sábado, 28 de janeiro de 2017

Sila Tarot: Como Tornar Uma Relação Séria?

Muitas pessoas começam a sair, a encontrar-se com alguém sem grandes expectativas ou sem sentimentos claros. O outro é interessante, divertido, óptima companhia e assim começa. Torna-se casual, nada de sério.

Entretanto com a continuidade das conversas, um belo dia um dos dois, descobre que está apaixonado pelo outro e surge assim a vontade de transformar aquela relação casual, num relacionamento sério. Só que as regras, mesmo que não verbalizadas e nem discutidas, já foram definidas. E agora, o apaixonado não sabe como poderá mudá-las e nem se o outro vai sequer aceitar alguma mudança. Aliás muito pelo contrário, é comum a pessoa já saber – seja por declaração ou por suposição – que o outro não está disposto a abdicar da sua liberdade e nem tem vontade de assumir nenhum compromisso.

Se já passou por isto, ou se este é o seu caso, certamente encontra-se já a fazer as perguntas - E agora, o que faço? Como devo agir? Continuo a aceitar a situação como está, já que não quero ficar sem esta pessoa, ou coloco as cartas na mesa, conto tudo o que sinto e o que desejo viver? Será que vale a pena arriscar uma crise, ou uma enorme decepção, considerando que os nossos objectivos, podem não ser partilhados?

E pronto! E está formada a combinação desastrosa entre conflitos internos, angústias e ansiedades. Provavelmente, vai amargar algumas sensações bastante desagradáveis, até que se consiga posicionar. Sim, porque por mais que tente dar a volta ao coração, ele vai cobrar, vai pedir. E se não tomar uma atitude, poderá até adoecer.

Parto do princípio, que um relacionamento só vale a pena ser vivido quando está baseado na verdade de cada um, mesmo que essa verdade possa ser mudada a qualquer momento. Não é válido estar a fingir que quer uma coisa, quando na verdade quer outra. Comportar-se como quem não se importa, se realmente se importa. Fazer de conta que tanto faz, se estarem só de vez em quando...ou não, se não é isso, o que verdadeiramente quer.

Afinal de contas, se não há espaço para ser quem é na realidade, será de facto, que está a viver uma relação? Será que vale a pena investir numa dinâmica, a qual não é a sua, num sentimento que não é o seu? Pense bem: Se correr bem, terá conquistado o outro a partir de um perfil que não é o seu. E se der para o torto, amargará a dúvida de como teria sido, se tivesse agido de forma transparente.



Portanto, se o seu desejo é fazer uma relação casual, tornar-se num relacionamento sério, tenha consciência do que quer e haja de modo coerente. Claro que não é necessário intimidar o outro. Forçá-lo a escolher entre assumir um compromisso consigo, ou desaparecer para todo o sempre. Não se trata disso!

Estou a sugerir ações subtis, conversas no momento certo, perguntas que a permitam compreender quais são as verdadeiras intenções do outro. Enfim, com cuidado, sensibilidade e gentileza, é possível concluir se existe alguma possibilidade de se transformar em namoro ou se só servirá para fazê-la sofrer e ficar frustrada. Porque no fundo, todos nós sentimos e sabemos a diferença entre uma situação e outra.

Lembre-se que um relacionamento nunca depende somente de um dos envolvidos. Os dois têm de querer. Os dois têm de pensar, sentir e agir na mesma direcção. Mas uma coisa é certa: Só você poderá fazer a sua parte. E só você poderá saber se a está a fazer da melhor forma possível. E em última instância, o facto de ter sido fiel aos seus próprios sentimentos, torna muito provável que o relacionamento sério aconteça, muito antes do que imagina, seja com determinada pessoa ou com outra... a que realmente quer estar consigo!

MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html

Se Gostou do que Leu, clique G+1 (= Gosto)

Sem comentários:

Enviar um comentário

GOSTOU COMENTE!
NÃO GOSTOU, COMENTE NA MESMA!