quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Sila Tarot: Quais os Maiores Arrependimentos no Fim da Vida?

 
Apresento os arrependimentos mais comuns que pacientes no leito da morte, mais se arrependeram ao longo da vida; Tudo isto faz-nos pensar e refletir sobre como é curta a passagem nesta vida terrena. 


Eu gostava de ter tido a coragem de viver uma vida verdadeira, e não a vida que os outros esperavam de mim.


Este foi o arrependimento mais comum de todos. Quando as pessoas percebem que a sua vida está quase no fim e olham para trás, é fácil ver como muitos sonhos não foram realizados. A maioria das pessoas não tinham honrado nem metade dos seus sonhos e morreram sabendo que foi devido às escolhas que fizeram, ou não fizeram .

É muito importante tentar honrar pelo menos alguns dos seus sonhos ao longo do caminho. A partir do momento que perde a sua saúde, é tarde demais. Saúde traz uma liberdade que muito poucos percebem, até que já não a terem. 

 Eu gostava de não ter trabalhado tanto.

 
São relatos, na maioria, de sexo masculino. Eles perderam a financia dos seus filhos e o companheirismo da parceira. As mulheres também falaram sobre esse arrependimento. Mas como a maioria, eram de uma geração mais velha, muitos dos pacientes do sexo feminino não seriam a pessoa que sustentava a casa. Todos os homens que relato, lamentaram profundamente o demasiado tempo que gastaram com o trabalho.


Eu gostava de ter tido a coragem para expressar os meus sentimentos .

Muitas pessoas reprimiram os seus sentimentos, para manter a paz com os outros. Como resultado, eles se estabeleceram numa existência medíocre e nunca se tornaram quem eram realmente. Como resultado, muitos desenvolveram doenças relacionadas à amargura e ressentimento que carregavam. Nós não podemos controlar as reações dos outros. Mas temos de reagir com honestidade interior, mesmo que alguém não compreenda saímos sempre a ganhar.


Eu gostava de ter mantido contacto com os meus amigos.

Muitas vezes não percebem verdadeiramente os benefícios dos velhos amigos até estarem no seu leito de morte, e nem sempre foi possível reencontrá-los nestes últimos momentos. Muitos tornaram-se tão envolvidos nas suas próprias vidas que deixaram amizades de ouro, escaparem nos últimos anos. Havia muitos arrependimentos profundos, sobre não ter dado às amizades, o tempo e o esforço que mereciam. Todos sentem falta dos amigos quando estão no fim da vida.
 
É comum que qualquer um de nós, com um estilo de vida agitado, deixe amizades para trás, mas quando nos deparamos com a morte, os detalhes físicos da vida caem por terra. Muitos colocaram sempre as finanças da família em primeiro, mas no final tudo o que nos resta é o amor e relacionamentos. 
 

 Eu gostava de me ter permitido ser feliz!

Esta revelação é surpreendentemente comum. Muitos não percebem, até ao final, que a felicidade é uma escolha. Ficaram presos em velhos padrões e hábitos. O chamado “conforto” da familiaridade, transbordou nas suas emoções, bem como nas suas vidas físicas. O medo da mudança fê-los fingir para os outros e para eles próprios, que estavam satisfeitos. Quando lá no fundo, eles ansiavam por rir e ser crianças novamente. Como é maravilhoso ser capaz de relaxar e sorrir novamente…o que os outros pensaram ou condenaram é indiferente, no final da nossa história .

A vida é uma escolha. É a sua vida . Escolha conscientemente , escolha sabiamente, escolha honestamente . Escolha a felicidade.
 
E Acima de tudo....seja Feliz!
Se Gostou do que Leu, clique G+1


 

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Sila Tarot - S. Martinho - Tradição Portuguesa!


O Dia de S. Martinho comemora-se anualmente a 11 de Novembro.


Neste dia, no nosso país, assam-se as castanhas e prova-se o vinho novo.

É o dia das celebrações, que marcam o Outono.

 Lenda de S. Martinho
 
Reza a Lenda, que, "num dia tempestuoso ia São Martinho, valoroso soldado romano, montado no seu cavalo, quando viu um mendigo quase nu, tremendo de frio, que lhe estendia a mão suplicante... S. Martinho não hesitou: parou o cavalo, poisou a sua mão carinhosamente na do pobre e, em seguida, com de militar, dando metade ao mendigo. E, apesar de mal agasalhado e sob chuva intensa, preparava-se para continuar o seu caminho, cheio de felicidade. Mas, subitamente, a tempestade desfez-se, o céu ficou límpido e um sol de Estio inundou a terra de luz e calor.

Diz-se que Deus, para que não se apagasse da memória dos homens o acto de bondade praticado pelo Santo, todos os anos, nessa mesma época, cessa por alguns dias o tempo frio e o céu e a terra sorriem com a benção dum sol quente e miraculoso." É o chamado Verão de São Martinho!"a espada cortou ao meio a sua capa. O costume do Magusto, que tradicionalmente começava no Dia de Todos-os-Santos, é simultaneamente uma comemoração da chegada do Outono e um ritual de origem religiosa: o dia do Santo Bispo de Tours (São Martinho) está historicamente associado à abertura e prova do vinho que foi feito em Setembro. O água pé é o resultado da água lançada sobre o bagaço da uva, donde se retirava o pouco de mosto que aí se mantinha.

Esta bebida pode ser consumida em plena fermentação ou, depois disso, adicionando-lhe álcool. Assim, diz o ditado popular "no dia de S. Martinho vai à adega e prova o vinho". No fundo, com o São Martinho e o Magusto comemora-se a proximidade da época natalícia, e mais uma vez, a sabedoria popular é esclarecedora: "dos Santos até ao Natal, é um saltinho de pardal!"

 
A tradição manda que no dia de S. Martinho se festeje a assar castanhas, água-pé (para os mais crescidos), e beber jeropiga ou o vinho novo, produzido com a colheita do Verão anterior.

Uma fogueira para saltar (quem quiser) e bom convívio. Fazem-se brincadeiras, as pessoas enfarruscam-se com as cinzas, cantam-se cantigas

Por norma, na véspera e no Dia de São Martinho o tempo melhora e o sol aparece. Este acontecimento é conhecido como o Verão de São Martinho.
 

 Curiosidades
 
Na Aldeia Viçosa o "Magusto da Velha" é uma tradição local. Considera-se o magusto como o vestígio de um antigo sacrifício em honra dos mortos e refere que em Barqueiros era tradição preparar, à meia-noite, uma mesa com castanhas para os mortos da família irem comer; ninguém mais tocava nas castanhas porque se dizia que estavam “babadas dos defuntos”.
*Aldeia Viçosa – Freguesia Portuguesa do concelho da Guarda, Norte de Portugal
*Barqueiros – Freguesia do Concelho de Barcelos, Norte de Portugal


Como se preparam as castanhas para assar?
 
- Molham-se (não tem que ser, mas ajuda a que o sal agarre)

 - Dá-se um golpe em cada uma (retalhar).

 - Põe-se sal.

 - Põe-se um pouco de erva-doce (dá um sabor muito bom).

 - Põem-se dentro do fogareiro (ou num tabuleiro no forno), ou no calor de uma fogueira

Quanto tempo demoram as castanhas a assar?

Quinze minutos, aproximadamente.
 

Se Gostou do que Leu, clique G+1

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Sila Tarot: Aprenda a conversar com Deus!

 
Para conversar com Deus é preciso antes de tudo aprender a estar em silêncio.
 
Muitos queixam-se que não conseguem ouvir a voz de Deus e,portanto, não há nenhum mistério.
 
Deus fala conosco. Mas geralmente estamos tão preocupados em falar, falar e falar, que Ele simplesmente ouve-nos. Se estamos sempre a falar, nada mais natural que ouvirmos o som da nossa própria voz. Enquanto o nosso eu estiver a dominar, só nos ouviremos a nós próprios.
 
O modo mais simples de orar é ficar em silêncio, colocar a alma de joelhos e esperar pacientemente que a presença de Deus se manifeste. E Ele vem sempre. Ele entra no nosso coração e quebranta as nossas vidas. Quem teve essa experiência algum dia, nunca se esquecerá.
 
O nosso grande problema é querermos chegar á presença de Deus para ouvirmos somente o que queremos. Geralmente quando chegamos a Ele para pedir alguma coisa, já temos a resposta do que queremos. Não pedimos que nos diga o que é melhor para nós, mas dizemos-lhe a  Ele o que queremos e pedimos. É sempre o nosso eu a dominar, como se pelo contrário, fossemos nós os Deuses e que Ele estivesse à disposição simplesmente para atender os nossos desejos. Mas Deus ama-nos o suficiente para não nos dar tudo o que queremos, quando nos comportamos como crianças mimadas. Deus quer-nos amadurecidos e preparados para a vida.
 
Quem é Deus e quem somos nós? Quem criou quem e quem conhece o coração de quem? Somos altivos e orgulhosos. Se Deus não nos fala é porque estamos sempre a falar no lugar d´Ele.
 
Portanto, se quiser conversar com Deus, aprenda a estar em silêncio primeiro. Aprenda a ser humilde, aprenda a ouvir. E aprenda, principalmente, que a sua voz fala através de pessoas e de factos e que nem sempre a solução que Ele encontra para os nossos problemas são as mesmas que impomos, que desejamos ou o melhor para nós. Deus também diz "não" quando é disso que precisamos. Ele conhece o nosso coração muito melhor que nós, pois o vê por dentro e vê o nosso amanhã. Ele conhece os nossos limites e as nossas necessidades.
 
A bíblia dá-nos este conselho: "Quando quiser falar com Deus, entre no seu quarto e, em silêncio, ore ao Seu Pai."
 
Eis a sabedoria Divina, a chave do mistério e que nunca compreendemos. Mas ainda estamos a tempo...
 
Encontramos no livro de Provérbios a seguinte frase: "As palavras são de prata, mas o silêncio vale ouro."
 
A voz do silêncio é a voz de Deus. E falar com Ele é um privilégio maravilhoso acessível a todos nós.
 
Se Gostou do que Leu, clique G+1