sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Sila Tarot: A Chave para a Liberdade!


Prefere ter razão ou ser feliz?
 
Todos nós temos opiniões sobre quem estava certo ou errado, numa determinada situação e encontramos sempre modos  para justificar as nossas preferências e o que sentimos. Queremos também punir os outros pelo que nos fizeram. No entanto, somos nós que ficamos a pensar no assunto, sem parar, repetindo sempre o mesmo filme. É tolice estarmos a castigarmo-nos no presente, porque alguém que nos magoou no passado.
 
Para nos livrarmos do passado, o importante é estarmos dispostos a libertarmo-nos desse passado, mesmo que não saibamos como. O perdão significa desistirmos da mágoa e esquecermos tudo o que se passou.
 
Não é importante que linha espiritual ou religião segue, com toda a certeza tem consciência de que o perdão é importantíssimo, especialmente quando existe uma doença. Quem está doente deve olhar imediatamente ao seu redor, para tentar detectar quem precisa de perdoar. Lembre-se acima de tudo, de que a falta de perdão afecta a pessoa que o prejudicou, mas acima de tudo, cria um caos dentro de si próprio.
 
 
As mágoas que sente resultam sobretudo do facto de não se perdoar a si mesmo. Por isso, afirme que se propõe a perdoar todos.
 
Diga: Estou disposto a libertar-me do passado. Estou disposto a perdoar todos que possam ter-me magoado e perdoo-me por ter magoado alguém. Se pensar numa pessoa e sentir que ela o prejudicou mais do que ninguém, abençoe-a com muito amor, solte-a da sua vida e em seguida, afaste de vez, o pensamento nela.
 
Se se sentir roubado por alguém, saiba que ninguém pode ficar com o que é seu por direito. Se algo lhe pertence de facto, voltará para si no momento certo. Se alguma coisa ou alguém não voltar, é porque não era realmente seu. É então necessário aceitar esse facto e continuar a viver.
 
Para se libertar, abandone os ressentimentos, mesmo que considere que tem o direito de o sentir. Saia também, do seu sentimento de “auto -  piedade”. Gosto muito dessa expressão, porque explica uma determinada situação com grande exactidão. Quando tem pena de si próprio, não passa de alguém indefeso, sem nenhum poder. Para ter poder, tem de levantar-se, ficar sobre os próprios pés e assumir as responsabilidades pela sua vida.
 
Fazemos um exercício? Feche os olhos e imagine um rio maravilhoso, que corre diante de si. Agora agarre no incidente que o fez sofrer, junte-lhe o sofrimento, a dor, a mágoa e a falta de perdão e jogue tudo no rio. Veja o conteúdo ser levado pelas águas e a deteriorar-se, dissolvendo-se pouco a pouco, até não restar mais nada. Repita este exercício o máximo de vezes que puder.
 
Chegou o momento da compaixão e da cura. Interiorize-se e ligue-se com a parte do seu ser que sabe curar. Saiba que é incrivelmente capaz disso. Esteja disposto a alcançar novos níveis para encontrar habilidades, sobre as quais não tinha consciência, não apenas para curar doenças, mas para reparar todos os níveis da sua vida. Torne-se inteiro no sentido mais profundo da palavra. Apenas depois da cura, do perdão e de deixar para trás o que lhe faz mal, as mágoas, ressentimentos e falta de perdão, poderá seguir em frente.
 
 
Aceite cada parte de si mesmo, cada experiência que teve, e consciencialize-se de que todas juntas, constituem o conjunto da sua existência nesta vida.
 
 
Se Gostou do que Leu, clique G+1

Sem comentários:

Enviar um comentário

GOSTOU COMENTE!
NÃO GOSTOU, COMENTE NA MESMA!