sexta-feira, 31 de março de 2017

Sila Tarot: Descubra como se Libertar do Medo de Amar!


O medo de amar é um dos medos mais comuns no ser humano, mas no entanto não é um medo consciente na maioria das pessoas e resulta de muitos bloqueios emocionais e ausência de auto-estima. O amor nas relações afectivas e amorosas, é visto por muitos, como um sentimento que origina vivências muito desafiadoras, no entanto também promove um enorme crescimento emocional, quando vivido de uma forma consciente. Desejar viver o amor na sua plenitude, é algo desejado por todos e evitado por mesmo muitos. A palavra “Amor”, pela sua banalização, é uma palavra que pode não expressar verdadeiramente o sentido e significado da essência pura do amor, por isso é natural que o medo do amor possa manifestar-se e desenvolver-se em qualquer pessoa, que tenha associações sequenciais desafiadoras, relativamente aos seus relacionamentos amorosos. É assim muito importante, ter consciência dos medos e dúvidas, e saber como libertar-se para perder o medo de amar.

Amor verdadeiro

O amor verdadeiro revela-se apenas nos relacionamentos que estejam estruturados sobre uma base de confiança mutua e entrega total, na sua essência. Na falta desta estrutura surge o medo de amar. A confiança e a entrega total, está associada por muitos de nós, a sofrimento e abusos de confiança. Abrirmos o nosso coração ao outro e expormos todas as nossas fragilidades para as trabalharmos em conjunto, é um desafio muito forte que só pode ser realizado com alguém que faz a mesma entrega e ao mesmo nível. É importante que quem nos acompanhe na vida, use as nossas fragilidades, apenas como uma forma de chegar ao nosso coração, não as julgar e não as usar como armas de ataque ou até mesmo de defesa. Ao usarmos as fragilidades do outro, como uma forma de gerar confiança, e como uma forma de ajuda mútua, cria-se um elo de ligação extremamente forte entre duas pessoas, que começam aos poucos a acreditar que o outro está ali apenas para ajudar. O medo de amar surge pela forma oposta de agir, as fragilidades são por muitos de nós, utilizadas como uma arma nos momentos em que nos sentimos ameaçados e agredidos, então vamos criando associações negativas relativamente aos relacionamentos amorosos, que passam a ser ameaçadoras em vez de ser uma plataforma de amor, equilíbrio e estabilidade.

Sombras do passado

É mais comum do que o que se possa pensar, a existência de pessoas que tem medo de amar e de se entregar, e que desenvolvem aos poucos um medo excessivo de se apaixonar e de se entregar a um amor genuíno. Muitas vezes este medo de amar nasce logo nos primeiros anos de vida, onde a criança vive situações ameaçadores no ambiente familiar, onde supostamente devia ser amada e nutrida. Começando logo desde muito pequena a desconfiar dos que estão mais próximos e a criar mecanismos de defesa, visto que as pessoas que mais amor deviam dar, são as que mais perigo representam. Seja qual for o caso, e independentemente das suas experiências passadas, e que podem ter causado esse medo, podemos decidir “AGORA” e aos poucos, transformar positivamente todas estas vivências e experiências e libertar as emoções negativas que nos fazem ter medo de nos entregarmos ao outro e que nos fazem ter medo de amar.

Como Libertar o medo de amar

1 – Tentar descobrir porque realmente está com medo de amar.

A falta de auto-estima e acreditar que não se merece ser feliz, é muitas vezes uma crença neurológica, que impede de aceitar que alguém que está interessada em si, se aproxime. O facto de ter tido pessoas que supostamente a amavam, a magoaram muito, cria associações negativas ao amor. Ao permitir que novas situações amorosas se desenrolem, estando atenta aos medos, pode ser uma forma de a pessoa trabalhar o medo de se entregar. Talvez a pessoa ache que a sua entrega ao outro, a faz perder o controlo da sua vida, assim o medo de amar pode ser um impedimento “neurológico” de viver uma vida amorosa feliz e equilibrada.

2 – Identificar uma causa para o seu medo.

Fazer uma viagem mental pela sua vida até à infância e recordar todas as experiências e vivências com pessoas que lhe eram próximas e que de alguma forma representaram uma ameaça. Situações que a tornaram uma pessoa fria, distante e com muitas defesas e desconfianças, perante os que se aproximam de si emocionalmente. Esta viagem pode ser dolorosa por voltar a recordar vivências que magoam muito, no entanto é necessário libertar este peso do passado, pensar nas pessoas que a magoaram, como pessoas limitadas e que não são conscientes. É importante aceitarmos que os outros são limitados (tal como nós também temos as nossas limitações) mas não precisamos de carregar este peso nas nossas costas. Aceitar as limitações dos outros, não significa que estamos a aprovar a sua forma de ser, viver e pensar, mas sim que aceitamos distanciar-nos do que nos faz mal e do que nos magoa muito, para assim podermos atrair pessoas, vivências e experiências que nos preenchem e nos fazem felizes. Estabelecer ligação permanente com a dor do passado, significa que estamos focados nessa dor e não na necessidade de amar e ser feliz. Estar focados no que não queremos, atrai o que não queremos, devemos assim focar-nos no que queremos e no que precisamos para sermos pessoas felizes e completas.

3 – Descobrir o que aprendemos com as experiência dolorosas,

Ao invés de nos culparmos e nos prejudicarmos por algo que já não passa de uma memória. Ao permitirmos que alguém se aproxime de nós, é importante que haja abertura da nossa parte também, caso haja também empatia e interesse pela pessoa que se está a aproximar. Ao darmos alguma abertura  a essa pessoa, estamos a alimentar uma necessidade de amar muito importante e estamos também a permitir que os nossos medos, emoções sobre o medo de amar se vão manifestando, para assim os podermos ir resolvendo aos poucos. É normal que hajam avanços e recuos, dúvidas e medos, no entanto é importante questionarmos o nosso coração, se ele acredita que aquela pessoa vale a pena, mas o mais importante é aceitarmos que todas as experiências, por mais dolorosas inicialmente, são antes de tudo uma oportunidade preciosa para desenterrar todos os medos e pânicos que vivem a assombrar todos os nossos relacionamentos. Então vale sempre a pena abrir-se pelo menos um pouco de cada vez, porque senão adiamos a nossa felicidade e necessidade de amar para quando? Contaminada por um passado que já não faz qualquer sentido de existir dentro de nós, porque não serve para nada além, de contaminar todo o tipo de relacionamentos, para sermos desconfiados, fechados, amargos e assim por diante. É preciso confiar e estar atento, muito atento porque possivelmente esta abertura vai mexer com o lixo emocional, no entanto é necessário observar se quem se esta a aproximar de si, se interessa verdadeiramente por quem é, e se quer realmente o seu bem. E se assim for, devemos tentar não passar o peso do nosso passado para as costas da outra pessoa, sob pena de estarmos a criar um distanciamento e provavelmente a criar sentimentos de rejeição também na outra pessoa.

Libertação de padrões Comportamentais

Estes são muitas vezes processos muito delicados, que podem requerer uma ajuda externa, visto que muitas vezes confundimos as experiências do agora, com dores que vivem enraizadas no nosso subconsciente profundo. Não entendemos que os pânicos que surgem agora, são apenas causados por um “tocar no interruptor” de algo que já la está. Então o problema não é o que a pessoa faz agora, mas sim no que ela inconscientemente toca e não se apercebe de qual a dimensão da ferida que está já, por trás de atitudes aparentemente inofensivas. O medo de amar é algo que pode ser libertado, se a pessoa estiver aberta a iniciar um processo de auto-ajuda e auto-responsabilização ou de Terapia Cognitivo-comportamental, para assim curar emoções e conquistar uma vida livre e repleta de amor e felicidade.


MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html


Se Gostou do que Leu, clique G+1 ( = Gosto)

Sila Tarot: Coisas que uma Mulher NÃO Deve Fazer no 1º encontro!



Se há alturas em que nós mulheres, queremos dar uma primeira impressão espectacular é no primeiro encontro com o giraço do amigo, do primo da vizinha. Depois de semanas à espera que ele lhe pedisse o número de telefone e a convidasse para jantar, chegou a grande noite. A hipótese de correr bem ou mal é 50/50, mas se o objectivo é conseguir um segundo encontro, saiba o que deve e não deve fazer, na primeira vez que saem juntos.

Sim…

  • Ponto de encontro neutro. É muito romântico e cavalheiro da parte dele querer ir buscá-la a casa, mas esse é um gesto que deve recusar gentilmente… pelo menos para já. Quando se trata de um primeiro date, devem encontrar-se num local neutro – à porta do restaurante ou do cinema. Não precisa de divulgar nos primeiros instantes exactamente onde mora e, para além disso, o percurso vai dar-lhe tempo para acalmar os nervos (se for caso disso!) e de ligar o charme no máximo. Se correr mal, vai ficar eternamente grata por não ter divulgado a sua morada…
  • Conhecer o programa. Pergunte-lhe o que vão fazer, para que se possa vestir adequadamente, ou seja, não vai querer estar de little black dress e tacões quando ele lhe anunciar que vão ver um jogo de futebol ou de sabrinas e ripped jeans quando ele lhe aparecer de camisa e blazer porque conseguiu uma reserva no restaurante mais in do momento. Já sabe que a primeira impressão é tudo… e estar vestida confortável e adequadamente também!

  • Seja honesta. Por vezes, queremos tanto impressionar alguém que acabamos por dizer e fazer coisas que não correspondem 100% à nossa personalidade e, por incrível que pareça, qualquer homem inteligente consegue aperceber-se disso. Seja honesta, com ele e consigo própria – você, tal como ele (e todas nós!) tem a sua quota de defeitos e virtudes. Ninguém é perfeito, mas todas nós devemos ser autênticas. Afinal de contas, está à procura de um homem que a quer ter ao seu lado tal e qual é, verdade?

  • Divirta-se. Um primeiro encontro não é uma entrevista de emprego, mas antes uma experiência, por isso, divirta-se! Seja optimista e simpática, fale, ouça, ria e tente realmente conhecê-lo e deixar que ele a conheça a si – tudo isto num clima descontraído, sem pressões ou grandes expectativas. Se der certo, óptimo! Se não, ao menos que tenha passado uma noite agradável.

  • Deixe que ele pague a conta. Não vale a pena quebrarem o ambiente – principalmente se está a aquecer! – para discutirem quem paga o quê… Deixe que ele trate de tudo, até porque é uma óptima maneira de observar as suas capacidades em termos de tomada de iniciativa e de decisões, assim como a sua confiança, sensibilidade e nível de gosto. Se houver um segundo encontro, pode sempre ficar por sua conta…

  • Sugerir um próximo encontro. Se houve aquele click e pensa que é recíproco, porque não tomar a iniciativa e sugerir um próximo encontro? Se há alguma coisa que a emancipação das mulheres nos ensinou é que não devemos ter receio de correr atrás daquilo que queremos… com muita classe, confiança e estilo acima de tudo. Há que saber conquistar um homem.

  • O beijo. Nunca se sabe muito bem qual a melhor forma de terminar um encontro, mas a verdade é que darem um beijo não é nenhum pecado mortal, principalmente se “rolar um clima”. Por outro lado, um simples beijo no rosto dele mostra que gostou, sem ser muito agressiva. É sempre bom deixá-lo a querer mais… Se não se sentir confortável beijar um homem no primeiro encontro, um abraço carinhoso também sabe bem…

Não…

  • Cancele à última hora. A não ser que esteja no meio de uma emergência séria, não cancele o encontro à última hora. Se pensa que haverá a hipótese de não poder comparecer ou se eventualmente desistir da ideia, avise-o pelo menos no dia antes e sempre verbalmente – esqueça os sms! Assim, ele poderá ainda fazer outros planos se desejar e você não fica como a “má da fita”.

  • Chegue atrasada. Um primeiro encontro é sempre marcado por algum stress e nervosismo, por isso, não complique ainda mais as coisas ao chegar tarde. Para além de ser uma falta de respeito (por algum motivo marcamos horas!), deixá-lo à espera sem saber se você vai ou não aparecer dá cabo dos nervos de qualquer um! Também não gostaria que lhe fizessem isso a si, pois não?

  • Fale mal de ex-namorados. Se há assunto que é tabu nos primeiros encontros é o dos ex-namorados, principalmente se não tem nada de bom a dizer sobre os homens que já passaram pela sua vida. Se falar negativamente sobre um ex-namorado num primeiro encontro, o que irá pensar o homem que está à sua frente? Afinal de contas, trata-se de uma pessoa que você consentiu que fizesse parte da sua vida e com quem viveu coisas boas e até menos boas, a maioria das quais íntimas e pessoais. Aqui, menos é mais. Se ele perguntar responda-lhe simplesmente o seguinte: “Já não estamos juntos, mas foi bom enquanto durou”.

  • Ignore a companhia. Como, pergunta você, se estão num encontro a dois? Ao refugiar-se no telemóvel com chamadas e SMS desnecessários, respondemos nós. Embora o telemóvel possa parecer um bom escape aos momentos de silêncio ou de constrangimento num first date, não é. Ele pode sentir-se posto de parte e desconfortável, o que já são dois motivos válidos para estragar o ambiente. Vá antes à casa de banho, apanhar ar ou refrescar o rosto. Pode contar às amigas todos os detalhes do encontro amanhã… assim também cria mais suspense!

  • Abuse na comida e bebida. Se o primeiro encontro for uma refeição, tenha cuidado com aquilo que pedir, ou seja, existem alimentos mais complicados de comer do que outros. Não vai estar tão concentrada na massa à bolonhesa, porque não quer sujar a camisa branca, que acaba por esquecer a companhia; ou sentir-se desconfortável porque deixou que ele encomendasse lagosta para os dois e agora não sabe como é que se come aquilo! No que toca às bebidas alcoólicas, todo o cuidado é pouco – um copo de vinho ou uma caipirinha é sempre adequada, mas atenção às segundas, terceiras e quartas rodadas… quer que ele a veja no seu melhor e não a correr descalça atrás de um táxi a cantar a plenos pulmões!
  •  
MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html


Se Gostou do que Leu, Clique G+1 (= Gosto)

Sila Tarot: Descubra as Qualidade e Defeitos Escondidos de Cada Signo!


Todos os signos, contém em si algo menos bom, que deve ser ultrapassado. Ora veja:

 CARNEIRO


A SOMBRA:

A atitude excessivamente competitiva deste signo, encobre o grande medo que têm do fracasso, que fere gravemente a sua auto-estima. Este medo é encoberto com a pressa, a impulsividade, a temor em atitudes irreflectidas, na invasão do espaço alheio, em explosões de agressividade e na aceleração do ritmo natural dos acontecimentos.

A SOLUÇÃO:

Deixar de lado a sua auto-indulgência e o seu narcisismo juvenil (que tanto dificulta o seu amadurecimento). Aprender a valorizar o sossego e o repouso, para poder entender as suas próprias limitações e temores.

TOURO

A SOMBRA:

A rigidez e a incapacidade de expressar naturalmente a sua energia emocional são grandes obstáculos para a felicidade plena de um taurino. Esta dificuldade gera sentimentos de ira e raiva, teimosia, ambição e auto-preservação desmedida, com possessividade, ciúmes e cobiça.

A SOLUÇÃO:

Aceitar os seus defeitos e pedir ajuda, mostrando as suas necessidades e carências. Deixar para trás os seus mecanismos obsessivos de controle das emoções e deixar de lado a imagem de pessoa estável e previsível. Há momentos em que é impossível manter esta postura sem nos agredirmos internamente.


GÉMEOS
A SOMBRA:

A necessidade constante de excitação mental para suprir os seus vazios emocionais, dedicando-se vorazmente a coleccionar dados e conhecimentos — o que ocasiona esgotamento físico e mental. A sua imaturidade adolescente leva-o a extremos de actividade. A sua recusa em aceitar o seu lado emocional e entender que não conseguimos ser 100% racionais na nossa vida.

A SOLUÇÃO:

Precisa de aprender a calar-se para descansar os seus reflexos mentais, e assim, desfrutar do silêncio e entender os anseios da sua alma. Aceitar que a vida às vezes é monótona e que a rotina faz parte dela.



CARANGUEJO
A SOMBRA:

O seu presente cheio de memórias do passado, faz muitas vezes com que não avance, contaminando o presente, com sensações de outros tempos. A sua excessiva necessidade de pertencer a algo (família, amigos, grupos) e a sua dificuldade de se entregar a experiências da realidade fazem com que seu humor e sensibilidade fluam aos extremos — além de ser desconfiado quanto a tudo que é novo.

A SOLUÇÃO:

Enfrentar as suas emoções, entendendo que certos temores são relacionados a sua infância e não com o momento actual. Perder o medo de se entregar e aprender a arriscar sem tanta resistência. Criar a sua própria família, para ter a possibilidade de exercer a maternidade ou paternidade.

LEÃO
A SOMBRA:

Dificuldade de se desvincular de sua auto-imagem, que é sempre muito grandiosa e impossível de ser alcançada. Estar sempre com um excesso de actividades, tendo problemas em ficar quieto e entrar em contacto com seu Eu interior. O fracasso profissional ou emocional, leva a grandes crises, não entendendo que somos humanos e passíveis de falhas.

A SOLUÇÃO:

Parar com o auto-engano e se ver realisticamente. Isto poderá levá-lo à depressão ou a consequências de ordem física, mas no final será terapêutico e favorável. Saber expressar-se naturalmente, reduzindo o seu nível de dramatismo e procurar uma actividade criativa que tranquilize o seu coração e a sua mente.

VIRGEM
A SOMBRA:

Um dos seus maiores temores é o desprezo emocional, já que sente uma enorme insegurança nas relações afectivas. Por ser um signo excessivamente mental, tende a desconsiderar as suas emoções, necessidades e carências. Esta raiva é vivida através de sentimentos de culpa e problemas intestinais.

A SOLUÇÃO:

Reduzir o seu radar, que é totalmente orientado para a compreensão mental de tudo, e deixar que as suas emoções saiam sem nenhuma censura ou crítica. O silêncio é um bom caminho para que entenda que todos precisamos demonstrar e receber afecto, carinho, e que nem sempre a razão é a nossa melhor conselheira.

BALANÇA
A SOMBRA:

A profunda dependência do outro, faz com que não seja legítimo nas suas acções, desejos e pensamentos. Estar aprisionado a ser o mais correto, diplomático e civilizado faz com que interiorize a sua raiva e agressividade, que é direccionada para o seu interior, provocando muita frustração e gastrite.

A SOLUÇÃO:

Entender que em certos momentos “mostrar garras e dentes” é necessário e saudável, pois só assim conseguirá colocar limites contra a constante invasão dos demais e ser mais respeitado. Deixar de depender tanto do outro e passar a agir conforme as suas próprias orientações e motivações.


ESCORPIÃO
A SOMBRA:

A sua profunda e vulnerável sensibilidade, quase infantil, criada nos seus conflitos sociais e familiares, e talvez por não se conseguir entregar de forma verdadeira ou total, cria uma máscara de ressentimento e vingança, que atinge todos os que de alguma forma o magoaram.


A SOLUÇÃO:

Passar a confiar naqueles que o ajudam, entendendo que as pessoas o fazem, não por interesse ou por motivos excusos, mas sim porque o amam. Expulsar todos os rancores para poder limpar o seu coração e se tornar a pessoa amorosa que tanto é, mas não consegue expressar.

SAGITÁRIO

A SOMBRA:

Dificuldades para se comprometer com o seu quotidiano e colocar “os pés no chão”. Entender que o compromisso não restringe a sua liberdade. Falta de estrutura para lidar com as crises existenciais, busca atalhos mágicos, ao invés de enfrentar o presente doloroso com a devida paciência.

A SOLUÇÃO:

Deixar de lado seu desejo compulsivo por aventuras e conectar-se mais com sua parte humana (mente sábia), para poder enfrentar a rotina do dia a dia. Deve tranquilizar-se e reduzir a sua intensa energia através de actividades como o yoga, meditação e natação.

CAPRICÓRNIO
A SOMBRA:

O problema é nunca se ter permitido ser uma autêntica criança, descontraída e brincalhona. A sua incapacidade de se divertir e relaxar faz com que se deprima com facilidade. Por baixo de uma aparência séria e cheia de ambição, existe uma pessoa frágil que não aceita pedir ou receber ajuda.

A SOLUÇÃO:

Deixar de parte este “pai interior” rigoroso, que exige deveres e compromissos e que geralmente é projectado em figuras de autoridade como chefes, pai, mãe, marido, esposa. Deixe de fugir de relacionamentos que o ajudam a sentir-se emocionalmente vivo, por medo de sofrer o abandono.

AQUÁRIO
A SOMBRA:

O ar impassível, frio e distante que lança sobre os demais e a dificuldade em demonstrar ternura e afecto. Apesar de ter valores humanistas e progressistas na sua mente, às vezes mostra-se pouco humano com o seu próprio coração.

A SOLUÇÃO:

Deixar o seu espírito crítico e rigoroso consigo mesmo e os demais, entendendo que somos humanos, passíveis de fraquezas e falhas. Aceitar a sua rotina, que por vezes pode ser limitante e monótona, desfrutando do dia a dia sem expectativas idealizadas.

PEIXES

A SOMBRA:

O excesso de altruísmo, vitimização e compaixão pelo sofrimento alheio, faz com que facilmente acabe dependente de tudo aquilo que signifique um escape (tranquilizantes, álcool, drogas, superstições, misticismo exacerbado). Além da facilidade com que se desconecta da realidade, fazendo com que os demais o considerem indecifrável ou pouco confiável.

A SOLUÇÃO:

Fazer terapias ou actividades que desenvolvam o seu incrível potencial artístico e musical. Buscar através da introspecção e da meditação o seu equilíbrio interior. Aprender a dizer não, e saber onde termina o espaço do outro e começa o seu.


MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html

Se Gostou do que Leu, clique G+1 ( = Gosto)

Sila Tarot: A Eterna Vitima - Prejuízos De Se Colocar Nesse Papel!

Colocar-se na posição de vítima traz-lhe muitos prejuízos. A própria pessoa torna a sua vida “pesada”, sobrevaloriza e intensifica os acontecimentos negativos do seu dia a dia.

Pode também levar os outros:

A verem-na como fraca, incapaz, coitada. Assim, quem se coloca no papel de vítima não consegue, estabelecer limites com o outro.

Com o tempo tendem a evitá-la, afastam-se, pois pensam que trará sempre uma carga melancólica consigo.

Irritam-se, cansam-se, ficam magoados.

Passam a vê-la como manipuladora, porque de alguma forma culpa sempre o outro.

Sem que se aperceba, alguns amigos, familiares e colegas reforçam-lhe essa postura.

É muito comum que acredite que recebe atenção ou amor, através do seu sofrimento.

A pessoa sofre e perde muito. A sua vida poderia ser outra, muito mais interessante, divertida, leve, com pessoas ao seu lado e de uma forma mais positiva e verdadeira.

Para haver uma transformação é necessário reflectir:

Será que se coloca no papel de vítima? Em que situações?

Será que tem dificuldade de ver o lado do outro? Qual é o outro lado?

Costuma responsabilizar os outros pelos seus próprios problemas ou infelicidade?

Pensa com frequência que é alvo de injustiças, que falam de si ou a querem prejudicar?

É importante:

Assumir a sua vida, incluindo as suas escolhas, comportamentos e erros.

Estabelecer limites, dizer “não” aos outro e a si.


Entenda que por mais que o outro tenha feito algo que lhe provocou dor, é a si que cabe saber, se vai permitir que essa dor, continue ou não.

É a si que lhe cabe tornar a sua vida interessante e prazerosa. Apesar dos acontecimentos tristes, cabe-lhe a si, criar e tornar o seu dia a dia melhor, ou cheio de problemas.

Alimente os pensamentos que o fortalecem, não o contrário.

Fortaleça-se e enfrente-se a si e aos outros. A vida começará a fluir melhor quando não se colocar mais nesse papel de vítima.

Se tenta e não consegue fazer essa mudança, é fundamental o acompanhamento psicológico. 


MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html


Se Gostou do que Leu, clique G+1 ( = Gosto )

sábado, 25 de março de 2017

Sila Tarot: Como Melhorar o Seu Relacionamento?


O namoro ou o casamento parece que está sem sal e açúcar? Veja se a sua impressão está certa e o que fazer para recuperar a cumplicidade, romantismo e os momentos a dois! Dicas para unir o casal novamente e reanimar o relacionamento acomodado.

Estar com alguém é muito bom, mas nem sempre tudo é tão perfeito como parece. Filhos pequenos, excesso de trabalho, tarefas domésticas e a convivência diária, podem acabar por prejudicar os casais, quer na cama ou no dia-a-dia e acabam por transformar os momentos de diversão e prazer a dois, noutra rotina.

Se isso está a acontecer no seu relacionamento, veja como resgatar o romantismo do início, transformando o parceiro no seu melhor aliado.

Andem de mãos dadas

Demonstrações de carinho, gestos de atenção e toques devem fazer parte do dia-a-dia do casal. Mime, dê presentes de vez em quando, beije, abrace, massaje e acaricie muito, para se manterem unidos. Tenha em mente que quanto mais o tempo passa, mais difícil é a reaproximação física e emocional.

Saiam para jantar

Invistam nos interesses conjugais. Saiam com os amigos, viajem nos fins de semana e tenha mais momentos a dois para relaxarem juntos e esquecerem o trabalho e as tarefas domésticas – muitas vezes que acabam por camuflar o lado descontraído e divertido do seu amor.

Discussão Saudável


É mais preocupante um casal que não discute e nem se zanga, do que um casal que o faça constantemente. As percussões amigáveis são óptimas oportunidades para que o casal se conheça melhor e aprenda a lidar com as diferenças e a disputa pelo poder. Só assim revelam os pontos fortes e fracos, dividindo o comando nas áreas em que um se mostra melhor que o outro.

Tenham relações sexuais

Quando as responsabilidades do dia-a-dia se tornam mais importantes do que o sexo, essa área fica realmente comprometida. Uma sintonia sexual diferente, repetidas experiências negativas, trabalho em excesso e filhos pequenos, acabam por comprometer o prazer na cama. Por isso, nada melhor do que uma conversa transparente sobre isso para redescobrirem juntos o prazer do sexo.

Divirtam-se Juntos!

Mulheres, sobretudo, adoram os homens que as façam rir, e por isso o hábito de se divertirem juntos é saudável e tem a capacidade de unir o relacionamento novamente. O bom humor e espírito positivo só promove a intimidade, e muitas vezes, até apimenta o sexo.

Façam planos financeiros

Pode ser chato falar sobre dinheiro, mas é necessário. Não faça dessa conversa parte da rotina, mas também não deixe de combinar os detalhes. Marque um horário para tocar no assunto e outro para encerrá-lo e conversem sobre aspectos importantes, mesmo que não tenham chegado ainda a uma conclusão. A conversa poderá ficar para outro momento.

Digam “eu amo-te”

O seu parceiro não tem como adivinhar o que ainda sente, se não lhe disser que o ama. Elogiem-se, encorajem-se um ao outro e façam declarações de amor claras e bonitas, expondo porque é que um ainda ama o outro. Assim, as hipóteses da mensagem chegar com intenções profundas para quem escuta e muito mais próximo do real são maiores.

MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html


Se Gostou do que Leu, clique G+1 ( = Gosto)

Sila Tarot: Como Se Proteger do Mau Olhado? Causas e Consequências!



Os olhos são como lentes que concentram a energia do corpo e da alma, conseguindo transmitir um elevado grau de magnetismo e energia. Todo o olhar é poderoso, tanto pode curar, regenerar, abençoar e até ajudar uma pessoa a prosperar na vida. Mas quando vindo de uma pessoa que tem o seu espírito e coração impregnado e cheio de inveja, ódio, despeito, rancor, raiva, malquerer, ganância, egoísmo e mais outros pensamentos negativos e de destruição, pode em casos extremos causar a morte a quem seja vítima desta forma de olhar, também chamada de Mau Olhado ou Olho Gordo da inveja ou quando lançado a crianças, o Quebranto.

As pessoas durante o dia tem contacto com diversas energias, sendo muitas negativas tendo um impacto no seu campo astral e espiritual, carregando a sua aura, o que pode provocar distúrbios de desequilíbrio de energias, que são vulgarmente conhecidos por ter o “corpo carregado”. Estas perturbações podem aparecer muitas vezes sem parecer ter uma razão óbvia e concreta. Estas cargas negativas são muitas vezes bastante poderosas e reais, não nos apercebemos da sua existência, mas no entanto elas existem e podem ter origem de várias fontes e ser de diversos tipos.

O mau olhado é mais brando que um feitiço porque na maioria das vezes não é premeditado e algumas vezes nem desejado por quem o lança. No entanto se lhe lançarem maus olhares em si, acompanhados de uma praga, deverá ter mais cuidado, pois um simples mau olhado pode ficar muito mais poderoso nos seus efeitos. Cuidado com as pragas acompanhadas de mau olhado, quando feitas em conjunto por uma pessoa cheia de ódio ou inveja deve ser o mais rapidamente combatido por um ritual ou oração contra o mau olhado, se você não estiver protegido por um amuleto. Por isso eu aconselho sempre as pessoas a usarem um amuleto de protecção contra a inveja e o mau olhado, que lhes pode prevenir muito enguiço nas suas vidas.


O mau olhado, é descrito já em sociedades antigas, como a da Antiga Grécia, Demócrito já mencionava nos seus escritos que os povos de Mediterrâneo tinham a crença no poder do mal do olho gordo, Aristóteles chegou mesmo a comentar nos seus escritos que o olhar de algumas pessoas conseguia perturbar tanto o corpo e a mente dos fascinados. Outros pensadores clássicos tais como: Hesíodo, Aristófanes, Calímaco, Diodoro Sículo, Teócrito, Plutarco, Plínio – o Velho e Aulo Gélio também mencionam a existência do olho gordo nas suas obras. A legenda da Medusa nos mitos gregos (cujo o seu olhar conseguia petrificar as pessoas) é uma manifestação de mau-olhado. Existem relatos da antiguidade que indicam que os habitantes da Ilíria (Estado Helénico que se situava onde se situam hoje a Albânia e a Croácia) podiam matar, quando irritados, apenas usando o olhar fixo no adversário. Assim como o grande mago São Cipriano mencionou diversas vezes a existência do Olho Gordo em quase todas as suas obras sobre magia e feitiçaria. A crença no poder maléfico do mau-olhado é universal. Os espanhóis chamam-lhe “mal de ojo”, os italianos “mal-occhio”, os ingleses “evil eye”, em grego “mati”, na língua portuguesa também lhe “chama maus olhos”, olho mau, olho de inveja, olho grande, olho gordo, olho de seca pimenteira e mau olhar.

MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html


Sintomas do Olho Gordo e Mau Olhado:


Se olharem para si sem uma razão que o justifique, e muitas vezes sem nos darmos contas, podemos começar a bocejar repetidamente e por algum tempo, com os olhos a lacrimejar, a espirrar, é um forte indicio que você pode ter sido vítima de mau olhado.

Se sente que anda a perder a vontade, sofreu uma quebra de energia sem razão aparente para isso, sente um cansaço sem ter feito uma actividade física que o justifique, falta de animo para viver, sente que algo lhe secou a energia do corpo e da alma, fastio, parece que você carrega uma tonelada às costas e acabou de se levantar da cama, anda com o “corpo pesado” todo o dia, sente pressão na cabeça e falta de energia, pouco reage ao que acontece, sente mesmo alguma angústia, sente-se mesmo deprimido sem razão para estar com uma depressão, tem sempre ideias pessimistas, sente-se nervoso e inquieto se, ter razões para isso, anda com insónias e sonolento de dia, você vê o mundo todo cinzento e só lhe apetece dormir, anda desanimado, sofre de ansiedade por coisas sem importância para a sentir, tem maus pensamentos, ligados à morte e tem mesmo pensamento auto-destrutivos, tem doenças que a medicina nunca encontra causa e tão pouco tem explicação como falta de energia, vontade, dores de cabeça por tudo e por nada, então você tem sintomas de poder estar a ser vitima de um mau olhado posto em cima de si por alguém que lhe tem inveja e lhe quer mal. O mau olhado provoca quebrantos, enguiços e infestações.

Consequências do mal do olho gordo/mau olhado:

O Enguiço resulta sempre de uma maldição ou de mau olhado e provoca muitas vezes bloqueios, ou mesmo um bloqueio geral, paralisa totalmente a vida de uma pessoa e a maioria das coisas na vida dessa pessoa começam tendencialmente a correr mal. O enguiço estagna a vida de uma pessoa, tudo fica impossível de ser ultrapassado, problemas insanáveis, contra-tempos, má sorte, perdas imprevistas passam a ser constantes, fazendo com que a vida de uma pessoa fique encurralada e atolada em problemas e dificuldades sem fim, tudo sempre difícil de se resolver.

MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html


O Quebranto, surge de uma maldição ou do mau olhado, provoca uma quebra de energia na pessoa, a pessoa perde o animo e muitas vezes fica sempre abatida, deita-se cansada, acorda cansada, as costas tem mais peso que o mundo ao acordar. É a falta de força anímica, a apatia, a falta de autoconfiança, a falta de amor a si mesmo, a falta de auto motivação, a falta de resistência às pequenas frustrações da vida. Fica com pouco poder de decisão, anda sempre confusa sem saber o que quer fazer na vida, ficando muitas vezes com baixo moral e pessimista, mesmo com pequenas coisas.

A pessoa fica sem iniciativa, inactiva e pouco reage, pouco resolve, pouco planeia na sua vida, tem insónias e anda sempre com sono de dia, fica vegetando a jogar num computador ou a ver televisão, desinteressa-se de tudo, nada a motiva, a vida é sempre um projecto adiado. É filho que não estuda e nem acaba o curso e passa o dia a ouvir musica e na internet, é mulher que passa o dia a comer doce e a assistir telenovelas na televisão que só se queixa da vida e que está gorda e descuidada com a sua aparência, é marido que fica colado na televisão a assistir futebol, que se embebeda e que nunca concerta as coisas da casa.

A Infestação Espiritual acontece quando a pessoa é vítima de feitiços de magia negra ou outras e que desprotegem as suas barreiras espirituais. Isto acontece quando são lançadas contra a pessoa um mau olhado de destruição, muitas das vezes juntamente com uma praga maléfica, por parte de um feiticeiro, feiticeira, bruxo ou bruxa. É um ato de magia voluntário e premeditado, e profissional muitas vezes, sendo usadas maldições e feitiços poderosos de magia negra antiga e moderna com o objectivo de atingir geralmente uma pessoa, ou mesmo um local, uma casa, uma empresa ou uma loja. A infestação apodera-se de uma pessoa ou de um lugar, e esta quando está presente, traduz-se na presença de espíritos negativos e parasitas de energia, que começam a actuar, fazendo com que a vítimas ou as pessoas da empresa comecem comportarem-se de maneira contrária ao interesse da empresa ou da pessoa. Assim gera-se a discórdia, o caos, a confusão, a inércia à mudança a indecisão, o mau ambiente levando à ruína da pessoa ou da empresa a que foi lançada a infestação espiritual.


Tudo o que é ruim e mau, irá ser atraído para a vítima da infestação espiritual sem qualquer controlo da situação, acontecimentos negativos irão acontecer e se suceder constantemente sem terem fim, como se fosse um círculo vicioso do mal que gira sem parar e que se auto alimenta e fortalece até derrotar a vítima completamente. A vitima nem se vai aperceber do processo de destruição que está a sofrer e muitas vezes nem tem consciência da desgraça em que caiu. Você deve conhecer casos de pessoas que caíram no vicio das drogas e ou no vicio do álcool, são claros exemplos de vitimas de infestações espirituais.

Como elemento conjunto ao mau olhado, há que explicar o que é uma praga e como se lança a uma pessoa. Uma praga, muitas vezes pode num momento de ódio ser conjurada contra uma pessoa e ter um efeito nefasto e destruidor na vida da pessoa atingida, caso a pessoa que a lançou tenha o seu espírito e coração carregados de ódio e mal querer. Uma praga pode conseguir ser tão poderosa quanto uma maldição lançada através de um trabalho de bruxaria de magia negra.

MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html

Outras Origens do Olho Gordo/Mau Olhado:


Mas muitas vezes o mau olhado tem outras origens, quantas vezes uma pessoa com mau olhado faz a pergunta: “Será que tenho mau olhado” e depois pensa “Mas eu não conheço alguém que me queira mal ou tenha inveja de mim”, meu amigo ou amiga, é verdade que se faz muitas vezes mal a alguém, ficando o invejoso e o mal intencionado escondido sob a forma de o melhor amigo ou amiga, ou até o familiar insuspeito, assim como muitas pessoas tem invejas secretas que nunca vão admitir publicamente. Se pensa que só manda mau olhado, as bruxas, as pessoas muito magras, de pele pálida e com olhos grandes e salientes ou com os olhos tortos, ou as pessoas velhas, rabugentas, meio loucas e solitárias, doce engano meu filho ou filha, estes tipos de pessoas não passam de folclore e preconceito. Na verdade o mau olhado deita-o quem tem a dor da inveja e, na sua maioria das vezes (e falo por experiência ao analisar diversos casos que me passaram pelas mãos) são as meninas bonitinhas, diria mesmo as mais belas mulheres, finas e bem vestidas, as desejadas pelos homens, educadas, inteligentes e interessantes, filhas de gente de bem e com posses, ou seja, boas a tudo (como já ouvi da boca de uma delas) são as piores e têm inveja de tudo, da mais pequena coisa de bom que aconteça a uma outra insignificante mulher.

Deitam mau olhado a toda a hora e até mandam fazer bruxaria para que qualquer outra não lhes passe à frente em rigorosamente nada. Quem vê caras, não vê corações e são as mais simpáticas, amigas, são prestáveis e falsas companheiras, sempre ao corrente dos últimos acontecimentos, fingem sentir felicidade pelo bem dos outros, mas isso não é mais que uma máscara, muitas vezes não passa de um meio de aproximação para ter acesso à sua intimidade.



Estas pessoas muitas vezes são as que promovem a maior destruição na vida das pessoas que invejam. Os que lançam o Olho Gordo, são pessoas em constante estado de descontentamento para consigo mesmo e para com os outros, tendo muitas vezes complexo de inferioridade (que muitas vezes escondem muito bem dos outros) e por isso como acumulam frustrações e não conseguem alcançar o que desejam por si mesmo preferem destruir o que é dos outros. Muitas vezes escondem-se por debaixo da capa do coitadinho ou coitadinha sem sorte na vida (que lhe diz sempre: você é que tem sorte porque tem isto ou aquilo e claro gaba sempre o que você tem de novo, sempre que pode compra igual, parecido ou mesmo melhor do que você tem), mas que pouco fazem para alcançarem a felicidade.

Estes vampiros de boas energias são dominados por desejos reles e baixos, por pensamentos mesquinhos, são egocêntricos e tem muitos assuntos internos não ou mal resolvidos. Geralmente é só sorrisos, mas no final os dentes com que lhe sorriem, mordem por detrás com a fúria de cães raivosos e invejosos do que você tem de novo. Nunca pense que são só as sogras, as cunhadas, as primas ou as vizinhas, pode bem ser aquela colega de trabalho que lhe é tão amiga e prestável que sem você saber lhe deita mau olhado.




No entanto o mau olhado pode também cair em cima de uma pessoa por ter estado em lugares carregados de maus espíritos e energias, por exemplo: prisões, hospitais, casas carregadas de más energias (lugares onde pessoas se suicidaram, onde houve crimes com mortos), lojas (comercio que envolva sangue e animais mortos, ou flores), lugares de acidentes, existem cruzamentos carregados (principalmente quando envolvem pontes com rios por baixo) e cemitérios. Basta uma pessoa que absorva estas más influências olhar para si de forma involuntária e não premeditada para a carregar com as energias negativas. Algumas pessoas são muito frágeis e sensíveis por via astral e espiritualmente, podendo involuntariamente captar e absorver energias negativas de outras pessoas e ambientes e por isso ficarem com a sua aura carregada que depois transmitem por via do olhar a outras. Esta forma de mau olhado é muito fraca e por isso pode por si mesmo desaparecer de sim, simplesmente com a água do seu banho diário. As crianças, os recém casados, os adolescentes e as grávidas, são as pessoas que têm menos proteção natural tem contra o mau olhado.

Muitas vezes pessoas que nem tem inveja, mas que tem um olhar forte, condição que na sua maioria desconhecem, inocente mente podem lançar mau olhado sem mesmo saberem que o fizeram.




O mau olhado também pode ter origem, alem da inveja, em magia negra direccionada a si e “eguns” também chamados de espíritos perdidos ou almas penadas. Os Eguns se dividem em dois tipos diferentes. Existem os espíritos “sem luz” que são muito destrutivos e que se encostam-se numa pessoa que por acção de uma magia negra ou por sensibilidade natural da pessoa. Existem os espíritos de parentes ou amigos já falecidos, que em seu desconhecimento do seu recém estado e do mundo espiritual em que vivem, nos tentam ajudar, mas que de sem querer acabam a prejudicar as pessoas que tentam proteger sem nunca terem intenção de o fazer. Neste caso o mau olhado é lançado por bruxos ou feiticeiros, tratando-se de trabalhos de bruxaria baseados em magia negra que são voluntários e premeditados. Trabalhos estes que levam grande carga maléfica, rompendo as protecções naturais da vitima, fazendo com que espíritos parasitas lhes tirem a energia por via do encosto. Estes poderosos feitiços são encomendados e preparados com muito requinte, custando muito dinheiro.

O retorno, todo o que fazemos volta sempre para nós, a origem é sempre o destino final de uma ação ou pensamento, isto é qualquer coisa que façamos volta sempre a nós, todas as energias que emanamos, sejam estas positivas ou negativas, voltam sempre com consequências, a chamada Lei do Retorno.

MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html

Consequências do Mau Olhado ou Olho Gordo:

Como consequência de ser vitima de mau olhado, na vida amorosa, os relacionamentos são abalados e muitas vezes quebrados e destruídos sem poderem voltar a serem reatados, pode também criar falta de atracção pessoal e de carisma, sentimentos de falta de autoconfiança, imagem depreciativa de si mesmo, sentimentos de inferioridade e solidão.

Na vida profissional, no trabalho, nos negócios e em outros objetivos materiais pode-se manifestar o mal do olho gordo através de projetos que nunca se materializam e não saem do papel, nunca por isso sendo realizados, dificuldade em se relacionar com os superiores (patrão, chefes) e os colegas ou subordinados que afetam a produtividade no trabalho, sendo uma fonte causadora de stress e mau ambiente no local de trabalho. Em casos mais extremos pode-se traduzir em desemprego e dificuldade em encontrar emprego e quando se encontra um trabalho dificuldade em o manter ou conseguir aumento de salário ou de ser promovido no mesmo. Negócios que nunca se concretizam e que andam para trás, portas que se fecham sem razões aparentes, despesas extra, máquinas que se avariam sem razão alguma para isso, doenças nos funcionários e colegas que prejudicam você e sua empresa, perdas e prejuízos inesperados e sem explicação. Os efeitos nefastos e destruidores do olho gordo também podem cair sobre as plantas matando-as ou as murchando ou fazendo com que não tenham frutos ou flores, provocando infertilidade nos animais, assim como doenças inexplicáveis nos mesmos.

Sim, sim os animais, plantas e coisas podem ser vítimas de mau olhado, sim o seu cachorro pode ser vitima de mau olhado, assim como aquela planta que você tanto adora ou o negócio que você abriu e que nunca se desenvolve ou projetos que você tinha como aquelas férias, viagem ou festa que você tanto desejo e planeou mas que nunca consegue fazer porque tem sempre um problema que impossibilita. Também pode arruinar bolos que não crescem, comida que se estraga logo depois de feita, quebrando objetos e enguiçando máquinas. Sim, o Olho Gordo não é mais que um processo de canalização pelos olhos de uma energia interna gerada pelo desejo de possuir o que é dos outros e pela inveja ou a canalização de energias externas através da absorção de outro ou outros espíritos para que façam mal a um terceiro, mas não deixa de ser um roubo de energia ao alvo do olho gordo.

MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html



Como identificar quem nos lança o Olho Gordo:

Já lhe aconteceu sentir um mal estar, ou mesmo se sentir esquisito ou com dores de cabeça quando uma certa pessoa se aproxima de si ou entra em sua casa? E isso ocorre quase sempre quando aquela “dita” pessoa está perto de si?

Quando faz um plano ou quer realizar um sonho, um projecto, uma viagem ou aquelas férias, e conta para uma pessoa conhecida, e depois nada dá certo, sempre tudo dá errado, nada acontece como você tinha previsto, parece que ter dito àquela pessoa “azarou” tudo e isso só acontece sempre que conta a sua ideia ou projecto àquela pessoa.

Quando alguém está sempre com inveja escondida de si, a comentar que você tem sorte por tem “isto” ou “aquilo”, e depois a pessoa está sempre a lamentar-se, fazer-se de coitadinha, a pobre vitima do destino, e claro não perde uma oportunidade de gabar sempre tudo o que você tem na vida ou na sua casa. Após algum tempo você começa a ter azares na sua vida (coisas que avariam e muitas vezes coisas novas, despesas que não esperava, prejuízos ou doenças). Sempre que isto acontece existem sempre “coincidências” e você acaba relacionado sempre com aquela certa pessoa que a visitou ou que falou consigo ou que andou pela sua casa a comentar as coisas que você tem.

Uma pessoa que você desconhece completamente e que você nunca viu na sua vida e tão pouco tem motivos para não gostar, quando a encontra sente uma sensação desagradável na presença dessa pessoa (não existe qualquer afinidade energética) e você consegue sentir que essa pessoa tem uma energia “negativa”, quase que sente más vibrações a emanar dela, e ao olhar nos olhos dela, após um certo período de tempo você fica com dores de cabeça ou bastante sonolência. Você começa a ter pesadelos por 3 ou 4 dias seguidos e muito intensos após ter conhecido determinada pessoa.
Se já lhe aconteceu isso, se calhar você identificou que lhe lançou mau olhado e que talvez nem foi a primeira vez que pôs em cima mau olhado.

Como tirar o Mau Olhado ou os efeitos do Olho Gordo?


Se já fez esta pergunta alguma vez, tem agora a resposta de como acabar com o mau olhado de uma pessoa, porque para descarregar o mal causado pelo mau olhado existem diferentes tratamentos mediante o nível e intensidade da energia negativa que carregaram a sua áurea e a força do encosto que possa ter, pois alguns espíritos conseguem drenar muita energia das pessoas a quem estão encostadas. Na Antiguidade, como magia de proteção contra o mal olhado, era colocar ou gravar olhos nos objetos e casas a serem protegidos das poderosas forças invisíveis do mal.



Mas os tratamentos incluem banhos de descarrego (descarga), defumações, bênçãos, sessões de oração, simpatias e mesmo feitiços de descarga e protecção contra maus olhados. Pode-se usar amuletos para prevenir o mau olhado desde figas, o corno, a mão cornuda, a meia Lua, o corcunda, anéis, medalhas, raízes, corações, cruzes e o sino-saimão. Pode-se usar também uma fita pequena, a qual deverá ser amarrada ao pulso ou em torno do pescoço...e não só!


MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html


Se Gostou do que Leu, clique G+1 ( = Gosto)