quarta-feira, 22 de maio de 2013

Sila Tarot: Ataques de Pânico - Saiba Tudo!

 
 
Sabia que uma crise de pânico é um fenómeno físico resultante do processo de ansiedade?

Falamos em pânico quando se sente um nível de ansiedade extrema.

A ansiedade é um processo pelo qual todos nós passamos e que nos mantém em estado de alerta. No nosso corpo ocorre aquilo que chamamos de reação de Luta ou Fuga, isto é, cria-se um estado de vigília onde, através da libertação da adrenalina, preparamo-nos para reagir a agressões exteriores. O nosso cérebro fica também com maior agilidade de raciocínio, tentando, perante o medo detetado, conseguir encontrar rapidamente uma solução.

Por vezes, como efeito secundário de certa medicação, drogas ou de debilidades físicas diversas, existe uma libertação de adrenalina em excesso, causando assim um colapso físico, sentindo-se um estado de Pânico, mas muitas vezes não é.

Este colapso físico tendo sintomas semelhantes à ansiedade, faz com que a mente acredite poder estar num estado iminente de morte (perigo), e aqui pode iniciar-se o primeiro evento de pânico.

A partir deste evento isolado de pânico, frequentemente pode gerar-se o medo de sentir novamente o pânico!
 
 
Quem sofre desta perturbação sente uma ansiedade máxima em situações inexplicáveis, não conseguindo reconhecer os medos que lhes são inerentes.
 
A maior parte das vezes, as pessoas que sofrem desta perturbação, não são corretamente diagnosticadas, devido a dificuldade que muitas vezes existe em detetar este síndrome, o que leva frequentemente a pensar que são apenas episódios de ansiedade simples.

Os sintomas mais frequentes são:

•· Dificuldade respiratória ou sensação de estar a sufocar
•· Vertigens, instabilidade ou desmaio
•· Palpitações ou ritmo cardíaco acelerado
•· Tremuras ligeiras ou acentuadas
•· Sudorese (transpiração nas mãos)
•· Falta de ar
•· Náuseas, dor de estômago ou diarreia
•· Sensação de irrealidade, estranheza ou separação do meio envolvente
•· Sensações de adormecimento ou de formigueiros
•· Ruborização ou calafrios
•· Dor ou incomodidade no peito
•· Medo de morrer ou de perder o controlo

Estes sintomas são tão fortes, que ao acreditarmos que vamos morrer, cria-se só por si um trauma inconsciente e resistente, que provoca um processo mental profundo e contínuo de afastamento de todas as experiências que interpretamos na altura, serem a causa do colapso físico vivido. Como a nossa mente não conseguiu entender, que as causas reais deste colapso, tiveram na sua origem uma debilidade física, relaciona os fatores externos que aconteceram nesse momento, como por exemplo: o lugar e as circunstâncias onde estavam, os pensamentos que tinham, como experiências agressoras e perturbadoras, a evitar no futuro.
Este processo mental, embora errado, provoca uma ansiedade elevadíssima, de todas as vezes que se está perante estas experiências consideradas agressoras. As pessoas perturbadas com este sindrome são levadas a pensar que têm fobias diversas, quando na verdade o que sentem é um medo extremo de estar expostas a experiências, que a mente inconsciente considera como sendo agressoras.

Procuramos demasiadas vezes as soluções no nosso exterior: novo emprego, novas amizades, mais dinheiro, nova casa, um carro melhor…e se bem que tudo isto e muito mais poderá ser um auxílio no processo de mudança e/ou de cura, a verdade é que depender de factores externos, não resolve os nossos problemas; apenas os encobre durante algum tempo.

Curiosamente, todos nós sabemos isso, contudo voltamo-nos mais para fora de nós e a solução está dentro de si. Acreditamos, igualmente, que é fazendo o que é simples, de uma forma eficiente e regular, que conseguimos resolver aquilo que nos incomoda de uma forma rápida e duradoura.

A hipnose e a terapia de regressão são terapias muitas vezes usadas nestas situações, como forma dissociativa de memórias inconscientes, e que levam a estes estados de pânico.
 
Se Gostou do que Leu, clique G+1


Sem comentários:

Enviar um comentário

GOSTOU COMENTE!
NÃO GOSTOU, COMENTE NA MESMA!