sábado, 29 de abril de 2017

Sila Tarot: As 7 Leis Universais!


Qualquer coisa que desejamos pode ser criada, pois as mesmas leis que a natureza utiliza para criar uma galáxia, um planeta, um corpo humano, podem realizar os nossos desejos mais profundos.

Tente ler, meditar e concentrar-se numa lei, em cada dia da semana.

DOMINGO – Lei da Pura Potencialidade

Reserve um momento do dia para ficar só e fazer uma meditação silenciosa;

Reserve um período do dia para comungar com a natureza;

Pratique diariamente o preceito: “Hoje não julgarei nada”;

SEGUNDA-FEIRA – Lei da Doação

Ofereça sempre algo às pessoas com quem tiver contacto (benção);

Agradeça as dádivas oferecidas pela vida, como a beleza da natureza e tenha abertura para continuar a recebê-las. Deseje em silêncio, todas as vezes que entrar em contacto com alguém, que tenha uma vida próspera e feliz;

TERÇA-FEIRA – A Lei do Karma

Observe sempre as escolhas que vai fazer e pergunte-se: Quais serão as consequências para mim e para os outros?

Peça orientação ao seu “coração” ele é muito intuitivo;

QUARTA-FEIRA – Lei do Mínimo Esforço

Aceite as pessoas e situações como se manifestarem;

Não se volte contra o Universo, lutando contra o presente;

Seja responsável pelas situações e não culpe ninguém;

Desista de impor a sua opinião aos outros;

Tenha abertura em todos os pontos de vista e não se prenda a nenhum;


QUINTA-FEIRA – Lei da Intenção e do Desejo

Faça uma lista de todos os seus desejos. Olhe para ela antes de meditar e também, antes de dormir e ao acordar;

Liberte a lista dos seus desejos no plano cósmico, que tem desígnios maiores para si, do que possa conceber;

CONFIE...

Esteja consciente do momento presente;

SEXTA-FEIRA – Lei do Desapego

Comprometa-se com o desapego;

Dê-se a si próprio e aos outros a liberdade de ser o que é;

Participe de tudo, mas com um envolvimento distanciado;

Saiba que ao estar disponível para aceitar a incerteza, a solução virá do próprio problema;

Tenha abertura para infinitas escolhas, experimentando toda a magia, mistério e a aventura da vida;

SÁBADO – Lei do Propósito de Vida

Nutra com amor, a divindade que habita em si;

Tenha consciência da intemporalidade, do ser eterno;

Faça uma lista dos seus talentos únicos e do que adora fazer, e saiba que quando os põe ao serviço da humanidade, cria abundância na sua vida e na de outras pessoas. Pergunte-se diariamente: “como posso servir?”

Leia diariamente a Lei que corresponde a cada dia da semana e comece a pô-las em prática. Assimilando estas leis, irá tornar-se uma pessoa muito mais preparada para lidar com a vida.


MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html


Se Gostou do que Leu, clique G+1 ( = Gosto)

Sila Tarot: A Mediunidade dos Homens!


Todos os homens são médiuns. Todos têm um espírito que os dirige para o bem, quando eles sabem escutá-los. Quer alguns se comuniquem directamente com ele, graças a uma mediunidade especial, quer outros só o escutem pela voz interna do coração e da mente. Isso pouco importa, pois é sempre o mesmo Espírito familiar que os acompanha. Chamai-o Espírito, razão, inteligência, será sempre uma voz que responde à vossa alma, dizendo-vos boas palavras.

Acontece, porém, que nem sempre as compreendeis. Nem todos sabem agir de acordo com os conselhos da razão, não dessa razão que se arrasta e se enreda mais do que avança, dessa razão que se perde no emaranhado dos interesses materiais e grosseiros, mas da razão que eleva o homem acima de si mesmo, que o transporta para regiões desconhecidas, chama sagrada que inspira o artista e o poeta, ideia divina que eleva o filósofo, impulso que arrebata os indivíduos e os povos, razão que o vulgar não pode compreender mas que eleva o homem e o aproxima de Deus, mais do que nenhuma criatura.

Entendimento que o conduz do conhecido ao desconhecido e o faz realizar os actos mais sublimes. Ouvi pois essa voz interior, esse bom génio que vos fala sem cessar, e chegareis progressivamente a ouvir o vosso anjo da guarda que vos estende a mão do alto do céu. Repito, a voz interior que fala ao coração é a dos Espíritos bons. E é desse ponto de vista que todos os homens são médiuns.

“O Livro dos Médiuns” - Allan Kardec


MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html

Se Gostou do que Leu, clique G+1 ( = Gosto)

Sila Tarot: Será que Devemos Ler o Tarot Para Nós Próprios?

Existem algumas considerações que devemos ter. Há diferentes opiniões relativamente a esta questão. A verdade é que nada nos impede de ler o Tarot para nós próprios, mas devemos saber, que o facto de estarmos envolvidos na situação sobre a qual questionamos, pode levar-nos a uma interpretação errada e pouco imparcial das cartas, pois de um modo ou de outro, tentamos manipular as respostas, de modo a que sejam satisfatórias e positivas.

É preciso que se tenha atenção ao estado de espírito sobre o qual vamos ler as cartas, pois pode interferir também com a Leitura.

Ler o Tarot para nós próprios, pode ser complicado, e por isso exige muita prática e imparcialidade, para que possamos obter correctamente os benefícios deste oráculo.


MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html


Se Gostou do que Leu, clique G+1 (= Gosto)

Sila Tarot: Como Gerar a Prosperidade na sua Vida?


Jamais criará prosperidade a falar ou a pensar sobre a sua falta de dinheiro. Estes são apenas pensamentos inúteis que não lhe trarão abundância. Remoer a carência de dinheiro só cria ainda mais carência. Pensar em pobreza, traz e atrai ainda mais pobreza. Pensamentos de gratidão trazem abundância.

Existem algumas afirmações e atitudes negativas que decerto manterão a prosperidade bem longe do seu alcance. Por exemplo: "Nunca tenho dinheiro suficiente." Trata-se de uma afirmação terrível. Outra igualmente improdutiva é: "O dinheiro sai mais rápido do que entra."

Isto são pensamento sobre pobreza da pior qualidade. O Universo reage sempre àquilo em que acredita, a seu respeito, e sobre a sua vida. Analise os seus pensamentos negativos sobre o dinheiro e tome a decisão de se desapegar deles. Estes pensamentos não fizeram bem nenhum no passado e não farão no futuro.

Às vezes, as pessoas pensam que seus problemas financeiros serão resolvidos se receberem a herança de um parente ou ganharem na loteria. É claro que pode sonhar com essas coisas e até comprar um bilhete de lotaria ocasionalmente, por diversão, mas por favor, não concentre os seus esforços em obter dinheiro dessa forma. Pensar em escassez e em pobreza não trará qualquer benefício para a sua vida. Na verdade, ganhar na loteria raramente traz mudanças positivas. A maioria dos que ganham perde quase todo o dinheiro, num prazo de dois anos e muitas vezes ficam financeiramente ainda pior do que antes. Ganhar dinheiro desta forma dificilmente resolve qualquer problema. Porquê? Porque não envolve uma mudança de consciência. É como se dissesse ao Universo: "Não mereço ter coisas boas, a não ser por um golpe de sorte."

Se mudar a sua consciência, o seu modo de pensar, de forma a permitir que a abundância do Universo flua na sua vida, poderá obter todas as coisas que acredita que qualquer jogo de sorte lhe traria. E será capaz de mantê-las. Afirmar, declarar, merecer e permitir são os passos para a manifestação de riquezas maiores do que as que poderia ganhar numa lotaria.

Outro elemento capaz de impedi-lo de prosperar é a desonestidade. Tudo o que sai de si volta para si. Sempre. Se tirar qualquer coisa da Vida "a vida também irá tirar de si". É assim simples. Pode achar que nunca rouba nada, mas já contou os clipes e canetas do escritório que levou para casa? Ou o tempo que tira aos outros, o desrespeito para com alguém, a mentira, a apropriação de um amigo? Todas são formas de desonestidade. É como se dissesse ao Universo: "Eu não mereço coisas boas. Precisam de ser levadas sorrateiramente."


Reflicta sobre as crenças que podem estar a bloquear o fluxo de dinheiro na sua vida. Em seguida, procure mudá-las e comece a criar um pensamento novo, de abundância. Abra a sua mente para um pensamento de dinheiro a fluir para a sua vida.

Se deseja prosperar, pense em prosperidade. Existem duas afirmações para a prosperidade que uso há vários anos e que funcionam muito bem para mim. Também irão funcionar para si. São elas:

"Os meus rendimentos aumentam" e "Eu prospero em tudo o que faço"

Há muita abundância neste mundo, basta que reconheçamos este fato e a abundância chegará.

O Universo recompensa-nos sempre. Recomendo este exercício: Uma vez por dia, fique de pé com os braços abertos e repita com alegria:

"Eu abro-me para receber todo o bem e abundância do Universo. Eu agradeço à Vida."

A Vida e o Universo vão ouvir a sua afirmação e corresponderão. Nós somos o que pensamos. Quanto mais dermos, mais recebemos.

MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html


Se Gostou do que Leu, clique G+1 ( = Gosto)

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Sila Tarot: Como Recuperar a Criança Que há em Si?

Todos alimentamos um intenso desejo de recuperar a infância, mas ninguém faz nada para que tal aconteça. Toda a gente o deseja!

As pessoas fartam-se de dizer que a infância é o paraíso e muitos poetas escrevem poemas sobre a beleza da infância. Quem vos impede? Recuperem-na! Aproveitem esta oportunidade para o fazer.

A poesia não vos vai ajudar, e apenas a lembrança de que a infância é um paraíso também não é de grande ajuda. Porque não entrar novamente na infância? Porque não voltarem a ser crianças? Digo-vos, que se conseguirem ser novamente crianças, começarão a crescer de uma outra forma.

Pela primeira vez, estarão de novo realmente vivos - E a partir do momento em que possuírem os olhos de uma criança, os sentidos de uma criança – jovens, vibrando com vida – a vida inteira, vibrará convosco.

Lembrem-se de que é a vossa vibração que precisa de mudar. O mundo vibra em êxtase contínuo, só que vocês não estão sintonizados. O problema não reside no mundo mas sim em vós: vocês não estão sintonizados com o mundo. Ele está sempre em dança, em celebração, cada momento é uma festa. A festa continua de eternidade em eternidade, só que vocês não estão sintonizados. Vocês separaram-se do mundo e vivem muito sérios, muito sabedores, muito maduros. Estão enclausurados.

Desfaçam-se desta clausura! Movimentem-se de novo em direcção à corrente da vida. Quando vier a tempestade, as árvores dançarão; dancem também! Quando chega a noite e tudo escurece, permaneçam também no escuro! E de madrugada, quando o sol nascer, deixem igualmente que nasça em vós! Sejam como uma criança, desfrutem, não pensem no passado.

Uma criança nunca pensa no passado - Na verdade, ela nem tem tempo para se pôr a pensar no passado. A criança não se preocupa com o futuro, ela não tem consciência do tempo. Vive sem qualquer preocupação. Vive no momento, sem transportar consigo qualquer peso do passado. Quando se zanga, zanga-se e, na sua zanga, diz à mãe: “Odeio-te”! E não são palavras apenas, é uma realidade. Naquele momento, ela encontra-se verdadeiramente num ódio total. No momento seguinte, ela sairá do ódio e rir-se-á e dará um beijo à mãe e dir-lhe-á “Adoro-te”! E não existe qualquer contradição. Trata-se de dois momentos diferentes. A criança foi ódio total e agora é amor total. A criança flui como um rio, em ziguezague. Mas onde quer que se encontre – onde quer que o rio se encontre –, ela é total, fluída.

Durante estes dias, sejam como uma criança – totais: Se odiarem, odeiem; se amarem, amem; se estiverem zangados, estejam zangados; e se estiverem alegres, estejam alegres e dancem. Não carreguem nada do passado. Mantenham-se verdadeiros em relação ao momento, não desejem o futuro. Durante estes dias, abandonem o tempo. Abandonem o tempo! É por esta razão que vos digo para não serem demasiado sérios: porque quanto mais sérios forem, mais conscientes estarão do tempo. Uma criança vive na eternidade; para ela o tempo não existe. Não está sequer consciente dele. Estes dias serão dias de verdadeira meditação se abandonarem o tempo. Vivam o momento e sejam-lhe fiéis.

Sejam brincalhões - Será difícil porque vocês estão demasiados estruturados. Têm uma armadura à vossa volta, e é-vos muito difícil torná-la menos apertada, relaxá-la. Não conseguem dançar, não conseguem cantar, não conseguem saltar, simplesmente; não conseguem simplesmente gritar e rir e sorrir. Mesmo que desejem rir, primeiro querem que haja algo de que se possam rir. Não conseguem rir sem mais. Tem de existir uma causa, só aí conseguem rir. Tem de haver uma causa e só nesse caso conseguem chorar.

Ponham de lado o conhecimento, ponham de lado a seriedade; divirtam-se com totalidade durante estes dias. Não têm nada a perder. Se não ganharem nada, também não perderão nada.

O que poderão perder se se divertirem? Mas eu digo-vos: nunca voltarão a ser os mesmos.

A minha insistência na diversão e brincadeira tem a ver com o seguinte: eu quero que regressem ao ponto em que deixaram de crescer.

Houve um momento na vossa infância em que deixaram de crescer e começaram a ser falsos.

É possível que estivessem zangados, numa birra de criança, e o vosso pai ou a vossa mãe disseram: “Não te zangues! Isso não é bom”. Vocês estavam a ser naturais mas criou-se uma divisão e surgiu uma possibilidade de escolha. Se tivessem continuado a comportarem-se naturalmente, não teriam o amor dos vossos pais.

Durante estes dias, quero catapultar-vos para o momento em que começaram a ser bons meninos, em vez de meninos naturais. Sejam brincalhões e reconquistarão a vossa natureza de criança.

Será difícil, porque terão de deixar de lado as vossas máscaras, as vossas faces; terão de largar a vossa personalidade.

Mas lembrem-se de que a essência só se pode manifestar, quando a personalidade desaparece, uma vez que a vossa personalidade se transformou numa prisão. Ponham-na de lado. Será doloroso mas valerá a pena porque renascerão a partir daí. E nenhum renascimento é possível sem dor.

Se estiverem realmente determinados a renascer, arrisquem.

E Sejam Felizes!


MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html


Se Gostou do que Leu, clique G+1 ( = Gosto)

Sila Tarot: Os Dez Mandamentos Seculares!

DOMINE o que diz. Diga sempre menos do que pensa. Cultive uma voz baixa e suave.

PENSE...antes de fazer uma promessa e depois não a quebre, não importa o quanto lhe custe a cumpri-la.

NUNCA... deixe passar uma oportunidade para dizer uma coisa meiga e animadora a uma pessoa ou a respeito dela.

TENHA... interesse nos outros - nas suas ocupações, no seu bem-estar, e família. Seja sempre alegre com os que riem e lamente com os que choram. Aja de tal maneira que as pessoas com quem se encontrar, sintam que lhes dispensa atenção e lhes dá importância.

SEJA alegre. Conserve-se sorrindo. Ria das histórias boas e aprenda a contá-las.

CONSERVE... a mente aberta para todas as questões numa discussão. Investigue, mas não argumente. É próprio das grandes mentalidades discordar e ainda conservar a amizade do seu oponente.


DEIXE... que suas virtudes falem por si mesmas e recuse a falar das faltas e fraquezas dos outros. Condene murmúrios. Tenha como uma regra dizer só coisas boas sobre os outros.

TENHA... cuidado com os sentimentos dos outros. Gracejos e críticas não valem a pena e magoam frequentemente quando menos se espera.


NÃO... faça ou contenha as más observações a seu respeito. Viva de modo que ninguém as acredite.

NÃO... seja excessivamente zeloso dos seus direitos. Trabalhe, tenha paciência, conserve-se calmo, esqueça-se de si próprio e receberá a recompensa.

"A passagem do tempo deve ser uma conquista e não uma perda." Que Deus abençoe a sua vida! E que possa usar estes mandamentos no seu dia a dia!

E Seja Feliz!


MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html


Se Gostou do que Leu, clique G+1 ( = Gosto)

Sila Tarot: Como Lidar com o Luto?


A morte traz sensações e emoções muito fortes, de impotência e de falta de controlo sobre a vida. É preciso ter a consciência da dor da perda, para começar a lidar com a morte.

Cada um sentirá, demonstrará e enfrentará a morte do seu modo. Esse modo vai ser influenciado por várias coisas, inclusive pela forma como a pessoa morreu. Assim como, o que ela representava para si, o tipo de relação e proximidade que tinha com ela.

Reflicta:

1 - Essa pessoa, representava força e vitalidade, era a pessoa falecida que tornava a sua vida interessante e divertida.

2 - Era alguém que dependia de si, e por isso retirava-lhe o foco na sua própria vida, e assim não precisava olhar para dentro de si próprio?

3 - Ou essa pessoa representava-o. De alguma forma assumia, resolvia as coisas e os problemas por si?


  • O motivo do medo e da dificuldade em lidar com a morte, que por vezes até já aconteceu á vários anos, pode ser por várias questões, e que não tem necessariamente a ver com a morte de outrém, mas sim com a sua própria vida:

1 - Será que sabe viver? Conhece realmente o que dá sentido á sua vida, actividades que o fazem sentir-se feliz?

2 - Como anteriormente lidou e lida actualmente com as perdas (não só mortes, mas também mudanças de emprego, términos de relacionamentos, etc.…)?

3 - Será que algo na sua vida já não estava bem e que acabou por se apegar a essa morte para não encarar as suas questões emocionais pendentes?

Será necessário reaprender a viver depois de uma perda. As coisas não voltarão a ser como antes, de algum modo, serão diferentes. Será preciso aprender a lidar com a ausência do outro.

Lembre-se das coisas boas que a pessoa “deixou” antes de morrer. Dessa forma, a pessoa poderá permanecer presente na sua vida, de forma positiva. Estará a cultivar a essência dela, o que existia de bonito e positivo naquele que partiu.

É importante permitir que os demais lhe dêem ajuda e apoio emocional. Se afastou ou não tem sequer nenhuma relação com outras pessoas, é fundamental que as procure, que vá buscar esse espaço e que crie oportunidades para passar a ter relações sociais. Isso irá ajudá-lo no seu processo de lidar com a perda / morte.


Cada um de nós tem a sua forma de pensar… independente das suas crenças, é essencial cultivar a sua espiritualidade, o seu “eu” interior.

É capaz de enfrentar essa dor. Se não está a conseguir, é fundamental o acompanhamento com um psicólogo, para que a ajude e para que reaprenda a viver.

MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html

Se Gostou do que Leu, clique G+1 ( = Gosto)

Sila Tarot: Como Aceitar as Mudanças?

Viver novas circunstâncias na vida que nos desafiem, é sempre algo assustador que muitas pessoas evitam deliberadamente. A insegurança vem na maior parte das vezes, de uma falta de confiança na própria capacidade.

Por não se julgarem aptas a enfrentar e superar o desconhecido, acabam por se apegar à segurança e ao conforto do que é familiar. Entretanto, essa pseudo-segurança pode-se revelar uma armadilha.

Tendo em vista que a vida em si é imprevisível, faz muitas vezes com que as estruturas aparentemente seguras que o ser humano cria para si, sejam repentinamente demolidas.

É nesse momento, que a força ou a fraqueza se revelam. Se não tiver uma auto-estima sólida e um poder interior plenamente desperto, a tendência é que o medo e a insegurança se tornem predominantes.

Aceitar de coração aberto as mudanças que a vida nos apresenta, é a única maneira de se viver de modo pleno. Mas isto exige deixar de parte as certezas, as soluções pré-concebidas e entregar-se de coração aberto ao que a intuição, a voz do coração nos indicar, em cada momento.

Esta entrega traz como resultado uma profunda confiança em si e um amadurecimento interior que nada poderá destruir. A vitória sobre o medo, é a maior conquista que podemos empreender durante a nossa jornada evolutiva neste planeta.

Com o velho a pessoa é eficiente, com o novo ela é inapta. Com o velho sabe o que fazer, com o novo terá de aprender o abc. Com o novo, começa a sentir-se ignorante. Com o velho, tem conhecimento, faz algo repetidas vezes, pode fazê-lo mecanicamente, não necessita de estar acordado. Com o novo precisará de estar alerta, desperto, de outra forma, algo pode correr mal.

Apenas com o novo há vida.

Apenas com o novo "é" vida. A vida tem de ser fresca. Permaneça um aprendiz, nunca se torne um conhecedor. Permaneça aberto, nunca se torne fechado. Permaneça ignorante, vá em frente, não dê nada como adquirido, jogue fora o conhecimento que acumula automaticamente, naturalmente. A vida está em constante mudança, esteja pronto para o novo, conserve o poder de adaptação, o dom de aprendizagem. Não dê nada como certo ou adquirido, pois a qualquer momento a vida pode mudar.

Cada dia, cada momento, livre-se a si próprio de tudo o que aprendeu e torne-se novamente uma criança. Tornar-se inocente como uma criança, é o caminho para se viver e para se viver abundantemente, sempre a aprender. Quem vive no velho, nunca está preparado.

MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html

Se Gostou do que Leu, clique G+1 (= Gosto)

sexta-feira, 14 de abril de 2017

Sila Tarot: Como Ultrapassar a Dificuldade em Dizer: Não!


Existem muitas pessoas que tem dificuldades de dizer “não” aos outros. Normalmente isso acontece, porque:

  • É insegura – medo de ser rejeitada, de pensarem algo negativo sobre ela;
  • Aprendeu” que deve dizer sim – pela educação familiar ou depois de algum acontecimento, começou a acreditar que deve assumir as responsabilidades sozinha.
  • Dificuldade em expressar-se – dificuldade em expressar as emoções, vontades ou pensamentos, o que pode levar a pessoa a dar “indirectas” em vez de dizer o que quer da forma mais assertiva.

Mas deixar de dizer “não” pode trazer muitos problemas. Acaba por se prejudicar, anulando os próprios desejos e sentimentos por ceder aos pedidos dos outros. Às vezes pode sofrer muito “nas mãos dos outros”. Acaba sufocada pelos “nãos” que não disse, e esses muitos “nãos” podem para si, gerar problemas emocionais:

  • Sintomas de ansiedade, depressão, stress…
  • Baixa auto-estima, sentimentos de inferioridade.
  • Dificuldade de relacionamento, e por vezes o isolamento.


Precisa de se respeitar, e isso começa quando diz aos outros aquilo que “não quer”. É importante para si e para o outro os “nãos”, isso faz parte de qualquer relacionamento. Não significa que deverá dizer “não” a tudo, pois também é preciso ceder a algumas coisas na vida. Deve existir equilíbrio entre o sim e o não, analisando quando um ou o outro, devem ser ditos. Deve encontrar esse equilíbrio, e mudar o comportamento de forma positiva e saudável.


MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html

Se Gostou do que Leu, clique G+1 ( = Gosto)

Sila Tarot: Porque Se Dá Demais Numa Relação?


Quando começa um relacionamento, faz tudo o que pode e até o que não pode, pelo outro? É aquele tipo de pessoa, que se dedica sem medidas, que está disposta a responder sempre "sim" a uma solicitação que o seu parceiro ainda nem sequer fez?

O tempo vai passando e pergunta-se se tem feito o suficiente? À mínima demonstração de dúvida do outro, questiona-se sobre o que poderá ter feito de forma errada e se está realmente a fazer o seu melhor? Tem a impressão de que será mais amada quanto mais boa pessoa e "fora do comum" for?

E conforme o tempo passa, mais e mais, sente que o outro ainda não a está a amar quanto e tanto como gostaria? Até fica triste, até cogita a possibilidade dele não estar a ser justo ou não estar a reconhecer tudo o que faz, mas não desiste e não mede esforços para o fazer feliz?

Se se casou com esse homem que tanto ama, tem a sensação de que vive os seus dias em função desta pessoa/relação? Já se interrogou que faz, faz, faz, mas que nunca parece ser o bastante? Já pensou que gostaria de ser mais valorizada, reconhecida, elogiada e amada, por tudo o que tem feito desde sempre? As suas amigas, família também vêem, e dizem que se dá demais e que precisa de mudar?


Fazer mais e mais, é como passar o dia a cozinhar deliciosas receitas, uma atrás da outra, e a oferecê-las todas, prato após prato, para uma pessoa que pode até já ter dito estar com fome, mas que você, de tão insegura e equivocada, saciou essa fome logo na entrada. Não esperou o momento para o prato principal. Não reconheceu o momento da sobremesa. Deu tudo. Deu muito mais que o necessário. Não houve tempo para a fome, para querer mais.


Tem-se esforçado realmente para ser a melhor refeição. Mas o outro está com a barriga cheia! Não a quer. Não a aguenta mais. Não tem vontade de estar consigo! Porque nem permite ou sequer dá tempo para que a fome chegue. Porque principalmente e acima de tudo, nem reconhece a doce e maravilhosa refeição que é! E acaba por acreditar que não é suficientemente boa...e quase que implora para que ele a queira!

Sabe o que é que lhe falta? Sabe porque é que o outro parece não fazer a mínima questão de a convencer a ficar? Quer mesmo descobrir? E mais do que descobrir, está realmente disposta a mudar o enredo cansativo e frustrante desta história? Então, deve para com esse comportamento! O outro só vê o que você mostra! Mas não o que se esforça para mostrar. Porque quem insiste, é porque não tem a certeza! Quem implora, é porque duvida do quanto vale! Quem se dá demasiado, é porque não sabe o que merece! E é justamente esse, que tem sido o seu erro!


Pare de olhar para o lado errado! Pare de se dedicar, a quem não pode dar-lhe o que tanto quer! Pare de se comportar como tola - acreditando que será amada, se fizer mais e mais e mais. Não será! O problema é que não se valoriza! Não se vê! Das poucas vezes que olha para si, usa os olhos de quem já está farto. Olha pelo lado de fora. Olha sem entrar e sem acender a sua própria luz!


Comece a reconhecer a sua própria fome. Mas não para se entupir de si mesma, sem medida, sem consciência. Porque isso também só servirá para se cansar e para se frustrar. Ouça-se, conheça-se e descubra o que quer, agora, neste momento. Assim, de luzes acesas e com brilho próprio, vá em busca para se fazer feliz. E esteja certa de que não só será, mas parecerá e será tratada, como uma deliciosa refeição!


MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html

Se Gostou do que Leu, clique G+1 (= Gosto)

Sila Tarot: O Auto-controlo e a Impulsividade!

Para quem é impulsivo, ou age sem pensar, pode ser um desafio estar sempre a controlar o temperamento. Podem até chegar a extremos da bipolaridade, o que deve ser tratado com um profissional experiente, outros sentem os efeitos na restante saúde e nas relações pessoais ou mesmo profissionais.

Se estiver preparado para aprender a controlar o seu temperamento e viver uma vida mais saudável, considere estas 10 dicas:

1) Retire-se

Antes de explodir na primeira oportunidade, conte até 10. Se estiver muito agitado, tentar descontrair por uns momentos é necessário. Faça um intervalo, ausente-se da situação, afaste-se fisicamente, enfim, tudo é válido para respirar fundo e para que por uns momentos pense no que está a fazer.

2) Fale sobre o que o incomoda

Assim que conseguir acalmar-se, tente falar sem alterar a voz sobre o que o incomoda. Expresse a sua frustração de modo assertivo, sempre a evitar o confronto. Seja claro, directo, mas não ofensivo ou a tentar controlar a situação.

3) Faça exercício Físico

Actividades físicas podem ajudar a controlar as emoções, uma vez que estimula vários processos químicos no sistema nervoso, o que o fará sentir-se mais feliz e tranquilo.

4) Pense antes de falar

Nunca discuta quando estiver nervoso. Pensar antes de falar, analisando a situação, e não a outra pessoa, é respeitar-se a si mesmo e ao outro.

5) Tente identificar soluções

Ao invés de tentar achar um culpado, pense no problema em si e como pode resolvê-lo, tente organizar-se com antecedência para evitar imprevistos. Lembre-se sempre que explodir e ofender não vai resolver o problema.



6) Não generalize

Por exemplo, se o seu filho deixou os brinquedos espalhados onde estava a brincar, peça com gentileza que vá arrumar os brinquedos. Diga que espera que ele o ajude com essa tarefa. Nunca diga a um filho: “Nunca ajudas com nada!”. Isso cria sequelas psicológicas irreversíveis.

7) Não assuma a amargura

Algumas pessoas tornam-se amarguradas porque sofrem demasiado. O problema nem está em sofrer demasiado, mas sim a atitude, ou seja, permitir que os problemas, de qualquer tipo ou nível de gravidade, parasitem o nosso corpo, assim como os nossos pensamentos, tornando-nos amargurados e sem esperança.

8) Pratique o bom humor

Não leve as coisas para o lado pessoal. Sarcasmo não é a resposta, mas rir de si mesmo é o primeiro passo para ser mais humilde.

9) Relaxe

Procure algo que o ajude a relaxar. Seja um hobby, desporto, animal, passeio, etc. Diga-se a si mesmo para ter calma. Ouça música boa e calma . Pratique yoga. Escreva um diário.

10) Peça ajuda

Observe-se e saiba pedir ajuda se considerar necesário. Se depois de tentar todas estas estratégias, e mesmo assim se sentir forçado a rompantes de humor, procure um profissional capacitado, como um psicólogo, que poderá avaliar melhor como se sente e de que forma o pode ajudar.

Existem variadíssimas técnicas e dicas para pessoas com problemas de temperamento. O importante é controlar-se a si mesmo, para ser capaz de controlar as outras situações da sua vida.

MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html


Se Gostou do que Leu, clique G+1 ( = Gosto)

Sila Tarot: O Gato e a Espiritualidade!

Quem não se relaciona bem com o próprio inconsciente não lida bem com o gato. Ele aparece, então como ameaça, porque representa essa relação precária do homem com o (próprio) mistério. O gato não se relaciona com a aparência do homem. Ele vê além, por dentro e pelo avesso. Relaciona-se com a essência. Se o gesto de carinho é medroso ou substitui inaceitáveis (mas existentes) impulsos secretos de agressão, o gato sabe, e defende-se do afago.

A relação de um gato, é com o que está oculto, guardado e nem nós queremos, sabemos ou podemos ver. Por isso, quando surge nele um acto de entrega, de subida para o colo ou uma manifestação de afecto, é algo muito verdadeiro, que não pode nunca ser desdenhado. É um gesto de confiança que honra quem o recebe, pois significa um julgamento. O homem não sabe ver o gato, mas o gato sabe ver o homem. Se há desarmonia real ou latente, o gato sente. Se há solidão, ele sabe e atenua como pode, ele que enfrenta a própria solidão de maneira muito mais valente que nós. Nada diz, não reclama. Afasta-se. Quem não o sabe "ler" pensa que "ele" não está ali. Presente ou ausente, ele ensina e manifesta algo. Perto ou longe, a olhar ou a fingir não ver, ele está a comunicar códigos que nem sempre (ou quase nunca) sabemos traduzir.

O gato vê mais e vê dentro e além de nós. Relaciona-se com fluídos, auras, fantasmas amigos e opressores. O gato é médium, bruxo, alquimista e parapsicólogo. É um passo de meditação permanente ao nosso lado, a ensinar paciência, atenção, silêncio e mistério. O gato é um monge silencioso, meditativo e sábio monge, que nos devolve as perguntas medrosas espera que encontremos o caminho na sua busca, em vez de o querer preparado, já conhecido e trilhado.

O gato responde sempre com uma nova questão, remetendo-nos à pesquisa permanente do real, à busca incessante, à certeza de que cada segundo, contém a possibilidade de criatividade e de novas inter-relações, infinitas, entre as coisas. O gato é uma lição diária de afecto verdadeiro e fiel. As suas manifestações são íntimas e profundas. Exigem recolhimento, entrega, atenção. Desatentos não agradam os gatos. Agitados irritam-nos. Tudo o que precise de promoção ou explicação, quer afirmação. Vive do verdadeiro e não se ilude com aparências. Ninguém em toda a natureza aprendeu a bastar-se (até na higiene) a si mesmo como o gato! Lição de sono e de musculação, o gato ensina-nos todas as posições de respiração ioga.

Ensina a dormir com entrega total e diluição recuperante no Cosmos. Ensina a espreguiçar-se com a massagem mais completa em todos os músculos, preparando-os para a acção imediata. Se os preparadores físicos aprendessem o aquecimento do gato, os jogadores na reserva não levariam tanto tempo (quase 15 minutos) a aquecer para entrar em campo. O gato sai do sono para o máximo de acção, tensão e elasticidade num segundo. Conhece o desempenho preciso e milimétrico de cada parte do seu corpo, a qual ama e preserva como a um templo. Lição de saúde sexual e sensualidade. Lição de envolvimento amoroso com dedicação integral de vários dias.

Lição de organização familiar e de definição de espaço próprio e território pessoal. Lição de anatomia, equilíbrio, desempenho muscular. Lição de salto. Lição de silêncio. Lição de descanso. Lição de introversão. Lição de contacto com o mistério, com o escuro, com a sombra. Lição de religiosidade sem ícones. Lição de alimentação e requinte. Lição de bom gosto e sentido de oportunidade. Lição de vida, enfim, a mais completa, diária, silenciosa, educada, sem cobranças, sem veemências, sem exigências.

O gato é uma oportunidade de interiorização e sabedoria, posta pelo mistério à disposição do homem. O gato é um animal que tem muito quartzo na glândula pineal, é portanto um transmutador de energia e um animal útil para cura, pois capta a energia negativa do ambiente e transforma-a em boa energia, normalmente onde o gato se deita com frequência, significa que não tem boa energia - caso o animal comece a deitar-se em alguma parte do nosso corpo de forma insistente, é sinal de que aquele órgão ou membro está doente ou prestes a adoecer, pois o animal já percebeu a energia no referido órgão e então escolhe deitar-se nesta parte do corpo, para limpar a energia que tem ali.

Observe que do mesmo modo que o gato se deita em determinado lugar, ele sai de repente, pois sente que já limpou a energia do local e esse local não precisa mais dele. O amor do gato pelo dono é de desapego, pois enquanto precisa ele está por perto, quando não é necessário, ele afasta-se.

No Egipto dos faraós, o gato era adorado na figura da deusa Bastet, representada com um corpo de mulher e cabeça de gata. Esta bela deusa era o símbolo da luz, do calor e da energia. Era também o símbolo da lua, e acreditava-se que tinha o poder de fertilizar a terra e os homens, curar doenças e conduzir as almas dos mortos. Nesta época, os gatos eram considerados guardiões do outro mundo, e eram comuns em muitos amuletos. O gato imortal existe, em algum mundo intermediário entre a vida e a morte, observando e esperando passivo, até ao momento em que o espírito humano, se torna livre. Então, e somente então, ele irá liderar a alma até ao seu repouso final.                         
MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html

Se Gostou do que Leu, clique G+1 (= Gosto)

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Sila Tarot: Como Limpar as Emoções Negativas do Corpo?

A maioria de nós nunca foi ensinado a fazer um processo de limpeza para a cura emocional, nem sequer temos a consciência que é possível proceder a tal limpeza emocional. Regra geral, a sociedade não dá muita importância a este tipo de forma de estabelecer um contacto e equilíbrio emocional. No entanto, quando se tenta proceder a uma limpeza emocional, por desconhecimento sobre os estágios pelos quais as pessoas passam para libertação de emoções dolorosas pesadas, a tendência é ficarmos sem saber como fazer.

Assim, consequentemente, isto traduz-se num sentimento de frustração e simplesmente se desiste de fazer uma harmonização para estabelecer um equilíbrio emocional. Quando os conflitos internos ficam por resolver, as emoções associadas a eles continuam, o que resulta num desequilíbrio energético no corpo a nível físico, que nos leva às doenças (causas emocionais das doenças).

Quando não estabelecemos um equilíbrio emocional, é possível que a nível mental, surja alguma desordem bipolar e em algumas situações, depressão. Os desequilíbrios emocionais podem levar-nos a agir de formas completamente destrutivas, como a fúria, ou formas dissimuladas, usando comportamentos agressivos/passivos. Estes são comportamentos destrutivos nos relacionamentos com os outros, e no nosso relacionamento pessoal, com a nossa Criança Interior .

Emoções, Sete passos para estabelecer a cura emocional:

Para fazer uma cura emocional, é necessário saber que passos a seguir, e assim ajudar cada pessoa a entender e curar completamente o sofrimento e os sentimentos negativos, que podem levar a pessoa a um desequilíbrio descontrolado e a conflitos internos e com os demais.

7 passos para a cura emocional:

1. Gatilho
2. Identificar o gatilho através da raiva

3. Culpar (Projecção e acusação).
4. Expressar e libertar a raiva e a dor
5. Encontrar o espelho
6. Possuir o espelho
7. Limpar o espelho

1. Gatilho, para a cura emocional

O gatilho, representa a nossa reacção emocional perante uma ou mais situações, por nós, identificadas como negativas. O que depende muito dos nossos registos do nosso subconsciente e das nossas vivências que guardamos do passado. Muitas vezes reagimos de uma forma desproporcional a determinadas situações quando temos consciência de que não deveríamos afectar-nos tanto. Outras vezes, nem temos consciência e achamos plenamente normal a nossa reacção, que aos olhos de terceiros, foi desproporcional ao acontecimento.

2. Identificando um gatilho através da raiva, para a cura emocional

Quando o gatilho é activado, a pessoa tem reacções de raiva, ou se não é raiva, no mínimo tem sentimentos negativos e a sensação de que alguma coisa a está desestabilizar e não está certa.


3. Culpar (Projecção e acusação) – estágio para a cura emocional

Designa-se como Projecção, quando alguém tem raiva e culpa alguém pelo que sente. Muitas vezes é automático, ao ter sentimentos negativos colocar a culpa da sua dor na outra pessoa, em vez de assumir que tem uma ferida para resolver.

Nota: Muitas pessoas projectam e culpam, mas não ultrapassam este ponto e expressam isto para a pessoa com quem estão aborrecidas.

4. Expressar e libertar raiva e dor, para a cura emocional

Neste ponto, a pessoa expressa a sua indignação contra a pessoa acusada, de tocar na ferida da pessoa lesada. Expressar essa dor pode ter várias dimensões, dependendo da intensidade da “violação” assumida pelo lesado e do tipo de gatilho. “Violações” leves podem requerer um ligeiro desconforto e que apenas que se fale sobre o assunto. Grandes “violações” podem ter consequências desproporcionais à intenção de quem despoleta o gatilho (intencionalmente ou não), pode levar apenas a falar-se sobre o assunto ou até mesmo atitudes graves de vingança com consequências graves .

Nota: Há pessoas que tomam consciência imediatamente após este passo, porque acreditam que não se sentirão bem e/ou elas não têm o direito de expressar a sua raiva. Neste caso, sobrevém o comportamento passivo/agressivo, porque a raiva precisa de ser libertada.

5. Procurar e encontrar o espelho para a cura emocional

Depois da fase de ser expressada a raiva, a pessoa pode começar a descobrir como a situação foi co-criada por si própria. Começando com o Passo 1 até o 3 da Fórmula da Compaixão, e busca assim a lição, contrato ou assunto que a outra pessoa está a desempenhar.

Dica: se não conseguir meditar e entrar em contacto com o ser interno, para obter a informação necessária para encontrar o espelho, tente começar com o *Passo 4. Pergunte-se, “Que medo a outra pessoa está a expressar através do seu comportamento?” Uma vez que se tenha apercebido que medo é, pergunte então, “Que crença está a desencadear este medo?” Fazendo isto, a pessoa está a traçar o seu caminho de regresso para a crença que é a raiz de seu comportamento. Mantenha em mente esta regra. Crenças criam medos, que interferem no nosso comportamento.


6. Possuir o espelho para a cura emocional

No 4º passo da Fórmula da Compaixão, é onde se reconhece em si mesmo, o aspecto que a outra pessoa reflecte de volta para a pessoa. Este, é sempre um comportamento motivado pelo medo. No mesmo momento do reconhecimento, a pessoa será capaz também de perceber que a pessoa fez a mesma coisa que julga no outro. Se formos capaz de entender isto verdadeiramente, a raiva e a dor transformam-se rapidamente em empatia e tristeza, porque entendemos de imediato, que é o medo que nos leva a ter estes comportamento.

Nota: Pode, eventualmente já ter atingido este passo se usou a dica colocada no Passo 5.

7. Limpar o espelho para a cura emocional

Os Passos de 5 a 9 da Formula da Compaixão são finalizados nesta fase.

Depois de termos descoberto o medo que motivou o seu comportamento, o próximo passo é perguntar-se, “Que crença disparou o gatilho deste comportamento?” Geralmente isto é uma crença profunda tal como, “Eu preciso de ser perfeita a fim de ter o direito de existir.” Uma vez tenha encontrado esta crença, agora tem o dom; o reconhecimento da crença e a oportunidade de mudá-la.

Neste ponto acontece uma mudança súbita no seu corpo. A empatia e tristeza transformam-se em incrível apreciação e gratidão pela outra pessoa, pois toda a raiva, dor e culpa são transmutadas. Neste momento a pessoa liberta a outra pessoa, total e completamente. Então perdoa e valida o sofrimento da outra pessoa.

Passo 9 da Fórmula da Compaixão: O único pensamento agora, é de como agradecer á outra pessoa pela dádiva. Fazemos isto agradecendo-lhe com um coração cheio de apreciação e gratidão. Elas sentirão isto. Depois de finalizado, limpamos o espelho. O conflito passou e paz, amor e harmonia reestabelecem-se. Mas há uma compensação ainda maior, cada parte sente um enorme grau de confiança no relacionamento, porque sabem que quando o conflito surge, cada parte fica para resolvê-lo e não foge.

Está assim finalizado este exercício…

Sejam Felizes!...

MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html

Se Gostou do que Leu, clique G+1 ( = Gosto)