segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

Sila Tarot: 10 Passos para Usar o Seu Subconsciente a Seu Favor!


1 – Pense no bem, e o bem se seguirá! Pense no mal, e o mal se seguirá! Será aquilo que pensa, no decorrer de todos os seus dias!

2 – O seu subconsciente, nunca discute consigo, se está correto ou não! Ele apenas aceita o que a sua mente consciente determinar!

3 – Tem sempre o poder de escolher o bom ou o mau! Pode escolher a cordialidade ou se preferir, ser antipático! Escolha saúde, felicidade, ser prestativo, alegre, cordial e simpático, e será por todos correspondido!

4 – A sua mente consciente é a sentinela no portão! E tem como principal função proteger o subconsciente das impressões falsas! Procure acreditar que algo de bom vai acontecer e que está a acontecer agora mesmo, neste exacto momento! O seu maior poder é a sua capacidade de escolha; por isso escolha tudo que o faça sentir-se bem!

5 – As sugestões e afirmações dos outros não têm qualquer poder para o prejudicar! O único poder é a ação do seu próprio pensamento em relação a isso e a forma como reagirá!

6 – Tenha cuidado com o que diz! Terá que prestar contas por cada palavra irresponsável! Nunca diga “vou falhar”; o seu subconsciente não sabe identificar se isto é um desabafo, um medo ou é a realidade! O seu subconsciente fará simplesmente, com que tudo o que diz se torne verdade!

7 – A sua mente não é voltada para o mal! E nenhuma Força da Natureza o é! Tudo depende de como usa o poder que lhe dá a natureza!

8 – Nunca diga que não pode fazer determinada coisa! Supere o seu medo, substituindo-o pela seguinte afirmação: “Posso fazer todas as coisas através do poder da minha mente subconsciente!”

9 – É o capitão da sua alma (subconsciente), é o senhor do seu destino!

Lembre-se: “tem a capacidade de escolher! Escolha a felicidade!”


10 – O que quer que a sua mente consciente acredite ser verdade, o seu subconsciente aceitará e fará com que se transforme realmente em verdade!

Acredite nas bênçãos da vida!...e Seja Feliz!


MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html

Se Gostou do que Leu, clique G+1 ( = Gosto)

segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

Sila Tarot: Porque os Relacionamentos Não Evoluem?


No início de todos os relacionamentos existe o respeito, o carinho e a consideração para com o outro. Levemente se conduzem, respeitando cada um o seu espaço. E pelo facto de o outro ser leve, ser amável e ‘livre’ é que encontram o encanto, é que encontram uma agradável presença. Envolvem-se! Passam a sair juntos, passam a dividir ainda mais sensações. Tudo vai bem. Tudo flui.

Mas, em determinado momento, algo começa a acontecer!

O que era leve a princípio passa a ser um pesado fardo! O que era agradável passa a ser desagradável. Obviamente depende de quem ‘cede’ aos caprichos do outro.

E quando se está envolvido com alguém, é normal que se façam algumas mudanças necessárias, o ritmo muda, a vida muda, mas nada que deva impedir o outro da sua liberdade de ser! Afinal, o ‘modo se ser especial’ do outro é que o atraiu para si. Depois de um certo tempo, o que poderia continuar sendo ‘leve’, agradável, torna-se sufocante.

E o que torna um relacionamento sufocante?
As Cobranças!

Absurdas cobranças. Alguns até querem medir o amor do outro, o que é algo impossível de se fazer. É ultrapassar o limite do outro, não faz sentido. Cada um tem a sua forma de amar. Cada um dá o que tem!

Exigem um comportamento diferente, tentam restringir a real maneira de ser do outro, os ‘ciúmes excessivos’ começam a corroer o relacionamento, cedendo espaço para a desconfiança e a insegurança.


O que antes era leve, agora é algo ‘torturante’!

Porque agir assim? Se no princípio o outro se apaixonou justamente pela forma de ser do outro? Como querer mudar a Essência de uma pessoa?

Impossível. Um ‘molda-se’ ao outro se estes se permitirem. Mas ao mesmo tempo, vão perdendo a individualidade sem perceber.

Por outro lado, isso só acontece quando um cede. Num relacionamento, um é sempre mais inseguro do que o outro, ou seguro até demais, a ponto de pensar que o outro jamais iria deixar de atender um pedido seu, referente a ‘exigências em nome do amor’!Começam as discussões, as desconfianças, a incansável cobrança... Julgando ser o ‘dono’ do outro, julgando que o outro é sua ‘propriedade’!

Isso é triste! Pois além de consumir a própria personalidade, agride o bem viver de ambos. Transformando um amor que poderia ser belo, num ciclo vicioso de cobranças.

Lágrimas! Dores! Acusações! E por fim, separações.

O saber amar o outro é fundamental para um bom relacionamento. Respeitando o seu espaço, respeitando a sua privacidade, respeitando a sua individualidade. Não se pode ‘atropelar’ os sentimentos do outro em ‘nome do amor’. Não se pode afirmar que o outro lhe pertence, pois ninguém é de ninguém.

E com o passar do tempo, ambos percebem que foi um engano. Na verdade nunca foi, tinha tudo para correr bem, pois no início existia o Encanto do outro. A Liberdade de apenas Ser. E com o decorrer do relacionamento, os medos, a insegurança e os fantasmas que envolvem muitos relacionamentos é que sufocaram uma paixão, que poderia ser um Verdadeiro Amor.

Triste resultado do ego. Aquele que é movido pelo ego, que pensa que alguém lhe pertence, que não entende a individualidade, e que todos nascem e morrem sozinhos, e irão ficar consigo mesmos pela Eternidade. O que prova mais uma vez, que ninguém é de ninguém. Ninguém tem poder sobre o outro.

Seria mais fácil saber desfrutar dos bons momentos sem absurdas cobranças, entendendo o outro como ele é, respeitando os seus anseios pessoais! Poderia dizer que se enganou a seu respeito e depois de algum tempo juntos, percebeu a Verdadeira face do outro... Será mesmo assim?

O interessante é que no início era tudo paixão, tudo era agradável, tudo era recíproco. E de repente, um distanciamento tamanho, que mal se ouvem, estando unidos apenas pelo ego.

Vale a pena fazer cobranças?

Vale a pena medir um amor?

Vale a pena julgar o comportamento do outro?

Experimente tentar amar de maneira leve. Solte quando for preciso e proteja suavemente. Sendo sempre você próprio! Se este amor de facto ‘for seu’, ele permanecerá sempre ao seu lado, e se entretanto se for embora, e voltar, para sempre ao seu lado irá querer viver.
Porquê?

Porque esta pessoa ama a sua essência. A sua maneira de ser, e não alguém que com o tempo mudou por ciúmes, cobranças e exigências sem sentido.

Se ao contrário, não voltar mais, se ao seu lado não quiser ficar, é porque na verdade nunca teve este amor. Então, chegou o momento de prosseguir e viver um Verdadeiro Amor, tendo aprendido a lição de que: O que consome os relacionamentos de maneira excessivamente cansativa são as cobranças!

E isto serve para todos os relacionamentos, desde amizades, namoros e casamentos! Deve-se respeitar o outro, assim como queremos ser respeitados.

Cobranças? Esqueça isso, seja apenas você próprio, e o outro terá o prazer da sua companhia e jamais irá deixá-lo!

Pense nisto!...E Seja Feliz!


MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html

Se Gostou do que Leu, abaixo no site, clique G+1 ( = Gosto)

segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

Sila Tarot: Como Fazer Escolhas para Ser Feliz?

Sila Tarot: A sua Vida é feita de Opções ou Problemas?

Os nossos obstáculos existem porque nós os criámos e servem para a nossa evolução, podem ser baptizados de forma equivoca, com a denominação de problemas.

Na realidade, é simplesmente uma questão de visão acerca da minha energia no momento e de como encaro a situação.

É importante saber entender antes de mais nada, o que somos e o que estamos a fazer aqui neste planeta.

Somos seres inteligentes na busca da nossa peculiar evolução. Temos várias, inúmeras oportunidades, para nos tornamos pessoas lúcidas e capazes de interpretar o que acontece á nossa volta.

O que nos diferencia dos demais planos terrenos é que possuímos a capacidade de escolher e decidir pela inteligência e jamais pelo instinto. Isso já faz parte do nosso passado distante.

É tudo uma questão de como agir com a energia do momento.

Desta forma, é absolutamente verdadeiro afirmar que a vida é feita de opções e o que faço com cada uma delas e a forma as interpreto, faz toda a diferença no momento em que decido o próximo passo a dar.

Não é correcto nem adequado responsabilizar quem quer que seja, sobre as nossas colheitas.

Somos sempre nós que decidimos o que é, e como o faremos.

Até quando somos submissos. É decisão nossa sermos assim. É irrelevante se os nossos valores foram impostos pelos nossos pais, avós, família, sociedade, meio em que vivemos ou amigos. A decisão de aceitar a submissão é apenas nossa.

Isso é admissível até certo período da vida, até termos a verdadeira noção de que JÁ PODEMOS assumir as rédeas da nossa vida. Algumas pessoas conseguem fazer isso cedo nesta existência, outras nunca, outras mais tarde.

De facto, a nossa consciência real, é algo que irá despertar um dia. Não há regras, mas há a certeza de que a vontade de sermos nós próprios, surge sempre.

É evidente, que para algumas famílias, isso é visto como um acto de rebeldia e até mesmo de falta de respeito. No entanto, não podemos esquecer que fomos nós que escolhemos os nossos pais. Por mais que as religiões afirmem o contrário, que isso é coisa para um super ser, fomos nós que os escolhemos. Quanto entendermos primeiro esta realidade, tanto melhor para nossas colheitas futuras e para a verdade interna das nossas opções.

Portanto, já sabíamos das dificuldades que iríamos enfrentar quando escolhemos o meio em que viemos viver esta encarnação. Isso, obviamente, faz parte de nosso processo de evolução e/ou de resgate kármico. Assim, é real e verdadeiro que a nossa vida seja feita de opções e SOMOS NÓS QUE DECIDIMOS por qual o caminho é que iremos optar.

Nós escolhemos a hora em que acordamos. É irrelevante se isso estiver vinculado a um trabalho, uma escola ou a um passeio. Foi SEMPRE através de uma decisão. Foi nossa opção estarmos ali. Não importam as condições em que iniciamos. É também uma opção nossa a submissão ou a zona de conforto, assim como ali permanecermos.


Repito, A NOSSA VIDA É FEITA DE ESCOLHAS e nós somos os gestores destas escolhas.

Jamais deveríamos ou poderíamos dar-nos ao luxo - ou ao comodismo - de sermos somente coadjuvantes de uma escolha. Significa estacionar ou regredir na aprendizagem e na evolução.

Ninguém aprende a seguir este ou aquele exemplo, ou até mesmo através de um livro, por mais que ele seja o mais vendido do mundo.

É a verdade de outros. Temos que procurar a nossa própria verdade.

Mas manter-se nela é escolha sua, sendo que agora que tem a possibilidade de ser o que quiser ser.

Sim, é uma opção nossa sermos felizes.

É opção nossa estarmos, e permanecermos nervosos. Ou ainda permanecermos chatos, tristes ou críticos sem necessidade.

É opção nossa olharmos para outro ser humano e interpretá-lo pelo lado bom ou ruim.

Este acto de interpretar, de ler, de entender, não depende da outra pessoa e sim de nós. É opção nossa, convivermos e estarmos próximos de pessoas que nada agregam ás nossas vidas.

Temos portanto o controlo das nossas vidas, e quem decide somos nós.


MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html

Se Gostou do que Leu, clique G+1 ( = Gosto)


sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

Sila Tarot: 10 Dicas Para o Seu Relacionamento Durar!


O amor é assim, não tem garantias. Hoje pode estar ás mil maravilhas, e amanhã estar tudo acabado! Se pudéssemos ter poderes extra-sensoriais para entender absolutamente tudo o que está a acontecer (e para nos prevenirmos) seria óptimo. Mas, como somos simples mortais (e no máximo suspeitamos que a coisa não anda bem), ás vezes presenciamos o fim de uma linda história de amor com as mãos atadas, sem saber o que fazer.

Mas saiba que mesmo tendo os poderes limitados, podemos (e muito) ajudar ou atrapalhar o destino de vez! Para não deixar que faça nada contra, elaborei um “Manual Prático de Sobrevivência para os Namoros na "Corda Bamba”.

Leia as dez dicas e faça o seu relacionamento durar!

Dica 1: Pare de Sonhar. Namore no presente!

Planos, planos e mais planos. Vocês estão apaixonadíssimos, mas isto não quer dizer que a data do casamento já esteja marcada. Comprar um carro juntos daqui a dois anos, viajar para a Europa em 2016, filhos… Evite fazer planos deste género. Tudo a seu tempo, planos antecipados, provocam grandes decepções.

O namoro está a começar agora, está “caidinha” (o) por ele(a) e gostaria que durasse para sempre. Pode ser que dure, pode ser que não. Nós nunca sabemos o que se passa na cabeça dos outros. Às vezes, o seu amado(a) pode se sentir pressionado(a) e como consequência, saltar deste mar de rosas e promessas.

Como ninguém sabe o que vai acontecer, a melhor coisa é aproveitar o aqui e agora. Planeie para hoje, para amanhã e para o próximo fim de semana. Se for impossível deixar de parte todos estes planos que estão na sua mente, tente não assustar o seu amado, com planos e exigências prematuras. Deixe a vida fluir e as coisas ficarem mais sérias, os planos vem no seu tempo certo e são feitos a dois.

Em vez de esperar cinco anos para colocar em prática um roteiro romântico, surpreenda o seu namorado(a) com passeios rápidos e diferentes. E nem precisa ir assim tão longe. Com certeza há vários lugares que podem propiciar um romântico e real passeio. Viva o momento...crie momentos inesquecíveis.

Dica 2: Elogie, elogie, elogie…

Quem não gosta de receber elogios? Da mãe, do tio, da amiga, do vizinho da esquina… Todos nós gostamos! Então, já que isto é unanimidade, aproveite e encha o seu namorado(a) de frases do tipo: “Que roupa linda”, “Adoro os seus olhos”… Essas declarações valem ouro, fazem-no sentir-se amado e valorizado. Criará afectos e cumplicidade.

Todos gostamos de ser valorizado e que os outros notem as qualidades (principalmente se os elogios partirem do amado). Quando diz que admira alguma coisa nele(a), está a dizer que está apaixonada(o) sem precisar da frase solene “eu te amo”, que ás vezes, faz o ambiente ficar um pouco pesado, principalmente no inicio de um relacionamento. Só é válido se os elogios forem sinceros.

Dica 3: Conquiste todos os amigos

Somos todos seres influenciáveis. E o seu namorado(a) não é diferente. Se os amigos dele(a) a (o) acharem horrorosa (o), chata(o), antipática(o), as chances deste namoro continuar ficam bastante reduzidas.

Além da opinião sincera dos amigos (tenha a certeza de que eles lhe vão dizer, se a acharem insuportável), existem muitos ciúmes quando um dos membros do grupo arranja namorada (o). Esta é uma situação delicada, que exige uma estratégia especial.

Jamais deve declarar guerra a esses colegas/amigos. O melhor a fazer é encontrar um meio termo: não ficar distante, mas também não se tornar um “carrapato” ou parecer uma intrusa(o). Seja simpática(o) e companheira(o), converse e divirta-se com eles. Mas não esqueça o termómetro do bom senso. Cuidado para que eles(as) não achem que a sua atenção é insinuação… Lembre-se: o intuito não é que eles se apaixonem por si, senão surgirão mais problemas do que soluções.

Dica 4: Espelho, espelho meu?

A aparência é importante. Não é porque já o(a) conquistou que vai relaxar. Imagine a cena do marido barrigudo a ver televisão ou da mulher a cheirar a óleo de cozinha… Nada agradável, não? Não precisamos de exagerar, mas cuidar do seu aspecto físico, é essencial tanto para o seu namoro como para a sua vida, em geral.

Entretanto, não passe dos limites. Não é preciso enfeitar-se demais em todas as ocasiões. Para sair num sábado a noite, por exemplo, tudo bem se usar uma roupa especial ou um bom perfume. Mas, em outros dias, jeans e ténis é uma forma simples de ficar bonita(o).

Nunca se esqueça que os cuidados vão além do que vê no espelho. Procure ser uma pessoa interessante, cheia de novidades e de assuntos interessantes para conversar. A sua personalidade conta mais pontos do cheirar bem ou um vestido cravejado de diamantes.

Dica 5: Deixe (ou não) de falar

Um dia percebeu que ele(a) deu uma desculpa muito esfarrapada. Isto aconteceu numa bela tarde de domingo quando ele(a) simplesmente deu uma desculpa, no aniversário da sua mãe e disse que estava com dor de dentes. Calma. Não fique desesperada(o) por isso, a achar que ele(a) lhe mente sempre. Talvez ele(a) estivesse com vergonha de ir á festa e achou indelicado dizer a verdade. Espere ele(a) falar e não se intrometa em tudo.

Mas se ele(a) for mal-educado(a) e a deixar, muitas vezes, para segundo plano, não engula sapos á toa. Ele(a) mente directamente? Não deixe isso passar, em uma boa conversa. Vai deixando passar uma vez, duas, mas existem limites. Chegou o momento para ter uma conversa séria, pois assim, não vale a pena namorar. Onde existem mentiras, não existe confiança.

O mundo não acaba se a relação terminar (mesmo que ache que vai, diga-lhe isto, para pressionar um pouco…). Esse remédio é do tipo que mata ou cura. Esperemos que seja a segunda opção, mas, se não fôr, relaxe e pense se seria bom ter uma pessoa mentirosa e mal-educada ao seu lado.

Dica 6: Pense bem e apresente os amigos certos

É claro que com o tempo, ele(a) vai acabar por conhecer todas as suas amigas(os). Mas vamos falar das primeiras semanas de namoro. Pense bem nas amigas que vai apresentar. Talvez não seja uma boa ideia escolher aquela que está a sair de uma crise de depressão neste momento.

E é decerto melhor deixar a sua amiga top model ou o seu amigo bonzão que se chateou com a namorada para o fim da lista. Mais uma coisa: não pressione para que ele(a) se integrem logo com todos eles.. Estes amigos, que conhece há anos, nunca fizeram parte da vida do seu namorado(a). A empatia surge aos poucos, mas ás vezes, alguns feitios não se cruzam e nestes casos, não adianta forçar a situação.
 

Dica 7: As festas de família

Para ele(a), conhecer os seus pais já não é uma experiência muito tranquila. Imagina encontrar ao mesmo tempo os primos, tios, avós e madrinhas… E, para ajudar, a sua família vai permanecer fiocada a olhar para ele (a) com aquela cara de “então é este o tal namorado(a)”.

Se tiver uma celebração muito importante, como o casamento da sua irmã mais velha, convide o seu namorado(a), mas, se estiverem no segundo dia de namoro, talvez ainda não seja o momento certo de o colocar nessa situação.

Dica 8: O Namoro também tem dias de folga

Um situação hipotética: Namoram há um mês. Quantos dias não lhe telefonou? Se a resposta foi nunca, é recomendável que leia todas as dicas, pois o seu namoro corre um grande risco desaparecer no ar.

Não é porque namoram que precisam de se ver todos os dias e falarem ao telefone a cada vinte minutos. Se numa noite, ele(a) telefonar para lhe dizer que se vai deitar cedo, sair com amigos ou estudar, fique tranquila(o). Ligue ás suas amigas ou amigos (aqueles que andam a reclamar que desapareceu) e combine algo.

E, se o telemóvel dele(a) for para as mensagens, ou ele não telefonar até as 23h, não ligue em desespero. No dia seguinte será uma delícia matar as saudades.

Dica 9: Não namore a família

É óptimo chegar na casa do namorado(a) e não se sentir enjaulado, encurralado e desesperado. É assim que muitas pessoas ficam quando a sogra(o) está presente no mesmo espaço. Mas há o outro lado: há aqueles que se dão tão bem com as cunhadas, sogro e papagaio, que até se esquecem quem é realmente o namorado.

Sair com a sogra para comprar ovos de Páscoa, para ir ao chá da tia avó, conversar com as cunhadas pelo telefone e ficar íntima da família toda pode deixá-lo(a) a sentir-se vítima de uma conspiração. Poderá imaginar que está a criar uma rede de espias dentro da casa dele. O que, as vezes, até é verdade…

Dica 10: Não escancare a sua vida

Um relacionamento não suporta muitas mentiras, mas “esquecer sem querer” de contar algumas coisas, tudo bem. Não é para esconder do seu namorado(a) que já teve outros namorados, mas também não precisa de contar todos os detalhes.

Às vezes, adoramos fazer essas coisas só para nos super-valorizarmos, do género: “Não és o único(a)”. Cuidado, pois essas atitudes podem ter um resultado contrário ao que deseja. Provoca desconfianças e ciúmes desnecessários. Saiba dosear as suas revelações pessoais.


MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html


Se Gostou do que Leu, clique abaixo no site, G+1 ( = Gosto)

Sila Tarot: 8 Atitudes que Irritam Profundamente os Homens!

Seguem algumas dicas de comportamentos que NÃO se devem ter e que afastam qualquer possibilidade de Relacionamentos longos e Equilibrados.

1 - Ciumentas e pegajosas

Essa característica parecem mesmo estar no topo das que os homens consideram intolerável. Eles afirmam que é muito constrangedor receber telefonemas em qualquer momento, no trabalho ou quando estão com amigos. Consideram extremamente cansativo terem que se justificar e a controlar os ciúmes da parceira


2 - Intrometidas

Muitos homens incomodam-se com a intromissão constante das mulheres, que querem saber sempre de tudo e dão muitos palpites. Consideram interessante compartilhar os assuntos com a parceira, mas quando elas ditam as soluções e querem impor a sua opinião, a tendência é que deixem cada vez mais de falar e partilhar assuntos e problemas, com elas

3 - Dramáticas

Mulheres que transformam qualquer situação num grande problema, que dramatizam sempre e fazem “tempestades em copos d’água” com o tempo tornam-se muito cansativas. São muito emotivas, choram muito e estão sempre com as emoções desequilibradas; vivem a fazer-se de coitadinhas, frágeis e indefesas

4 - Carentes

Mulheres que exigem atenção em todos os momentos, nunca estão satisfeitas e cobram demais. Nada que se faça é o bastante para que se sintam amadas e satisfeitas, vivem envolvidas numa carência total, reclamam por manifestações carinhosas. Mulheres assim acabam sendo tidas como chatas, enfadonhas e inconvenientes.

5 - Super Poderosas

Aquelas que se dizem as tais e desvalorizam o companheiro, como se eles não servissem para nada ou fossem de pouca importância. Não reconhecem as suas qualidades, não demonstram qualquer tipo de admiração e vivem a reclamar deles, inclusive em público. Essa é uma postura altamente desmotivadora para a relação.


6 - Muito críticas

Mulheres que vêem defeito em tudo e todos, dando a impressão que só elas fazem as coisas de forma certa. Falam sempre sobre as atitudes alheias, nunca têm um elogio para ninguém, passam horas nos detalhes sobre os defeitos de outras pessoas, mesmo sem as conhecerem. Por mais que queiram aparentar superioridade, deixam claramente a ideia de que o seu desejo é o de menosprezar os outros, para se sentirem mais interessantes.

7 - Mal-humoradas

Aquelas que “amuam”, “não falam” e dizem constantemente que é “por nada”, isso realmente traz grande perturbação ao parceiro que acaba por se irritar tanto que se afasta. O problema torna-se então maior, pois a mulher interpreta isso como desconsideração aos seus sentimentos e ao seu humor, fica ainda pior e o homem mais distante. Forma-se assim um ciclo vicioso e muito perigoso para a relação.

8 - Extremamente faladoras

É uma tendência feminina falar repetidamente sobre assuntos que não consideram resolvidos. A tendência masculina nesta situação é mais uma vez, esquivar-se. Então as mulheres não se sentem ouvidas e falam novamente e mais alto; isso certamente gera conflitos que podem detonar com a relação.

O bom de procurar entender, mesmo que de maneira geral, como funciona a mente do sexo oposto pode ajudar muito a compreender as reacções que lhes são peculiares. Depois disso, basta posicionar-se de uma forma mais afável e encontrar formas inteligentes de se comunicar, e de ter harmonia na relação.


MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html


Se Gostou do que Leu, clique abaixo no site,  G+1 ( = Gosto)