sábado, 10 de maio de 2014

Sila Tarot: O Significado dos Sonhos!

 
Para saber o significado real de um sonho é preciso primeiro que de tudo, ter bom senso. Existem hoje publicações, dando explicações a todos os tipos de sonhos, como se isso fosse uma regra padrão para todos. Para se analisar um sonho, há a necessidade de maiores detalhes, conhecer a história de vida e o contexto emocional em que a pessoa vive atualmente. Os sonhos não podem ser analisados apenas pelas imagens e símbolos que apresentam. A mesma imagem ou símbolo, pode ter um significado diferente de uma pessoa para outra. Não há nada de sério em análises do tipo "sonhar com fotografias significa saudades", "sonhar que perdeu um dente é sinal que vai perder dinheiro" e coisas assim. Análises de sonhos quando feitas com seriedade, são um trabalho muito mais complexo.
 
Todos os sonhos são repleto de sinais e mensagens ocultas e codificadas. Esses conteúdos mostram sentimentos reprimidos, desejos censurados, vivências espirituais noutras dimensões, lembranças de vidas passadas. Cada espírito ou cada inconsciente, vive uma realidade física, emocional e espiritual totalmente única, independente e pessoal. Por isso não se pode colocar em padrões as linguagens de um sonho. A tradução de um sonho em algo inteligível, é um trabalho que exige um profundo conhecimento e experiência nas áreas da psicologia e da espiritualidade. O domínio de apenas uma dessas áreas, pode levar a uma análise tendenciosa, pendendo para uma ou outra área e mesmo não sendo de má fé, será uma análise no mínimo incompleta.
 
Nenhum sonho deve ser analisado ou entendido, da forma literal como se apresenta, mas sim pelo significado que pode ter, dentro do contexto de vida de cada pessoa.
 
 
Exemplo:
 
"Sonhei que eu estava a conduzir um carro a alta velocidade, mas não era o meu carro, era um carro diferente", esse curto e simples sonho pode ter muitos significados diferentes.
 
Vejamos:
 
Primeira análise: Uma simples manifestação de uma vontade que trago oculta no meu inconsciente, a de trocar de carro.
 
Segunda análise: Manifestação de uma vontade não percebida conscientemente (talvez por isso não ter sido possível no momento) de arranjar o meu carro e de o modificar, ou tornar diferente do que está agora.
 
Terceira análise: Pode ser uma atividade da minha mente, a reviver um assunto no qual eu tenha participado, ou visto no meu dia-a-dia recente, sobre carros velozes, sobre conduzir em alta velocidade ou qualquer outro assunto deste género.
 
Até aqui foram análises de possibilidades de sonhos, com uma simples representação e adaptação do inconsciente, para os assuntos do quotidiano, o que acontece num período de sono leve. Percebendo que ainda dentro desta linha de entendimento, poderíamos encontrar muitas outras explicações, dependendo de como está o estado emocional da pessoa e de como é a sua história de vida, assim como a sua interação com o mundo e com a vida.
 
Quando uma pessoa entra em sono profundo, o espírito desprende-se temporariamente do corpo (ao qual permanece ligado por um "fio" fluídico), e passa a viver experiências com outros espíritos (encarnados ou desencarnados) em outra dimensão da vida. Essas vivências ocorrem sempre quando a pessoa entra em sono profundo, e muitas vezes no retornar do espírito ao corpo físico, ele traz uma lembrança fragmentada e distorcida das experiências pelas quais passou. Essas lembranças são outra forma de sonho. Dentro deste entendimento, vamos encontrar outras possíveis análises para o sonho em questão.
 
 
Vejamos:
 
Quarta análise: É bastante comum que quando a pessoa entra num estágio de sono profundo e o espírito se desprende do plano físico e passa para a dimensão espiritual, ao retornar para o físico novamente, a imagem que fica dessa transição (viagem) de ida e volta, é que estivemos num meio de transporte, tal como é na vida terrena. Assim essas passagens daqui para lá e de lá para cá, podem deixar uma lembrança de que viajámos de autocarro, comboio, avião, carro, etc..Isto ocorre, porque no plano terreno não há nada parecido com o fenómeno que ocorre nesse momento de passagem, de um plano para o outro. Esta é a maneira como o espírito nos consegue traduzir, para uma simbologia que nos seja familiar, algo que ocorreu noutra dimensão, onde nada há de físico ou material. Então um sonho onde eu estou a conduzir um carro, que não é o meu, a alta velocidade, pode ser uma "tradução" dessa passagem que viverei no decorrer do sono.
 
Quinta análise: Eu em espírito e no plano espiritual, posso ter participado numa atividade onde eu via ou ouvia (conversava) sobre assuntos ou situações relacionadas com carros e velocidade. Posso até ter participado numa equipa que atuou como apoio espiritual no socorro a um acidente automobilístico e durante esse trabalho, se tenha comentado sobre os riscos de dirigir a alta velocidade, e assim me ficou registada essa impressão, com maior gravidade ao despertar, pelo fato de eu habitualmente conduzir a alta velocidade.
 
Sexta análise: Em espírito, desligado do corpo físico, tendo a lembrança das minhas vidas passadas, recordei-me de alguma passagem, onde eu fazia alguma coisa que me desse uma sensação parecida com a que hoje seria, a mesma que eu teria a conduzir um carro em alta velocidade.
 
 
Entre qualquer uma destas possibilidades, muitas são possíveis, mediante a infinita quantidade de entendimentos e associações emocionais e vivenciais, que podem ser criados pela nossa mente ou espírito.
 
Conclui-se então, que uma análise criteriosa e precisa de um sonho, só pode ser feita a partir de muitas informações pessoais e circunstanciais, e não apenas a partir de uma simbologia padrão, para todas as pessoas e todas as situações.
 
 
Se Gostou do que Leu, clique G+1

Sem comentários:

Enviar um comentário

GOSTOU COMENTE!
NÃO GOSTOU, COMENTE NA MESMA!