terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Sila Tarot: Mensagem 2014!


Venha o que vier, que sejamos corajosas, delicadas, amorosas, que saibamos desfrutar com sabedoria do PRESENTE, que nenhum medo nos detenha, que o amor e a amizade permaneçam nos nossos jardins afetivos, que Lua e o Sol tenham o seu lugar sagrado.
 
Que as estrelas continuem a brilhar nos olhos e nas almas dos homens e que a esperança, a ternura, a coragem, a luz vertam e luzam, a cada amanhecer nos corações das amantes da Vida! Amém.
 
Paz, Amor, Saúde, Luz, Alegria, Gratidão, queridas irmãs e companheiras de jornada.
 
Namasté! Feliz 2014!
 

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Sila Tarot: O Homem de Cada Signo e o Sexo!

 
O modo como cada um encara e vive o sexo também está relacionada à Astrologia. Os signos possuem diferentes características sexuais e essas peculiaridades também mudam, se o nativo do signo for homem ou mulher.

Preparei um pequeno guia para ajudar as mulheres, a saber qual a melhor forma de lidar com o homem de cada signo na hora da relação sexual e aos próprios homens para se conhecerem melhor.
 

O Homem Carneiro

Ele é sexualmente completo. Um amante impulsivo, imediatista, excitante e participante. O homem desse signo adora seduzir em lugares diferentes e em situações inesperadas. Gosta de controlar os movimentos da parceira, por isso adora apoiá-la na parede e sentá-la sobre os seus joelhos. Para levá-lo à loucura a parceira deve morder-lhe os lábios e puxar os cabelos, mas depois deve voltar a mostrar-se indefesa, pois o nativo deste signo adora dominar. Leva as relações de uma forma intensa e apaixonada.


O Homem Touro

Ele gosta de proporcionar prazer à parceira, sem pressas. É sensitivo, calmo, carinhoso e leal quando se apaixona. O homem deste signo adora fazer sexo. Sempre criativo, faz com que cada gesto tenha um sentido especial. Prefere um sexo calmo, porém, pode ser insaciável. O parceiro taurino ensinará à mulher a maneira exata de o satisfazer.
 

O Homem Gémeos

Ele dispersa-se facilmente. Pode ser que pense demais e deixe o momento fugir. O geminiano é pouco afectivo, mas sabe ser muito carinhoso quando quer. Tem forte ligação com a imagem, gosta de luzes acesas e espelhos. Adora ver a atuação da parceira e gosta de beijos calorosos. Porém, também pode ser rápido, agressivo e individualista no sexo.

 
O Homem Caranguejo 

Ele adora dar e receber carinho. Sexo para estes nativos é fazer amor. Divide-se entre um lado agressivo e outro paciente. Gosta de explorar o corpo da parceira e fazer amor em locais diferentes. Para conquistar este homem, a parceira não deve ceder facilmente, pois ele adora jogos de sedução. Uma boa estratégia para agradar este nativo, é fazer brincadeiras durante o sexo, como por exemplo, não deixar que ele use as mãos para se aproximar.
 
 
O Homem Leão

Ele está sempre a querer mudar e romper barreiras. Procura melhorar cada vez mais o seu desempenho sexual. É muito criativo, romântico e carinhoso. Tem grande necessidade de ter uma mulher ao seu lado e gosta de relações explosivas. Adora mulheres submissas e sente muito prazer se a parceira for frágil na cama. Gosta que elogiem a sua performance.

 
O Homem Virgem

Ele é calmo e gosta de se sentir seguro para o sexo. Tem muita subtileza e não tem pressa para alcançar os seus objetivos. Um amante experiente e sensível, ele atenderá todos os desejos da parceira. Grande conhecedor do corpo feminino, gosta de sexo no chuveiro e na banheira. O virginiano prefere ser estimulado com carícias na barriga e nos cabelos. Uma boa estratégia para lidar com o virginiano é a parceira mostrar-se calma no primeiro encontro, mas impetuosa no segundo, pois eles adoram mulheres activas e agressivas.
 

O Homem Balança

Ele procura sempre agradar á mulher, podendo até esquecer-se das suas próprias preferências. Gosta de inovar nas posições sexuais e adora acariciar a parceira. Prefere o sexo lento, porém, nada é proibido ou vulgar para ele. A parceira nunca deve ter pressa e nem impor limites. Estes nativos adoram lingeries, gemidos, sussurros e situações de perigo.
 
 
O Homem Escorpião

Ele entrega-se de corpo e alma a quem ama, pois tudo na sua vida é ligado ao sexo. Os seus fortes instintos e a necessidade de satisfação sexual, impulsionam as suas ações. Se o escorpiano não se sentir satisfeito sexualmente, vai buscar outros relacionamentos sem culpa alguma. Por isso, a parceira deste nativo deve atender todos os seus pedidos, sem deixar o mistério de lado. Deve insinuar-se e instigá-lo. O escorpião adora dominar a parceira, ser mordido e apertado. O seu ponto fraco é a parte interna das coxas.


O Homem Sagitário

Ele é um dominador da arte do corpo, sabe muito bem dar prazer e busca a forma perfeita de fazer sexo. O sagitariano não é muito afetivo e é rápido durante o sexo, mas adora os preliminares. A quantidade é tão importante, quanto a qualidade para estes nativos. Adora sentir e dar prazer com a língua e as pontas dos dedos. A parceira do sagitariano deve usar e abusar dos fetiches para aumentar o seu desejo.

 
O Homem Capricórnio

Ele está sempre preocupado em ter uma atuação perfeita, por isso sente dificuldade em relaxar e concentrar-se. É preciso ajudá-lo a soltar-se e a sentir-se seguro para que ele desfrute e lhe proporcione mais prazer. Para ele o mais importante é o seu talento sexual. Não costuma dar dicas do que gosta, prefere que a parceira descubra. Tem muito fogo, fôlego e um imenso desejo de sexo. Adora ser seduzido com um strip-tease.

 
O Homem Aquário

Ele faz tudo o que a mulher deseja para lhe proporcionar (e também sentir!) prazer. É muito aventureiro e não vê graça no que é convencional. Gosta de locais exóticos e perigosos. Espera o tempo que for preciso, para que a parceira aprenda quais os seus gostos. Tem grande excitação com objetos eróticos.


O Homem Peixes

Ele é calmo, romântico e participativo no sexo. Tem grande preocupação em agradar com a sua delicadeza e meiguice. Prefere mulheres experientes e relações perigosas. Gosta de sentir frio e calor ao mesmo tempo. Adora, por exemplo, que passem gelo pelo seu corpo. Fazer sexo sentado é uma das suas preferências. A parceira deve deixar que ele domine o acto sexual, mas também deve demonstrar as suas reações, pois isso o fará sentir mais prazer.

Se Gostou do que Leu, clique g+1

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Sila Tarot: Porque Devemos Agradecer?

 
Lembre-se...Os nossos pais ensinaram-nos que é educado agradecer, quando recebemos algo. Eu, que fui bem educada, aprendi a dizer obrigado assim que comecei a falar. Mas demorei anos a entender que não é só uma questão de educação. É uma necessidade. É uma filosofia de vida. Agradecer é um dos actos mais felizes que alguém pode praticar.
 
Mas nem todos entendemos a importância da gratidão. No meu entender, a gratidão deve vir antes do pedido. Antes do prémio. Antes da conquista. Dizer obrigado assim que acordamos, é confiar no bem que está para acontecer.
 
Parece complicado, mas é de facto muito simples. Quando nos acostumamos a agradecer, percebemos que as coisas fluem com mais confiança. Mais certeza. E o medo desaparece.
 
Dizer obrigado antes de desejar, é acreditar na realização. Dizer obrigado em vez de se lamentar, diminui as perdas. Dizer obrigado coloca-nos em boas condições de viver neste mundo. Não é maravilhoso, agradecer pelo facto de estarmos vivos? 
 
Experimente dizer obrigado por tudo o que tem. E pelo que não tem ainda...perceberá a energia positiva, que essa simples palavra é capaz de atrair. 
 
Gratidão

1. Qualidade de quem é grato.

2. Reconhecimento por um benefício recebido; agradecimento, reconhecimento.

Em psicologia, apenas quando desenvolvemos a capacidade de ter gratidão, conseguimos estabelecer troca de amor nas relações. Porque gratidão é capacidade de reconhecer que alguém nos deu algo generosamente.

Em que momentos nos percebemos gratos? Que benefícios reconhecemos como tal e agradecemos?

Normalmente apenas agradecemos aquilo que consideramos positivo e a nosso favor, e que realmente, nos beneficiou de uma forma objetiva. Quando não conseguimos o que queremos maldizemos a sorte ou a pessoa que não nos quis dar o que lhe pedimos. Muitas lamúrias depois e imensas culpas jogada nos ombros dos outros ou das situações, esquecemo-nos que estamos no caminho do crescimento e da evolução. Esquecemo-nos que viver dá trabalho. Esquecemo-nos que para nos tornarmos boas pessoas, exige-nos auto-responsabilidade e que tenhamos para nós a direção e controlo da nossa própria vida.

Deus... “coitado” (salvo seja)... deve estar com dores de ouvidos de tantas lamúrias ouvir e pedidos. A pessoa que pede ajuda a Deus, faz promessas, procura seguir os seus ensinamentos, tudo isto para conseguir d´Ele alguma graça ou que a sua vontade seja feita, sim... que a vontade da própria pessoa seja feita.

Quando a pessoa consegue o que pediu vai agradecer a Ele; se não consegue, lá vai a pessoa lamuriar-se e pedir novamente. Deus não tem nada a ver com os equívocos e mal entendidos que fazemos aqui na Terra.

Deus deu-nos o livre arbítrio! Isto significa que temos liberdade de escolha. Ter liberdade de escolha, significa assumir o preço sobre as escolhas que fazemos; significa assumir as consequências de toda e qualquer atitude, que tomemos. E para que usemos sabiamente o nosso livre arbítrio devemos antes de mais nada, ter gratidão no coração.

Devemos, primeiro que tudo, agradecer a Deus por nos ter dado a Vida e seu Sopro Divino que nos dá a inteligência – o que nos distingue dos outros seres vivos.

Todos os seres vivo tem o instinto que leva à perpetuação da espécie, mas nós seres humanos, somos o único ser vivo que consegue dar significado á própria vida, o que nos leva à evolução, que vai além da simples adaptação ambiental e subsistência.

Ter a inteligência que nos faz distinguir situações e dar-lhes significados, permite-nos fazer escolhas – se queremos ou não viver tais situações. Isto é o livre arbítrio.


Devemos agradecer aos nossos pais terrenos, que nos deram os seus genes, que nos geraram e cuidaram de nós para que sobrevivêssemos no início da nossa existência. Pois, é bem sabido, que se não houvesse alguém a amar-nos, não sobreviveríamos vinte e quatro horas! Alguém nos amou, protegeu-nos e cuidou da nossa sobrevivência logo ao nascermos. Então, devemos ser gratos a essa ou a essas pessoas.

Devemos ser gratos às pessoas que no decorrer da nossa vida nos deram o seu amor, a sua amizade e que de alguma forma, apostaram em nós.

Devemos ser gratos, ás pessoas que perderam o seu tempo a ensinar-nos alguma coisa – qualquer coisa – que nos foi útil dentro do nosso processo de desenvolvimento, só porque gostavam de nós.

Até aqui é fácil tornarmo-nos gratos e agradecer do fundo do coração a ajuda, orientação ou o amor recebido. Porém, o benefício recebido nem sempre vem de acordo com o que nosso ego deseja!

Entretanto, também devemos ser gratos quando não recebemos a ajuda que precisamos, o que nos levou a lutar com grande dificuldade – muitas vezes, sozinhos – quando nos desdobrámos em dois, três... muitos... até conseguirmos o que queríamos. Nesta situação buscamos forças, só Deus sabe de onde, mas conseguimos! E acabamos por descobrir-nos criativos, fortes e corajosos – qualidades que nem imaginávamos que tínhamos.

Devemos ser gratos àqueles, que não só não apostaram em nós, como também mostravam com escárnio ou desdém (às vezes, implícito) o descrédito sobre a nossa capacidade ou sobre a nossa pessoa.

Isto exigiu sempre, uma força interior tremenda e uma crença gigantesca em nós próprios; e apesar de termos momentos em que fraquejávamos – mas só por um momento – para de seguida, nos levantarmos e seguirmos em frente, pois buscávamos (e encontrávamos!) a fé sobre nós – que tanto precisávamos – em nós próprios.

E acabamos assim por descobrir que nós estávamos certos, sobre os nossos sonhos e projetos.
 
 
Eu digo sempre que passar por uma situação difícil qualquer, não é para que simplesmente soframos, mas sim para que a resolvamos; para isto temos que buscar recursos internos – às vezes esquecidos e ainda às vezes, desconhecidos por nós próprios – e usá-los para enfrentar e resolver tal situação.

Os erros que cometemos ou as situações difíceis da nossa vida, são possibilidades de ajustar as coordenadas para que possamos ir redirecionando o caminho que percorremos até que possamos alcançar as nossas metas de vida.

Por isto, ter gratidão no coração é saber olhar a vida – sempre – como uma possibilidade de crescimento e evolução e agradecer à vida como tal. Nem sempre a oportunidade de crescimento e evolução chega facilitada. Muitas vezes somos testados! Então, precisamos de ir buscar as nossas forças, lá no fundo da nossa essência (onde está a centelha divina!) e apostar que somos maiores que aquela situação que se nos apresenta. Se a situação é difícil devemos ter em mente, para nós próprios que somos maiores e que temos força interior suficiente – e muito mais – para a superar.
 
E ter gratidão no coração é saber receber o que a vida nos dá, seja de bom ou mau.

O que é bom, devemos dar-nos o direito de usufruir e o que é mau, devemos buscar dentro de nós a capacidade de o transformar.

Portanto, devemos ter gratidão no coração a priori - pois tudo, seja bom ou mau – está ao serviço do nosso crescimento e desenvolvimento como indivíduos, proporcionando expansão e ampliação da consciência sobre quem somos.


Se Gostou do que Leu, clique G+1

domingo, 15 de dezembro de 2013

Sila Tarot: Como Manter uma Relação á Distância?

Uma relação à distância requer muita paciência dos dois parceiros
 

Mudou-se para outra cidade/país, mas deixou para trás o seu parceiro. Será possível fazer com que uma relação à distância resulte?

 

Por vezes não temos outra hipótese se não mudar para outro local, por exemplo, por razões de estudos ou trabalho.
 

Quando deixamos o nosso parceiro para trás, decidimos cuidar da nossa relação à distância. Mas será possível fazer com que a relação à distância resulte? Certamente conhece o velho ditado: “Longe da vista, longe do coração”.
 
 
O tempo que passam afastados
 
Habitue-se ao novo ambiente 
 
Mudar para uma cidade nova pode trazer muitos problemas. Provavelmente não conhece ninguém e sente-se muito sozinha. O seu parceiro não está consigo para a ajudar a ultrapassar esta difícil fase de adaptação. É muito importante, especialmente se quer preservar a sua relação à distância, que se adapte ao novo ambiente e tente viver o mais normalmente que conseguir.
 
Faça amigos
 
Não se feche constantemente em casa, porque vai sentir-se ainda mais sozinha! Conheça pessoas novas, mas não espere ficar imediatamente com 5 novos melhores amigos. É importante que conheça pelo menos uma ou duas pessoas com quem possa ir ao cinema ou beber café. Assim será mais fácil superar os momentos difíceis afastada do seu parceiro, o que também pode ajudar a tornar a sua relação à distância mais estável.
 
Fale sobre os seus sentimentos
 
Provavelmente vão aparecer problemas na sua relação à distância mas é melhor não falar sobre eles ao telefone ou por e-mail, porque pode facilmente desligar o telefone quando está a discutir. Assim não só não irá resolver o problema como o vai agravar ainda mais. Em vez disso, deve pedir conselhos aos seus velhos e novos amigos, e até mesmo à sua família, e espere para falar com o seu parceiro em presença.
 
 
O tempo que passam juntos
 
O amor pode tornar-se ainda mais forte
 
Se tinha uma relação de qualidade e passam todo o tempo que têm disponível juntos, estão agora a enfrentar determinadas dificuldades e obstáculos. Não desespere logo no início porque uma relação à distância, pode mesmo aprofundar o amor que sentem um pelo outro. Vão precisar de confiar mais um no outro, porque não vão conseguir controlar-se mutuamente em todos os momentos. E não se esqueçam de dizer um ao outro, sempre que estiverem juntos, que tiveram imensas saudades um do outro!
 
Usem bem o tempo que passam juntos
 
A frequência com que se podem ver depende, é claro, da distância a que estão um do outro. Independentemente dessa frequência, deve assegurar-se que os momentos que passam juntos sejam agradáveis e interessantes. A relação à distância pode azedar rapidamente, se passarem muito tempo afastados e os momentos em que estão juntos forem passados à frente da TV. Faça planos antecipadamente, mas guarde espaço para alguma espontaneidade.
 
Não faça planos a longo prazo
 
Claro que podem combinar encontrar-se duas ou três semanas antes, mas nunca deve fazer planos para daí a vários meses, porque nunca sabe o que poderá acontecer. Se combinar coisas com um mês de antecedência, o desapontamento será muito maior se o encontro tiver que ser subitamente cancelado.
 
E se a sua relação à distância não resultar?

Quando algo corre mal...
 
Talvez a distância entre os dois a tenha feito aperceber que a relação não estava tão bem como pensava, talvez tenha conhecido outra pessoa ou talvez tenha deixado de sentir falta da pessoa que antes lhe estava mais próxima do que qualquer outra. O que quer que tenha acontecido, deve saber que as relações à distância nem sempre funcionam. O que fazer neste caso?
 
Seja honesta
 
Uma relação à distância permite-lhe evitar momentos desagradáveis e adiar a conversar em que lhe vai dizer o que sente realmente. Mas não é justo para o seu parceiro, que está longe, esperar pelo seu telefonema ou visita. É por isso que deve ganhar coragem e ser honesta quanto aos seus sentimentos. Não adianta insistir num relacionamento que não tem futuro, mesmo que uma relação à distância lhe soe como algo muito romântico... 
 
 
Se Gostou do que Leu, clique G+1 

sábado, 14 de dezembro de 2013

Sila Tarot: Ter ou Ser?

Felicidade é “SER” e não “TER”. Se a cada momento se deparar com algo onde vai precisar de colocar o verbo ter, isto é, houver algo que expresse uma posse, não será feliz; ficará no máximo, contente. SER é uma lembrança; TER é efémero.

TER um carro não significa felicidade, mas SER o viajante e planear o destino significa.

TER dinheiro para comprar o que quiser não significa necessariamente felicidade.

Mas SER aquele que ajuda o próximo é.

TER vontade, não é o mesmo que SER capaz. TER uma companhia não é o mesmo de SER um companheiro, é mais do que isso, é compartilhar. 

TER um filho, não significa SER pai. Pode SER pai sem que o filho seja seu.

Não precisa de TER amigos, precisa de SER bom ouvinte; SER presente; SER um ombro, SER um bom cidadão.

TER diploma, TER cultura, não é SER culto. Expanda a sua alma quando sente que pode SER mais do que alguém que sabe o que diz, aliás, que pode SER admirado por isso.

TER condições financeiras para comprar uma boa casa, não garante que o ambiente venha a SER harmonioso.

Assim, em sua vida, vai-se deparar com momentos em que pode TER algo. Reflita se aquilo que vai TER, será capaz de SER algo que lhe trará boas lembranças, capazes de se transformarem em experiências, em algo que lhe traga uma boa sensação, um prazer que incorpora no fundo da sua alma e o faz suspirar.

TER dinheiro não significa SER saudável. Igualmente TER saúde não significa SER saudável, pois a expressão de saúde vai além do que é físico, ou seja é uma sensação.

Por isso, procure na sua vida tudo aquilo que lhe faça expressar o SER, o EU SOU e não EU TENHO!
 

Não compre coisas para TER, compre a experiência de SER.

É preciso SER feliz!
 
 
Se Gostou do que Leu, clique g+1

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Sila Tarot: SEXTA - FEIRA 13 - Carta de Tarot (A MORTE - XIII)

 
 
 
 
Simbolismo
 
Simboliza todas as transformações, renascimento, renovação, mudanças fundamentais, perdas, eliminação do passado, carta rápida. Fim de um ciclo e começo de um novo. Liberte-se do passado, não tenha receio de ser fiel a si próprio. Fecha-se uma porta e abre-se uma janela. Separação de caminhos. Aceitação do Inevitável. Chegar ao cerne da questão, e aceitar o ciclo de mudanças.
 
Se Gostou do que Leu, clique G+1

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Sila Tarot - Os Sonhos - Qual a sua função?

Do ponto de vista psicanalítico, o símbolo do sonho é de significado fixo e, portanto, a sua interpretação é uniforme. Já para a Psicologia Analítica, o simbolismo do sonho depende da associação feita pelo sonhador, isto é, o símbolo não possui exclusivamente um único significado universal, mas sim significados conectados com as experiências e memórias do sonhador. Portanto, a interpretação não é uniforme e permite um procedimento que se chama amplificação. A amplificação de sonhos consiste em observar e explorar cada elemento presente no sonho, analisar e aprofundar o significado de cada símbolo de acordo com o que significam para o sonhador. Através desse procedimento, o sonhador pode associar os símbolos às situações (internas ou externas) da sua vida, a mecanismos psíquicos frequentemente utilizados por si ou que compensação eles carregam em si.

Apesar do fascínio do homem sobre os seus sonhos, devemos saber que para se analisar os sonhos, muitas vezes anotá-los simplesmente não é suficiente. Muitas vezes é preciso um especialista que ajude a amplificar e otimizar as questões do sonho para a consciência, o que dificilmente conseguimos sozinhos.


TIPOS DE SONHOS

Os sonhos podem ser classificados em grandes ou pequenos. Sonhos grandes são sonhos mais arquetípicos, míticos, muitas vezes indecifráveis do ponto de vista individual, porém carregados de uma energia capaz de "sacudir" a psique e modificar o curso da vida do indivíduo. Já os pequenos falam da vida quotidiana e expressam mecanismos, complexos, defesas e aspectos mais inconscientes da vida individual, falam do quotidiano psíquico do sonhador.

Os pequenos sonhos, são os sonhos mais habituais e que nos situam nas nossas ações e escolhas no mundo.

Abaixo veremos 10 benefícios - entre funções psíquicas dos sonhos e funções na vida quotidiana - que podem ajudá-lo a conhecer-se melhor, através do que sonha.

1. Aprofundar o relacionamento consigo próprio: ao entrar em contato com os seus sonhos, o sonhador percebe muitas das suas características psíquicas e emocionais, criando maior vínculo com a sua intuição, modificando atitudes e comportamentos, elaborando sintomas físicos e compreendendo mais conscientemente as situações da sua vida. Sonhar permite ao sonhador, levar em consideração todas as instâncias de si mesmo, ou seja, conscientes e inconscientes.

2.Entender melhor os universos externo e interno: Ao sonhar, percebemos que existem dois mundos: um que observamos, vivemos empiricamente, percebemos, interpretamos e onde passamos a maior parte do nosso tempo acordados. O outro é de consistência diferente, e acontece quando dormimos e existimos de uma maneira diferente, pois o inconsciente não está atrelado às questões morais e éticas. A sua lógica de funcionamento é própria, mas ainda assim capaz de nos mostrar o que não vemos acordados. Assim percebemos que somos feitos de partes que se completam.
 

3.Relatar o processo de individualização: Quando acompanhamos os sonhos, vamos traçando uma história conectada com o nosso propósito de vida, amadurecemos e tecemos um caminho que é só nosso, que nos pertence. Os sonhos analisados sequencialmente, nessa jornada são como um guia que nos pode orientar rumo à nossa própria finalidade na existência, ou seja, o propósito de estarmos aqui e agora.

4.Oferecer recursos riquíssimos para uma boa terapia: A aplicação clínica da análise dos sonhos é uma ferramenta importante, que dá ao terapeuta a localização do sonhador dentro do processo, o seu progresso, os entraves, as modificações psíquicas que estão a ocorrer. Isto é bastante útil e fidedigno, favorecendo o ganho de consciência ao longo da terapia.

5.Compensar e equilibrar a psique: A principal função ressaltada por Jung é a função compensadora do sonho. Ela equilibra as vivências externas com as internas, havendo então um contrabalanço entre ambas. Por exemplo: um evento que gerou muita raiva no sonhador sem que a pudesse demonstrar, gera um desequilíbrio psíquico que pode ser vivido no sonho, como uma situação de conflito em que o sonhador diz e age de forma bastante agressiva. Não acontece do lado de fora, mas pode acontecer dentro. Dessa forma, o sonho "alivia" a tensão psíquica gerada pela discordância entre o externo e o interno, ainda que temporariamente.

6.Demonstrar o que fazer: Muitas vezes o sonho resume tarefas para o preenchimento de uma condição, etapas pelas quais o sonhador deverá passar para angariar um nível mais elevado de consciência. Os sonhos podem também ser interpretados como uma peça teatral, que apresenta uma situação problemática e mostra o seu desenvolvimento e conclusão. Com isso, o sonhador tem a possibilidade de repensar escolhas, questionar uma situação instalada, enfim, pode modificar a sua percepção acerca dos eventos que a ele, se apresentam externamente.

7.Desgastar acontecimentos traumáticos: Sonhos reativos são os sonhos que se repetem, evocando situações traumáticas vividas anteriormente pelo sonhador, como traumas de guerra, acidentes graves, catástrofes, etc. Ocorrem com o intuito de desgastar a energia que se acumulou em torno do trauma, até que se esgote ou que esta o significado dessa situação possa ser alterado ou “redesenhado” pela via consciente.

8.Comunicar-se: Sonhos telepáticos são de existência inegável, porém também de causa inexplicável. Caracterizam-se por pessoas que sonham o mesmo sonho ou que conversam no sonho em tempos muito próximos, sem que um necessariamente saiba do outro. Em geral, pode ocorrer entre pessoas distantes ou mesmo entre pessoas próximas que vivem o mesmo sonho, na mesma noite e que a conversar, podem descobrir que se comunicaram via inconsciente. São mais raros e muitas vezes podem passar despercebidos, caso falar sobre os sonhos não seja um hábito.
 

9.Prever acontecimentos: Sonhos prospectivos ou premonitórios são sonhos difíceis de identificar, já que somente podem ser percebidos depois e quando de facto, o evento ocorre. Até para os que estão atentos aos seus sonhos e ao seu mundo interno, os sonhos premonitórios são difíceis de ser identificados. Podem relatar grandes eventos, como uma morte, gravidez ou acidente, mas também podem falar de prospecções ligadas a fatos quotidianos. São também raros, porém possíveis. De qualquer maneira, mais do que entendê-los como profecias, eles devem ser entendidos como um rascunho, uma possibilidade preliminar.

10.Aguçar e promover insights criativos: Quantos inventores, cientistas, pintores e escritores já tiveram as suas obras ou trabalhos criados e desenvolvidos a partir de insights obtidos em sonhos? Quando nos conectamos aos nossos sonhos, podemos aceder ás nossas ideias de maneira mais livre e por isso a nossa criatividade flui sem entraves. Algumas vezes podemos até perceber a forma de concretizar, e de fazerem as obras tornarem-se reais no mundo concreto.

Com todos estes benefícios agregados, torna-se claro que aceder aos sonhos, ao inconsciente, é uma tarefa que além de fascinante, é também útil. Dá sentido. Conecta o ser humano às suas forças vitais e ao seu código interno de funcionamento, para ser mais saudável e efetivo na vida.

 

Se Gostou do que Leu, Clique G+1

domingo, 8 de dezembro de 2013

Sila Tarot: Como Manter uma Relação á Distância?

 
A sua namorada(o) é inteligente bonita(o) e divertida(o) e você está longe! Será que a sua namorada(o) conseguirá estar sem um homem/mulher ao seu lado, ou esperará por si? Entrar numa relação à distância é algo que pode acontecer a qualquer momento; pode acontecer quando aparece uma proposta de trabalho irrecusável, ou quando conhece alguém através da internet, quando vai de férias e conhece alguém especial... Por vezes as relações mais jovens também sofrem com isso, quer seja devido ao facto de estarem em universidades diferentes ou mesmo em países diferentes. Este tipo de situações deixa sempre a pensar, se deve apostar na relação ou simplesmente partir para outra. As dicas que se seguem, são válidas, tanto para um homem, como para uma mulher que podem ter uma relação á distância.

Profissionalmente

A vida profissional actualmente leva muitas vezes a caminhos diferentes; uma das partes do casal pode ser recolocada profissionalmente devido a inúmeros motivos. Por exemplo: a sua namorada(o) pode ter uma carreira profissional promissora no local onde vivem presentemente, e você tem uma proposta de trabalho absolutamente irrecusável a 500Kms; o que fazer? Pois é, acontece que muitas vezes o melhor será seguirem caminhos distintos ainda que possa ser provisoriamente, ou talvez não…

Antes de mais, o casal deve conversar como é que se situará a relação depois da separação, e se de facto permanecerão um casal depois da separação. Se um decidir que não consegue ter uma relação de longa distância, e ou outro diz que tudo é possível; a única coisa que será possível é terem um problema por resolver.
 
Existem diversos tipos de opções a acordar: 1) o casal pode permanecer fiel um ao outro, não saindo com mais ninguém; 2) poderão sair com mais pessoas e ver no que isso dará; 3) podem terminar a relação e começar outra relação com outras pessoas. O mais importante é acordarem algo que seja sincero e realista mediante a relação que tem e que pretendem vir a ter.

Opção: Permanecer fiel

Esta opção, implica manter tudo como se encontra na relação actual. Não importa qual a distância, o tipo de relação permanece na mesma. Nesta relação acredita-se que a distância física não é superior ao amor sentido pelos dois. É uma opção de grande responsabilidade e de muita fé. Contudo o que acontece em muitos casos é que um ou os dois intervenientes, começa a sentir-se sozinho e começa a olhar para outras opções. 

Tempo de distância

O tempo é mais importante que a distância. A distância pode ser longa, mas o tempo curto, e neste caso o problema é menor. Mas se o tempo de separação se mantiver mais de 6 meses, o ideal é que os dois não façam promessas de fidelidade e que os dois se permitam optar individualmente se desejam ser fiéis ou não, especialmente num longo período de separação.

Enquanto se está longe

Saiba que vão existir diversas propostas, que outros homens/mulheres vão abordar a sua namorada(o) mesmo fingindo serem os seus melhores amigos, só para a conquistar. Tentará manter o seu interesse, telefonando, mandando e-mails, mas a realidade é que não está com ela(e). Saiba que os homens que a abordam vão encontrar alguém emocionalmente mais fragilizado, e que o namorado não vai estar lá para tomar a sua posição. Os restantes homens vão usar isso para tentarem ser eles a ficar ao lado da sua namorada dando o ombro para a consolar. Dependendo do tempo de distância, saiba que quanto maior o tempo, menores as suas probabilidades de ser o único a reinar no coração da sua namorada. Tudo depende, mas mais de 6 meses e as coisas começam a dar para o torto. As memórias começam a enfraquecer, e as hipóteses da relação continuar começam também a diminuir. Por isso se está na relação para valer, tem de trabalhar a valer para lutar com todos estes inconvenientes de uma relação à distância.

Como diminuir o risco de traição?

Deve manter a relação leve e divertida sempre que estiver com ela, ou antes de partir! Nada de discussões, nem stresses antes da partida. Se assim não for, arrisca-se a que as memórias da relação não sejam as melhores depois da partida, e quando se está longe, essas más recordações justificam muita coisa. Mostre-lhe que apesar da distância, ela está sempre no seu pensamento; envie-lhe flores, de vez em quando para que ela não se esqueça do romance (existem sites de envio de flores para todo o mundo).

E num caso light?

Não estava a contar, mas foi de férias e teve um caso com alguém, e até pensa que pode começar por ser uma relação mais séria. Embora saiba que umas férias são sempre propícias a momentos desta natureza, acredita que pode manter uma relação à distância com esta pessoa…e as férias estão no fim.

Solução: no momento em que estiver a embarcar no avião dê-lhe o seu e-mail e diga-lhe para se manter em contacto, caso ela queira telefonar ela vai fazê-lo, não seja você a fazer o primeiro telefonema. Assim irão trocar e-mails, mensagens e vai começar a ver quanto é o interesse dela em si. Assim esperará que o interesse dela se manifeste. Só lhe resta esperar que ela não esteja muito ocupada …

Como manter o interesse permanente?

As hipóteses de uma relação à distância se manterem altas, assentam essencialmente em manter o nível de interesse dela ao máximo até ao dia da separação. Antes de partir, mantenha o nível de interesse da pessoa no máximo. Seja o seu principie, seja divertido, faça um piquenique debaixo das estrelas, seja o homem que ela não esqueça. Só assim aumenta a probabilidade da relação não se desfazer com a distância. As boas memórias são as que permitem fazer uma escolha em seu favor num momento mais frágil, fazendo-a ansiar por mais momentos iguais. E claro, não se esqueça de usar todos os meios ao seu alcance, quando estiver longe para reforçar essas memórias.

Seja frontal

Se para si permanecer numa relação com outra pessoa à distância se tornar difícil e obviamente deixar de estar nos seus planos, o melhor é terminar a relação nesse momento! Não engane e magoe a outra pessoa desnecessariamente.

Se no seu caso, souber de antemão que vai ter de se separar durante um período considerável de tempo de alguém que está a começar a conhecer e a apaixonar-se, o ideal é avisar a pessoa que esta relação tem um prazo, mantendo sempre a relação em stand-by sem grandes compromissos, o que tiver de ser será!

Problemas

Nas relações de longa distância existem muitos problemas a ultrapassar, para além da óbvia distância. Nesta situação todos os problemas parecem maiores, e as discussões que se podem ter ao telefone ou por e-mail são mil vezes piores; infelizmente não se pode fazer aquele olhar e tudo terminar com uma noite de sexo para a reconciliação. Se não se evitarem discussões e problemas, a distância física passa rapidamente a distância emocional, por isso evite ataques de ciúmes, conflitos ou atitudes que pode destruir uma relação à distância num “piscar de olhos”.

O retorno

Mesmo que a relação funcione muito bem à distância, ainda resta o problema do retorno. Quando voltarem a estar juntos novamente, será necessário “reconectarem-se”; a distância física tem de ser superada, podendo levar mais ou menos tempo, ou simplesmente nem acontecer. No recomeço serão mais estranhos do que outra coisa, e terão de recomeçar uma relação quase do início, será que vai correr bem?

Destino

Qualquer casal no início da sua relação, segue a regra de ambos saírem com outras pessoas até sentirem a necessidade de permanecerem exclusivos. Isto é uma maneira muito funcional de olhar para as relações à distância, gerindo-as como se de um relacionamento inicial se tratasse. Aqui governa o bom-senso, pois as emoções levam por vezes a más decisões. Vá com calma e não assuma compromissos desnecessários. Nunca se devem fazer promessas impossíveis, se o afecto não for genuíno!

Vantagens de uma relação à distância

Por vezes as relações à distância também têm vantagens. Este tipo de relações consegue durar bastante tempo muito feliz, especialmente se forem relações em fase inicial. Nestes casos as relações perduram, porque por vezes a falta de contacto diário também se torna numa vantagem; como estão pouco tempo juntos, só falam por e-mail, telefone, e quando estão juntos é altura de férias – tudo é perfeito e ambos lutam para que o tempo de qualidade seja o melhor, mantendo assim o nível de interesse em alta. Por vezes evitar o stress e os problemas da convivência do dia-a-dia com a distância, é uma solução perfeita.

Pensamento

Pondere sempre uma relação distância, nunca opte por negar à partida uma relação só porque envolve distância. Saiba que se as coisas evoluírem, a distância pode ser uma condição que deixará de existir. Certifique-se que um dia não vai ficar a pensar no que poderia ter sido a sua vida com aquela pessoa. Enfrente a relação, mas sendo sempre honesto consigo e com a outra pessoa. O importante é acreditar… 
 

Algumas ideiam que podem manter uma relação à distância mais próxima:
 

Ofertas

Ofereça presentes, mande alguns presentes como guloseimas, fotografias, alguns produtos tradicionais do local onde está, etc… Todas as mulheres adoram surpresas. De vez em quando faça-lhe uma, e um dia apareça você.

E-cards

Muitos websites oferecem-nos, use-os mandando à sua mais que tudo, algumas mensagens amorosas.

Telefonemas

Embora possa enviar e-mails, cartas, etc., nada como ouvir a voz de quem se gosta para se sentir melhor. Telefone-lhe de vez em quando, certamente que ela irá apreciar.


Flores
 

Existem muitos sites internacionais, que se encarregam de enviar flores para qualquer parte do mundo, use e abuse deles!

Youtube

Recite-lhe um poema de amor no YOUTUBE, com a vossa música favorita, ou faça-lhe um pequeno vídeo com as vossas fotografias mais românticas.


Aroma

Escreva uma carta de vez em quando, coloque o seu perfume, para que ela se lembre do seu cheiro; o olfacto faz-nos lembrar coisas que a mente esquece.

Blogue
 
Façam um blogue em conjunto, façam um género de diário on-line do amor dos dois, e proclamem-no a todos desta forma.

 
Se Gostou do que Leu, clique G+1

Sila Tarot: Como Enlouquecer o seu Homem na Cama!

Se o relacionamento estiver morno, nada melhor do que um "aquecimento" na relação.

É importante lembrar que entre quatro paredes, vale tudo o que os dois tiverem vontade de fazer - se tiver com vontade de fazer algo, faça-o sem medo de ser feliz!
Outra coisa importante a ser ressaltada, é o facto de que a mulher é considerada sensual não quando tem um corpo espetacular, mas quando tem determinada atitude e deixa que isso transpareça...

1. Decore o ambiente - não precisa de ser nada muito especial, mas colocar boa música, muitas e muitas velas e talvez um incenso (se ambos gostarem)... isso tudo já despertará no seu parceiro a ideia de que alguma surpresa está por vir.

2. Deixe o local impecável. Se tiver uma banheira, encha-a de espuma e o ambiente de velas. Existem pessoas que também gostam de pétalas - é somente usar a criatividade!

3. Prepare o seu corpo. Tudo em ordem: unhas das mãos, pés, cabelos, depilação... Nenhum homem resiste a uma mulher que cheire bem e esteja bem cuidada! Use as suas garras (unhas) pelo corpo dele, com mais suavidade nuns pontos e mais força noutros, de acordo com a receptividade do homem.

4. Compre uma lingerie especial. A maioria dos homens gosta mesmo é de a retirar do caminho, mas fique com ela durante um tempo  e provoque o seu namorado/marido! Sonde-o, caso não saiba do que ele gosta (cores, tipos) e tente surpreendê-lo (sim, existem muitas mulheres que não sabem do que o seu homem gosta!!!)! E não se esqueça do par perfeito para uma belíssima lingerie: um belíssimo salto alto. A maioria dos homens gostam de ser estimulados na parte visual, embora nem todos o admitam.
 
5. Descubra se ele tem alguma fantasia (de a ver fantasiada de enfermeira, empregada etc.) e se gostar da ideia, compre também a fantasia!

6. Faça um strip-tease. Deixe uma música reservada para esse momento. Não há homem que resista...e na hora, ele não vai nem perceber se a sua performance não foi muito boa, caso não se sinta preparada para isso.
 
7. Provoque-o muito, sem permitir que ele lhe toque.

8. Faça-lhe uma massagem com óleos especiais.
 
9. No sexo, como já mencionei acima, vale tudo. Esteja preparada para variar e tentar novas técnicas, tipos e posições.

10. Use e abuse da sua língua no corpo dele. Despenda de maior tempo nas áreas em que ele mostrar maior sensibilidade.

11. Todos os brinquedos são permitidos - se ele não gostar de algum, é só não o usar.
 
12. Visite uma sex shop, vai descobrir coisas incríveis e vai-se soltar mais no momento especial, pois a sua mente estará cheia de novas ideias e estará menos reprimida!

13. Vinho, champagne... Escolha o que mais gostarem! E não se esqueça das frutas, chocolates em calda (ou Nutella), chantilly, gelado... gelo (sensações de calor e frio são espetaculares)... Seja criativa!

14 - Peça-lhe para que faça coisas de que goste - nada é mais excitante para um homem do que uma mulher que sabe o que quer e não tem medo de pedir e mostrar a sua sexualidade!

15 - Seja você própria! Ser natural é um afrodisíaco sensacional! E lembre-se de não fingir orgasmos! Mostre o que sente e ensine-o a melhorar!
 
E agora... só posso desejar BOA SORTE!


Se Gostou do que Leu, clique G+1

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Sila Tarot: Quais os Maiores Arrependimentos no Fim da Vida?

 
Apresento os arrependimentos mais comuns que pacientes no leito da morte, mais se arrependeram ao longo da vida; Tudo isto faz-nos pensar e refletir sobre como é curta a passagem nesta vida terrena. 


Eu gostava de ter tido a coragem de viver uma vida verdadeira, e não a vida que os outros esperavam de mim.


Este foi o arrependimento mais comum de todos. Quando as pessoas percebem que a sua vida está quase no fim e olham para trás, é fácil ver como muitos sonhos não foram realizados. A maioria das pessoas não tinham honrado nem metade dos seus sonhos e morreram sabendo que foi devido às escolhas que fizeram, ou não fizeram .

É muito importante tentar honrar pelo menos alguns dos seus sonhos ao longo do caminho. A partir do momento que perde a sua saúde, é tarde demais. Saúde traz uma liberdade que muito poucos percebem, até que já não a terem. 

 Eu gostava de não ter trabalhado tanto.

 
São relatos, na maioria, de sexo masculino. Eles perderam a financia dos seus filhos e o companheirismo da parceira. As mulheres também falaram sobre esse arrependimento. Mas como a maioria, eram de uma geração mais velha, muitos dos pacientes do sexo feminino não seriam a pessoa que sustentava a casa. Todos os homens que relato, lamentaram profundamente o demasiado tempo que gastaram com o trabalho.


Eu gostava de ter tido a coragem para expressar os meus sentimentos .

Muitas pessoas reprimiram os seus sentimentos, para manter a paz com os outros. Como resultado, eles se estabeleceram numa existência medíocre e nunca se tornaram quem eram realmente. Como resultado, muitos desenvolveram doenças relacionadas à amargura e ressentimento que carregavam. Nós não podemos controlar as reações dos outros. Mas temos de reagir com honestidade interior, mesmo que alguém não compreenda saímos sempre a ganhar.


Eu gostava de ter mantido contacto com os meus amigos.

Muitas vezes não percebem verdadeiramente os benefícios dos velhos amigos até estarem no seu leito de morte, e nem sempre foi possível reencontrá-los nestes últimos momentos. Muitos tornaram-se tão envolvidos nas suas próprias vidas que deixaram amizades de ouro, escaparem nos últimos anos. Havia muitos arrependimentos profundos, sobre não ter dado às amizades, o tempo e o esforço que mereciam. Todos sentem falta dos amigos quando estão no fim da vida.
 
É comum que qualquer um de nós, com um estilo de vida agitado, deixe amizades para trás, mas quando nos deparamos com a morte, os detalhes físicos da vida caem por terra. Muitos colocaram sempre as finanças da família em primeiro, mas no final tudo o que nos resta é o amor e relacionamentos. 
 

 Eu gostava de me ter permitido ser feliz!

Esta revelação é surpreendentemente comum. Muitos não percebem, até ao final, que a felicidade é uma escolha. Ficaram presos em velhos padrões e hábitos. O chamado “conforto” da familiaridade, transbordou nas suas emoções, bem como nas suas vidas físicas. O medo da mudança fê-los fingir para os outros e para eles próprios, que estavam satisfeitos. Quando lá no fundo, eles ansiavam por rir e ser crianças novamente. Como é maravilhoso ser capaz de relaxar e sorrir novamente…o que os outros pensaram ou condenaram é indiferente, no final da nossa história .

A vida é uma escolha. É a sua vida . Escolha conscientemente , escolha sabiamente, escolha honestamente . Escolha a felicidade.
 
E Acima de tudo....seja Feliz!
Se Gostou do que Leu, clique G+1


 

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Sila Tarot - S. Martinho - Tradição Portuguesa!


O Dia de S. Martinho comemora-se anualmente a 11 de Novembro.


Neste dia, no nosso país, assam-se as castanhas e prova-se o vinho novo.

É o dia das celebrações, que marcam o Outono.

 Lenda de S. Martinho
 
Reza a Lenda, que, "num dia tempestuoso ia São Martinho, valoroso soldado romano, montado no seu cavalo, quando viu um mendigo quase nu, tremendo de frio, que lhe estendia a mão suplicante... S. Martinho não hesitou: parou o cavalo, poisou a sua mão carinhosamente na do pobre e, em seguida, com de militar, dando metade ao mendigo. E, apesar de mal agasalhado e sob chuva intensa, preparava-se para continuar o seu caminho, cheio de felicidade. Mas, subitamente, a tempestade desfez-se, o céu ficou límpido e um sol de Estio inundou a terra de luz e calor.

Diz-se que Deus, para que não se apagasse da memória dos homens o acto de bondade praticado pelo Santo, todos os anos, nessa mesma época, cessa por alguns dias o tempo frio e o céu e a terra sorriem com a benção dum sol quente e miraculoso." É o chamado Verão de São Martinho!"a espada cortou ao meio a sua capa. O costume do Magusto, que tradicionalmente começava no Dia de Todos-os-Santos, é simultaneamente uma comemoração da chegada do Outono e um ritual de origem religiosa: o dia do Santo Bispo de Tours (São Martinho) está historicamente associado à abertura e prova do vinho que foi feito em Setembro. O água pé é o resultado da água lançada sobre o bagaço da uva, donde se retirava o pouco de mosto que aí se mantinha.

Esta bebida pode ser consumida em plena fermentação ou, depois disso, adicionando-lhe álcool. Assim, diz o ditado popular "no dia de S. Martinho vai à adega e prova o vinho". No fundo, com o São Martinho e o Magusto comemora-se a proximidade da época natalícia, e mais uma vez, a sabedoria popular é esclarecedora: "dos Santos até ao Natal, é um saltinho de pardal!"

 
A tradição manda que no dia de S. Martinho se festeje a assar castanhas, água-pé (para os mais crescidos), e beber jeropiga ou o vinho novo, produzido com a colheita do Verão anterior.

Uma fogueira para saltar (quem quiser) e bom convívio. Fazem-se brincadeiras, as pessoas enfarruscam-se com as cinzas, cantam-se cantigas

Por norma, na véspera e no Dia de São Martinho o tempo melhora e o sol aparece. Este acontecimento é conhecido como o Verão de São Martinho.
 

 Curiosidades
 
Na Aldeia Viçosa o "Magusto da Velha" é uma tradição local. Considera-se o magusto como o vestígio de um antigo sacrifício em honra dos mortos e refere que em Barqueiros era tradição preparar, à meia-noite, uma mesa com castanhas para os mortos da família irem comer; ninguém mais tocava nas castanhas porque se dizia que estavam “babadas dos defuntos”.
*Aldeia Viçosa – Freguesia Portuguesa do concelho da Guarda, Norte de Portugal
*Barqueiros – Freguesia do Concelho de Barcelos, Norte de Portugal


Como se preparam as castanhas para assar?
 
- Molham-se (não tem que ser, mas ajuda a que o sal agarre)

 - Dá-se um golpe em cada uma (retalhar).

 - Põe-se sal.

 - Põe-se um pouco de erva-doce (dá um sabor muito bom).

 - Põem-se dentro do fogareiro (ou num tabuleiro no forno), ou no calor de uma fogueira

Quanto tempo demoram as castanhas a assar?

Quinze minutos, aproximadamente.
 

Se Gostou do que Leu, clique G+1

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Sila Tarot: Aprenda a conversar com Deus!

 
Para conversar com Deus é preciso antes de tudo aprender a estar em silêncio.
 
Muitos queixam-se que não conseguem ouvir a voz de Deus e,portanto, não há nenhum mistério.
 
Deus fala conosco. Mas geralmente estamos tão preocupados em falar, falar e falar, que Ele simplesmente ouve-nos. Se estamos sempre a falar, nada mais natural que ouvirmos o som da nossa própria voz. Enquanto o nosso eu estiver a dominar, só nos ouviremos a nós próprios.
 
O modo mais simples de orar é ficar em silêncio, colocar a alma de joelhos e esperar pacientemente que a presença de Deus se manifeste. E Ele vem sempre. Ele entra no nosso coração e quebranta as nossas vidas. Quem teve essa experiência algum dia, nunca se esquecerá.
 
O nosso grande problema é querermos chegar á presença de Deus para ouvirmos somente o que queremos. Geralmente quando chegamos a Ele para pedir alguma coisa, já temos a resposta do que queremos. Não pedimos que nos diga o que é melhor para nós, mas dizemos-lhe a  Ele o que queremos e pedimos. É sempre o nosso eu a dominar, como se pelo contrário, fossemos nós os Deuses e que Ele estivesse à disposição simplesmente para atender os nossos desejos. Mas Deus ama-nos o suficiente para não nos dar tudo o que queremos, quando nos comportamos como crianças mimadas. Deus quer-nos amadurecidos e preparados para a vida.
 
Quem é Deus e quem somos nós? Quem criou quem e quem conhece o coração de quem? Somos altivos e orgulhosos. Se Deus não nos fala é porque estamos sempre a falar no lugar d´Ele.
 
Portanto, se quiser conversar com Deus, aprenda a estar em silêncio primeiro. Aprenda a ser humilde, aprenda a ouvir. E aprenda, principalmente, que a sua voz fala através de pessoas e de factos e que nem sempre a solução que Ele encontra para os nossos problemas são as mesmas que impomos, que desejamos ou o melhor para nós. Deus também diz "não" quando é disso que precisamos. Ele conhece o nosso coração muito melhor que nós, pois o vê por dentro e vê o nosso amanhã. Ele conhece os nossos limites e as nossas necessidades.
 
A bíblia dá-nos este conselho: "Quando quiser falar com Deus, entre no seu quarto e, em silêncio, ore ao Seu Pai."
 
Eis a sabedoria Divina, a chave do mistério e que nunca compreendemos. Mas ainda estamos a tempo...
 
Encontramos no livro de Provérbios a seguinte frase: "As palavras são de prata, mas o silêncio vale ouro."
 
A voz do silêncio é a voz de Deus. E falar com Ele é um privilégio maravilhoso acessível a todos nós.
 
Se Gostou do que Leu, clique G+1

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Sila Tarot: Descubra como se Libertar!

 
Se eu faço tudo o que ele quer que eu faça, por que não se torna no que eu quero?
 
Anular-se para receber afecto das pessoas é algo saudável? O que fazer para evitar isto?
 
Uma pessoa pode passar anos, até a vida toda, a viver para agradar alguém. Isto significa que ela estará provavelmente a anular-se. Nesta auto-anulação perde-se muito, como a liberdade, a autenticidade, o direito de dizer o que pensa, de sentir, de criar, etc. Tanto mais isto é perdido, quanto maior a anulação pessoal devido à obsessão pela outra pessoa.
 
O que leva uma pessoa a agir assim? Não deve ser um problema de falta de bom nível cultural ou mesmo de inteligência, porque pessoas cultas e inteligentes também podem agir assim. A formação intelectual não livra uma pessoa de ter problemas emocionais.
 
Não é raro o caso de uma mulher dizer que ama tanto o seu marido a ponto de se anular no casamento para o agradar a todo custo. Pode ocorrer com o marido, mas parece ser mais encontrado nas mulheres. Mesmo nas histórias em que o marido trai a esposa constantemente, ela pode facilmente perdoar, esquecer facilmente, aceitar facilmente, e ficar ainda numa atitude de bajulação para com este homem. E muitos vivem um comportamento tipo “filho” com a esposa e erotizado com a(s) amante(s). Nestes casos, a esposa faz o papel de boa mãe, cuida da casa, dos filhos, até dos negócios do marido, enquanto ele age sem compromisso do casamento, tendo outra(s) mulher(es).
 
Por necessidade de afecto uma pessoa – qualquer pessoa – pode-se permitir viver histórias destas, perdendo a sua individualidade, anulando-se por completo. É importante dizer que isto não é amor! Pode ser dependência, codependência, imaturidade emocional, fraqueza de espírito, falta de auto-respeito, desprezo de si mesmo, carência, insegurança, etc. Mas não é amor! Porque o amor maduro não leva a pessoa a anular-se em busca de afecto e de aprovação. É verdade que o amor é paciente, mas também coloca limites para abusos diversos, e a infidelidade conjugal é uma forma de abuso e desrespeito pelo cônjuge.
 
Quando alguém aprende a amar-se a si mesma equilibradamente, não se anula para agradar o outro, ficando á espera de com isto obter carinho, companhia, valorização pessoal. Não é uma atitude madura e honesta um cônjuge valorizar o seu (sua) companheiro (a) por este se anular para o agradar! Parece ser exactamente o contrário, ou seja, quando se valoriza a si mesmo saudavelmente, isto favorece a outra pessoa a valorizá-lo também.
 
 
...jamais senti que pudesse ser eu próprio, perto das outras pessoas. Eu estava demasiado ocupado, a tentar ser o que eu achava que os outros queriam que eu fosse, com medo de que eles não me aceitassem da forma que eu era. ...Entendi que posso viver a minha vida pela paz interior e não pelas aparências externas....Conviver com alegrias e problemas confirma a minha condição de ser humano. O que me separa como indivíduo é o caminho no qual fui colocado para caminhar. Ninguém pode fazer o percurso por mim, nem eu posso mudar o caminho para agradar alguém.” Será que está a ser você próprio? Ou anula-se na expectativa e tentativa de influenciar alguém a amá-lo? Repare e veja se a pessoa a quem tenta agradar tem realmente ficado agradado com a sua anulação como pessoa. Ou será que ele(a) não a(o) despreza e valoriza outra pessoa? Será que merece continuar assim, por perder a sua dignidade? Não chegou o momento de viver ao invés de sobreviver? Não é um direito seu, ser você própria(o)?
 
O que deseja? O que não quer? Quais são as suas preferências, escolhas, vontades, anseios, sonhos, projectos pessoais? Não coloque tais coisas nas mãos e na dependência do comportamento de outra pessoa. Não faça esta maldade consigo mesmo.
 
Se faz sempre tudo o que o outro quer, a anular-se, é muito mais provável que este outro não se torne o que realmente quer, podendo desprezá-lo e procurar outra pessoa “mais interessante”. E se analisar, poderá descobrir que esta outra pessoa não se anula e por isso atrai o outro. Não viva obcecado(a) para agradar! Pare de se maltratar!
 
Merece viver a sua vida. Ganhando ou não o afecto ou a valorização da outra pessoa.
 
 
Se Gostou do que Leu, clique G+1