sexta-feira, 1 de março de 2013

Sila Tarot: O Calendário mágico dos Sabás



(Sabá - Conciliábulo de bruxos e bruxas que, segundo superstição medieval, se reunia no sábado, à meia-noite)

Comemoramos oito datas básicas no ano, que são os solstícios e os equinócios e mais quatro festividades.

Yule (solstício de inverno; 20 a 23 de dezembro no hemisfério norte; 21 de junho no hemisfério sul) - É a noite mais longa do ano e comemora o nascimento do Deus, sendo uma festa que corresponde ao Natal, onde são usadas as cores vermelha, verde e dourada (as mesmas do Pai Natal). Na antiguidade, eram feitos ritos pagãos de fertilidade e de adoração ao Sol. Os Wiccas despedem- se da Grande Mãe e celebram o amor, as realizações do ano que passou e a união da família.

Imbolc (2 de fevereiro no hemisfério norte; 31 de julho ou 1 o de agosto no hemisfério sul) - É o restabelecimento da Deusa e o momento de purificar e fertilizar a terra para o plantio. Acendem-se velas e fogueira para invocar a força do Sol, varre-se o círculo mágico com a vassoura simbolizando o afastamento do antigo.


Ostara (equinócio da primavera; 20 a 23 de março no hemisfério norte; 21 de setembro no hemisfério sul) - equivalente à Páscoa, é um rito de fertilidade que celebra o nascimento da primavera. É a época da reprodução, quando as noites e os dias são iguais. A Deusa envolve a Terra com seu manto fértil e o Deus já é um homem. O altar é decorado com flores e ovos pintados, representando a fertilidade e a reprodução.

Beltane (1 o de maio no hemisfério norte; 31 de outubro no hemisfério sul) - É a celebração da união da Deusa com o Deus; marca o começo da estação do plantio, sendo também um sabá da fertilidade. São feitas oferendas aos Elementais e os membros do Coven dançam em torno de um mastro com fitas coloridas (maypole), símbolo da união do masculino com o feminino.

Litha (solstício de verão; 20 a 23 de junho no hemisfério norte; a 21 de dezembro no hemisfério sul) - Com o Sol no seu zênite, este é o dia mais longo do ano, quando os poderes da natureza atingem o apogeu. Colhem-se ervas mágicas para encantamentos e poções; é a época ideal para divinizações, rituais de cura, corte de varinhas e bastões. Nessa noite, acredita-se que tudo aquilo que for sonhado se tornará real para a pessoa.


Lammas (1 o de agosto no hemisfério norte; 2 de fevereiro no hemisfério sul) – Marca a primeira colheita, a festa do pão. As plantas mostram os seus frutos. A Deusa é honrada no seu aspecto de semente e o Deus como o Senhor da colheita. Confeccionam-se bonecas de milho em homenagem à Deusa Mãe da colheita.

Mabon (equinócio de outono; 20 a 23 de setembro no hemisfério norte; 21 de março no hemisfério sul) - Aqui é atingida a plenitude da colheita, quando o Deus se prepara para partir e a força da natureza entra em declínio. É a época apropriada para os feitiços banidores.

Samhain (31 de outubro no hemisfério norte; 31 de abril a 1 o de maio no hemisfério sul) - A festa dos mortos, mais conhecida como Halloween. Segundo a crença, é quando desaparecem os véus que separam o mundo dos vivos do mundo dos mortos, dos espíritos, o que facilita o acesso à sabedoria de nossos ancestrais. Também é o momento de introspecção, pois assinala o início do inverno.
 
Se Gostou do que Leu, clique G+1

Sem comentários:

Enviar um comentário

GOSTOU COMENTE!
NÃO GOSTOU, COMENTE NA MESMA!