domingo, 20 de novembro de 2016

Sila Tarot: Porque os Relacionamentos Não Evoluem?


No início de todos os relacionamentos existe o respeito, o carinho e a consideração para com o outro. Levemente se conduzem, respeitando cada um o seu espaço. E pelo facto de o outro ser leve, ser amável e ‘livre’ é que encontram o encanto, é que encontram uma agradável presença. Envolvem-se! Passam a sair juntos, passam a dividir ainda mais sensações. Tudo vai bem. Tudo flui.

Mas, em determinado momento, algo começa a acontecer!

O que era leve a princípio passa a ser um pesado fardo! O que era agradável passa a ser desagradável. Obviamente depende de quem ‘cede’ aos caprichos do outro.

E quando se está envolvido com alguém, é normal que se façam algumas mudanças necessárias, o ritmo muda, a vida muda, mas nada que deva impedir o outro da sua liberdade de ser! Afinal, o ‘modo se ser especial’ do outro é que o atraiu para si. Depois de um certo tempo, o que poderia continuar sendo ‘leve’, agradável, torna-se sufocante.

E o que torna um relacionamento sufocante?
As Cobranças!

Absurdas cobranças. Alguns até querem medir o amor do outro, o que é algo impossível de se fazer. É ultrapassar o limite do outro, não faz sentido. Cada um tem a sua forma de amar. Cada um dá o que tem!

Exigem um comportamento diferente, tentam restringir a real maneira de ser do outro, os ‘ciúmes excessivos’ começam a corroer o relacionamento, cedendo espaço para a desconfiança e a insegurança.


O que antes era leve, agora é algo ‘torturante’!

Porque agir assim? Se no princípio o outro se apaixonou justamente pela forma de ser do outro? Como querer mudar a Essência de uma pessoa?


Impossível. Um ‘molda-se’ ao outro se estes se permitirem. Mas ao mesmo tempo, vão perdendo a individualidade sem perceber.

Por outro lado, isso só acontece quando um cede. Num relacionamento, um é sempre mais inseguro do que o outro, ou seguro até demais, a ponto de pensar que o outro jamais iria deixar de atender um pedido seu, referente a ‘exigências em nome do amor’!Começam as discussões, as desconfianças, a incansável cobrança... Julgando ser o ‘dono’ do outro, julgando que o outro é sua ‘propriedade’!

Isso é triste! Pois além de consumir a própria personalidade, agride o bem viver de ambos. Transformando um amor que poderia ser belo, num ciclo vicioso de cobranças.

Lágrimas! Dores! Acusações! E por fim, separações.

O saber amar o outro é fundamental para um bom relacionamento. Respeitando o seu espaço, respeitando a sua privacidade, respeitando a sua individualidade. Não se pode ‘atropelar’ os sentimentos do outro em ‘nome do amor’. Não se pode afirmar que o outro lhe pertence, pois ninguém é de ninguém.

E com o passar do tempo, ambos percebem que foi um engano. Na verdade nunca foi, tinha tudo para correr bem, pois no início existia o Encanto do outro. A Liberdade de apenas Ser. E com o decorrer do relacionamento, os medos, a insegurança e os fantasmas que envolvem muitos relacionamentos é que sufocaram uma paixão, que poderia ser um Verdadeiro Amor.

Triste resultado do ego. Aquele que é movido pelo ego, que pensa que alguém lhe pertence, que não entende a individualidade, e que todos nascem e morrem sozinhos, e irão ficar consigo mesmos pela Eternidade. O que prova mais uma vez, que ninguém é de ninguém. Ninguém tem poder sobre o outro.

Seria mais fácil saber desfrutar dos bons momentos sem absurdas cobranças, entendendo o outro como ele é, respeitando os seus anseios pessoais! Poderia dizer que se enganou a seu respeito e depois de algum tempo juntos, percebeu a Verdadeira face do outro... Será mesmo assim?

O interessante é que no início era tudo paixão, tudo era agradável, tudo era recíproco. E de repente, um distanciamento tamanho, que mal se ouvem, estando unidos apenas pelo ego.

Vale a pena fazer cobranças?

Vale a pena medir um amor?

Vale a pena julgar o comportamento do outro?

Experimente tentar amar de maneira leve. Solte quando for preciso e proteja suavemente. Sendo sempre você próprio! Se este amor de facto ‘for seu’, ele permanecerá sempre ao seu lado, e se entretanto se for embora, e voltar, para sempre ao seu lado irá querer viver.
Porquê?

Porque esta pessoa ama a sua essência. A sua maneira de ser, e não alguém que com o tempo mudou por ciúmes, cobranças e exigências sem sentido.

Se ao contrário, não voltar mais, se ao seu lado não quiser ficar, é porque na verdade nunca teve este amor. Então, chegou o momento de prosseguir e viver um Verdadeiro Amor, tendo aprendido a lição de que: O que consome os relacionamentos de maneira excessivamente cansativa são as cobranças!

E isto serve para todos os relacionamentos, desde amizades, namoros e casamentos! Deve-se respeitar o outro, assim como queremos ser respeitados.

Cobranças? Esqueça isso, seja apenas você próprio, e o outro terá o prazer da sua companhia e jamais irá deixá-lo!

Pense nisto!...E Seja Feliz!


MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html

Se Gostou do que Leu, abaixo no site, clique G+1 ( = Gosto)

2 comentários:

GOSTOU COMENTE!
NÃO GOSTOU, COMENTE NA MESMA!