sexta-feira, 17 de março de 2017

Sila Tarot: Da Mente para o Coração!

Ao longo da vida somos condicionados a agir sempre de forma racional, com a mente a ditar-nos, a cada momento, qual o melhor caminho a seguir. Existe aliás, uma crença generalizada de que a razão é a melhor conselheira e o coração leva-nos a agir de forma errada, guiados pelos sentimentos. Acontece que na maioria das vezes, costumamos confundir os sentimentos com emoções.

As emoções levam-nos a agir de maneira equivoca, buscando sempre o prazer e a satisfação momentânea, uma sensação de conforto que por algum tempo, nos proporcione a ilusão de que estamos no caminho certo.

O problema surge quando as emoções se encontram em total desequilíbrio e as mais negativas predominam. Neste caso, a paralisia instala-se e não conseguimos encontrar nenhuma saída, visto que as emoções negativas bloqueiam o equilíbrio que tanto procuramos.

Para fugir desta armadilha, muitas pessoas simplesmente ignoram as suas emoções, agindo sempre de acordo com a mente racional, pois acreditam que deste modo estarão seguras. Emoções reprimidas transformam-se em veneno que contamina todos os aspectos da vida.

Por isso, precisamos de as reconhecer e libertá-las, deixando que se desprendam de nós de forma total. A catarse emocional é fundamental para que limpemos o terreno e o deixemos pronto, para a expansão dos nossos sentimentos.

O caminho do equilíbrio encontra-se no coração e não na mente. Somente se estivermos atentos aos nossos reais sentimentos, poderemos agir em sintonia com esta verdade, deixando de parte, todas as armadilhas que as emoções nos preparam.


Saber separar o sentimento da emoção é o grande desafio. O sentimento vem do nosso ser mais profundo, já a emoção relaciona-se com o ego e com o desejo permanente de satisfação que ele nos impõe. Quanto mais sintonizados estivermos com o nosso coração, mais verdadeiras serão nossas escolhas, trazendo como consequência a serenidade e a paz.


O coração como método

... A mente é uma grande trapaceira, mas tem uma tremenda capacidade de iludir, porque ela pode projectar. Ela pode dar-lhe grandes utopias, grandes desejos, e vai sempre dizendo: Amanhã vai acontecer - e nunca acontece.

Nada acontece na cabeça - a cabeça não é o lugar para as coisas acontecerem.

... Pensar, sentir e ser - esses são os três centros. Mas certamente, o sentir está mais próximo do ser, do que o pensar e o sentir funciona como um método.

Se quiser descer da cabeça, precisará passar pelo coração - esse é o ponto de cruzamento onde as estradas se separam. Não pode ir directamente ao ser, não é possível; precisará passar pelo coração. Assim, o coração deve ser usado como um método.

Sinta mais e pensará menos. Não lute contra os pensamentos, porque lutar contra os pensamentos significa novamente criar outros pensamentos de luta. Então, a mente nunca é derrotada. Se ganhar, foi a mente que venceu; se for derrotado, é você o derrotado. Nunca lute contra os pensamentos; isso é inútil.

Em vez de lutar contra os pensamentos, mova a sua energia para o sentir. Cante em vez de pensar, ame em vez de filosofar, leia poesia em vez da prosa. Dance, observe a natureza, e tudo o que fizer, faça-o através do coração.

Por exemplo, quando tocar alguém, toque com o coração, toque sentindo, deixe o seu ser vibrar. Quando olhar para alguém, não olhe simplesmente com olhos mortos, como pedras. Deixe a sua energia verter através dos olhos e imediatamente, sentirá que algo está a acontecer no coração. É apenas uma questão de experimentar.

O coração é o centro negligenciado. Quando começa a prestar-lhe atenção, ele começa a funcionar. Quando ele começa a funcionar, a energia que estava automaticamente a ir para a mente, começa a mover-se através do coração. E o coração está mais próximo do centro de energia - O centro de energia está no umbigo - assim, bombear energia para a cabeça é na realidade, um trabalho árduo.

É para isso que existem todos os sistemas educacionais: para o ensinar a bombear energia do centro, directamente para a cabeça. Para o ensinar a desviar-se do coração. Dessa maneira, nenhuma escola, nenhum colégio, nenhuma universidade ensina a sentir. Eles aniquilam o sentir, porque sabem que, se sentir, não poderá pensar.

Se sentir muito, então a energia ficará parada no centro do coração, não irá para a cabeça. Ela só pode ir para a cabeça quando o centro do coração é completamente negado. Ela tem de ir para algum lado, tem de encontrar uma saída. Se o coração não for a saída, ela irá para a cabeça.

De facto, todo o sistema educacional desenvolvido em todo o mundo, é para o ensinar a evitar o coração, a como tornar-se mais e mais mental e a como bombear a energia directamente para a cabeça.

Assim, o amor é negado, o sentimento é negado, condenado - é quase um pecado sentir. A pessoa tem de ser lógica e racional, não emocional. Se for emocional, as pessoas dirão que é infantil - de certa forma, eles estão literalmente certos, porque só uma criança sente. Uma pessoa adulta instruída, culta, condicionada, deixa de sentir. Ela torna-se quase seca, madeira morta - não flui mais nenhum sumo dali. Daí haver tanto sofrimento: o sofrimento é por causa da cabeça.

A cabeça não pode celebrar, não há nenhuma celebração possível através da cabeça - ela pode pensar sobre e sobre e sobre, mas ela não pode celebrar. A celebração acontece através do coração.


Assim, a primeira coisa é começar a sentir cada vez mais e mais. Torne-se uma morada de amor, um santuário de amor; este é o primeiro passo. Uma vez que der este primeiro passo, o segundo será muito, muito fácil.

Primeiro, ama - a metade da jornada está completa. E assim como é fácil mover-se da cabeça para o coração, é ainda mais fácil mover-se do coração para o umbigo. No umbigo você é simplesmente um ser, puro ser.

MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html

Se Gostou do que Leu, clique G+1 (=Gosto)

Sem comentários:

Enviar um comentário

GOSTOU COMENTE!
NÃO GOSTOU, COMENTE NA MESMA!