sábado, 27 de fevereiro de 2016

Sila Tarot: Como Agir durante uma Consulta?


Quando estamos a viver algum momento difícil nas nossas vidas, nem sempre é simples organizar as ideias na nossa cabeça e entender exactamente onde está o problema. Por isso, muitas vezes recorremos a uma Taróloga, para que nos dê uma luz. Porém, nem sempre essa pessoa pode oferecer todas as respostas, se não lhe der algum tipo de direcção. Até porque a função é interpretar as cartas e não fazer adivinhações.

Neste sentido, elaborei algumas dicas para que consiga obter o melhor de uma consulta de Tarot/Cartomância, pois um dos segredos é a clareza e a objectividade, posto que as cartas respondem exactamente aquilo que perguntar. Neste sentido, se a pergunta é confusa ou ambígua, a resposta também o será.

1 - Se você está muito confusa, peça para que seja feita uma leitura geral, assim, o Tarot trará á tona, os seus principais desafios desse momento;

2 - Se estiver muito nervosa ou ansiosa, tente-se acalmar, pois manter estes estados de espírito, apenas confundem as leituras;

3 - Não faça a consulta num local desapropriado, com barulho ou interrupções, no caso de consultas à distância;

4 - Não fique em silêncio esperando que a Taróloga adivinhe o que lhe passa na cabeça. Conte os seu problema e as suas dúvidas, pois isso orienta melhor a consulta. Afinal, cada carta tem imensos significados e ajuda muito saber exactamente qual é o tema;

5 - Por outro lado, você também não precisa de contar todos os detalhes da sua vida, pois isso pode induzir a Taróloga a querer lhe aconselhar de acordo com a experiência de vida dele e às vezes a mensagens que as cartas trazem é diferente da opinião do profissional;

6 - Se você tem vários assuntos, divida-os ao longo da consulta, começando pelo mais complexo e que ocupa mais a sua mente;

7 - Não misture perguntas numa só. Por exemplo, não pergunte: “eu irei viajar ou terminarei meu curso?” e sim: “Se eu viajar, conseguirei terminar meu curso depois?” ou “Devo terminar o meu curso, antes de viajar?”, entre outras possibilidades;

8 - Procure perguntar exactamente o que quer saber, de forma bem sucinta. Por exemplo: “Fazer a faculdade de direito agora será favorável?” ou “Se eu fizer este empréstimo, conseguirei pagar a minha dívida?”;

9 - Se precisa de tomar uma decisão, pergunte: “o que acontecerá se eu seguir caminho X ou Y?” ao invés de “Qual decisão devo tomar?”. Assim, serão feitas duas leituras, uma para cada caminho, para que possa decidir melhor ou invés de receber uma resposta definitiva que o Tarot não pode dar, pois terá sempre o livre arbítrio;

10 - Mais importante do que saber se um relacionamento dará certo ou não, é saber se ele vale a pena. Afinal, você até pode ficar com alguém, mas isso não é garantia de felicidade;

11 - Não faça a consulta se o seu interesse é ficar vasculhando a vida de outras pessoas, alheias á sua vida. Pois, se faz isso, fere a privacidade do outro, esquecendo-se que o importante é ter clareza sobre a própria vida e não tentar controlar a vida alheia;

12 - Não espere respostas definitivas do Tarot, pois por mais que existam tendências futuras fortes, quem vai determinar se as coisas se encaminharão de uma forma ou de outra, é você própria;

13 - O Tarot pode-lhe dar conselhos, mas não pode decidir por si. Além disso, a Taróloga, não tem a obrigação de resolver os seus problemas por si. Se o fizer, estará a assumir uma responsabilidade que é apenas sua;

14 - Não pergunte se alguém irá morrer, nem detalhes muito específicos como nome ou locais, pois isto é um tipo de informação que as cartas não darão claramente;


15 - Não faça a consulta com outra pessoa ao lado, pois isso pode fazer com que não se revele totalmente, todo o processo é sigiloso e é um espaço onde revelará ansiedades, medos, frustrações, etc. e que deve ser reservado para a total relação de confiança, que deve existir entre a consulente e a Taróloga. Além de que não se estará respeitar, nem á sua privacidade, nem ás coisas que lhe dizem apenas respeito a si. Além disso, o outro poderá influenciar no sentido de não querer que certas respostas sejam reveladas, outra razão, é que a energia reflectida no baralho, poderá não ser a sua, confundir e dar respostas contraditórias, confusas, ou pouco assertivas, pois as cartas devem revelar e transmitir apenas a sua energia e não a dos demais;

16 - Esteja disposto a ouvir respostas desfavoráveis. Nem sempre aquilo que quer, é bom ou o melhor para si;

17 - Aprenda a aceitar a resposta que vier pelas cartas. Às vezes precisamos de meditar um pouco sobre elas até que façam total sentido. Por isso, não é bom perguntar a mesma coisa, várias e várias vezes;

18 - Não queira fazer uma consulta muito próxima da outra. É preciso tempo para que as coisas se reorganizem na sua vida. Opte por um intervalo de 15 dias, se o assunto for diferente e de no mínimo 1 mês, caso seja um caso que se desenvolve rapidamente. Se, por outro lado, for diagnosticada uma espera longa, é melhor se consultar sobre o mesmo tópico depois de 2, 3 ou até 6 meses. No entanto as cartas transmitirão sempre aconselhamentos e orientação, sempre que precisar;


19 - Escolha uma Taróloga com que tenha mais tem afinidade, pois, se tiver dúvidas, permitirá que ela a ajude, não bloqueando a leitura com as suas desconfianças;

20 - Não pense sobre outros assuntos enquanto consulta, pois o jogo pode ficar trancado. Por exemplo, se pergunta sobre o seu relacionamento, não fique a pensar no seu trabalho ou no seu chefe;


21 - Apenas em consulta, deve colocar todas as suas questões. Não responderei depois de concluída a consulta, pois é para isso que a consulta serve, para retirar todas as suas dúvidas. Ou seja, não valerá a pena contactar-me com questões extra, ou porque não entendeu bem. Qualquer dúvida, deve perguntar as vezes que forem necessárias, até que entenda a mensagem que lhe está a ser transmitida, mas apenas durante a consulta. Apenas as cartas nos darão todas as respostas e a melhor orientação;

22 - Para tornar o processo mais objectivo e concreto e responder a todas as suas dúvidas, sem que se esqueça de nada, deve planear a sua consulta e escrever tudo o que tem para perguntar. Não tem problema nenhum, se vier munida de um pequeno texto, em que apontou todas as suas questões, pois não será viável responder-lhe depois da consulta;.


Marque aqui a sua consulta: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html


Se Gostou do que Leu, clique G+1= Gosto (No Site)  

sábado, 6 de fevereiro de 2016

Sila Tarot: 5 Sinais de que a Sua Vida está a Mudar Para Melhor (Mesmo que Não Pareça)


1. Sente-se perdida

Quando a sua vida está a passar por grandes mudanças, poderá sentir-se às vezes como se estivesse perdida. Como se já não soubesse quem é. Já não tem a certeza se está feliz ou infeliz. Não se preocupe, esse sentimento de se sentir perdida, é perfeitamente normal.

2. Vê apenas problemas

Quando a sua vida está a mudar, parecem surgir problemas de todos os lados. Os seus problemas tornam-se muito mais aparentes, do que as suas soluções. Mas não se preocupe, as soluções virão. Não fique desanimado. Pense criativamente.

3. Sente-se auto-consciente

Pode começar a sentir-se auto-consciente quando a sua vida começa o processo de mudança. Provavelmente está a transformar-se em alguém que não era antes, e pode não ter certeza de como os outros vão percebê-lo. Mas não fique preocupado com os julgamentos dos demais. Está a mudar para si mesmo, não para eles.

4. Vê o que não quer

Quando a sua vida começa a mudar, nem sempre é sobre ver o que quer, e avançar. Parte do que está a ver é exactamente o que não quer. E isso é tão importante quanto saber o que realmente quer.


5. As emoções elevam-se

Quando a vida começa a mudar, as suas emoções podem, certamente, ficar bastante elevadas. Ficar mais emotiva, sensível, irritada, etc. Lembre-se de respirar fundo, centrar-se, e envolver-se em coisas que a ajudem a sentir-se equilibrada.

Nestes processos de mudança, acontece muitas vezes do interior para o exterior. Quando começamos a mudar, tudo á nossa volta muda. Separa-se o “trigo do joio”. Estas mudanças, são essenciais e absolutamente produtivas para a nossa mudança interior e para a nossa respectiva evolução individual, como seres humanos. Por vezes trazem-nos sofrimento, ou fazem-nos sentirmos-nos perdidas. Mantenha a calma, produza pensamentos positivos e tenha Fé! A VIDA É FEITA DE CICLOS E FASES E CERTAMENTE: Depois da tempestade, virá a bonança”.

Se Gostou do que Leu, (no site) clique G+1= Gosto