segunda-feira, 25 de março de 2013

Sila Tarot: Os Mandamentos do Amor!


Adorar-se e amar-se sobre todas as coisas: Nunca poderá gostar de alguém sem gostar de si. As baixas auto-estima e confiança podem tornar o esforço e a dedicação feita por outra pessoa quase nula. Isto porque se não gostarmos de quem somos, parece não termos nada para oferecer ou partilhar com alguém, e a tristeza e solidão que carregamos connosco, apesar de todo o amor sentido pelo outro também se transmite, e leva a um “cansaço” na relação.

Não invocar nomes em vão: Primeiro, se iniciamos uma relação e se estamos felizes com ela, os nomes das pessoas que já nos entristeceram ou magoaram, não devem vir à baila nem nas conversas, nem nas piadas, e muito menos no sexo! A pior coisa que pode acontecer é trocarem o nosso nome, com um caso de ex-relação. Por vezes, pode ser sem intenção, mas pode estragar o momento, sobretudo se a pessoa com quem estamos for muito ciumenta. Segundo, o nome de quem amamos deve ser pronunciado com sentimento. É o amor, fazer do nome de alguém parte de significado do nosso.

Santificar os segundos solitários e as horas de sentimento: Anos depois do começo da relação, hão-de vir conversas em que venham á memória aqueles dias perfeitos passados com ele/ela. É sempre bom guardá-los com carinho nas milhares de gavetas que temos na cabeça e coração. Sentimos-nos bem saber que a pessoa se lembra dos dias que esteve connosco e daquelas horas em que a felicidade nos circundou. Tal como dos momentos em que esteve sem nós, mas sentiu saudades.

Honrar pai e mãe: É imprescindível lembrarmos-nos sempre de quem nos criou, e nos ajudou a crescer de corpo e alma, tal como quem ajudou a crescer o/a nosso/a companheiro/a. Os sogros nunca são vistos como boas pessoas, mas são apenas mitos e tradições vulgares do povo. Apesar da relação ser a coisa mais importante, e o planeta central, nunca nos podemos desligar dos anéis e estrelas que o circundam. E os nossos pais, e sogros, nunca devem ser esquecidos, devem ser honrados. No entanto, também não devem interferir.

“Matar”: Matar em todos os sentidos. Matar saudades, matar desejos, matar de amor…com palavras e provas inimagináveis e secretas. Matar de…surpreender. Inovar. Renovar. Ser romântico ser divertido sempre em diferentes pontos, deixar a pessoa que amamos de boca aberta, olhos esbugalhados e coração quase parado. Enfim...
 

Guardar respeito nas palavras e nas obras: Podemos gostar muito de alguém e ser correspondidos. Podemos até ser impacientes em certos momentos. Mas um valor que nunca deve faltar é o respeito. Se o nosso parceiro não quer, ou não se sente preparado para algo, nunca deve haver obrigação. A paciência é amarga, mas o seu fruto é doce.

Não furtar: Por outro lado, se amamos alguém mas não somos correspondidos, não queiramos estragar e roubar a sua felicidade. Se ele/ela está junto com alguém, não devemos interferir apenas porque amamos. Não digo que se deva desistir, mas se amamos mesmo uma pessoa devemos querer vê-la feliz, e não pensar apenas em nós e no que nós queremos e desejamos ter, mas não conseguimos.

Não levantar falsos testemunhos: Nunca se deve acreditar sem ver. Por vezes pessoas alheias e com esperança de estragar a relação, são capazes de inventar ou provocar tudo. Se realmente gostamos de uma pessoa devemos saber ouvi-la e comprovar os falsos testemunhos. Outras vezes, nem sempre o que vemos é o que parece, e então nunca se deve ser impulsivo/a ao ponto de julgar e castigar quem amamos!

Não guardar castidade nos desejos e pensamentos: É excelente poder partilhar os nossos pensamentos com quem amamos. Partilhar ideias, partilhar fantasias e desejos vão alimentar a vontade de saber e querer satisfazer o outro, porque assim damos a saber melhor o que gostamos ou não. Já com perguntas diretas o completo conhecimento nem sempre resulta.

Não cobiçar as coisas alheias: Todos somos homens ou mulheres, e todos temos tendência a olhar e apreciar o que é dos outros. Numa relação nem sempre é bom apreciarmos outra rmulher/homem ao pé do companheiro(a), acreditem, não dá bom resultado. Mas temos o direito de apreciar. Desde que, tenhamos na consciência que estamos bem assim, apesar de haver pessoas lindas, fabulosas que possamos olhar, não as devemos cobiçar, porque a pessoa que amamos, é a jóia mais rara do mundo, e ninguém sabe disso…é só nossa.


Mais Dicas – Para quem está só!

Abra espaço. Deseje realmente encontrar alguém disponível para a amar e receber o seu amor em troca.

Acredite nas suas qualidades, na sua capacidade de encantar e atrair a pessoa por quem está interessado.

Respeite-se. Tenha afeto e consideração por si própria e aprenda a reconhecer e a realizar os seus desejos.

Diminua a ansiedade. Confie na sabedoria e no ritmo do Universo. Prepare-se para as oportunidades.

Ouça o seu coração. Não aja para satisfazer a sua vaidade. Aja em função do amor e não da disputa, ou qualquer outra razão.

Não tente controlar a vida, a si mesmo, aos outros e o amor. Relaxe e entregue-se. Aceite, sinta!

Fale, exponha-se. O diálogo é fundamental. Na imaginação, todos os problemas se tornam maiores.

Seja amor de corpo inteiro. Pensamento, sentimento e sensações. Transborde sem medo de parecer tolo.

Lembre-se: o amor não dá garantias. A vida é um risco. É preciso ter coragem para merecer a conquista.

Confie em si mesmo. Já tem tudo o que precisa para amar e ser amado.
 
 
Se Gostou do que Leu, clique G+1
 

Sem comentários:

Enviar um comentário

GOSTOU COMENTE!
NÃO GOSTOU, COMENTE NA MESMA!