segunda-feira, 24 de junho de 2019

Sila Tarot: Como Atrair a Abundância do Universo Para Si?


A LEI DA ATRACÇÃO FUNCIONA ASSIM: NÃO ATRAI O QUE QUER, ATRAI SIM O QUE VOCÊ É!

Quem nós pensamos que somos, está intimamente ligado, a como nos consideramos tratados pelos outros. Muitas pessoas queixam-se de que não recebem dos outros, um tratamento suficientemente bom.

“Não me tratam com respeito, atenção, reconhecimento, consideração. Tratam-me como se eu não tivesse valor”, dizem.

Quando o tratamento é bondoso, elas suspeitam de motivos ocultos. “Os outros querem-me manipular, ter vantagem sobre mim. Ninguém me ama.”

Quem elas pensam que são isto: “Sou um pequeno eu’ carente, cujas necessidades não estão a ser satisfeitas.” Este erro básico de percepção de quem elas são, cria um distúrbio em todos os seus relacionamentos. Estes indivíduos acreditam que não têm nada a dar e que o mundo ou os outros, estão simplesmente a esconder-lhes a retira-lhes aquilo de que precisam, merecem e/ou simplesmente que os demais tem por força a obrigação/dever de lhes dar.



Toda a sua realidade se baseia num sentido ilusório de quem elas são. Isso sabota situações, prejudica todos os relacionamentos. Se o pensamento de falta – seja de dinheiro, reconhecimento ou amor – se tornou parte de quem pensamos que somos, sempre experimentaremos a falta. Em vez de reconhecermos o que já há de bom na nossa vida, tudo o que vemos é carência. Detectarmos o que existe de positivo na nossa vida é a base de toda a abundância.


O facto é o seguinte: Seja o que for que nós pensemos que o mundo nos está a retirar, é isso que estamos a tirar do mundo. Agimos assim, porque no fundo acreditamos que somos pequenos e que não temos nada a dar.

Se esse for o seu caso, experimente fazer o seguinte por duas semanas e veja como sua realidade mudará: Dê às pessoas qualquer coisa que você pensa que elas lhe estão negando – elogios, apreço, ajuda, atenção, etc. Não tem isto? Aja exactamente como se tivesse e tudo isso surgirá.

Assim que você começar a dar, passará a receber. Ninguém pode ganhar o que não dá. O fluxo de entrada determina o fluxo de saída. Seja o que for que você acredite que o mundo não lhe está a conceder, você já possui. Contudo, a menos que permita que isso flua para fora de si, nem sequer saberá que tem. Isso inclui a abundância. A lei segundo a qual o fluxo de saída determina o fluxo de entrada é expressa por Jesus: “Dai, e dar-se-vos-á."

Colocar-vos-ão no regaço uma medida boa, cheia, recalcada, sacudida e transbordante, porque, com a mesma medida com que medirdes, sereis medidos vós também.” A fonte de toda a abundância não está fora de si. Ela é parte de quem você é. Entretanto, comece por admitir e reconhecê-la exteriormente. Veja a plenitude da vida ao seu redor. O calor do sol sobre a sua pele, a exibição de flores magníficas, o sabor de uma fruta suculenta, a sensação no corpo de toda a força da chuva que cai do céu.

A plenitude da vida está presente a cada passo. O seu reconhecimento desperta a abundância interior adormecida. Então permita que ela flua para fora. Só o facto de sorrir para um estranho, já promove uma mínima saída de energia. Torna-se num doador. Pergunte-se com frequência: “O que posso dar neste caso?

Como posso prestar um serviço a esta pessoa, nesta situação? Você não precisa ser dono de nada para perceber que tem abundância. Porém, se sentir com frequência que a possui, é quase certo que as coisas comecem a acontecer na sua vida. Ela só chega para aqueles que já a têm.

Parece um tanto injusto, mas é claro que não é. É uma lei universal. Tanto a fartura quanto a escassez são estados interiores que se manifestam como nossa realidade. Jesus fala sobre isso da seguinte maneira: “Pois, ao que tem, se lhe dará; e ao que não tem, se lhe tirará até o que não tem.

MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html


segunda-feira, 17 de junho de 2019

Sila Tarot: O que Provoca o Desequilíbrio Entre Dar e Receber num Relacionamento?

Os problemas num relacionamento começam, portanto, em maior ou menor grau, a partir do desequilíbrio entre os actos de dar e receber amor (aprovação, carinho, reconhecimento, respeito, etc). Frases como: “Ele não me dá atenção, não me ouve!”; “Eu faço tudo por ela, trabalho, esforço-me, e ela/ele não reconhece tudo o que eu faço.”; “Nunca tive um abraço do meu pai!”; “Ele não me ama tanto quanto eu o amo”; são recorrentes quando estamos a sentir-nos pouco amados, carentes, quando o nosso "tanque" de amor está vazio, ou com muito pouca "água". Pensamos que estamos a dar mais do que a receber; ou sentimos-nos culpados porque damos pouco e não nos achamos dignos de receber tanto; sentimos raiva em dar, sem receber nada, ou quase nada em troca; achamos-nos mais importantes ou no direito de controlar a vida do outro porque estamos a dar-lhe algo; sentimos-nos inferiores porque o outro nos dá; queremos receber aquilo que queremos, da forma que queremos, no momento em que queremos e vingamos-nos do outro que não nos dá isso.

Esses exemplos do desequilíbrio entre dar e receber, são vivências constantes na vida de muitas pessoas. E ocorrem porque nos esquecemos de algo muito importante: dar e receber tem igual valor, tem igual importância. Eu não posso dar, se não há ninguém que queira receber, e é preciso aceitar o que se recebe, para que alguém o possa dar. Doador e receptor são papéis complementares. O amor precisa de fluir. Precisamos de ser capazes de dar amor, mas também é necessário que sejamos capazes de receber, o que o outro tem para nos oferecer.

Desse desequilíbrio surgem os demais problemas: competições; conflitos; discussões; tentativas de provar ao outro a nossa importância; tentativas de domínio sobre o outro; problemas de comunicação; expectativas irrealistas; cobranças; carências; manipulações; desejo de mudar o outro; e mais uma lista gigantesca de situações, que se analisarmos mais detalhadamente, perceberemos que tem origem neste desequilíbrio entre dar e receber amor. Este desequilíbrio tem a sua origem na forma como nos relacionamos connosco próprios, se sou capaz ou não de me amar, de me aceitar, de me compreender, de me apoiar. Se não aprendi a amar-me e respeitar-me na minha infância,  a tendência é de repetir essa forma de relação na vida adulta, na forma como me relaciono com as pessoas e com o mundo. Vou espelhar no mundo, a forma como me relaciono comigo próprio.


MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html


Sila Tarot: Respeito: Reflexões e Mais!


Num passado não muito distante, havia mais gentileza, mais respeito, palavras de Honra. Damas e Cavalheiros conviviam em perfeita harmonia.

Hoje estamos a viver outra época, outros tempos. Outra maneira de ver o mundo. Novos desafios, outros perigos.

Surgiu o progresso, a tecnologia, que possibilitou muitos avanços. Mudanças necessárias para o crescimento de um País, de pessoas.

Mas muitos esquecem-se do fundamental: O Respeito.

Hoje, todos se ‘atropelam’. Já ninguém  respeita os sentimentos dos outros. Os valores humanos estão ausentes da vida de muitos, o que não quer dizer de todos – felizmente. A ausência do Respeito entre as pessoas, a vontade de ‘ter’ sempre mais e mais. O egoísmo que invade o coração de alguns, não pensarem no outro. Apenas julgam, cobram, criticam, apontam!

Todos nós temos a nossa dor, o nosso ‘martírio pessoal’.

Por outro lado, mesmo sabendo que é apenas questão de ‘mudar o foco’, reagir, resistir e se superar bravamente, perante decepções e ou frustrações e seguir em frente, não temos o direito de pensar que o outro ‘tem que’ agir assim e tem de agir como nós queremos, ou achamos correcto.

Cada um dá o que tem. Cada um vive à sua maneira. E não respeitar isso é insultar o Ser no outro.

Respeitar a condição do outro, entender um momento, sem questionar, sem interferir: isso é Respeito.

Reconhecer as diferenças de cada um, perceber que ninguém é igual a ninguém, ter o bom senso de se colocar no seu lugar: isso é Respeito.

Quando o outro toma uma decisão e esta decisão aos nossos olhos é ‘errada’, e por mais que tentemos dizer o contrário, e mesmo assim a pessoa seguir em frente, ainda assim – na sua verdade, calar-nos: isso é Respeito.

Infelizmente na actualidade percebe-se o contrário! É cada um por si e Deus por todos. Palavras verdadeiras de carinho? Alguém reconhecer o Verdadeiro Valor de um Sentimento? De uma pessoa?

Dizem amar, dizem confiar, dizem respeitar. Mas no primeiro deslize, na primeira queda, são os primeiros a estarem com as mãos ‘cheias de pedras’, acusando, julgando, tirando conclusões precipitadas, esquecendo de todo o ‘Bem’ que até então se fez.

Não respeitam os Sentimentos do outro. Não respeitam o Silêncio do outro. Não respeitam o Interior do outro.



Pessoas assim são marcadas por decepções e frustrações, não conseguem demonstrar os seus verdadeiros sentimentos, e quando o tentam fazer, fazem com receio. O receio do engano. O receio do: será que errei novamente? Será que são todos iguais?

Esquecem que existem ‘pessoas e pessoas’. Que são todos diferentes, que nada se repete. Na vida não existe ‘duplicados’. Tudo é único, sempre.

E julgar uma pessoa que tenta nos mostrar que é ‘diferente’, que através de atitudes e de exemplos nos mostra isso e ainda assim duvidar, questionar, julgar, sem dúvida alguma, também é falta de respeito.

Existe aquele que fala através do Silêncio. Ultrapassar e tentar romper este Silêncio é falta de respeito.

Há também aquele que fala sem parar, há aquele que mal abre a boca para falar, como também há aquele que sabe o que fala.

E por mais que alguém assim nos ‘incomode’, por mais que desperte sensações desagradáveis, ainda assim, devemos respeitar o outro. Pois somos humanos, falhamos, e quem nos garante que também não despertamos ‘sensações desagradáveis’ em alguns?

É impossível agradar a todos. Aliás, isto é fórmula para o fracasso.

O Respeito é o 'início' de todos os relacionamentos. Junto com ele, vem a Confiança, a Cumplicidade e sem dúvida alguma, o Amor.

 Solidificando a união das pessoas que se encontram juntas neste mesmo ‘nível’, que reconhecem o Verdadeiro Valor de um Sentimento, e cultivam diariamente, fortalecendo cada vez mais os laços entre eles.

Por que será que as pessoas têm o costume de dizer, que quando um casal está em ‘pé de guerra’, e estes se insultam, se ofendem, e por vezes até se agridem (o que é um cúmulo) logo dizem: ‘acabou o Respeito – acabou o Amor’. ?

A ausência do respeito entre as pessoas de um modo geral: seja entre filhos, irmãos, amigos, esposos (as), namorados (as) é a ausência de Amor, de consideração pelo outro, de entender o outro, de usar de compaixão e tentar perceber o que se passa no interior do outro. E mesmo que nada se possa fazer, simplesmente o Silenciar.

Ter a dignidade de saber calar-se no momento adequado e não passar por cima do outro.

E antes de mais nada, respeitarmos-nos a nós mesmos. Ou seja, reconhecer mos o nosso Valor, reconhecermos os nossos defeitos e qualidades, reconhecer que assim como o outro, também sentimos, choramos, sorrimos.

Mas estar maduro emocionalmente para perceber as diferenças e não julgar – isto é Respeito.

Mesmo que sejam duras verdades, ou imensas mentiras.

O equilíbrio emocional necessário para seguir adiante, sem extremos, sem exageros.


Sendo apenas você próprio...


MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html


segunda-feira, 10 de junho de 2019

Sila Tarot: Como Reconhecer os Sinais do Despertar Espiritual?

O despertar espiritual é um processo contínuo de se tornar uma pessoa inteira. Aquele que é equilibrado na energia masculina e feminina, nutre-se a si mesmos e aos que o rodeiam.

Isto acontece quando cresce através do processo de discernir a verdade sobre o mundo ao seu redor, e atinge continuamente picos mais elevados de consciência, também conhecidos às vezes simplesmente como "receber".Era o que Maslow chamava de auto-actualização, "Carl Jung chamava de"individuação"e outros psicólogos chamam de 'um ser humano em pleno funcionamento "ou" um ser humano completo e autónomo".

Este sentido de transformação ocorre tanto a nível interno, como externo do individuo, tornando a experiência algo que afecta o individuo, e que afecta, todos os que estão ao seu redor, através de uma mudança no carácter, expressão pessoal, e bondade que exibe.

O objectivo deste artigo é focar algumas das experiências que vivem, as pessoas que passam por este processo.

Listados abaixo estão alguns dos sinais de despertar espiritual relatados por aqueles que já passaram por isto.

É importante realçar que estes sintomas vão eventualmente desaparecer depois de um ajuste e adaptação a esta fase de transformação.

1. fazer perguntas sobre o mundo ao seu redor e as coisas que estão a acontecer na sua vida.

2. Mudanças nos padrões de sono para atender às suas necessidades e exigências, como um indivíduo em crescimento.

3. sensações estimuladas como rajadas aleatórias de emoção que não costumava sentir anteriormente, como o choro durante os filmes, compaixão e empatia para com aqueles que o rodeiam, mudanças na temperatura corporal, ou impulsos aleatórios súbitos de fazer algo como correr, nadar ou escalar uma montanha.

4. ter grandes ideias e colocá-los em prática, ir ao fundo das questões, ter vontade de olhar além da ponta do iceberg, a compaixão numa larga escala, e muita sede de conhecimento.

5. Sentir pressão em diferentes partes do cérebro, tais como os lóbulos frontais, que são a parte do cérebro masculina, onde encontramos o pensamento e lógica masculina, ou a parte de trás do cérebro, que é mais ligado ao lado feminino do cérebro, intuitivo e conciliador.

6. O reconhecimento das questões que lhe foram negados, reprimidas e evitados no passado e que no presente podem vir à tona, para serem processadas, em muitos casos, isso pode acontecer em relação a alguém ou alguma coisa, a qual oferece oportunidade de crescimento para todos os envolvidos na vibração.

7. mudanças no corpo, tais como aparentar ser mais jovem e mais forte, que também anda de mãos dadas com mudanças no estilo de vida e hábitos alimentares. Tudo gira em torno da sua saúde.

8. Ter experiências pessoais onde se sente único, e em paz com os que o rodeiam. Ter sonhos com significado, que prevêem e visões profundas não é incomum.

9. O desejo cada vez maior de se libertar de tradições, considera o pensamento institucional desactualizado, conformidade cega e crenças inúteis que não servem o bem maior da humanidade ... transformar esse desejo em acção.

10. Ao ver e compreender o mundo de uma forma diferente e com significados mais profundos. Cada vez mais a consciência da sincronicidade entre o mundo físico e os sentimentos, pensamentos e representação energética do mundo físico.


Se se sentir como alguém que já passou por uma transformação espiritual ou sentir que está a passar por uma, cerque-se por pessoas e circunstâncias que o apoiem e que sejam pacíficas, conscientes, positivas, saudáveis. É extremamente importante cuidar bem de si e dos que estão ao seu redor, seja gentil, e deve ter em atenção, que deve criar uma mudança nos seus relacionamentos e situações desfavoráveis e tóxicas.


MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html


segunda-feira, 3 de junho de 2019

Sila Tarot: O Amor e as Almas Gémeas!


    As nossas almas gémeas só aparecem no momento certo, por isso de nada adianta precipitarmos essa busca. Mas não devemos nunca desistir desta procura, porque o encontro com nossa alma gémea é uma das experiências mais completas da vida.

    Durante as consecutivas encarnações de um espírito, ele divide-se dando origem a outros novos espíritos. Mas cada vez que os espíritos se dividem, vão enfraquecendo. Por isso, em cada encarnação, esses espíritos reencontram-se como um fim, o de se fortalecerem: É nessa altura que encontramos a nossa alma gémea. Esse encontro é inevitável e muitas vezes envolve sentimentos de familiarização, amizade e amor. É possível que um espírito encontre mais do que uma alma gémea na sua vida e geralmente esse tipo de situação confunde-nos muito os nossos sentimentos.

    Ser rejeitado por alguém que amamos pode magoar, porém é um fato que acontece com todos nós ao longo da vida, até encontrarmos a pessoa certa. Se não nos protegermos, isso acabará por prejudicar o nosso amor próprio, sendo uma forma de auto-destruição. Devemos pensar que, mais cedo ou mais tarde, o nosso ser amado virá, quase sempre inesperadamente. O amor vem para todos, desde que estejamos preparados para o receber: É uma regra natural da vida.

    O amor, em todos os seus aspectos, é o principal sentimento que envolve as almas gémeas. Quando amamos alguém, e muitas vezes esse amor não é correspondido, sentimos uma grande vontade de realizar um feitiço do amor. Mas o amor é um sentimento muito nobre para ser manipulado através de feitiços.

    Na magia branca não se força alguém a amar através de feitiços. Só é permitido usar um feitiço quando não interferimos de uma maneira maléfica no destino das pessoas. Os feitiços devem ser inofensivos, envolvendo sempre  sentimentos positivos.


    Se procura um amor, não desanime, pois com certeza essa pessoa também está á sua procura.

    Antes de lançar um feitiço de amor, devemos sempre pensar que se não tivermos amor-próprio, pode traduzir-se em egoísmo ou falso orgulho e ter sempre em conta os sentimentos do outro.


    MARQUE AQUI A SUA CONSULTA: http://www.silatarot.pt/p/contactos.html