segunda-feira, 26 de março de 2012

Sila Tarot: Numerologia - Mapa Numerológico Pessoal

O QUE É NUMEROLOGIA?

Enquanto a Astrologia se baseia nos astros, a numerologia revela a personalidade e as tendências de futuro a partir de nomes e datas. A partir de nomes e datas tudo pode ser transformado em números, e os números - de forma semelhante aos astros - têm uma energia e um significado: "As vibrações ligadas ao nosso nome e dia do nascimento são as ferramentas que trazemos para lidar com a vida, revelando aquilo que somos, o caminho que temos a percorrer, o nosso potencial e os desafios com que somos confrontados". A partir do nome completo e da data de nascimento, permite identificar quais os números que fazem parte da essência de uma pessoa, idéia, lugar ou empresa, e o que esses números reflectem sobre essa essência.

A Numerologia surgiu com o filósofo e matemático grego Pitágoras. Criador de importantes fórmulas da geometria, ele costumava dizer que "os números governam o mundo", o que não era apenas uma referência à importância deles para o progresso científico e económico, mas também às influências energéticas que exercem na vida do homem. O sábio estudou a vibração dos algarismos e associou-os às letras do alfabeto. Criou, a Tabela Pitagórica, utilizada nas análises numerológicas. Numerologia é o estudo que interpreta a representação simbólica dos números para compreender os acontecimentos aqui na terra.



Numerologia» O conceito


Numerologia é uma ciência fundamentada na existência e importância dos números.

Transversalmente a pessoa pode entender pormenores sobre si mesma, tais como a personalidade, como é visto perante os outros, as característica que herdou do pais, o que vem a incrementar ou assimilar nesta vida, entre outros aspectos.

Através da numerologia, é possível descortinar o que o futuro reserva e o que é mais importante em determinadas fases da vida.
"Sua alma trouxe-lhe uma vocação e quando você descobrir a sua, isso lhe trará uma imensa alegria interior"

COMO FUNCIONA A NUMEROLOGIA?

A Numerologia se fundamenta na teoria de que existe mesmo uma ordem, uma inteligência subjacente a todo o Universo. E se tudo está inter-relacionado, os números na sua função simbólica, podem representar dinâmicas existenciais, situações, motivações de vida, comportamentos e tudo que possa ampliar o nosso conhecimento sobre idéias, acontecimento e sobre nós próprios.

COMO SÃO FEITAS AS ANÁLISES?

As análises numerológicas são calculadas a partir de uma tabela que converte letras do nome da pessoa em números - A tabela pitagórica.

Cada letra representa um número e cada número possui um significado. A combinação desses números simboliza as diferentes características da pessoa, refletindo também comportamentos e situações a serem vividas.




O MAPA NUMEROLÓGICO PESSOAL


Oferece informações sobre quem você é, o que gosta, que impressão causa nas pessoas, qual o seu destino e qual a sua vocação


Para a realização do seu mapa numerológico é necessário:

1) Nome completo conforme consta no seu registo de nascimento.

Com o seu nome analiso a sua personalidade, o que deseja, como demonstra ser para as outras pessoas e a forma como se relaciona com os demais e com o mundo, quais as dificuldades, deficiências, impulsos, lições kármicas e tendências gerais, que são dadas pelo nosso nome de baptismo. Assim sendo a sua importância, pois embora exista todo um processo reencarnatório, onde os nossas potencialidades são traçadas, a energia vibratória do nosso nome irá tornar mais fácil ou não vivê-las.


2)Data de nascimento

Através da sua data de nascimento será feita uma análise do destino, o que realmente veio aqui fazer.o caminho a ser trilhado na sua vida. Calcula-se também os ciclos de vida, desafios e realizações, que o ajudarão a conhecer-se e a entender os seus relacionamentos, problemas, dificuldades e até planear melhor seus projectos, sonhos e ideais.

Mude a sua vida para melhor!


"O Estudo numerológico irá concerteza, exercer um papel definitivo na transformação da sua vida! É o conhecimento de si mesmo, indicando o melhor caminho para que chegue aos objectivos desejados."



O SEU MAPA NUMEROLÓGICO INCLUI:
Estudo do Ano Pessoal - Cada ano vai reger um aspecto da vida do ser humano, é uma tarefa, um objetivo que temos que cumprir, onde as energias estarão mais fortes para certos acontecimentos.

Dia de Nascimento – Caractarísticas de personalidade pelo seu dia de Nascimento.

Expressão Pessoal - Mostra a natureza da pessoa , traços de personalidade, habilidades, a missão de vida, ou a maneira que ela tem para realizar a sua aprendizagem, os seus propósitos.

A Alma - Mostra a essência da pessoa, o que ela tem de mais íntimo, os seus verdadeiros desejos e objectivos na vida. As características interiores.

A Personalidade - I
ndica a imagem que a pessoa mostra ao mundo: como ela é vista pelos outros e o que os outros esperam dela. As características Exteriores.
A Missão -
Mostra o que a pessoa veio desenvolver no mundo, o seu projecto de vida: Desenvolvimento de dons artísticos, capacidade de gestão dos recursos, poder de expressão ou auxílio ao próximo.
Lição ou o caminho de vida -
Representa a maneira como a pessoa realiza a sua missão: se é com criatividade, individualismo, diplomacia, adaptabilidade ou técnica.

A Personalidade Sexual - Se pensa que prazer nada tem a ver com ciências exactas engana-se! Segundo a sua data de nascimento é possível descobrir, através da numerologia, de que forma se comporta nos momentos mais íntimos com o seu par. Saiba se é uma mulher cheia de charme, criatividade ou disposta à aventura debaixo dos lençóis.

E Se pretender:

Numerologia no Amor - Analisa a sua data de nascimento e a de seu amor, para obter as características do relacionamento e prevenir possíveis atritos.




Sila Tarot: As sete leis da sabedoria - Parte 3


Terceira Lei Hermética: O Princípio da Vibração

Vocês já entraram num lugar onde a vibração não estava bem? Já saíram de uma festa porque o ambiente estava pesado? O que é na realidade essa vibração? Algo visível? Não absolutamente, mas trata-se de algo perceptível especialmente às pessoas mais sensíveis. (Em astrologia os signos de Água são naturalmente os mais sensíveis, e os signos de Terra os menos sensíveis a essas vibrações).

Este princípio hermético declara:
Nada está parado, tudo se move, tudo vibra.

O movimento que é manifestado em todo o Universo é um movimento vibratório. A ciência já no século IX fazia suas primeiras descobertas a respeito desse princípio de vibração, somente corroborado pelas descobertas mais recentes do século XX. O século XXI trará ainda mais confirmação daquilo que o Grande Hermes já afirmara e que está explicado nas Leis Herméticas. A Telepatia será desenvolvida na Era de Aquário como ferramenta de comunicação através da vibração da mente. Agora nós ainda precisamos de um Telemóvel (matéria física) para nos comunicarmos à distância, mas quem sabe se chegará um dia em que poderemos mudar a vibração do nosso corpo até podermos nos desmaterializar num lugar e nos materializarmos noutro. Mas isso está ainda muito longe de nossa realidade, pelo menos da grande maioria da humanidade.

Para compreendermos o Princípio da Vibração precisamos entender que O TODO se manifesta através de vibração. Mas esta vibração acontece numa escala tão subtil e rápida que nos é praticamente imperceptível. Assim podemos concluir que o Espírito se manifesta através da vibração mais rápida e subtil e se propaga através do Éter (O Quinto Elemento). Consequentemente a Matéria possui uma vibração mais lenta e mais grosseira. Entre esses dois pólos de vibração, existem outros modos de vibração, numa escala com milhões e milhões de graus.

Diz o Caibálion: A ciência moderna já descobriu que o que chamamos de Matéria e Energia é simplesmente um modo de movimento vibratório, e já se estudam os fenômenos da Mente como sendo fenômenos vibratórios. Se lembrarmos que o Primeiro Princípio Hermético é o Princípio do Mentalismo - Tudo é Mente, o Universo é Mental - podemos concluir que a Mente se manifesta através da vibração, desde a mais subtil e rápida, até á mais densa e lenta.





Outra coisa que a ciência nos ensina, é que as vibrações são procedentes da temperatura ou calor. Não interessa se um objecto é quente ou frio, ao vibrar ele manifesta calor. O movimento vibratório é circular, ou seja, gira em volta de um núcleo central. Assim é com o átomo e assim é com os planetas. As moléculas das quais são compostas as espécies particulares da matéria encontram- se em constante vibração e movimento, umas ao redor das outras.
Nós já vimos um desenho ou representação do átomo, não é? E ele não é parecido com um sistema solar? O Micro não é igual ao Macro? Aqui podemos então aplicar o Princípio da Correspondência: O que está em cima é como o que está em baixo.
Portanto, podemos aplicar este princípio na nossa própria vibração energética, na vibração da nossa mente e do nosso corpo físico.

A ciência moderna explica que a luz, o calor, o magnetismo e a electricidade são formas de movimento vibratório, provavelmente emanadas do éter. Mas ela ainda não consegue explicar o princípio da coesão, ou seja, o princípio da atração molecular, e nem a afinidade química que é o princípio da atração atômica. E nem ela explica o principio da gravitação que é o princípio de atracção pela qual uma partícula ou massa de matéria é atraída por outra partícula.

Agora podemos fazer uma analogia: se nós temos pensamentos negativos, nossa mente estará a emitir sinais vibratórios negativos, então, que tipo de vibrações estaremos atraindo para nós? Negativas, sem dúvida. Estamos cansados de ouvir isso, mas a nossa mente continua a emitir sinais de ódio, raiva, inveja, frustração, etc., etc. Todas elas são vibrações negativas. Na realidade é bastante fácil de comprovar este princípio: a guerra atrai a guerra, o ódio atrai o ódio e o dinheiro atrai dinheiro, não é? Pois é, mas amor atrai amor, bondade atrai bondade, prosperidade atrai prosperidade. Como fazer então para atrair tanta coisa boa para a nossa vida?

Penso que é muito difícil termos somente pensamentos e vibrações positivas o tempo todo! Ninguém é de ferro e todos temos frustrações, limitações, medos. Eles são como mecanismos de defesa que levantamos para nos defendermos das agressões do mundo exterior e esses mecanismos são forjados já primeira infância (dos 0 aos 5), no ambiente onde fomos criados. O nosso Mapa Astral indica onde e como, na fase lunar principalmente, preparamos as barricadas que nos irão defender no futuro e das quais iremos atirar as nossas ‘pedras’ contra as agressões exteriores.

Vimos que a vibração se propaga através do éter, e os ensinamentos dos ocultistas e das filosofias orientais principalmente, nos ensinam a mudar e purificar essa substância, através de cerimônias: externas, com velas, incensos e aromas, cores suaves, ambientes harmoniosos e em contato com a natureza; e internas, como a meditações e vibrações de tranquilidade, florais e aromaterapia, alinhamentos de chakras, mantras e orações.

Mesmo a homeopatia funciona através deste princípio. Os movimentos vibratórios mais rápidos correspondem sempre a energias mais subtis.

Vocês já viram uma roda ou um pião a girar? Quando ele gira muito rápido ele parece até estar parado, mas à medida que sua rotação diminui, podemos ver a sua rotação, notar o seu movimento. Da mesma forma acontece com os sons: os sons mais agudos são dificilmente ouvidos por seres humanos, mas são perceptíveis aos ouvidos de certos animais. A mesma coisa acontece com os graus ascendentes de calor. Vocês sabem como funciona o Microondas que vocês têm em casa? Já pararam para pensar como ele aquece? Com ondas que vibram de forma muito rápida!

Eu acredito piamente que o fenômeno chamado de Ressurreição de Cristo aconteceu por um movimento de vibração: na realidade Jesus não “subiu” ao céu, mas desmaterializou-se pois seu corpo vibrou tão rapidamente até se tornar tão subtil que foi transportado pelo éter e se confundiu com ele, já que o próprio éter é o veiculo de manifestação do Espírito. Ele se tornou espírito ou substância etérea. Sem matéria e portanto invisível.

O Hermetismo ensina-nos que a manifestação de pensamento, raciocínio, vontade, desejo não é nada mais que uma vibração manifestada: ela pode assim afectar a mente de outras pessoas! Por esta razão devemos ter muita cautela com os nossos pensamentos pois, mesmo involuntariamente, estaremos espalhando vibrações similares àquelas que estão na nossa mente. Vibremos amor, receberemos amor, vibremos harmonia e estaremos em harmonia.

Com esforço e vontade podemos mudar nossas vibrações negativas, compreendendo quão poderoso é esse instrumento chamado de Mente: aplicar o Princípio da Vibração para atrair prosperidade, paz, bem-estar, harmonia, requer o domínio da mente e disposição mental.


Os Hermetistas, no seu estágio mais evoluído tornam-se Magos, por ter adquirido o domínio das Vibrações através da Vontade. A Arte da Transmutação Mental é chamada de Alquimia Mental.

Vamos terminar este artigo com uma frase para reflexão:

Aquele que compreende o Princípio da Vibração alcançou o Cetro do poder”.


Escreva, envie a sua opinião.




sábado, 24 de março de 2012

Ausente 31 Março - 06 Abril

Minhas Queridas amigas! Estarei ausente entre dia 31 e 6 de Abril. Não estarei contactável através do Tlm. Qualquer contacto será feito via Net (facebook, E-mail ou messenger) e será respondido. Bem Hajam, Que Deus Vos abençoe, Sila

sexta-feira, 23 de março de 2012

Sila Tarot: As sete leis da sabedoria - Parte 2




II – O princípio de Correspondência
Esta semana continuamos com nossas reflexões sobre as Leis Herméticas, que podemos chamar de Leis da Sabedoria, já que nos ensinam muito sobre os mistérios do nosso universo. Aconselho aos estudantes de hermetismo que não parem na superfície, ou seja, na simples leitura do artigo, mas que procurem aprofundar- se no conhecimento para poderem beber da fonte desta grande sabedoria.

O princípio da Correspondência ensina-nos que:
É verdadeiro, completo, claro e certo.
O que está em cima é como o que está em baixo,
e o que está em baixo é como o que está em cima,
e por estas coisas fazem-se os milagres de uma coisa só.
E como todas as coisas são e provém de UM,
pela mediação do UM,
todas as coisas são nascidas dessa única coisa por adaptação.
O Sol é o seu Pai, a Lua é a sua Mãe, o Vento a trouxe no seu ventre e a Terra é a sua nutriz e receptáculo.


Esta é somente uma parte do princípio, sendo que na realidade é bastante mais complexo do que isto, e serve como base para o estudo do Hermetismo e da Alquimia. Mas aqui, queremos somente compreender, como fazer desta Lei Hermética uma ferramenta para o nosso dia-a-dia. Este Segundo Princípio explica a verdade de que existe na correlação e correspondência dos diferentes planos de Manifestação, Vida e Existência. Tudo o que está incluído no Universo emana de uma mesma fonte (SOMOS TODOS UM) e está sujeito às mesmas leis, princípios e características, que aplicadas a cada unidade, nos mostram a manifestação dos fenômenos que existem em cada plano.





A Filosofia Hermética considera o Universo dividido em três Grandes Planos de Manifestação: 1º - O Grande Plano Espiritual.
2º - O Grande Plano Mental.
3º - O Grande Plano Físico.


É claro que essas divisões são bastante arbitrárias, e os hermetistas consideram que existem, entre esses três Planos maiores, mais sete outros sub-planos entre cada um. Mas para o nosso estudo, basta compreender que para se manifestar na matéria, uma energia primordial primeiro precisa ser gerada no plano Espiritual, ser forjada no plano Mental e se materializar no plano Físico. Quando falamos de planos, também devemos compreender que não é uma dimensão ordinária de espaço, mas sim uma mudança de densidade no princípio de Vibração (Terceiro Princípio Hermético). Desde as manifestações mais elevadas até as mais baixas, todas as coisas vibram em diferentes coeficientes de movimento em diferentes direcções e de diferentes maneiras. Os graus de medição na Escala de Vibração constituem a Quarta Dimensão. Nós já ouvimos alguém dizer (a sabedoria popular nunca erra) aquela pessoa tem uma má vibração, ou já nos aconteceu dizer: Este lugar está carregado, sinto uma má vibração. Mau quer dizer ‘inferior’.
O mais elevado grau de vibração constitui a mais elevada manifestação da Vida que ocupa um determinado plano. O átomo da matéria, a unidade de força, a mente do homem e a existência do arcanjo são ‘graus’ de escala e fundamentalmente a mesma coisa em diferentes planos: a diferença está somente no grau e no coeficiente de vibração. Afinal, todas são manifestação da Mente no Todo.

No Grande Plano Físico temos sete manifestações menores de energia: o mais subtil têm analogia com os fenômenos mentais, os mais densos são aqueles físicos, visíveis a olho nu.

A Astrologia usa com sabedoria essa lei; de que forma?
Vamos imaginar que o seu astrólogo lhe diz que você está a passar por uma quadratura em Saturno. Isso mete medo, não é? Nada é mais hermético que a linguagem astrológica! Vamos ver: Saturno fecha um ciclo completo do Sol em cerca de 29,5 anos, formando a cada sete anos um aspecto consigo mesmo. Cada vez que ele fecha um ciclo completo, ele brinda-nos com uma fase de amadurecimento. Mas antes de ‘fechar’ completamente um ciclo ele brinda-nos com três pequenos períodos de crise: duas quadraturas e uma oposição (aos 7 – 14 – 21). Sabemos como essas idades são marcantes na nossa vida, não é? Bem, as quadraturas e oposições servem de escritos que nos ajudam a examinar os conhecimentos adquiridos nos últimos sete anos. No fechamento do ciclo (ou anel), aos 28,5 – 29,5 anos, acontece o encerramento de um momento crucial de crescimento na nossa vida. 29 anos, 59 anos, e 72 anos são momentos importantes na vida de cada um de nós. Os ciclos fecham-se, inexoravelmente, sob a ação do Deus do Tempo.

Bem, mas o que isto tem a ver com o Princípio da Correspondência? Bem, o Astrólogo (aquele que lhe falou da quadratura de Saturno) vai-lhe dizer também: Cuidado, a quadratura de Saturno provoca, dor nos joelhos ou dentes, sensação de empobrecimento, preocupações com o futuro, preocupações com a família, preocupações profissionais, etc. etc.. No plano físico, estas são todas manifestações da energia de Saturno (entre outras).

O que podemos fazer para ‘evitar’ ou ‘minimizar’ estas manifestações negativas no plano físico onde vivemos?

Primeiro: compreender a sua natureza e as suas correspondências nos vários planos
Segundo: mudar de vibração sempre na sua correspondência em cada um dos planos

Parece fácil, mas não é. Podemos aplicar o Princípio de que Tudo é Mente e usar a nossa mente para o fazer. Mas isso requer muito estudo, muita compreensão e muita força de vontade. Ao compreender qual a energia em que está inserido neste momento da sua vida, poderá mais facilmente fazer a analogia da Correspondência (sozinho ou com a ajuda de um bom astrólogo ou hermetista); depois disso aprenderá a aplicar o Princípio da Vibração, mudando esta energia – se negativa – de plano em plano, de estado em estado, do mais denso ao mais subtil. Pelo contrário, se ela for positiva, aprenderá a usá-la a seu favor, aproveitando tudo e por tudo, aquilo que o TODO está a proporcionar-lhe.

A correspondência, correlação e harmonia que existe entre os planos de manifestação da energia da Mente do Todo, manifesta-se através da Lei da Vibração que explicarei na próxima semana.

Já tentou mudar de vibração? Acalmar a sua mente muito agitada, para conseguir uma maior harmonia com o Universo? Pratica algum tipo de meditação, Yoga, Zen ou outra?
Escreva e envie-me a sua opinião.





quarta-feira, 21 de março de 2012

Sila Tarot: Você é ciumento(a)? De que tipo? Faça o texte seguinte!

Quiz desenvolvido pelo psiquiatra Eduardo Ferreira-Santos, aponta quatro variações para os tipos de ciúme: zeloso, enciumado, ciumento e paranóico.
Você é ciumento(a)? De que tipo?

Válido para homens e mulheres, o teste a seguir possibilitará descobrir em que patamar se situa no “grupo dos ciumentos”.

Responda às questões, marcando a alternativa que mais se aproxima da sua possível reação, tando em contasituações pelas quais já passou. No final do teste, você pode conferir o resultado.

1 – A sua(seu) parceira(o) esquece-se do Telemóvel. O que faz?a) Guarda-lhe o Telemóvel e espera pela primeira oportunidade tranquilamente, para o (a) avisar do esquecimento.
b) Passa-lhe pela cabeça mexer no aparelho, com o objectivo de tentar descobrir para quem ou de quem ela(e) recebeu as chamadas. Mas abandona essa ideia de imediato, por considerá-la demasiado envasiva e esquece o assunto.
c) Vasculha todas as opções do telefone, procurando por nome de pessoas que possam ser “suspeitas” e caso encontre alguém que não conhece, fica aflito(a) a imaginar ser um(a) possível segunda pessoa.
d) Mexe sem parar no telefone até encontrar o nome de alguém que não conhece ou que imagina ser capaz de seduzir o sua(seu) parceira(o) e, na sequência disso, passa a ter certeza de que eles têm um relacionamento


2 – Num restaurante ou num bar, o (a) sua(seu) parceira(o) pede licença para ir ao WC:a) Observa se no caminho até lá se alguém a(o) aborda ou incomoda, tranqüiliza-se ao ver que nada acontece, mesmo quando o (a) perde de vista.
b) Fica a observar e, caso ela(e) pare para conversar com alguém, sente uma “fisgada no estômago”, mas fica na sua e espera a volta dela(e) e pergunta, numa boa, quem era a pessoa.
c) Fica a vigiar se ela(e) está olhando para os lados e, caso encontre e pare para falar com alguém, pensa que é um flirt, e nessa ocasião já se preparar par ir “tirar satisfações”.
d) Acredita que ela(e) está a mentir, pelo que a ida ao wc foi só um pretexto para se encontrar com outro(a).


3 – Sua(seu) parceira(o) comunica-lhe que terá que viajar a negócios por dois ou mais dias:a) Pergunta se ela(e) precisa de alguma ajuda sua, deseja-lhe boa viagem e boa sorte nos contactos.
b) Sente um certo desconforto e pede mais detalhes sobre a viagem. Quer saber com quem vai viajar, com quem se vai encontrar lá, onde vai ficar hospedada(o), e qual o telefone de lá.
c) Sente-se ameaçado(a) com a possibilidade de ela(e) encontrar na viagem alguém que possa vir a abalar a relação e pensa “ a ocasião faz o ladrão”.
d) Acha que ela(e) está a mentir: ou está usando a viagem como pretexto ou marcou com alguém lá para se encontrarem.


4 – Quando sua(seu) parceira(o) de volta da viagem, você reage do seguinte modo:a) Recebe-a (o) e pergunta como foi, com atitudes carinhosas, realmente curioso(a) sobre o acontecido, vibrando com o sucesso e se entristece com o fracasso.
b) Recebe-a(o) bem, mas quer saber o que aconteceu por lá. Com quem esteve, onde foi, como eram as pessoas, passa levemente pela sua cabeça se ela(e) conheceu alguém “muito interessante” e até brinca com este pensamento.
c) Recebe-a(o) desconfiado(a). Quer confirmar as evidências de ter havido ou não traição. Mexe nos bolsos, vê as mensagens do Telemóvel, desarruma as malas e faz uma série de perguntas.
d) Recebe-a(o) com agressividade. Faz acusações, ameaças e não acredita no que ela(e) diz.


5 – Ao passear/fazer compras com sua(seu) parceira(o) no Centro Comercial:a) Caminha espontaneamente e chama-lhe a atenção para lojas que ela(e) gosta e apoia caso queira fazer alguma compra.
b) Ao entrar numa loja, onde está um(a) vendedor(a) atraente, você fica mais atento na maneira como conversam, do que na compra em si.
c) Não entra em nenhuma loja onde perceba que existe alguém atraente. Procura outro precurso e fica “com má cara”.
d) Passa o tempo todo desconfiado de que sua(seu) parceira está a olhar e a ser observado (a) por todos os que passam por ele (a) e passa o tempo todo a olhar de pessoa em pessoa, desconfiando de todos.


6 – Num evento, vocês veem um ex-namorado(a) dela(e):a) Assinala a presença e reage naturalmente a uma eventual conversa de ambos.
b) Não fica indiferente à presença dela (e) e chama a atenção da sua(seu) parceira(o) para si..
c) Fica perturbado(a), quer ir-se embora ou cria situações de confronto, com a(o) sua(seu) parceira(o) ou a(o) ex, podendo mesmo chegar ao extremo de arranjar confusões.
d) Fica transtornado(a). Imagina que exista uma trama entre eles e pode ter atitudes desiquilibradas, como agressões verbais ou físicas.


7 – Você entra numa divisão da casa e a sua parceira(o) está a desligar o telefone nesse momento:a) Simplesmente pergunta quem era.
b) Pergunta quem era num tom especulativo e quer saber o teor da conversa.
c) Na primeira oportunidade, vai vasculhar com quem ela (e) estava a falar (“remarcando” o número de telefone, por exemplo), independente da resposta obtida.
d) Tem a certeza que ela(e) desligou porque estava a conversar com alguém com quem “tem um caso”.


8 – Sua (seu) parceira(o) tem um encontro habitual com amigos do mesmo sexo, o que obviamente, não o(a) inclui a si. Saem para divertir-se, conversar, para um jogo de futebol...Etc.a) Incentiva-o (a) e acha natural que tenha esse espaço dela(e): afinal também tem esse hábito.
b) Considera natural, desde que saiba com quem ela (e) vai sair, aonde vai e como pode localizá-la(o).
c) Você não gosta desse hábito, mas vê-se obrigado(a) a aceitar. Controla os horários de chegada e liga durante o encontro, para se certificar de que sua(seu) parceira(o) está mesmo com os amigos. No limite, chega de surpresa ao local.
d) Não admite a prática e é capaz de atitudes extremas para impedi-la(o) de sair, acusando-a(o) de estar a sair para se encontrar com o(a) outro(a).


9 – A sua(seu) parceira(o) atrasa-se para chegar a casa ou para um encontro consigoa) Preocupa-se e pensa que algo desconfortável possa ter acontecido. Quando ela(e) chega, sente-se alíviado (a).
b) Preocupa-se. Passam ideias na sua mente...que possa ter havido um transtorno até uma leve desconfiança de que algo ameaçador para a relação possa estar a acontecer. Quando ela(e) chega, você pede explicações e acredita no que ela(e) diz.
c) Fica furioso (a) e imagina que ela(e) está-se a divertir nalgum canto com outra pessoa que ofereça perigo à vossa relação. Recebe-a(o) de maneira áspera e desconfiada.
(d)Tem certeza de que está a ser traído(a) e recebea (o) de maneira extremamente agressiva.


10 – A sua(seu) parceira(o) começa de vez em quando a fazer elogios freqüentes a um(a) novo(a) colega de trabalho:a) Você fica atento(a), procura conhecer a pessoa e questiona-se, de maneira franca,tentando entender a razão pela qual a sua(seu) parceira(o) sente fascinio ou admiração por aquela pessoa.
b) Imagina logo que essa nova pessoa é um(a) possível concorrente, trata logo de se apresentar a ela, procura detalhes que possam diminuir o seu brilhantismo e, sempre que pode, menciona-os.
c) Deduz rapidamente que é óbvio que sua(seu) parceira(o) já está seduzida(o) por aquele “Don Juan ” (ou aquela”sirigaita”) e parte para um confronto directo, chegando a ligar para o escritório e perguntar o que ele(a) quer com sua(seu) parceira(o).
d) Conclui que, se ela(e) fala muito da(o) outro(a) é porque eles já têm um caso há muito tempo. Como consequência, entra em depressão ou agride física ou verbalmente na primeira oportunidade.


11 – Por um acaso qualquer, você passa pelo escritório da sua(seu) parceira(o) e ela(e) não chegou do almoço. Enquanto espera, toca o telefone, atende, e uma pessoa (do outro sexo) procura por ela(e) sem se identificar, desligando quando você insiste em saber quem era:a) Quando sua(seu) parceira(o) chega, recebea(o) normalmente, conta que estava de passagem e simplesmente relata que atendeu aquele telefonema.
b) Assim que a sua(seu) parceira(o) chega, você finge que está tudo bem, espera ela(e) contar sobre o almoço e pergunta, “como quem não quer nada”, se ela(e) tem recebido telefonemas de alguém que não se possa identificar claramente.
c) Não consegue disfarçar a sua inquietação e, assim que ela(e) chega, pergunta logo quem é que tem ligado para ela(e) “às escondidas” no escritório e fica á espera para ver se ela(e) fica embaraçada(o) ou se se atrapalha nas respostas para “cair ” em cima dela(e).
d) Você recebe-a(o) zangado (a), afirmando que atendeu um telefonema do(a) amante dela(e) e que não adianta ela(e) disfarçar mais, porque agora, você já sabe de tudo.


12 – A sua(seu) parceira(o) guarda fotos e cartas de antigos(as) namorados(as).a) Acha isso natural, por fazer parte da história dela(e) e nem se lembra mais desse assunto
b) Você concorda que “todos nós temos uma história”, mas toda as vezes que abre a porta do armário, onde estão guardadas as “relíquias do passado”, sente um certo desconforto.
c) Não admite que ela(e) tenha aquelas “lembranças” guardadas e, por causa disso, começa a discutir e exige, como “prova de amor por si”, que ele (a) as destrua.
d) Se ela(e) ainda guarda estas fotos e cartas é porque ainda tem “alguma por resolver” com estas pessoas e na primeira oportunidade, você (a) destrói tudo o que ela(e) tinha guardado.


13 – Conhece bem a história anterior da sua(seu) parceira(o) e sabe que ela(e) teve alguns ou vários relacionamentos anteriores:a) Encara isso com naturalidade, pois reconhece que “o que passou, passou” e que “o importante não é ser o primeiro, mas o último” (de verdade!).
b) Você não se sente confortável com esse passado, evita falar nele e, se eventualmente algum assunto sobre isso vem à tona, não gosta.
c) Sente-se bastante incomodado(a)com esse passado, insiste em saber detalhes e, depois, fica “remordendo” ao imaginar cenas “torturantes de amor e sexo” entre a sua(seu) parceira(o) e antigos(as) companheiros(as).
d) Não suporta a ideia de que a sua(seu) parceira(o) tenha tido outros envolvimentos afetivo-sexuais anteriormente e isso é um motivo para romper o relacionamento.


14 – Chega o Natal ou a outra data importante e, tanto sua família de origem quanto a dela(e) farão um jantar especial neste dia, no mesmo horário:a) Conversam bastante sobre isso e chegam a um consenso sobre qual a melhor atitude a tomar, ponderando os prós e os contras de irem juntos a um ou outro evento ou mesmo de irem cada um para o seu, sem nenhum problema.
b) Fica bastante incomodado(a) com essa situação e resolve dividir o tempo entre um e outro evento, não ficando, de verdade, em nenhum deles, mesmo tendo que enfrentar “a ira da sogra e da sua mãe”, para não se sentir excluído(a).
c) Não aceita, em hipótese nenhuma, discutir o assunto e diz que desde que ela(e) o(a) escolheu para companheiro(a), não há mais nada que o(a) obrigue a obedecer às “imposições da sua mãe” e que vocês vão passar juntos e sozinhos de qualquer maneira. Diante da recusa dela(e) chega a ameaçar: “Você tem que decidir, de uma vez por todas, entre ela ou eu”.
d) Liga para a sua sogra diz-lhe “meia dúzia de verdades”, a dizer que ela faz isso de propósito só para criar conflitos e acaba em discussões com ela e com sua(seu) parceira(o).


15 – Acaba de nascer o primeiro filho do casal e você percebe que sua(seu) parceira(o) está dando muito mais atenção ao bebe do que a si:a) Acha que é mesmo assim, pois, afinal, você mesmo(a) está encantado(a) com o novo ser e acredita que em breve tudo voltará ao normal.
b) logo após os primeiros dias de encantamento, fica incomodado(a) com a atenção demasiada que sua companheira(o) dá ao bebê e fala com ela(e) sobre isso.
c) Você acha que sua(seu) parceira(o) está exagerando ao dar tanta atenção assim ao bebê e começa a chantagear para chamar a atenção para si.
d) Você não suporta que ela(e) esteja dedicando-se assim tão intensamente ao bebê e percebe que foi usado(a) apenas como uma “fábrica” para que ela(e) satisfizesse o desejo de ter um filho e que, agora, ela(e) não quer mais saber de si, pois já não precisa mais.


16 – Um casal de primos, por parte de sua(seu) parceira(o), acaba de ter um bebê e convida apenas ela(e) para ser madrinha(padrinho), formando par com um(a) outro(a) primo(a) que já foi namorado(a) de sua(seu) parceira(o):a) Você não acha isso elegante, conversa com sua(seu) parceira(o) sobre o assunto, mas entende que a relação dos primos é mais forte, antiga e respeita.
b) Você acha isso uma “ falta de educação”, fica ressentido(a) por ter sido excluído(a), manifesta para sua(seu) parceira(o) seu descontentamento, mas não deixa de ir ao baptizado nem rompe a amizade com os tais primos.
c) Você acha isso simplesmente um absurdo, não admite que sua(seu) parceira(o) aceite o convite, discute com ela(e) por ter coagitado com essa ideia e rompe relação com os primos.
(d)Agora você teve a prova definitiva de que a família dela(e) não gosta mesmo de si e quer vê-lo(a) afastado(a) de tudo, considerando que essa história de convidar os dois para serem padrinhos é apenas mais um ardil para que eles fiquem juntos, pois nunca deixaram de gostar um do outro.


17 – Você percebe que sua(seu) parceira(o) está a receber por parte do(a) chefe dela(e) um tratamento diferente :a) Você não deixa de notar isso e comentar com sua(seu) parceira(o), mas confia nela(e) e acredita que tal tratamento poderá beneficiá-la(o) no trabalho.
b) Sente-se incomodado(a), mas tenta não dizer nada, apenas comenta o assunto com sua(seu) parceira(o) e deixando claro que você está a perceber tudo.
c) Você não aguenta a situação e não consegue tirar da sua cabeça que, mais cedo ou mais tarde, sua(seu) parceira(o) vai cair no ardil do(a) chefe e ter um caso com ele(a); passa então, a ter constantes discussões por causa disso.
d) Você conclui que, se há esse tratamento diferente, é porque já existe uma intimidade entre os dois e não há dúvidas de que eles estão a ter um caso.


18 – A sua(seu) parceira(o) é leitor habitual ou até mesmo assinante de revistas eróticas:a) Você acha curioso que ela(e) tenha este hábito, mas entende isso com naturalidade e até compartilha da leitura e comentários sobre o conteúdo das revistas.
b) Você sente que não dá mesmo para competir com aqueles(as) modelos de corpos esculturais e procura se aprimorar fisicamente e/ou até brinca com este assunto.
c) Você acha isso um “absurdo” e não suporta que ela(e) veja estas fotos, pois isso é uma ofensa a você: proíbe-a(o) de ter aquelas revistas.
d) Você se sente verdadeiramente traído(a) por sua(seu) parceira(o) e acredita que ela(e) tem este hábito como pretexto para procurar outras pessoas como se estas revistas fossem um “catálogo de prostitutas”.


19 – A sua(seu) parceira(o) deixa cair um papel da carteira e ao apanhá-lo do chão, encontra o cartão de visitas de outra pessoa do sexo oposto:a) Pergunta quem é a pessoa, aceita naturalmente a resposta e esquece o assunto.
b) Você imagina que o cartão possa ser de um flirt, questiona sua(seu) parceira(o), mas aceita a explicação de que se trata de alguém relacionado a sua actividade profissional.
c) Fica “com a pulga atrás da orelha” e não aceita as explicações dela(e), discute por causa disso e chega até a ligar para a pessoa do cartão para saber o que ela quer com sua(seu) parceira(o).
d) Ah!!! Finalmente você encontrou a prova definitiva de que seu(sua) parceiro(a) está a trai-lo e não há argumento que o(a) faça pensar o contrário.


20 – Recebe uma carta anônima de um(a) amigo(a), revelando que sua(seu) parceira(o) tem um caso com alguém:a) Mostra-lhe a carta e acredita nas explicações dela(e) de que se trata de alguém querendo destabilizar a vossa relação e ambos de comprometem a tentar descobrir quem fez isso, mas não se dão ao trabalho de mudar a vossa rotina.
b) Fica chocado(a) com o facto, tenta encontrar motivos para que pudesse haver a traição e conversa com sua(seu) parceira(o) sobre a carta, procurando entender o que isso na verdade significa.
c) Quase tem um “colapso nervoso” e, na primeira oportunidade, esfrega a carta na cara dela(e), exigindo e insistindo em querer saber quem é esta pessoa para quem ela(e), no mínimo, anda a dar conversa, havendo portanto, motivos para alguém escrever aquela carta.
d) Agora sim, você tem a prova absoluta da traição dela(e) e não quer mais conversar sobre isso. Parte para a agressão física e verbal e, igualmente, para o rompimento da relação, sem dar nenhum ouvido às explicações que ela(e) possa fornecer.



Respostas

Maioria A:
Você é do tipo ZELOSO, que manifesta um sentimento saudável, normal, de verdadeiro zelo, cuidado, que está intimamente relacionado ao amor, uma vez que é um sentimento altruísta, isto é, voltado para o outro, para o bem-estar, para sua felicidade. Exige, muitas vezes, como no verdadeiro amor, uma atitude extremamente difícil que é renúncia de seu próprio desejo em benefício do outro. É também uma situação de real preocupação com o ser amado.


Maioria B:
Você está na faixa da normalidade (isto é, o que a maioria das pessoas sentiria ou faria nestas situações). É, portanto, do tipo ENCIUMADO, no qual o ciúme se manifesta de maneira transitória, surgindo quando há uma ameaça real à relação e coloca a pessoa em estado de alerta e competição com um terceiro. Embora bastante comum, revela, bem no íntimo, que, pelo menos, naquele momento, alguma fraqueza, alguma complexo de inferioridade ou mesmo um sentimento real de inferioridade possa estar aflorando e deixa à mostra um ponto da personalidade do enciumado que merece ser, se não cuidado, talvez trabalhado melhor.


Maioria C:
Você enquadra-se no tipo CIUMENTO: este estado independe de haver ou não evidência da ameaça e tem como base, exclusivamente, a fantasia, o medo muitas vezes infundado de ser traído ou trocado por outro. É diferente do zelo, pois é um sentimento egoísta, voltado para si mesmo, isto é, o foco do ciumento é o seu amor próprio, a sua insegurança, as suas dificuldades e a necessidade de manter o outro sob seu controle. Muitas vezes, dependendo da forma como se manifesta (violenta, extravagante, raivosa) pode ter como base um transtorno até mesmo de base neurótica.


Maioria D:
Procure imediatamente ajuda especializada. Neste caso, que compreende o tipo PARANÓICO, há, sem dúvida, um grave distúrbio psiquiátrico que transforma a fantasia em suposta realidade, sem nenhum dado de evidência, ou simplesmente distorcendo toda a realidade. Pertence efectivamente ao campo da psicopatologia e está frequentemente associado ao uso abusivo de drogas, como álcool e a cocaína, ou a demências originadas de doenças neurológicas graves, como o Parkinson e o Alzheimer, entre outras. Exige um tratamento psicoterápeutico e medicamentoso urgente.



Sila Tarot: Ciúmes, Normais ou Obcessivos?

Os ciúmes são uma mistura de insegurança, desconfiança, que podem provocar muitos desentendimentos entre um casal. Para os psicólogos e na medida certa, não é um problema. Mas é preciso cuidado para que esse sentimento não fuja de controle.
Ah, o amor! Seja num jantar romântico, num presente ou num simples passeio a dois, ele não pode faltar. Só que por trás do amor, pode aparecer um sentimento que divide opiniões. A falta ou o excesso dele pode prejudicar um relacionamento. E encontrar um meio termo é um desafio pra muitos casais.
E preciso ter muito cuidado para saber qual a diferença entre os ciumes e obsessão. infelizmente todos os dias várias mulheres são alvo de maus tratos fisicos ou psicológicos, e em última instância, morrem na mão de algum homem descontrolado. Os homens são vitimas da chamada “barraqueira”, não querendo dizer que não possam também ser alvo deste tipo de abusos. Este distúrbio começa geralmente no início da vida adulta e apresenta-se numa variedade de contextos.


Veja como o ciumento doentio se comporta :

1. Está sempre preocupado com os detalhes, regras, listas, ordem, organização ou horários, e com o que ainda vai fazer
2. Mostra perfeccionismo tal, que interfere com a tarefa concluída (por exemplo, é impossível concluir um projecto devido ao aumento de suas próprias exigências nas normas e regras)
3. É demasiadamente dedicado ao trabalho e productividade e deixa de lado as actividades de lazer e amizades.
4. É muito convicto dos seus próprios pensamentos, não aceitando a opinião alheia, ou não acredita nas evidências que uma outra pessoa aponta, é escrupuloso, é inflexível em matéria de moralidade, ética ou valores.
5. É incapaz de se desfazer de objectos sem valor, mesmo quando estes não têm valor, nem sentimental
6. Mostra-se relutante em delegar tarefas ou a trabalhar com outras pessoas, salvo se apresentarem exactamente a sua mesma maneira de fazer as coisas e a mesma forma de pensamento que o seu.
7. Adopta um estilo avarento, o dinheiro é visto como algo a ser acumulado para as futuras catástrofes.
8. Mostra rigidez e teimosia
9. Acredita piamente nos seus pensamentos e acha que os outros estão sempre a mentir. NO caso de ciúmes, nunca aceita a explicação do outro, ou acha que está a ser sempre enganado.
10. Passa todo o tempo a pensar em como controlar a outra pessoa, a pontos de querer acompanhar tudo o que ela faz, onde está, o que está a pensar, numa necessidade constante de posse do outro.

Os ciúmes possessivos atrapalham a relação do casal e se estas questões não forem trabalhadas, acontece o desgaste muito rápido da relação, interferindo em direitos e deveres de cada um e principalmente no respeito entre o casal.

Geralmente o ciumento não percebe que os seu ciumes são uma doença, ele acredita piamente que seu sentimento é amor, e até mata por acreditar nesse amor, mas deve saber que existe tratamento, basta querer. Existem vários grupos de apoios que dão orientação e apoio, um exemplo o MADA (mulheres que amam demais anónimas).

O Ciumento deve procurar orientação medica, a nível psicológico. O importante e não ficar á espera que aconteça o pior.
Portanto os ciúmes na medida certa deixa a relação activa, mas se passarem do limite estragam-na.

Eu deixo duas perguntas no ar...O que é pior? Conviver ao lado de uma pessoa ciumenta (não a obsessiva)? Ou conviver com uma pessoa fria?

E a leitora, é ciumenta ou vitima de um ciumento?




Deixo contactos ÚTEIS de Associações de Apoio:


APAV - –Associação Portuguesa de Apoio à Vítima
Disponibiliza apoio emocional, jurídico, psicológico e social a quem é vítima de crime e a seus familiares


Serviços centrais de Sede

Rua José Estêvão, 135 A, Pisos 1/2
1150-201 Lisboa
Portugal
tel. 21 358 79 00
fax 21 887 63 51
email:
apav.sede@apav.pt

Linha SOS Mulher: 808 200 175

Linha de Emergência Nacional - Serviço de apoio gratuito, funciona pelo telefone, através do número 144 – 24 horas por dia.
Proporciona alojamento de emergência e encaminha para recursos na comunidade

800 202 148 - 24 horas por dia.
Endereços de reuniões
::. do Grupo MADA


Grupo MADA (mulheres que amam demais anónimas)


LISBOA (Existe também em Carcavelos)Avenida Almirante Reis - Freguesia dos Anjos - Lisboa
Igreja dos Anjos (entrada pela porta lateral esquerda - CAVE)
(estação metro dos Anjos)
Reunião: 6ª feira, das 19h às 21h
(aberto desde 07/05/2007)
Tel: +351 961 808 275
E-mail: grupo.mada.lisboa@gmail.com

domingo, 18 de março de 2012

Sila Tarot: Receitas tradicionais para a saúde

Receitas tradicionais para a saúde




Inflamação da bexiga- Infusão para a inflamação dolorosa da bexiga:

Ingredientes: 40 g de flores de alteia, um litro de água
Modo de Preparação: Prepare a infusão aquecendo até à ebulição um litro de água num recipiente de inox ou de esmalte. Adicione, nesse momento, as flores e deixe ferver 10 minutos. Coe e beba.
Como Fazer: Esta infusão deve ser bebida duas a três vezes por dia

Contusões, queimaduras, quistos, abcessos:

Ingredientes: Emplastro de batata, que deve levar cerca de metade de batata devidamente descascada e ralada, e uma quantidade razoável de folhas de alface, ou agrião ou espinafre. Só se deve usar uma variedade destas 3 folhas.

Modo de Preparação: Misture tudo muito bem e junte farinha de trigo, mexendo tudo até alcançar uma solução pastosa.

Como Fazer: Coloque a pasta na zona da pele que deseja, podendo deixá-la lá durante 2 até 4 horas. O perido de 4 horas é ideal.


Constipação, dores de garganta e tosse:

Ingredientes: Um litro de água, um limão, cascas secas de cebola, mel ou açúcar a gosto.

Modo de Preparação:Coloque um litro de água num recipiente de inox ou de esmalte juntamente com o limão cortado em quartos e as cascas de cebola. Deixe ferver,em lume médio, até cozer o limão e depois filtre. Quando beber adoce com mel ou açúcar a gosto.

Como Fazer: Esta infusão deve ser bebida morna três vezes ao dia enquanto os sintomas se mantiverem.


Descongestionamento das vias respiratórias:

Ingredientes: 4 folhas de ramos novos de eucalipto, um litro de água.
Modo de Preparação: Prepare a infusão aquecendo até à ebulição um litro de água num recipiente de inox ou de esmalte. Adicione, nesse momento, as folhas de eucalipto e deixe ferver 10 minutos.


Como Fazer: Devem ser inalados (tanto com o nariz como com a boca) os vapores libertados por esta infusão antes de deitar. Utilizar,se necessário uma toalha a cobrir a cabeça, quando está debruçado sobre a infusão, para concentrar os vapores e obter melhores efeitos


Garganta inflamada e/ou rouquidão:

Ingredientes: Uma colher de sopa de mel, um quarto de um litro de água.

Modo de Preparação: Coloque a água num recipiente de inox ou de esmalte e leve a ferver. Nesse momento adicione a colher de mel e deixe ferver, em lume brando,durante alguns minutos. Gargareje com este líquido morno.

Como Fazer: Esta infusão deve ser utilizada morna para gargarejar.


Hipotensão arterial ("tensão baixa"):

Ingredientes: 20 g de ramos de giesta, um litro de água.

Modo de Preparação: Aqueça um litro de água num recipiente de inox ou de esmalte e quando ferver adicione os ramos de giesta. Deixe ferver durante 10 minutos. Coe e beba.

Como Fazer: Esta infusão deve ser tomada na quantidade de duas colheres de sopa cinco vezes ao dia e aumentar a dose sem nunca ultrapassar as vinte colheres por dia. Atenção, quando a pessoa que é hipotensa está a ser medicada para este problema de saúde não deve tomar esta infusão.

Um especial agradecimento a Maria Lucília de Campos

sábado, 17 de março de 2012

Sila Tarot: As sete leis da sabedoria ou os Princípios Herméticos - Parte 1


Add caption
Em março de 2004 a revista feminina CLAUDIA publicou um artigo sobre as Sete Leis da Sabedoria, com o intuito de fornecer aos leitores alguns conselhos que podem ajudar as pessoas a melhor enfrentar os percalços que permeiam os caminhos da vida. A jornalista o escreveu e creio que, apesar da abrangência do assunto não poder ser resumida em tão poucas linhas, tenho a certeza que muitas pessoas puderam-se beneficiar dos conselhos ali contidos.

Neste artigo, e nos que serão publicados nas próximas semanas, tentarei explicar melhor o que eles significam e como podemos utilizá-los no nosso dia-a-dia.

Hermes Trismegisto, o Três Vezes Grande, era considerado pelos Egípcios o Mensageiro dos Deuses, por ter transmitido os ensinamentos a este grande povo da antigüidade e ter implantado a tradição sagrada, os rituais sagrados, e os ensinamentos das artes e ciências nas suas Escolas da Sabedoria. A medicina, a astronomia, a astrologia, a botânica, a agricultura, a geologia, a matemática, a música, a arquitectura, a ciência política, tudo isso era ensinado nessas Escolas e nos seus livros, que segundo os gregos somavam 42. Entre eles se encontra O Livro dos Mortos que é também chamado de O Livro da Saída da Luz. A Ciência Hermética é baseada nos seus ensinamentos e comprova com os seus preceitos, que o Grande Hermes veio transmitir para a humanidade uma Sabedoria Divina, até hoje mal compreendida apesar de amplamente comprovada.

A Filosofia Hermética baseia-se nos Princípios Herméticos incluídos no livro O Caibalion, (Três Iniciados – Livraria Pensamento) e parece destinada a plantar uma semente de Verdade no coração dos sábios, que perpetuam e transmitem os seus ensinamentos. Em todas as civilizações sempre existiram ouvidos atentos a estes preceitos. Como diz o próprio Caibalion:
Em qualquer lugar que se achem os vestígios do Mestre,
Os ouvidos daqueles que estiverem preparados para receber
O seu Ensinamento, se abrirão completamente.
Quando os ouvidos do discípulo estão preparados para ouvir,
Então vêm os lábios para enchê-los de sabedoria.


Porém o Caibalion ensina-nos também que:
Os lábios da Sabedoria estão fechados, excepto aos ouvidos do Entendimento.

O Caibalion foi-nos transmitido pela Tradição Hermética e reúne os ensinamentos básicos da Lei que rege todas as coisas manifestadas. A palavra Caibalion, na língua hebraica significa tradição ou preceito manifestado por um ente de cima. Esta palavra tem a mesma raiz da palavra Qabala (Cabala), ou Qibul, ou Qibal, que em hebraico, significa tradição.

A maior das Lojas dos Místicos (Templos de Iniciação) foi estabelecida no antigo Egipto e foi por suas portas que entraram os Neófitos que, mais tarde, como Hierofantes, (O Papa, no Tarot) Adeptos e Mestres, se espalharam por todas as partes da terra, levando consigo o precioso conhecimento que possuíam, a fim de ensiná-lo àqueles que estivessem preparados para compreendê-lo. È dessa mesma fonte que os Essênios beberam, e portanto Jesus também.

Nos nossos dias o termo ‘hermético’ significa secreto, fechado de tal maneira que nada escapa, significando que os discípulos de Hermes sempre observavam o princípio do segredo nos seus preceitos. Os antigos instrutores pediam este segredo, mas nunca desejaram que os ensinamentos não fossem transmitidos. Não instituíram uma religião, de forma que estes princípios pudessem ser aproveitados por todos mas não pertencessem a nenhum credo. De facto, os ‘Princípios Herméticos’ são baseados nas Leis da Natureza, e como tais pertencem somente à Ordem Divina.

As doutrinas sempre foram transmitidas de ‘Mestre à Discípulo’, de Iniciado a Hierofante, dos lábios aos ouvidos. Ainda que esteja escrita em toda parte, a sua verdade foi propositadamente velada com os termos da alquimia e da astrologia, de modo que só os que possuem a chave a podem ler bem. (O Caibálion).





Os Sete Princípios (ou Sete Leis) em que se baseia a Filosofia Hermética são os seguintes:

I – O princípio de Mentalismo
II – O princípio de Correspondência
III – O princípio de Vibração
IV – O princípio de Polaridade
V – O princípio de Ritmo
VI – O princípio de Causa e Efeito
VII – O princípio de Gênero

A Primeira Lei revela o Principio do Mentalismo:

O TODO é MENTE; o Universo é Mental

Este é sem dúvida o mais importante de todos os princípios, já que nele estão contidos todos os outros. O TODO (ou seja a realidade que se oculta em todas as manifestações de nosso universo material) é Espírito, Incognoscível e Indefinível em si mesmo, mas pode ser considerado como uma Mente Vivente Infinita Universal. Compreendendo a verdade da Natureza Mental do nosso Universo, o discípulo estará bem avançado no Caminho do Domínio, escreveu um velho mestre do Hermetismo. Estas palavras continuam actuais e verdadeiras e são a chave para a nossa compreensão das regras e Leis que regem nosso universo material.

Observaremos que se o Universo é Mental e nós existimos na Mente do Todo, como tais, nós somos seres mentais e criamos com a nossa mente, à imagem e semelhança do Todo, conforme explica o Segundo Princípio. A mente nada mais é que um complexo aglomerado de impulsos energéticos, capazes de enviar mensagens, não somente ao nosso próprio corpo, mas também fora dele. Todos já experimentamos aquela sensação de ‘sermos observados’ mesmo se nada podemos ver com nossos olhos físicos. É bem possível que essa sensação seja a conseqüência de um olhar mental (de impulsos energéticos) enviado por outra pessoa que naquele momento desconhecemos.
Por outro lado, a sabedoria popular ensina-nos que ‘a inveja mata’. Como é possível? O que pode fazer um olhar invejoso? A energia negativa gerada pela mente de uma pessoa maldosa pode interferir na nossa própria energia mental e física. Quem já não experimentou isso?

Podemos então compreender que nossa mente, feita à imagem e semelhança do TODO, pode também criar, coisas positivas e coisas negativas. A criação de uma imagem gerada pela nossa mente, é captada pelo cérebro físico como sendo “REAL”. È dessa forma que funcionam as imagens mentais que são elaboradas para auxiliar as pessoas que desejam superar alguma dificuldade num sistema de auto-ajuda. A imagem positiva criada precisa de uma repetição até que ela seja ‘fixada’ pelo cérebro que afinal precisa reconhecê-la como real. A partir daí (normalmente os exercícios são feitos em 21 dias) o cérebro já reconhecendo a imagem mental como real, começa a modificar a estrutura energética ao redor da pessoa “atraindo o similar” ou seja, atraindo aquilo que foi criado por nossa mente. O similar atrai o similar, assim como o amor atrai o amor, o ódio atrai o ódio, o dinheiro atrai o dinheiro, etc... É claro que entre a criação da imagem e a materialização existe um lapso de tempo (tempo esse que existe somente na matéria) e muitas vezes é justamente esse lapso de tempo que faz as pessoas desistirem de sua criação.

Todos os terapeutas são unânimes em aconselhar pensamentos positivos aos seus pacientes! Então porque não começamos a controlar as imagens mentais que criamos? Projectarmos em nossa mente imagens de paz, harmonia, amor, abundância, felicidade e alegria, é a solução. Mas lembrem-se, nada é conseguido sem o duro trabalho da perseverança!

Nas próximas semanas continuaremos com os outros princípios herméticos. Não percam!



sexta-feira, 16 de março de 2012

Sila Tarot: THOT – O DEUS DA SABEDORIA

Deus lunar representado com a cabeça da ave íbis, é o grande calculador do Cosmos, que divide o tempo e constrói os calendários, o que transmite o saber pela escritura e faz o papel de mensageiro dos deuses, o Senhor da revelação, que recebeu por mediunidade os sons primordiais que antecederam aos hieroglíficos.

“O que nasceu de Thot”, o deus da sabedoria, do conhecimento, das ciências sagradas, e deus por excelência da revelação, recebeu como médium os “sons primordiais” .

Como deus cósmico, Thot era “aquele que divide o tempo” (os egípcios viam na estrela Polar a chave do tempo, quer dizer, dos grandes ciclos). Mas Thot também estava relacionado com a Lua, pois seu disco refletia as ondas do oráculo, emitidas pelo centro-deus boreal.

Assim mesmo, era associado a deusa Maat , símbolo do equilíbrio universal, e também da justiça; e com a deusa dos escrivões, Sechat, que escrevia sobre a tábua sagrada de Heliópolis, o nome do próximo faraó.

Na qualidade de profeta, Thot recebeu por clarividência a língua dos deuses, e foi considerado, por causa disto, o inventor da escrita.
A ele é atribuído a redação das sete leis que regem a Natureza, gravadas sobre uma tábua de esmeralda.

Uma tradição afirma que a ciência de Thot não residia unicamente nestas sete leis, mas também na tábua, que produzida por alquimia, quer dizer, pela concreção (corpo resultante da agregação dos sólidos contidos num líquido) em uma forma geométrica estrita da energia cósmica, chamada raio verde.
Desde a mais antiga antiguidade, a cidade santa do deus estava em Khumunu, hoje Achmunein, perto de Mellani, ao sul de Minieh. Khumunu significava em egípcio “os oito”, porque o íbis celeste havia chocado ali o Ovo do Mundo e depois traiu os quatro casais de deuses que continuaram com sua obra criadora.

De todo o conjunto de santuários de Thot em Achmunein, não restam mais que duas estátuas de babuinos, levantadas de cara ao sol nascente, de 4,5 metros de altura E pesam aproximadamente 35 toneladas cada uma. A crença de que os babuinos saúdam ao sol nascente procede de uma observação bastante prosaica. Pouco antes de que apareça o Sol sobre a linha do horizonte, os pássaros e os macacos mostram muita agitação; depois do surgimento do astro, produz-se um grande silêncio, como de adoração. Os egípcios estavam persuadidos de que o deus podia tomar por médium ocasional a um íbis ou a um babuino, cujos gritos e movimentos era necessário interpretar. Por isto quando se representa a um escrivão inspirado, lhe é colocado um babuino sobre a nuca.