terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Sila Tarot: A EFICÁCIA DOS ORÁCULOS - A sua história!

O TAROT  

O desejo de saber o que o futuro nos reserva é um impulso muito forte do ser humano. Remonta a tempos muito ancestrais. A palavra adivinhação, deriva do termo latino divinus, que significa ser inspirado pelos Deuses. Adivinhar significa antever ou predizer. Contudo parece ter-se perdido com o tempo a visão de que existe algo mais, uma força conectora que ultrapassa a nossa compreensão. Esta força conectora está inerente ao facto da suposta arbitrariedade em que cada carta sai em cada lançamento, e ao acto de as baralhar. Existe nos tempos modernos a ideia de que tudo tem uma explicação cientifica, no entanto, já os antigos mencionavam que existem forças invisíveis, que unem todas as coisas. As energias, contidas em nós e no mundo que nos rodeia.



O grande Psicólogo suíço Carl Jung, designava esta força universal como sincronismo, para descrever que em determinado momento a escolha feita pela tiragem das cartas de Tarot, num lançamento, permite ao individuo representar ao exterior, o seu mundo interior. É como se as cartas escolhessem a pessoa, da mesma forma que ela as escolhe.

O meu trabalho e o meu intuito de querer ajudar reside no facto de possuir as capacidades e conhecimentos para fazer essa mesma interpretação, para que se revele o seu EU, de forma a que se possam encontrar respostas para si, em relação ao mundo que o rodeia. As cartas nunca mentem, permitindo fazer um Auto – Análise, e ajudando a ultrapassar fases e etapas difíceis da vida.

Somos exactamente aquilo que o Tarot diz sermos, desde que não coloquemos nele a responsabilidade das nossas escolhas futuras, sendo que teremos sempre o livre arbítrio nas escolhas e na nossa vida, dizendo que o Tarot decidiu por nós, quando apenas parece conseguir desvendar padrões de comportamento. Somos exactamente aquilo que o Tarot diz sermos.

O Tarot nunca mente. É uma das ferramentas mais poderosas da Auto-consciência. É intemporal, inspirador, abre caminhos, oferece orientação e faz a diferença como a pessoa encara a sua vida e lida com os seus desafios.

É uma ferramenta maravilhosa para Auto – Análise e Auto – Conhecimento. Para além de lhe proporcionar uma compreensão renovada de uma situação quando tem de fazer escolhas e lhe permitir desenvolver a confiança nos seus instintos e na sua intuição, o Tarot também lhe abre horizontes no que respeita a relacionamentos, assuntos profissionais e realização pessoal.

Ao captar a energia do momento, estamos pura e simplesmente a captar a nossa psique e poderemos também contactar com a faceta espiritual e psicológica da nossa natureza.


Sila TarotA analogia do “espelho” é a melhor para entender o que está a fazer quando se lê o Tarot: Está na verdade a ler-se! As suas esperanças, receios e as suas projecções sobre o amor e a vida são projectadas nas cartas, como se fossem a projecção da imagem reflectida no “espelho”. Na leitura das cartas é feita a interpretação da projeção dessas imagens reflectidas.O tarot é um espelho objectivo! Não enfeita, nem altera as imagens. Desvenda o nosso verdadeiro EU. Cada carta representa um factor da vida e na leitura é feita essa interpretação. As cartas não se dispõem de forma aleatória. Buscam as energias, que as refletem. O Tarot é uma linguagem simbólica. Cada carta narra uma historia sobre o nosso percurso pessoal em determinado momento e a nossa interpretação e associação dos símbolos nelas contidos enriquecem e definem essa historia. O Tarot é como se fosse um livro, que necessitamos de aprender a ler....o livro da nossa vida!

Representado através de cartas que contém imagens e que reflectem as nossas energias. Na verdade não existem significados precisos ou exactos para cada carta ou lançamento, na medida em que nós temos o livre arbítrio para escolhermos o nosso destino. Essa linguagem transmitida tem de ser compreendida e transmitida. Esse é o meu compromisso.

Compreender e interpretar as cartas de Tarot, pois sendo que como em todos os livros contem diferentes linguagens e formas de interpretação, que dependem de quem as lê, e da associação das imagens ás palavras.

Depende da intuição, das energias e do saber interpretar e divulgar. Cada um de nós tem uma precepção diferente das coisas, e do mundo que nos rodeia. Vou dar um exemplo: Se pensarmos num carro, cada um de nós tem uma percepção diferente. Um imaginaria de imediato um desportivo, topo de gama, e outra pessoa poderia imaginá-lo imediatamente um carro clássico.

A linguagem do Tarot pode ser compreendida desta forma. Cada Taróloga interpreta as mensagens de uma forma única. Tanto guiada pela sua intuição, como guiada pelas energias transmitidas pelas cartas, e sua simbologia.

Se tem uma dúvida em relação a assuntos específicos, esta é a consulta para si. Obterá uma completa orientação.

Caso não consiga ligar neste horário, envie E-mail: silatarotemagias@gmail.com para  Consultas ou outros assuntos
responderei com grande brevidade 

Skype:sila.cardoso

Facebook: https://www.facebook.com/sila.tarot.9

A CARTOMÂNCIA


Uma prática oracular ancestral, A Cartomância é o método de adivinhação que usa cartas de baralho tradicional ou cigano. Usa-se o baralho para prever o futuro e ajudar nas decisões a serem tomadas. Muito consultada pelos antigos para resolver problemas.

Assim como o Tarot, pouco se sabe da origem desse método divinatório e sua vinda para o Ocidente. Estudiosos afirmam que foi através dos ciganos, oriundos da China antiga, onde era um dos métodos mais utilizados pelo imperador S'uen-Ho, em 1120 depois de Cristo, que a Cartomancia chegou até nós. Outros, entretanto, dizem que foi pelas mãos dos árabes, quando dominaram a Península Ibérica.

Diverge no Tarot, pela sua forma de interpretação e pelo uso de um baralho diferente. Enquanto no Tarot a interpretação é feita  através de imagens / simbologias e mais vocacionada para obter orientação para assuntos específicos, a Cartomância é mais abrangente, e é interpretada além das imagens e do seu simbolismo, é também através da associação de números e naipes. Mais direccionado para maior abrangência, revela factores da vida em si, mais usado como oráculo de adivinhação.

O seu objectivo é desvendar o futuro, revelar eventos ou situações que ainda se manifestaram, que irão ocorrer na vida de uma pessoa. No Tarot, é usado o baralho de Tarot ( Marseilhe, Rider Waite, etc...com 22 (0u 78 no total) na Cartomância é usado o baralho comum e tradicional (52 cartas). Pode ainda ser usado o baralho cigano (32 cartas).

Em Portugal, fique-se sabendo, esta prática sempre foi comum. Nomeadamente na Região Norte que até há bem pouco tempo não tinha contacto com outro tipo de oráculos, como o tarot, bem mais recente.

Já no sul de Portugal, o Tarot teve uma aceitação maior e mais rápida, apesar de a cartomancia estar no topo das preferências, como arte divinatória.

A Cartomância, tal como a astrologia, baseia-se na teoria da sincronicidade. Este termo foi empregue por Carl Gustav Jung, em 1950, para definir uma ligação entre os estados psíquicos ou acontecimentos de outra ordem que ocorrem de um modo sincrónico, isto é, ao mesmo tempo, e entre os quais não existe uma relação causa-efeito, mas sim uma comunhão a nível de significado.

O papel do cartomante será, assim, o de se sintonizar com o nível de leitura mais adequado para uma determinada pessoa, e o de perceber, através da sua própria intuição e da informação divulgada pelas cartas, qual a resposta mais adequada a dar. A consulta de Tarot é mais direccionada para orientação, sobre um assunto especifico, a consulta de Cartomância é mais direccionada a um nível mais abrangente, como oráculo de orientação, mas também de adivinhação, o seu objectivo é revelar o futuro, desvendar acontecimentos.

Se Gostou do que Leu, clique G+1 (= Gosto)

Sem comentários:

Enviar um comentário

GOSTOU COMENTE!
NÃO GOSTOU, COMENTE NA MESMA!