quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Sila Tarot: Quais os Maiores Arrependimentos no Fim da Vida?

 
Apresento os arrependimentos mais comuns que pacientes no leito da morte, mais se arrependeram ao longo da vida; Tudo isto faz-nos pensar e refletir sobre como é curta a passagem nesta vida terrena. 


Eu gostava de ter tido a coragem de viver uma vida verdadeira, e não a vida que os outros esperavam de mim.


Este foi o arrependimento mais comum de todos. Quando as pessoas percebem que a sua vida está quase no fim e olham para trás, é fácil ver como muitos sonhos não foram realizados. A maioria das pessoas não tinham honrado nem metade dos seus sonhos e morreram sabendo que foi devido às escolhas que fizeram, ou não fizeram .

É muito importante tentar honrar pelo menos alguns dos seus sonhos ao longo do caminho. A partir do momento que perde a sua saúde, é tarde demais. Saúde traz uma liberdade que muito poucos percebem, até que já não a terem. 

 Eu gostava de não ter trabalhado tanto.

 
São relatos, na maioria, de sexo masculino. Eles perderam a financia dos seus filhos e o companheirismo da parceira. As mulheres também falaram sobre esse arrependimento. Mas como a maioria, eram de uma geração mais velha, muitos dos pacientes do sexo feminino não seriam a pessoa que sustentava a casa. Todos os homens que relato, lamentaram profundamente o demasiado tempo que gastaram com o trabalho.


Eu gostava de ter tido a coragem para expressar os meus sentimentos .

Muitas pessoas reprimiram os seus sentimentos, para manter a paz com os outros. Como resultado, eles se estabeleceram numa existência medíocre e nunca se tornaram quem eram realmente. Como resultado, muitos desenvolveram doenças relacionadas à amargura e ressentimento que carregavam. Nós não podemos controlar as reações dos outros. Mas temos de reagir com honestidade interior, mesmo que alguém não compreenda saímos sempre a ganhar.


Eu gostava de ter mantido contacto com os meus amigos.

Muitas vezes não percebem verdadeiramente os benefícios dos velhos amigos até estarem no seu leito de morte, e nem sempre foi possível reencontrá-los nestes últimos momentos. Muitos tornaram-se tão envolvidos nas suas próprias vidas que deixaram amizades de ouro, escaparem nos últimos anos. Havia muitos arrependimentos profundos, sobre não ter dado às amizades, o tempo e o esforço que mereciam. Todos sentem falta dos amigos quando estão no fim da vida.
 
É comum que qualquer um de nós, com um estilo de vida agitado, deixe amizades para trás, mas quando nos deparamos com a morte, os detalhes físicos da vida caem por terra. Muitos colocaram sempre as finanças da família em primeiro, mas no final tudo o que nos resta é o amor e relacionamentos. 
 

 Eu gostava de me ter permitido ser feliz!

Esta revelação é surpreendentemente comum. Muitos não percebem, até ao final, que a felicidade é uma escolha. Ficaram presos em velhos padrões e hábitos. O chamado “conforto” da familiaridade, transbordou nas suas emoções, bem como nas suas vidas físicas. O medo da mudança fê-los fingir para os outros e para eles próprios, que estavam satisfeitos. Quando lá no fundo, eles ansiavam por rir e ser crianças novamente. Como é maravilhoso ser capaz de relaxar e sorrir novamente…o que os outros pensaram ou condenaram é indiferente, no final da nossa história .

A vida é uma escolha. É a sua vida . Escolha conscientemente , escolha sabiamente, escolha honestamente . Escolha a felicidade.
 
E Acima de tudo....seja Feliz!
Se Gostou do que Leu, clique G+1


 

Sem comentários:

Enviar um comentário

GOSTOU COMENTE!
NÃO GOSTOU, COMENTE NA MESMA!