sexta-feira, 20 de junho de 2014

Sila Tarot: Eu Podia Ser Feliz Se...

Existem muitas áreas da nossa vida, em que fomos ensinados que a nossa felicidade não depende de nós e não é da nossa responsabilidade, mas sim do que, ou de quem nos rodeia.
 
Temos um trabalho que não nos faz feliz e culpamos o nosso chefe ou os nossos colegas. “Se eles não fizessem X ou Y, eu seria feliz”. Estamos num relacionamento que não nos realiza e culpamos a pessoa com quem casámos ou namoramos. “Se ao menos ele mudasse, eu seria feliz”.

Não temos dinheiro para fazer algo que gostaríamos e culpamos a nossa origem ou o governo. “Se eu tivesse nascido noutro país, ou se viesse de uma família rica, eu seria feliz”.

Queremos estar em melhor forma física, mas estamos com peso a mais e culpamos o stress, o trabalho, a família, a falta de tempo. “Se eu tivesse tempo e outras condições de vida para pensar em mim, aí sim, eu seria feliz”. Se, se, se, se...
 
Lembra-se daquele anúncio a um crédito a habitação, em que se dizia “Aqui vou ser Feliz” ao som do maravilhoso “Bom feeling” da Sara Tavares?
 
“Aqui vou ser Feliz” subentende que se mudar de lugar vai ser feliz. Se mudar de trabalho vai ser feliz. Se mudar de Namorado vai ser feliz. Se fizer aquela viagem vai ser feliz. Se gostar do que vê ao espelho vai ser feliz. É bem provável que sim. Certamente que terá bons momentos se tomar boas decisões e tiver boas experiências. Quero apenas alertar que quando o entusiasmo da mudança passar, quando voltar da sua viagem, ou quando olhar para o fundo dos seus olhos refletidos no espelho, o regresso será feito exatamente para o sítio de onde partiu … para dentro de si.
 
Pode ser preciso que se faça uma boa mudança, no entanto eu sou apologista de alterar o que não está bem na nossa vida, em vez de esperar que as coisas melhorem. No entanto, se estiver a mudar coisas na sua vida apenas como distração, para os verdadeiros desafios que enfrenta dentro de si, certamente não terá os resultados que deseja. As mudanças externas funcionam apenas como uma fuga, aquilo que é realmente determinante para a sua felicidade, o desenvolvimento de uma personalidade especial … Chamemos-lhe uma personalidade “Bom feeling”.
 
Como é que eu desenvolvo uma personalidade “Bom feeling”?
 
Os traços deste tipo de personalidade revelam-se maioritariamente nas pessoas que parecem desfrutar das situações, que os indivíduos comuns considerariam insuportáveis. Falo de pessoas como Viktor Frankl ou Nelson Mandela. Para tal seguem determinadas fases. Primeiro prestam muita atenção às diferentes características do ambiente que lhes possibilitam oportunidades de ação. Depois definem objetivos adequados à situação em que se encontram e finalmente, sobem a fasquia cada vez que alcançam um objetivo. Resumidamente, estes indivíduos são detentores de um propósito firmemente orientado e desinteressado e são levados a dar o seu melhor em todas as circunstâncias. Esta personalidade pode advir de herança biológica ou pode ser fomentada pela educação, no entanto pode também ser cultivada e aperfeiçoada com treino e disciplina.
 
O que eu gostava é que parasse de apontar e de se focar para o que está longe de si, e de dizer “Ali vou ser feliz”, mas sim, que colocasse a mão no seu coração e dissesse, de uma vez por todas, “É aqui dentro que eu vou ser Feliz”.

 
Se Gostou do que Leu, clique G+1 ( = Gosto)

Sem comentários:

Enviar um comentário

GOSTOU COMENTE!
NÃO GOSTOU, COMENTE NA MESMA!