sábado, 31 de agosto de 2013

Sila Tarot: Hierarquia dos Espíritos!

Allan Kardec fez uma classificação dos Espíritos, conforme as suas características morais e intelectuais. Esta classificação como ele próprio explicou, não é absoluta e ajuda-nos apenas  a compreender melhor as diferenças existentes entre os mais evoluídos e os menos evoluídos. Outras classificações podem ser feitas dependendo do ponto de vista do autor.

Em geral podemos estabelecer 3 grandes ordens dos Espíritos:

Primeira ordem. - Espíritos puros: "Nenhuma influência da matéria. Superioridade intelectual e moral absoluta, com relação aos Espíritos das outras ordens."

Segunda ordem. - Bons Espíritos: "Predominância do Espírito sobre a matéria; desejo do bem. As suas qualidades e poderes para o bem, estão em relação com o grau evolutivo que tenham alcançado (...)"

Terceira ordem. - Espíritos imperfeitos: "Predominância da matéria sobre o Espírito. Propensão para o mal. Ignorância, orgulho, egoísmo e todas as paixões que lhes são consequentes."

Existem ainda classes dentro dessas ordens, conforme a classificação feita por Allan Kardec.
Para um maior aprofundamento, veja as questões 100 a 127 de: “O Livro dos Espíritos”, do mesmo autor.
 
 
Se gostou do que Leu, clique G+1

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Sila Tarot: O Poder da cura nas Pedras - A-T

ÁGATA: é uma pedra cristalina semi-preciosa que atrai sorte, auxilia na meditação e protege contra o perigo. Como pedra mágica, a ágata tem sido usada em forma de jóia talismânica, fetiche e entalhes sagrados. As Bruxas também a usam em rituais de evocação dos poderes da Deusa. Como pedra de cura, a ágata é usada por curandeiros como purificadora do sangue e tem a reputação de ser eficaz no tratamento de males como epilepsia, febre, cólicas menstruais, doenças estomacais e dores da dentição dos bebés.
 
ÁGUA-MARINHA simboliza esperança e confiança. O nome significa "água do mar"; usada como amuleto, oferece proteção para marinheiros e outros viajantes marítimos. A água-marinha aprofunda a meditação e a consciência espiritual e, como pedra de cura, tem a reputação de ser eficaz no tratamento de males como ansiedade, tosse, dores de ouvido, dores de cabeça, insónia, laringite, distúrbios hepáticos, glândulas inchadas, dores de dente, problemas de estômago e doenças vasculares. (Para melhores resultados, recomenda-se que a água-marinha seja envolvida em fio de cobre e colocada sob a luz direta do sol por várias horas para absorver a energia prânica solar antes de ser usada como pedra terapêutica.)
 
ÂMBAR é uma boa pedra da sorte que fortalece a aura, harmoniza e equilibra as energias yin e yang. O âmbar atrai compaixão e pode ser usado como pedra mágica para proteger contra ferimentos acidentais e influências maléficas. Nos tempos antigos, o âmbar em pó era muitas vezes misturado ao mel e óleo de rosas e ingerido como remédio para disenteria, dor de ouvido e indigestão, mas, na atualidade, é quase sempre usado externamente. Como pedra de cura, o âmbar deve ser freqüentemente lavado com água pura de chuva ou água de fonte de montanha para livrá-la da energia negativa absorvida. Muitos curandeiros o têm usado como purificador do sangue, e ele tem reputação de ser eficaz no tratamento da acne, asma, bronquite, depressão, eczema, bócio, perda de cabelo, febre do feno, problemas pulmonares, malária, psoríase, irritação de garganta, úlceras e infecções do trato urinário.
 
AMETISTA é uma pedra de poder, paz, proteção e espiritualidade. Equilibra a aura, alivia a tensão e traz contentamento e sinceridade para a vida daqueles que a usam. A ametista auxilia o desenvolvimento espiritual e psíquico e pode ser usada como uma poderosa pedra de meditação. Como pedra de cura, a ametista tem reputação de ser eficaz no tratamento de males como alergias, coágulos sangüíneos, tumores cerebrais, diabetes, hidropisia, distúrbios alimentares, glaucoma, alucinações, dores de cabeça, insônia, doença de Parkinson, sinusite, estresse, problemas urinários e doenças venéreas.
 
 
AZEVICHE, também conhecido como "Pedra do Exorcismo" e "Pedra do Luto", é mais popular por seu uso tradicional em jóias de mulheres de luto. Ao ser transformado em pó e queimado, emite vapores poderosos que são usados para exorcizar espíritos demoníacos e aparições desagradáveis. Na Islândia, o azeviche é carregado como um amuleto de proteção contra os demônios. Na África, ele é colocado sob a entrada da casa de um inimigo para amaldiçoá-lo. O azeviche também era usado na Europa medieval para testar a virgindade. Como pedra de cura, tem reputação de ser eficaz no tratamento de males como hidropisia, epilepsia, febre, alucinações, dores de cabeça, histeria, inchaços linfáticos, doenças estomacais e dor de dente.
 
BERÍLIO é conhecido como "Pedra Mágica" e "Pedra do Vidente". O berílio amarelo ou dourado aumenta as capacidades psíquicas quando é colocado na testa, na área conhecida como o terceiro olho, ou quando fica na mão esquerda durante rituais de meditação. Há muito tempo que o berílio vem sendo usado por videntes como pedra de exercício de concentração e como pedra para achar água e localizar coisas escondidas ou perdidas. Tem o poder de banir o medo e afiar a mente. Quando usado como amuleto mágico, atrai os afetos do sexo oposto. Como pedra de cura, o berílio tem a reputação de ser eficaz no tratamento da constipação, depressão, diarreia, exaustão, náusea, obesidade e úlceras.
 
CALCEDÓNIA é uma lendária pedra de sorte. Na Antiguidade, o povo do Egito usava amuletos feitos de calcedônia para se proteger da ira do poderoso Deus Sol e neutralizar o poder do Mau-Olhado. A calcedónia, como pedra de fertilidade, purifica o sangue e as hormonas, estimula as sensações de excitação sexual e auxilia a função sexual, orgasmo e a concepção. Como pedra de cura, a calcedónia tem a reputação de ser eficaz no tratamento de males como artrite, asma, resfriados, constipação, depressão, epilepsia, exaustão, infecções, doenças pulmonares, cólicas menstruais, distúrbios mentais, circulação sanguínea deficiente e sinusite. A calcedónia pode também ser usada numa bolsinha/mojo entre os seios para aumentar o leite materno.
 
 VEJA MAIS:

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Sila Tarot: Quanto tempo leva uma pessoa a desencarnar?

Na verdade, uma pessoa que morre leva 7 a 49 dias (1 a 7 semanas a reencarnar) - corrente budista. Uma pessoa mais iluminada, como os grandes mestres pode estar até 2 anos sem voltar à terra. Mas então, seríamos obrigados a excluir a hipótese de que podemos comunicar com espíritos de familiares nossos que já partiram. Se eles tivessem já reencarnado como poderíamos falar com eles através de mediuns? Será tudo isso uma mentira?
 
Como? Se nos dão informações tão precisas e pessoais, não é?

Uma outra corrente sugere que um espírito só pode reencarnar quando já não tem qualquer ligação com outros seres ainda vivos na terra, isto é, quando já todos os seus entes queridos e conhecidos tiverem também falecido. Pessoalmente, esta é para mim a ideia mais coerente com os factos.


Se Gostou do que Leu, clique G+1

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Sila Tarot: Aprender a Meditar! Como Fazer?

Os exercícios devem ser feitos diariamente pelo menos durante alguns minutos, introduzindo-se gradualmente (por exemplo, de mês em mês) na ordem dada, para disciplinar a mente e auxiliar na evolução da meditação, ajudando no auto-controle e observação:
 
1. Controle do pensamento.
 
Trata-se de se concentrar o pensamento em algo muito simples do mundo real, podendo ser um objeto como um lápis, um alfinete, um sapato, etc. Deve-se pensar em tudo, no que diz respeito ao objeto escolhido e evitar todos os pensamento que não lhe digam respeito. Pode focar-se em aspectos, como quais as partes que compõem o objeto, as formas do mesmo, os materiais de que é feito, quando o objeto foi inventado, o seus uso, etc., e recomendo particularmente que se faça este exercício sobre objetos artificiais, que são fruto do pensamento humano e podem ser totalmente compreendidos. Quem pratica este exercício, percebe como o nosso pensamento tem asas, e quer voar por paragens que não pretendíamos visitar. É necessário continuamente forçá-lo a voltar ao tema central escolhido.

2. Controle da vontade.
 
Trata-se de tomar uma decisão de realizar algo fisicamente, e cumpri-la. Assim, em vez de se ser dirigido por eventos exteriores, executa-se algo por decisão exclusivamente própria. Para isso, é importante escolher uma ação que não tenha nada com a vida normal. Um bom exercício, é decidir-se por executar no dia seguinte uma ação trivial; posso citar nesse sentido, ações como rodar um anel no dedo, ou o relógio no pulso, ou olhar para as nuvens, ficar nas pontas dos pés, etc. Este exercício deve ser feito, sempre em momentos determinados do dia, tais como uma certa hora (não é preciso ser exato ao minuto), logo ao acordar, antes de uma refeição, ao abrir a porta de casa, etc.
 
3. Serenidade nos sentimentos.
 
É importante para a meditação posterior, que a alma adquira serenidade, tornando-se soberana em relação ao prazer e à dor. Não se trata de não se sentir sentimentos profundos, mas sim que eles não nos coloquem fora de controle. Isto é, devemos ter sentimentos, mas não deixar que eles nos "tenham/possuam". Exemplos de perda de controle são entrar-se em desespero, chorar copiosamente, ou ficar fora de si de alegria. Mas também é importante evitar sentimentos ligados à futilidade, raiva, etc. Desapegar-se desses estados emocionais desequilibrados. Adquirir equilíbrio e serenidade. Trata-se de ficar consciente dos próprios sentimentos, devendo ser praticado sempre que tais manifestações possam ocorrer.
 
4. Positividade.
 
Trata-se de encontrar em qualquer situação o que é belo ou bom, no meio do que é mais feio ou maldoso. De fato, não há praticamente nada no mundo que seja 100% feio ou mau. Chama-se a atenção para não se cair em falta de discernimento, confundindo o mau com o bom, e sim reconhecer que sempre há um lado bom em tudo, por menor que esse lado seja.
 
5. Abertura (receptividade) e imparcialidade.
 
Deve-se sempre estar aberto a todas as novidades, por mais absurdas que possam parecer. A atitude correta é dizer-se "parece estranho, mas vou investigar", eliminando-se preconceitos. É possível sempre aprender-se algo de novo "de cada sopro de ar, de cada folha". Não se deve ignorar experiências passadas; por outro lado, deve-se sempre estar pronto a adquirir novas experiências.
 
6. Harmonização.
 
Os 5 exercícios anteriores devem ser praticados adicionando-se um a um paulatinamente; cada novo exercício deve ficar em destaque, sem que se abandonem os anteriores. Quando se tornarem parte do seu dia-a-dia, deve procurar produzir um equilíbrio entre os exercícios, com a finalidade de passarem a fazer parte da sua própria natureza.
 
Ex: Meditação sobre objetos físicos com conteúdo espiritual. Um exemplo desse caso é observar-se uma semente e mentalmente, imaginar-se a ser como ela , a germinar com a humidade, começa a crescer, forma o caule, ramos e folhas, talvez flores e frutos, e acaba perecendo. Creio que o ideal é ter junto de si, durante este processo, um vaso ou por exemplo um feijão, deixando que germine sobre algodão com água, depois plantá-lo num vaso e acompanhar o seu crescimento. Assim a imaginação tende a unir-se o máximo possível à realidade. Esse processo evolutivo de uma planta não se dá por causas puramente físicas; este exercício mental, coloca a pessoa em contato com uma realidade não-física. Além disso, sai-se da nossa percepção sensorial que é sempre instantânea e parcial.
 
Se Gostou do que Leu, clique G+1

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Sila Tarot: Deve-se Meditar? Para que serve?



Meditar é o início de um esforço para controlar a mente, treiná-la para servir ao indivíduo e não ao contrário. Só através da meditação podemos perceber (e, depois, apaziguar) o fluxo de pensamentos, quase sempre sufocantes e que de tão acostumados, já nos parecem normais.

É para libertar a mente dessa tormenta de pensamentos incontroláveis que se destina a meditação.

Quando uma pessoa inicia a prática da meditação, costuma ter a impressão que os seus pensamentos nunca estiveram tão desenfreados. Porém, isso mostra justamente o contrário, isto é, que o praticante está a conseguir produzir um certo distanciamento e percebendo o quão agitados sempre foram os seus pensamentos. O que quer que surja, enquanto medita, não encare como um desafio ou problema. Somente deixe que o pensamento venha e da mesma forma, que se vá. Não importa o que se aperceba a pensar: simplesmente não o alimente, não lhe dê extrema importância, ou seja, não se apegue.

O principal é ter a consciência dos benefícios da prática da meditação. A mente só pode receber a realidade quando está em absoluta tranquilidade, nada exigindo, nada ansiando, nada pedindo, quer para si mesma ou para os outros. Com a mente tranquila, cessamos o desejo e então despontamos para a realidade.

De suma importância é não cometermos equívocos na prática de meditar. Meditação não é concentração. Embora seja comum, métodos meditativos como concentrar-se numa música, quadro, palavra ou qualquer outro subterfúgio, devemos saber que isto não pode ser considerado como um meio de meditar. Quando se concentra em algo desse tipo, não se está a meditar, mas sim a fixar a mente num processo de exclusão. Com isso, despende-se uma energia desnecessária na tentativa de excluir, de desviar, expulsar os pensamentos invasores, que se multiplicam enquanto há um esforço para “se concentrar”.

Meditação é compreensão. Compreender significa dar o significado e o valor correto a todas as coisas. Somente quando compreendemos alguma coisa é que nos libertamos dela. E uma meditação eficaz deve ser a que nos traz clareza e liberdade. Meditar é um processo de auto-conhecimento, de investigação de si mesmo. Se não conseguimos compreender-nos, como conseguiremos entender a realidade? Um ser que não busca compreender-se está destinado à confusão e à ilusão, que são geradoras de sofrimento. A meditação desperta no indivíduo, a realização de como a natureza de tudo é ilusória, semelhante ao sonho. Assim, o começo da meditação é estar consciente do modo como atuam os pensamentos e os sentimentos, podendo dar-lhes a importância correta, sem perda de tempo ou de energia. Essa mente superficial, que está ocupada com as tarefas diárias, precisa de compreender o significado real de cada coisa e, por si própria, produzir a tranquilidade e quietude, através da prática disciplinada da meditação. Ela é o meio de transcendermos as ilusões do plano terreno. O primeiro estágio para alcançarmos o estado de um ser desperto. O caminho para a iluminação.
 
Se Gostou do que Leu, clique G+1


sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Sila Tarot: Como desenvolver a sua Intuição? Parte 3 - Última


Temos feito Exercícios diariamente, para desenvolvimento da sua intuição.
 
Veja Hoje a 3ª parte e Última:
 
Aumentar o fluxo prânico no chakra.

Conforme ensinado ontem, com a visualização plena dos dois círculos na sua testa, passe a sentir a sua respiração.
Sinta o ar entrar e sair...
Não force a respiração em nenhuma hipótese.
Respire NORMALMENTE.

Na posse da consciência da sua respiração, volte a perceber os círculos.

Ao inspirar, visualize que o ar entrar pelo círculo amarelo, fazendo o brilho dele aumentar consideravelmente.

Ao expirar, visualize o brilho amarelo diminuir e o círculo AZUL brilhar intensamente.
Vá alternando a consciência da respiração nos círculos. Fique concentrada na variação do brilho e na interação da respiração com eles.

Quando tiver dominado essa interação brilho/respiração passe para o próximo passo.

LEMBRE-SE: não force o ar para entrar ou sair! Respire normalmente.
Se sentir tonturas ou sensação de formigamento na face, está a respirar de forma errada! Interrompa neste momento a prática. Concentre-se e retome mais tarde.


4ª parte: Imersão na prática - lucidez

Adicione a repetição mental do mantra AH (ahhhhhhhh) ao inspirar e expandir o brilho amarelo.

Adicione o mantra KSHAM (quisham) ao expirar.

AH é um “bija mantra” de ativação energética, de presença, foco.
KSHAM é “bija mantra de Shiva”, representa a Consciência Cósmica.

Use o AH para te trazer firmeza na prática, austeridade, energia e disposição para a vida.
O KSHAM tem o sentido da presença dos amparadores (mentores, guias) nos "bastidores" de sua consciência normal.

*Dicas práticas:
 
Fique em cada passo/fase até a dominar totalmente.
Não se preocupe em fazer todos os exercícios de uma vez.
Comece por fazer durante uma semana cada parte do exercício.
Não tenha pressa! Você é eterno!
Tenha paciência e perseverança.
Se sentir cansaço ou sono durante a prática, LEVANTE-SE!
Faça a prática DE PÉ, caminhe. (Tenha atenção ao ambiente que a rodeia, para não se magoar. Seja responsável!).


Se Gostou do que Leu, clique G+1

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Sila Tarot: Como desenvolver a sua Intuição? Parte 2


Exercício para ativação do Chakra Frontal

-1ª parte do Exercício: Como acalmar a mente.

Sentado confortavelmente, feche os olhos.
Olhe (com os olhos fechados) para a região entre as sombrancelhas.
Observe esse "espaço escuro" que se forma acima dos olhos fechados. Passaremos a chamar essa região de "Tela Mental".

Observe a sua tela mental.

Observe as variações de intensidade de luz, cores, movimento, forma...
Permaneça apenas como observador, evitando focar a visão interna em algo específico.
Busque formar a imagem de uma tela (como a de um cinema) e passe a projetar (mentalmente) sobre essa tela imagens onde pode ver sentimentos como o carinho, o amor, a humildade, a paciência,a serem expressadas.
Busque deixar a sua mente imersa em sentimentos de virtude.
Resumindo: Eleve os pensamentos.

Passe agora concentrar-se no seu corpo.
Se sentir que o corpo precisa de ajuste, ajuste o seu corpo.

Faça uma rotação de consciência pelo corpo.
Foque-se durante 5 segundos em cada local do seu corpo, consciente da parte corporal e da sua respiração, fluindo livremente e de forma natural no local do corpo (como se respirasse por ela):

Fique consciente do diferentes locais do seu corpo á vez:
O topo da cabeça;
Pálpebras
Orelhas;
Testa;
A ponta do nariz;
As bochechas;
A ponta do queixo;
Pescoço;
Ombros;
Braços;
Mãos;
Peito;
Barriga;
Costas;
Coluna;
Nádegas;
Coxas;
Joelhos;
Canelas;
Pés;
Dedos dos pés;

Repita este processo no sentido contrário, ou seja, dos dedos dos pés ao topo da cabeça.
Faça três ciclos de respiração profunda, enchendo bem os pulmões e soltando um suspiro profundo lentamente.


-2ª parte deste Exercício: Ativar o fluxo de energia no chakra.

Volte a concentrar-se no ponto entre a sobrancelhas.
Tome consciência do que vai fazer: Aumentar o fluxo de energia no seu chakra frontal.

Lentamente passe a concentrar-se no centro da sua testa, num ponto cerca de 3 dedos acima do centro e entre as sombrancelhas.

Nesse local, construa lentamente a partir do centro, um círculo azul índigo.
Imagine que está a pintar a sua testa, que possui um pincel imaginário...
Vá gradualmente aumentando o diâmetro desse círculo até ele atingir o tamanho de uma bola.
Continue a imaginar o movimento de preenchimento do circulo com a cor azul.
Esse azul não é opaco. É brilhante, como se estivesse misturado com purpurinas azuis.

Após construir esse círculo azul, fique concentrado nele por cerca de 3 minutos. Depois desse período, volte a concentrar-se no centro do círculo azul.
Nesse ponto, faça surgir um outro círculo de dimensão menor e de cor amarela.
Esse círculo amarelo tem o diâmetro de uma cereja e fica localizado no centro do círculo azul.

Vá "pintando" esse círculo lentamente. Imagine, sem pressa, o círculo sendo completamente preenchido de amarelo.
Esse amarelo também é brilhante.

Fique cerca de 3 min. a concentrar-se só no círculo amarelo.

Depois desse período, fique mais 1 minuto a visualizar os dois círculos ao mesmo tempo.

Quando a visualização dos dois círculos ao mesmo tempo, estiver dominada, passe ao estágio seguinte.
 
Mais Métodos Amanhã, como desenvolver a intuição.
 
Veja Mais!


Se Gostou do que Leu, clique G+1

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Sila Tarot: Como desenvolver a sua Intuição? Parte 1


A intuição é um processo mental, pelo qual chega-se a uma conclusão sobre algo, sem que haja um raciocínio lógico ou cartesiano. A intuição pode ser dita como um processo mental plenamente originado do subconsciente e associa-se assim, a outros processos deste plano mental, como por exemplo os sonhos.

A intuição é originária do lado direito do cérebro (responsável pelas emoções) e depois é enviada ao lado esquerdo (ligado à razão e ao intelecto). Etimologicamente a palavra intuição vem do latim "intueri", que significa considerar, ver interiormente ou contemplar.

Na vertente mística, a intuição é uma arma poderosa para o ocultista em geral. Através da intuição é que se dão as artes divinatórias mais diversas (oráculos em geral) e o dom da profecia, que estaria integrado em impressões intuitivas sobre factos futuros.

A intuição é uma faculdade mental que pode ser "desenvolvida" ou "treinada" e assim começamos o real propósito desta publicação. Vou compartilhar abaixo alguns métodos que encontrei para desenvolver a intuição.

DESENVOLVER A INTUIÇÃO
 
Um bom método, e talvez o mais simples, seria o da tentativa e erro simples.
Ex: Quando quiser saber as horas, não olhe para o relógio, em vez disso, pergunte-se a sí próprio que horas são e aguarde por uma impressão intuitiva. A primeira idéia que lhe vier á mente, é a que deve ser considerada... depois disso pode ser já a razão "a falar".

Algumas pessoas sugerem um processo de visualização criativa, para facilitar o exercício anterior.
Sempre que quiser "consultar" a sua intuição sobre algo, medite durante alguns momentos e imagine-se transportado para algum lugar, junto a um "mestre espiritual pessoal" (aqui vale tudo, animais, objetos, até o tradicional velho de barba branca que mora no alto da montanha), depois imagine-se a perguntar a questão a este "mestre" e aguarde por uma resposta. Esta será a sua resposta intuitiva.
 
Mais métodos amanhã, sobre como desenvolver a intuição.
 
Veja Mais!

Se gostou do que Leu, clique G+1

Sila Tarot: Porque se sente mal em certos locais?

 
Tudo à nossa volta é energia, o Universo é energia, nós próprios somos energia, manifestada numa baixa vibração a que damos o nome de corpo físico. A energia é “una” mas as suas manifestações são diversas e diverso é o seu nível vibratório. Algumas vibrações são benéficas, outras maléficas e outras ainda, não nos afectam nem positiva nem negativamente.

O individuo que anda em busca de paz, mesmo desconhecendo conscientemente as razões ocultas que estão por detrás de certas sensações, evita de forma natural certos lugares como cemitérios, centros comerciais, determinados cafés/lojas e busca lugares mais puros energeticamente, que estejam mais em contacto com a natureza, como á beira-mar, montanhas, a sombra de determinadas árvores, o interior de uma igreja, etc. Com isto se demonstra que há pessoas mais sensíveis, do que outras, à circulação da energia. Aquelas que são mais sensíveis, são também mais afectadas positiva e negativamente por certos lugares, pessoas e objectos.

A sensibilidade é inata mas pode ser mais notória em certas pessoas. Quando as pessoas embarcam num caminho espiritual sério, tornam-se necessariamente mais sensíveis, porque se aproximam gradualmente da unificação com o Uno, com o Todo. Certos rituais ou iniciações aceleram este processo e são pontos de viragem na evolução de cada pessoa.
A evolução da nossa sensibilidade poderá ser feita através da nossa purificação física, mental e consequentemente espiritual.

A questão que se coloca é: como beneficiarmos ao máximo das energias positivas e como nos protegemos das energias negativas? Existem vários métodos para o conseguir, como por exemplo a visualização mental (imaginando) um sólido muro á sua volta. Além deste método, existem outros mais. Pode enviar um email, e expôr as suas duvidas e dificuldades.
 
Se gostou do que Leu, clique G+1 

Sila Tarot: Simbolismos no Reino Animal



ABELHA - Era um símbolo da realeza no Antigo Egipto e dizia-se que esse insecto havia sido gerado a partir das lágrimas de Rá, o deus-sol egípcio. A sua imagem mais difundida é a de símbolo da alma. Os opostos bem/mal, também se encontram simbolizados nela. O mal encontra-se simbolizado pelo ferrão e o bem pelo mel.

ÁGUIA - Animal solar, é visto como sendo um mediador entre os reinos divino e espiritual. Na heráldica, é o pássaro dos reis e dos líderes. A águia é considerada como sendo o rei dos pássaros e tem a ver tanto com o desejo de poder, como com a elevação espiritual, com os altos vôos do pensamento e da fantasia. Na Mitologia grega, está associada à Zeus, o deus maior do Olimpo; na mitologia germânica à Wotan, o deus maior do Válhalla; no mito cristão, ela é um símbolo de São João e para Jung, um símbolo do pai. Tal como a Fênix, pode ser considerada como um símbolo de Regeneração espiritual. A acuidade do seu olhar que lhe permite fitar o sol directamente, faz com que seja considerada um símbolo da clarividência.

ANDORINHA - Ave migratória que parte no inverno mas que tem assegurado o seu retorno no verão. É um símbolo do eterno retorno, das situações cíclicas que desde o início sabemos qual será o final, uma vez que são repetitivas.

ARANHA – Devido à sua teia tecida habilmente e ao seu posicionamento central, é considerada na Índia como símbolo da Ordem Cósmica, assim como a tecelã (maya) do mundo sensível. É a Criadora Cósmica e a senhora do destino; podendo ser ainda um símbolo do narcisismo, pois é o símbolo da obsessão do Ego no centro de tudo.

 
 

ARMINHO - É considerado um animal símbolo da pureza.

ASNO - Simboliza a perseverança, a estupidez, a melancolia e a sexualidade. É um dos animais de Dioniso assim como de Saturno e possui qualidades saturninas. Ser transformado em asno implica ser dominado por essas qualidades. O filósofo Lúcio foi transformado num asno, o animal em permanente cio e odiado por Ísis, que mais tarde é desencantado e iniciado nos mistérios da deusa da lua egípcia. O baú-berço de Dioniso era puxado por um asno.

BALEIA - Simboliza a escuridão abissal e misteriosa, o inconsciente, o local para onde o herói precisa de retornar para que seja possível o seu renascimento. No mito do herói, a baleia é um símbolo da Grande-Mãe devoradora em cujo ventre o deus-herói se transforma, e nesse confronto com a Grande-Mãe, temos o simbolismo de que é o ego do homem que precisava de ser transformado. A luta do herói contra a baleia ou qualquer outro monstro marinho é um símbolo da luta pela libertação da consciência do eu, das ligações com o inconsciente e a sua salvação torna-se dessa maneira num símbolo da vitória do consciente sobre o inconsciente. A saída do ventre da baleia significa um renascer ou uma ressurreição, tanto que o símbolo da baleia é comum a vários ritos de iniciação. A entrada no seu ventre é análoga à descida ao sub-mundo e à passagem pelo inferno.
 

BODE - No Oriente, os demónios aparecem em imagens com a pata fendida do bode É considerado um símbolo de THOR, além de ser considerado um símbolo da fecundidade e da libido. O bode é a montaria de Agni, o deus regente do fogo para os vedas, daí que ele seja considerado como um animal solar. O termo bode expiatório, simboliza o indivíduo sobre o qual recaem as projeções do mal que os outros gostariam de executar mas que não ousam. Então, ele é empurrado cada vez mais para que desempenhe esse papel.

BOI - No Cristianismo, São Lucas tinha como símbolo o boi, é considerado como sendo um símbolo da bondade e da calma. Na China, o boi em argila é um símbolo do frio, além de ser um símbolo yin e os gregos consideravam-no sagrado posto que era objeto de imolação.

BORBOLETA - Simboliza o ar, enquanto elemento da psique. É considerada um símbolo de transformação e de um novo começo.

CABRITO - É um símbolo do renascimento com ascensão ao divino. A cabra é tanto o símbolo da iniciadora como da ama de leite, uma representação da mãe.

CÃO - Na antiguidade era tido como o guardião da vida eterna. Em várias culturas antigas a imagem do cão estava ligada à simbólica da morte. Na Pérsia antiga, os cães alimentavam-se dos cadáveres dos mortos e na Rússia era costume levar um cão junto da cama do moribundo para que recebesse alimento das suas mãos, alimento esse que garantia que o cão servisse de guia da sua alma para o outro mundo. Hécate, a deusa do nascimento e que estava relacionada ainda à magia, à iniciação e à morte, recebia sacrifício de cães. Nos túmulos romanos era comum encontrar-se imagens de cachorros e Cérbero era o famoso cão do Hades, o mundo do post mortem que correspondia a uma espécie de purgatório. Na Grécia, o cachorro pertencia também a Esculápio, o responsável pelas curas, pela sua capacidade de se curar por meios próprios, ingerindo erva. No Egito, era considerado como sendo um símbolo de Anúbis, o deus com cabeça de chacal e que era um guia para o mundo inferior. Pela sua capacidade de adaptação ao homem, costuma ser um símbolo da fidelidade no relacionamento.

CARACOL - Simboliza a regeneração periódica.

CARNEIRO - O carneiro era visto pelo matriarcado como símbolo do poder tirânico masculino. É ainda um símbolo de Agni, o deus do fogo dos vedas, a sua montada. A imagem em sonhos de numerosos rebanhos de carneiros, enfatiza a brandura, pela inocência que é característica desse animal.


 
CAVALO - O cavalo é uma das formas simbólicas mais puras da natureza instintiva é a energia que apóia o ego consciente sem que esse perceba, a energia que gera o fluxo da vida e que dirige a nossa atenção para as coisas, influenciando as nossas acções através de uma motivação. O cavaleiro é o ego, enquanto que o cavalo é o símbolo da nossa energia instintiva e animal. Quando juntos representam o movimento harmónico da natureza. Na imagem do cavalo a libido instintiva à disposição do inconsciente por vezes encontra-se bastante ligada ao tema da sexualidade. O cavalo simboliza o sentimento de se estar vivo posto que é o fluxo da vida que não criamos, mas que nos carrega no exercício da nossa vida. Na mitologia ele é associado às deusas-mães, sendo que podemos encontrar associações entre a imagem do cavalo e o simbolismo da mãe que pode ser vista como sendo o cavalinho de baloiço da criança e isso devido a primitivamente ela costumar carregar o seu filho às costas.

A sua imagem também se encontra associada à da árvore dos mortos, pois ele é um animal que a alma utiliza para cavalgar para o outro mundo, servindo assim de ligação entre o mundo dos vivos e o dos mortos. No mito de Odin, a sua mãe era o "Corcel Assustador", o Freixo Universal Yggdrasil de onde ele surge em suspensão. Hécate às vezes é representada com cabeça de cavalo e tanto Deméter quanto Fílina para poderem escapar das perseguições de Crono e de Posseidon, transformaram-se em cavalos. Nos países europeus, o diabo tem uma pata equina que possui como origem Wotan, e em quase todos os mitos o diabo cavalga uma bruxa cavalo. Na Holanda, é costume se pendurar um casco de cavalo nas estrebarias com a finalidade de afastar os feitiços. É considerado também um símbolo do tempo e representa o vento pela sua velocidade. Se a imagem é de um cavalo branco, indica tratar-se de um impulso instintivo que naturalmente se dirige à consciência e se ele possuir asas pode ser considerado como sendo um símbolo de uma forma alada do princípio transcendente. Quando em sonhos o cavalo joga a sonhadora no chão, exprime um tema sexual ou aponta para um conflito erótico, o que também costuma ser simbolizado pelo seu coice. Sendo o cavalo um símbolo da quantidade de energia à disposição do homem, quando as imagens giram sobre o seu sacrifício, podem estar apontando para uma fase de introversão, pois o sacrifício de animais quando não é feito como simples oferenda, possui uma simbólica religiosa elevada, estabelecendo uma relação entre o herói e a divindade.

O sacrifício surge então como a imolação do instinto, a união com o divino o seu abate ou sacrifício pode simbolizar a dissolução do instinto até então inconsciente. Quando se trata de um esquartejamento, o que está sendo simbolizado é que uma nova ordem está a ser criada pela consciencilização e reflexão, além da existência de uma disposição interior para receber o arquétipo do SELF.

VEJA MAIS:

domingo, 18 de agosto de 2013

Sila Tarot: Os Poderes do Sal Grosso!



O sal grosso é considerado um potente purificador de ambientes. Povos distintos usam o sal para combater o mau-olhado e deixar a casa a salvo de energias nefastas. O sal é um cristal e por isso emite ondas eletromagnéticas que podem ser medidas pelos radiestesistas. Ele tem o mesmo cumprimento de onda da cor violeta, capaz de neutralizar os campos eletromagnéticos negativos. Visto do microscópio o sal bruto revela que é um cristal, formado por pequenos quadrados ou cubos achatados. As energias densas costumam se concentrar nos cantos da casa. Por isso, colocar um copo de água com sal grosso ou sal de cozinha equilibra essas forças e deixa a casa mais leve. Para uma sala média onde não circula muita gente, um copo de água com sal em dois cantos é suficiente. Em dois ou três dias já se percebe a diferença. Quando formam-se bolhas é hora de renovar a salmoura.
 
 
A solução de água e sal também é capaz de puxar os íons positivos, isto é, as partículas de energia elétrica da atmosfera, e reequilibrar a energia dos ambientes. Principalmente em locais fechados, escuros ou mesmo antes de uma tempestade, esses íons têm efeito intensificador e podem provocar tensão e irritação. A prática simples de purificação com água e sal deve ser feita à menor sensação de que o ambiente está carregado, depois de brigas ou à noite no quarto, para que o sono não seja perturbado.
 
 
(Banho de sal grosso - Banho de sal grosso e o antigo escalda-pés (mergulhar os pés em salmoura bem quente) têm o poder de neutralizar a electricidade do corpo. Para quem mora longe da praia é uma óptima forma de relaxar e renovar as energias. Já foi considerado o ouro branco (salmoura para conservar alimentos). Tradicionalmente os povos foram desenvolvendo técnicas de usar o sal, como as abaixo descritas:
 


Uma pitada de sal sobre os ombros afasta a inveja.

 Para espantar o mau-olhado ou evitar visitas indesejáveis; caboclos e caipiras, no Brasil, costumam colocar uma fileira de sal na soleira da porta ou um copo de salmoura do lado esquerdo da entrada.

 
A mistura de sal com água ou álcool absorve tudo de ruim que está no ar, ajuda a purificar e impede que a inveja, o mau-olhado e que outros sentimentos inferiores entrem na casa.
Depois de uma festa, lavar todos os copos e pratos com sal grosso para neutralizar a energia dos convidados, purificando a louça para o uso diário.

Tomar banho de água salgada com bicarbonato de sódio descarrega as energias ruins e é relaxante. O único cuidado é não molhar a cabeça, pois é aí que reside o nosso espírito e ele não pode ser neutralizado.


Também tomam banho com água salgada com ervas para renovar a energia interna e a vontade de viver.

Símbolo de lealdade na luta de sumo. Os campeões jogam sal no ringue para que a luta decorra com lealdade.

 
No Japão, o sal é considerado um poderoso cristal para purificar. Os japoneses mais tradicionais jogam sal todos os dias na soleira das portas e sempre que uma visita mal vinda vai embora.
 
Na tradição africana, quando alguém muda de casa, as primeiras coisas a entrar na casa são: um copo de água e outro com sal.
 
Usam sal marinho seco, num pires branco atrás da porta para puxar a energia negativa de quem entra.
 
Use esse poderoso aliado! É barato, fácil de encontrar e pode ajudar em momentos de dificuldade energética e esgotamento.
 

Se Gostou do que Leu, clique G+1

sábado, 17 de agosto de 2013

Sila Tarot: Mau Olhado / Quebranto - Pela História contemporânea!

 
Nas crianças chama-se quebranto, é um esmorecimento geral, um langor, uma quebreira da vontade que toma conta do corpo. Pode dar em qualquer pessoa. Tem sido atribuído à força do olhar de invejosos ou mal-intencionados. Acontece também que algumas pessoas isentas de inveja tem olhar forte, condição desconhecida ás vezes até do próprio dono do olhar.
 
Na sociedade primitiva, o invejoso, outro tipo de pessoa de olhar forte, é sempre rejeitado, porque influi no animo das pessoas. E fácil conhecer quando acontece o mau olhado. Se ao olharem para nós começarmos a espirrar, ou abrirmos a boca em longos bocejos, sem parar, é sinal de que fomos atingidos.
 
Não é de hoje que se temem os seus efeitos. Demócrito mencionava já entre os mediterrâneos essa crença, da qual não conseguira determinar as origens. Aristóteles comentava que o olhar de algumas pessoas podia causar perturbação funesta no corpo e na mente dos fascinados. A história de Medusa, cujo olhar petrificava as pessoas é uma história de mau-olhado.
 
Os povos antigos conheciam a figa, símbolo sexual e amuleto, para afastá-lo. Entre nós, usa-se a figa feita de duas plantas mágicas: de arruda e de guiné para o mesmo fim.
 
O mau olhado é força mais branda do que o feitiço e na maioria das vezes não é premeditado. Contra ele, além da figa e da fava-da-inveja que se colocam no pulso ou no pescoçinho das crianças, usam-se as plantas mágicas: a arruda, a guiné, comigo-ninguém-pode e outras; fazem-se os ensalmos e cumprem-se os rituais das simpatias.
 
A crença no mau-olhado é universal. A língua dos povos atesta a sua difusão e persistência. E o mal-occhio, o evil eye, o mal de ojo. Entre nós é chamado além de mau-olhado, olho de seca-pimenteira, olho-grande, olho de inveja, olho-mau, maus-olhos.
 
No IX livro das Noites Áticas, Aulo Gélio conta que as pessoas da Ilíria podiam matar, estando irritadas, apenas olhando fixamente para o adversário. (In Dicionário de Folclore Brasileiro, de Luís da Câmara Cascudo).
 
A mágica de proteção contra o mau-olhado na antiga Grécia era desenhar ou gravar olhos nos objetos, para defender das forças invisíveis do mal. Talvez reminiscência da maga Medusa, uma das Górgonas, de olhos tenebrosos e cujo olhar fazia se transformarem em pedra as pessoas que os fitavam.
 
Os amuletos mais populares contra o mau-olhado são:
 
a figa, o corno, a mão cornuda, a meia lua, o corcunda, o elefante. Usa-se também uma fitinha vermelha, amarrada no pulso o ou em torno do pescoço.
 
A figa é o mais usado e o mais antigo dos amuletos contra o mau-olhado. Sobrevive nos usos dos povos os mais diversos. Sabe-se que já existia entre os etruscos. E mencionada por Dante, por Shakespeare. Entre os povos da antiguidade, como símbolo fálico, prendia-se aos cultos da fertilidade e da fecundidade.
 
Em Roma era usada no pescoço das mulheres e das crianças, o que provocou o desaprovador reparo de Varrão, de que a figa é a representação do ato sexual, sendo polegar em riste apertado entre o indicador e o médio dobrados, o órgão masculino penetrando o órgão feminino.
 
Encontraram-se inúmeras figas nas ruínas de Herculano e de Pompéia. Hoje ela vive um pouco nos folclores de toda a Europa de onde passou para as Américas.
 
 
Se Gostou do que Leu, clique G+1

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Sila Tarot: Cruz de São Bartolomeu contra o Mal!



Materiais:

    3 pedaços ou ramos de Cipreste silvestre (também chamado de Cedro - 1 comprido e 2 mais pequenos);

    Maçãs” pequenas do Cipreste (gálbulas, que tem o formato de umas bolinhas que os ciprestes tem como fruto);

    Alecrim;

    Arruda;

    Aipo;

    Água benta;

     
Como fazer a cruz:

 
3 pedaços de pau de cedro, 1 mais comprido, 2 mais curtos, para formarem os braços da cruz, cobrindo-os com alecrim, arruda e aipo. Coloque em cada braço, em cima e em baixo da parte mais comprida, uma “maçã” pequena (gálbula) de cipreste (se o ramo já tiver uma maçãzinha de cipreste, melhor), coloque-se em água benta por três dias seguidos e retire-se da mesma água ao dar a meia-noite, dizendo-se as seguintes palavras em forma de oração:

“Cruz de São Bartolomeu, a virtude da água em que estivestes, e das plantas e madeiras de que és formada, que me livre das tentações do espírito do Mal e traga sobre mim a graça de que gozam os bem-aventurados.

"Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém”

Repetir as palavras, murmuradas, quatro vezes. “Cruz de São Bartolomeu, a virtude da água em que estiveste, e das plantas e madeiras de que és formada, que me livre das tentações do espírito do Mal, e traga sobre mim as graças de que gozam os bem-aventurados. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém”

Repetir as palavras, murmuradas, quatro vezes.
 
 
Como usar a cruz:

A cruz deve ser levada dentro de um saquinho de seda preta benzida, ou junto ao corpo suspensa ao pescoço por um cordão preto ou de couro. Não se deve deixar que outras pessoas a vejam, fazendo todos os possíveis para a ocultar dos outros. Quando desconfiar que alguém lhe lançou mau-olhado, deverá, ao deitar-se, beijar três vezes a cruz e fazer a oração à cruz de São Bartolomeu. Ao levantar-se, deverá também beijar a cruz três vezes e rezar um Pai-Nosso e uma Ave-Maria.

Esta cruz é eficaz contra bruxaria, má sorte, mau-olhado, inveja, maldições e o Mal em geral.
 
 
 
Usa-se sempre o cipreste porque foi da madeira desta árvore que se fez a cruz de Jesus Cristo e esta madeira esteve desde sempre, associada aos jardins do paraíso e à imortalidade.

Aconselho que só usem crucifixos feitos de Cipreste (cedro), pois é a única madeira que oferece protecção.
 
Se Gostou do que Leu, clique G+1

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Sila Tarot: Os Poderes do Gato! Porque deve ter pelo menos um?

    A primeira descoberta foi que os gatos dormem muito porque precisam repor as energias que perdem enquanto fazem a limpeza do ambiente. Isso não é uma novidade, porque já no antigo Egipto eles eram e ainda são, considerados animais sagrados, porque simbolizam exatamente isso: a limpeza, a higiene, tanto do ambiente como a deles próprios.

    Tome atenção onde o seu bichano gosta de dormir, normalmente eles procuram locais onde existe alguma energia parada, essa energia não é necessariamente negativa, mas também não é boa tê-la sem utilidade. Assim, o gato é na verdade, uma espécie de filtro, enquanto dormem transformam a energia ou colocam-na em movimento.



    Os gatos gostam de dormir em locais de vertente subterrânea de água, falhas geológicas, radiações telúricas. Comprovado pela Geobiologia e pela Radiestesia, estes locais afetam a saúde das pessoas, provocando doenças e depressão entre outras. Assim o gato pode ser uma forma de nos prevenirmos destes pontos. Repare se o seu gato gosta de dormir na sua cama, por exemplo.
 
    Outro fator, é de que se houver algum virus/doença no ar, ele vai protegê-lo, pois será ele a ser atingido. Dê graças por ter o seu amigo, pois teria ficado doente. Assim como o mau-olhado, ou vibrações negativas. 1º irão para o animal, que as transformará. Só algo mais forte, chegará a si, mas 1º afectará o seu gato. Esteja atenta e observe sempre o comportamento do seu amigo. Ele dará grandes indicações sobre tudo o que o rodeia. 
     

    Outra “lenda” ligada aos gatos é o fato de possuírem sete vidas. Esta questão está associada ao seu campo vibratório perfeito, ou seja, o gato é o animal que mais neutraliza o negativo, se colocarmos numa escala, neutralizaria 100%, daí a questão das sete vidas.

    O Gato também é o único animal que como o ser humano, tem sete camadas da aura e mais do que isso, são duplas. Isso faz com que ele tenha oito sentidos, três a mais do que o normal, que são cinco. Isso é percebido pela sua independência e podemos dizer a sua terceira visão. Quem nunca viu um gato acompanhando o olhar para algo que não conseguimos ver? É comum os gatos perceberem outras presenças nos ambientes.


    Além disso, é o único animal da Terra que emite um som vibratório, o “ronronar” quando está em harmonia. Nesse momento ele está a sintonizar o seu campo energético com o da pessoa que está próxima, ou a neutralizar o seu próprio campo negativo, por isso é aconselhável pegar o gato no colo pelo menos uma vez por dia.

     
    É considerado o protector da Bruxaria, pois há quem diga que tem uma grande intuição e uma precepção mágica, principalmente em relação a pessoas, ou ao ambiente que o rodeia.

    Se Gostou do que Leu, clique G+1

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Sila Tarot: Orações / Benzeduras para vários males


A inveja, o chamado “mau-olhado” ou “quebranto” pode provocar os seus efeitos das mais variadas formas, mas que se resume a ter a vida enguiçada. Reflecte-se nas grandes como nas pequenas coisas do quotidiano: é naquele vestido bem bonito e acabadinho de comprar que a transforma numa Deusa, mas no qual inadvertidamente caiu uma nódoa (daquelas que não saiem, claro!); é no carro que não pega ou na luz que se funde, vai-se lá saber como... enfim, aquelas coisas que tornam o quotidiano numa série de coincidências desastrosas e esgotantes! As crianças, que são mais frágeis e vulneráveis, podem mesmo ficar tristonhas ou doentes sem razão aparente.

Seguem então umas benzeduras para cortar o quebranto:

1ª- benzedura contra quebranto

“Deus te remiu

Deus te criou

Deus te livre

De quem para ti mal olhou.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo,

Virgem do Pranto,

Tirai este quebranto.”
 

Dizer a oração 3 vezes.

Se quiser, a seguir pode fazer o ritual do azeite (é usual fazê-lo): ponha um pouquinho de azeite numa taça, molhe um dedo no mesmo e deixe cair cinco pingos num prato com água. Se o azeite se espalha: existe quebranto. Repita a benzedura, quantas vezes necessário, até que os pingos do azeite não se desfaçam.
 
 
2ª- Benzedura contra o mau-olhado

Assim se faz a oração:

Nossa Senhora defumou o seu amado filho para bem cheirar, eu também defumo (meu querido – a pessoa em causa) para que todos os males se curem e o bem entrar”.
Deus encante quem te encantou, dentro deste corpo este mal entrou, assim como o sol nasce na terra e se põe no mar que todos estes males para lá vão passar”.

3ª- Benzedura contra o mau-olhado
 
Com um rosário na mão, faz-se a seguinte oração:
 
Jesus que é o Santo nome de Jesus, onde está o santo nome de Jesus não entra mal nenhum.
 
Eu te benzo criatura do olhado se for na cabeça a Senhora da cabeça e se for na cara a Senhora de Santa Clara e se for nos braços o Senhor de S. Marcos e se for nas costas as Senhoras das Verónicas e se for no corpo o meu senhor Jesus Cristo que tem o poder todo.
 
Santa Ana pariu a Virgem, meu Senhor Jesus e assim com isto é verdade assim este olhado daqui tirado para as ondas do mar, seja lançado para onde não ouça galos nem galinhas cantar, em louvor de Deus e da Virgem Maria, padre nosso e avém Maria.
 
Depois, ainda com o rosário na mão, reza-se uma Salvé Rainha. Diz-se nove vezes.
 
Põe-se numa tigelinha água e três ou cinco gotas de azeite e dois pauzinhos em cruz. Se o azeite espalhar é porque temos olhado.
Benzedura da Dor de cabeça
Veja Mais: