário do pecado original ou do mal absoluto, e não acreditam em céu ou inferno. Eles crêem que quando morremos, vamos à Terra de Verão (ou Terra da Juventude Eterna), onde recobramos as nossas forças e para nos tornarmos jovens novamente.

Os bruxos não praticam qualquer forma de baixa magia, magia negra ou "mal". Não cultuam nenhum diabo, demónio ou qualquer entidade do mal, e não tentam converter membros de outras fés ao Paganismo. Respeitam todas as religiões e acham que a pessoa deve ouvir o "chamado da Deusa" e desejar verdadeiramente, dentro do seu coração, sem qualquer influência externa ou proselitismo, seguir o caminho wiccano.


Princípios da Wicca

Aqui eu mostro os 13 princípios wiccanos que nós bruxas(os) devemos seguir:

1- Praticamos rituais para nos colocarmos em harmonia com o ritmo natural das forças naturais, marcadas pelas fases da lua, e das estações do ano.

2- Nós temos consciência de que a nossa inteligência nos outorga uma responsabilidade única face ao nosso ambiente. Pretendemos viver em harmonia com a natureza, num equilíbrio ecológico e respeitando a vida dentro de um conceito evolutivo.

3- Reconhecemos um poder muito maior que o detectado pelas pessoas "normais". Sendo tão forte, é as vezes denominado sobrenatural, mas nós o vemos como parte de algo que pode ser alcançado por todos.

4- Cremos que o poder criativo do universo manifesta-se através de polaridades como masculino e feminino e que esse mesmo poder reside em todas as pessoas e opera mediante a interação do masculino e feminino. Valorizamos os dois iguais, sabendo que cada um é o suporte do outro. Valorizamos o sexo como prazer, como o símbolo e manifestação da vida e como um das fontes de energia utilizada nas praticas mágicas e em adoração religiosa.

5- Reconhecemos tanto o mundo externo como o interno ou psíquico, as vezes conhecido como o mundo espiritual, ou Inconsciente Coletivo, ou os Planos Interiores, etc; vendo na interação destas dimensões a base para os fenómenos paranormais e os exercícios mágicos. Prestamos igual atenção ás duas dimensões, considerando ambas necessárias para a nossa realização.

6- Não reconhecemos hierarquia autoritária, mas sim honramos aos que ensinam, respeitamos aqueles que compartilham os seus conhecimentos e sabedoria e apreciamos aos que valentemente se dedicam a ser mestre e professores.

7- Consideramos que a religião, a magia e a sabedoria nos unem na nossa forma de contemplar e viver dentro do mundo e de identificarmos esta filosofia e a visão mundial como Bruxaria, o caminho dos Wiccans.


8- O chamar-se "bruxa(o)" não constitui ser bruxa(o) tão pouco o faz a herança em si, nem a coleção de títulos, graus e iniciação. Uma bruxa(o) intenta controlar as forças vitais dentro de si mesmo a fim de viver sabiamente, em harmonia com a natureza e sem prejudicar ninguém.

9- Afirmamos nossa crença ao longo da vida, no progresso, na evolução e no desenvolver do caminho, os quais dão um significado ao universo conhecido por mais, e ao nosso papel dentro dele.

10- A nossa única querela contra o cristianismo ou contra qualquer religião ou filosofia reside no fato da liberdade dos demais e suprimidas outras praticas e crenças religiosas.

11- Como bruxas(os) não estamos envolvidos em debates sobre historia da arte, as origens dos diversos termos, a legitimidade de vários aspectos de diferentes tradições, interessado-nos unicamente pelo nosso presente e futuro.

12- Não aceitamos o conceito de mal absoluto, nem adorarmos nenhuma entidade conhecida como Satanás ou Diabo, tal como define a tradição cristã. Não buscamos o poder através do sofrimento dos demais, nem permitimos que se obtenha algum beneficio pessoal por tais meios.

13- Cremos que devemos buscar dentro da natureza o necessário para a nossa saúde e bem-estar.
 

Se Gostou do que Leu, Clique G+1


Sem comentários:

Enviar um comentário

GOSTOU COMENTE!
NÃO GOSTOU, COMENTE NA MESMA!